BONECA DE OSSOS


Holly BLACK
Editora #IRADO
2014
222 págs.

SINOPSE: POPPY, ZACH E ALICE sempre foram amigos. E desde que se conhecem por gente eles brincam de faz de conta – uma fantasia que se passa num mundo onde existem piratas e ladrões, sereias e guerreiros. Reinando soberana sobre todos esses personagens malucos está a Grande Rainha, uma boneca chinesa feita de ossos que mora em uma cristaleira. Ela costuma jogar uma terrível maldição sobre as pessoas que a contrariam. Só que os três amigos já estão grandinhos, e agora o pai de Zach quer que ele largue o faz de conta e se interesse mais pelo basquete. Como o seu pai o deixa sem escolha, Zach abandona de vez a brincadeira, mas não conta o verdadeiro motivo para as meninas. Parece que a amizade deles acabou mesmo... Mas, de repente, Poppy conta para os amigos que começou a ter sonhos com a Rainha – e também com o fantasma de uma menininha que não conseguirá descansar enquanto a boneca de ossos não for enterrada no seu túmulo vazio. Então, Poppy, Zach e Alice partem para uma última aventura a fim de ajudar o fantasma da Rainha a encontrar seu descanso eterno. Mas nada acontece do jeito que eles planejaram... A missão se transforma em uma jornada de arrepiar. Será que a boneca é apenas uma boneca ou existe algo mais sinistro por trás desses fatos? Poppy está mesmo dizendo a verdade ou tudo isso não passa de um truque para que voltem a brincar juntos? Se existe mesmo um fantasma, o que vai ser das crianças agora que elas estão nas suas mãos?

Zach e Alice têm 12 anos. Poppy é um pouco mais nova. Juntos, brincam de piratas, reis, rainhas, aventuras incríveis vindas da imaginação de cada um deles. Usam bonecos como personagens. Mas estão crescendo. E na mesma medida que amadurecem e descobrem novos sonhos e prazeres, perdem os antigos.

BONECA DE OSSOS é um livro delicioso. Ele mistura uma aventura despretensiosa, a juventude de três personagens carismáticos, o enigma de uma boneca e o fantasma que deseja que ela seja enterrada, os medos por trás de uma fuga para outra cidade, a paranoia de ver perigos onde nada existe, e a descoberta do amor e da triste verdade do amadurecimento. Tudo isso na medida certa.

"Quando estava saindo, Zach parou na sala para olhar a Rainha de novo. O rosto pálido dela estava sombreado, mas ele achava que, embora parecesse que os olhos dela estavam fechados, não estavam tão fechados quanto antes. Enquanto Zach a encarava, tentando descobrir se estava imaginando coisas, os cílios dela tremularam uma vez, como se tivessem sido agitados por uma brisa impossível. Ou como se ela fosse alguém dormindo, prestes a acordar."

Zach, Alice e Poppy possuem personalidades diferentes, que são exploradas na medida em que a aventura acontece. Cada um deles é dono de problemas familiares relacionados a traumas passados. Conhecedores dessa informação, um tenta sempre ajudar o outro. Mesmo assim não conseguem evitar as brigas características de adolescentes que não sabem bem o que desejam, e o que sabem, não conseguem expressar da forma correta.

Toda a aventura dos três garotos é permeada pela dúvida de se a boneca de porcelana que carregam é ou não é assombrada pela menina a quem pertencia e que morreu misteriosamente décadas atrás. Devido aos sonhos de Poppy, onde o fantasma da antiga dona pedia para enterrarem a boneca no seu túmulo, os três garotos partem na aventura de encontrar o cemitério numa cidade perto.

"Zach sentiu o vento aumentar, como o vento que ele ouvira cantar pelas árvores na noite em que correra para casa do treino de basquete. Ele sentiu o mesmo arrepio no pescoço e tremeu, mas dessa vez não correu. Ele o deixou passar pelo seu corpo, atravessando-o e subindo por ele. E pensou ouvir, muito distante, o som de uma menina rindo."

A descrição da viagem é obscura, misteriosa, com encontros estranhos e dúbios, que deixam os garotos sempre na dúvida se o que estão vendo é real ou fruto de imaginação fértil que possuem. A descrição dos lugares é feita com detalhes que reforçam o tom velho e desgastado pelo tempo, como se a única luz existente fosse dos três amigos.

Apesar de ser considerado infanto-juvenil, BONECA DE OSSOS tem qualidade suficiente para agradar os mais velhos, principalmente os que gostam de histórias de terror ou de mistérios. Inclusive, a escrita da autora confirma essa abrangência. Principalmente quando ela descreve a relação dos garotos com seus pais, tias e avós. É difícil para uma criança que está entrando na adolescência compreender o que significam os conflitos apresentados. O máximo que poderá conseguir, é se identificar com eles, mas sem vislumbrar a mensagem que eles transmitem. E ela é bastante real e não apenas um conto de fantasmas.

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

3 COMENTÁRIOS

  1. Oie, adorei sua resenha. Este livro tem um tempinho na minha listinha e confesso que só fiquei ainda mais curiosa, adoro a capa deste livro e pelo visto tem tudo haver com a história. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ótima resenha!
    Não conhecia essa obra, gostei bastante! Gosto de livros assim, sem pretensão e que são abrangentes.
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Amo fantasias e este está na minha lista enorme pro ano que vem.

    ResponderExcluir