A GAROTA QUE EU QUERO


Markus ZUSAK
Editora INTRÍNSECA
2013
174 páginas

SINOPSE: O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.

Mais uma vez, as palavras me dominaram. Zusak conseguiu novamente me invadir, tomar e entorpecer com as palvras. Na história de A GAROTA QUE EU QUERO temos alguns elementos marcantes. Acredito que os principais são:

- As palavras;
- Um cachorro;
- A tentativa de compreender o outro;
- Algumas  fotografias;
- Uma gaita e;
- Uma concha.

A GAROTA QUE EU QUERO é o terceiro livro da trilogia composta por ele, mais O AZARÃO e BOM DE BRIGA.

A história é narrada por Cameron Wolfe, um personagem que, desde o primeiro momento, impressionou-me com a capacidade e a vontade de tratar bem as pessoas que ama. Ele usa as palavras como uma forma de libertar o que sente, as quais, por sinal, são belíssimas e profundas, e, além dele, apenas Octavia Ash as conheceu. Ela namorou o irmão de Cam, Rube. Isso é um dos temas que gera dúvidas a ele sobre a maneira que seu irmão veria a situação.

" Para ser sincero, eu me perguntava se algum dia chegaria a hora de Cameron Wolfe (esse sou eu) se dar bem. Imaginara um eu diferente. Era diferente porque, naqueles momentos, eu achava que realmente me tornaria um vencedor"

Um ponto que é discutido desde o primeiro livro é a necessidade de defesa. E quando esta necessidade se relaciona ao amor, podemos perceber o quão diferentes são Rube e Cam. Rube tem uma namorada nova quase toda semana, enquanto Cam quer ter uma única chance com apenas uma delas.

Esta chance aparece quando Octavia entra na história e bagunça toda sua vida. Mas por que ele seria alguém do interesse dela? Não era cobiçado como Rube e nem um vencedor como Steve (seu outro irmão).

"Ela se baixou, pôs a gaita no meio do dinheiro e apanhou a concha. Segurou-a. Levou-a aos lábios. Beijou-a de leve. Depois, com a mão direita, puxou-me pela jaqueta e me beijou."

 Mas ainda assim ele conseguiu despertar o interesse dela e a recíproca foi verdadeira.Talvez este amor tenha surgido da simplicidade, ou talvez por causa das palavras ou ainda (quem sabe?), por tudo isso e porque a única forma de Cameron Wolfe e Octavia Ash estarem completos era permanecendo juntos.

Compartilhe este post:

ana lu

Sou Ana Lu e uma das coisas que mais gosto de fazer é ler e ouvir música. Meus livros favoritos são Perdida da autora Carina Rissi e Belo desastre de Jamie McGuire. Eu espero poder compartilhar muitas experiências literárias seguindo sempre o lema "a persistência fez os grandes líderes".

3 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde Analu,

    Gosto demais da escrita do autor e esses livros estão na minha lista de desejados, não tenho dúvidas que a história é fantástica e não vejo a hora de ler...bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. são realmente incríveis. pode ler sem medo

      Excluir