BRUXOS E BRUXAS


James PATTERSON
Editora NOVO CONCEITO
2013
288 páginas

SINOPSE: Em pleno século XXI, os irmãos Allgood, With e Whisty são arrancados de sua casa no meio da noite e jogados na prisão, acusados de bruxaria. Vários outros jovens como eles foram sequestrados, presos e outros desapareceram.Tudo isso acontece porque o mundo foi comandado por um novo governo "Nova Ordem", que acredita que todos os menores de dezoito anos são suspeitos e que praticam bruxaria. Quem comanda a N.O é O Único Que É O Único, e seu objetivo é tirar tudo que faz parte da vida de um adolescente normal, livros, música, arte, comandar o mundo e desvendar todos os segredos da magia. Qualquer forma de protesto contra a N.O será punida com muita rigidez e tortura, até que a pessoa possa completar dezoito anos, e assim ser condenado a morte. A missão dos irmãos Allgood é livrar o mundo desse novo regime e resgatar seus pais desaparecidos. Mas será que eles conseguirão enfrentar a Nova Ordem, salvar todos dessa tortura e encontrar seus pais?

Em uma sociedade distópica, dois irmãos descobrem serem detentores de poderes mágicos inimagináveis e altamente nocivos. Tudo seria simples se eles não tivessem descoberto seu potencial no meio da madrugada, enquanto eles e seus pais eram presos por soldados da Nova Ordem. Em um território onde o governo autoritário e ditatorial da Nova Ordem pode tudo, Whitford e Wisteria Allgood se veem presos, mas cheios de habilidades novas que se apresentam dia após dia, ameaçando poder tirá-los da cela a qualquer momento. 

A ausência dos pais e o ambiente insalubre da prisão não fraquejam os irmãos. Após serem declarados culpados em um julgamento oficial, dentro de um pequeno cômodo eles refletem sobre suas atitudes anteriores e começam a enxergar suas habilidades sobrenaturais em lembranças da infância. Whit e Wisty não são a fraternidade perfeita e também se desentendem, mas ao perceber que precisam um do outro, se unem e têm um plano de fuga admirável. 

"— Temos que descobrir como isso funciona — Wisty disse, tensa. — Eu sei que você acha que sou louca, mas estou começando a acreditar nessa história de bruxa e bruxo. Na nossa mágica. Temos que treinar, Whit. Temos que ter mais força de vontade. Talvez você seja um bruxo. Talvez eu seja uma bruxa."

Aliás, as idéias da dupla são muito boas, sempre. Eles são engraçados e astutos e dificilmente deixam uma situação passar sem criar piada dela. Com a narrativa em primeira pessoa dividida entre os dois, a intimidade entre o leitor e os irmãos só aumenta. Uma alternativa inteligente do autor, já que o fluxo de informações e acontecimentos podem deixar desnorteados os desacostumados. Entretanto, a identificação com os protagonistas é inevitável e ajuda o leitor a sentir-se mais confortável com a velocidade dos fatos. 

Mas nem só dos Allgood é BRUXOS E BRUXAS. Os personagens secundários, que aparecem a partir da metade do livro, são fortes e excêntricos. Além de viverem no porto seguro, que os irmãos encontraram para estabelecer um plano que derrubaria O Único (ditador da Nova Ordem) e suas proibições artísticas. 

"Eles têm medo de mudança, e nós precisamos mudar. Eles têm medo dos jovens, e nós somos os jovens. Eles têm medo de música, e música é a nossa vida. Eles têm medo de livros, e do conhecimento, e de ideias. Acima de tudo, eles têm medo da nossa magia. "

Sem dúvida, este é uma ficção fantástica inovadora. A mistura de elementos já existentes da distopia e da magia é encantadora e de encher os olhos. O fluxo da narrativa ocorre sem interrupções, mas a presença de pontos fracos não deve ser ignorada. 

A forma como os irmãos nunca desconfiaram de seus poderes, as analogias ruins, a coragem exacerbada dos Allgood, os poderes que surgem milagrosa e adequadamente, as birras infantis de alguns personagens são algumas características que infelizmente enfraquecem o enredo tão bem desenvolvido. 


Ademais, as traições, as profecias e os personagens são suficientes para ganhar o leitor nas primeiras páginas. Felizmente, pois eu amei a distopia e continuo lendo a saga, que até agora não me decepcionou fortemente. 

Cheio de magia, injustiças, aventura e distopia, BRUXOS E BRUXAS é uma boa pedida para os fãs de ficção fantástica juvenil. Além de ter uma edição linda, com diagramação e capa impecáveis. 

Compartilhe este post:

Mylane Damasceno

Além de ser amante da literatura, amo blogar. Gosto de atualidades ou de algo mais retrô. Leio de economia à literatura, de Rick Riordan a José de Alencar. Me emociono facilmente com filmes e livros, e tenho vontade de fotografar quase tudo que vejo. Sou fã de dias chuvosos e músicas calmas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Oi Mylane!

    Olha, eu fico super divida com esse livro. É aquele tipo de história que ou você ama, ou você odeia. Eu, particularmente, não tenho vontade de ler, principalmente porque uma amiga minha que tem o gosto literário bem parecido com o meu detestou. E eu também não teria paciência principalmente para as birrinhas infantis.

    Beijo!
    roendolivros.com

    ResponderExcluir
  2. Amor e ódio por esse livro, mesmo assim um dos melhores lidos em 2015.

    ResponderExcluir