OS 13 PORQUÊS


Jay ASHER
Editora ÁTICA
2009
256 páginas

SINOPSE: Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Sabem aquele livro que todo mundo na face da Terra indica e fala bem? Pois então, OS 13 PORQUÊS é esse tipo de livro. Eu sempre tive vontade de lê-lo, já que todos os migos me indicavam e diziam que era a melhor história que eu leria na minha vida. É um livro bom? Sem sombra de dúvidas. Me marcou da forma que achei que marcaria? Infelizmente, não. 

Clay Jensen é um adolescente como todos os outros, até ser surpreendido por um pacote sem remetente. Dentro da encomenda havia apenas sete fitas cassete marcadas com esmalte, enumeradas de 01 a 13. Quando ele coloca a primeira fita para tocar, despretensiosamente, Clay se dá conta de que a voz da gravação é de ninguém menos que Hannah Baker. É claro que seria um fato comum se Hannah não estivesse morta: poucos dias antes, a garota cometera suicídio, e as fitas explicavam os motivos que a fizeram chegar a esse ponto. 

Em cada um dos lados das fitas, Hannah conta uma história que envolve alguém que teve um papel fundamental em sua decisão. Clay não consegue imaginar o que possa ter feito de tão terrível, então sua única alternativa é ouvir as fitas até chegar na sua história e, sem discutir, passar as fitas para o próximo integrante da lista. 
Suicídio é, provavelmente, um dos temas mais difíceis e delicados de ser tratado, além de ser totalmente incompreendido. Ninguém pode adivinhar o quanto nossas palavras e ações podem interferir na vida de uma pessoa. Um bullying sofrido na escola (coisa que é super comum e TODO MUNDO insiste em ignorar), palavras maldosas, brincadeirinhas de mau gosto... Todas essas "besteirinhas", que parecem mínimas, podem e, provavelmente, irão mudar o psicológico de alguém. 

O sofrimento de Hannah é totalmente real. Ela passou por tanta coisa horrível, que você, ou eu, poderíamos ter passado... E o pior é que ninguém conseguia enxergar, por mais óbvio que fosse. Não consigo explicar direito a raiva que eu sentia de todo mundo ao redor dela, de como ninguém tentava ajudar e de como não davam a mínima, mas ao mesmo tempo eu sentia raiva da própria Hannah, que afastava as únicas pessoas que pareciam se importar de verdade com ela. E nossa, não consigo nem imaginar como Clay se sentiu ao ouvir todas as histórias e, de verdade, não queria estar na pele dele. Por mais que ele não seja diretamente responsável pela morte da garota, é uma culpa que ele carregará para a vida inteira. E sim, essas coisas podem acontecer conosco também. 

Me identifiquei bastante com a história do livro, mas poderia ter gostado muito mais dele se eu tivesse me apegado à personagem. Clay é maravilhoso, mas não conseguia sentir nada pela Hannah, mesmo com tanta coisa terrível acontecendo com ela. Isso atrapalhou consideravelmente a minha opinião. Não sei se dá para entender, mas eu sentia e não sentia pena dela ao mesmo tempo, gostava e não gostava dela, entendia e não entendia. Sentimentos complexos e controversos demais. 

OS 13 PORQUÊS é aquele tipo de livro que deveria ser leitura obrigatória nas escolas. Talvez assim mudasse a opinião de várias pessoas sobre o tema. E a moral é totalmente clara: talvez as coisas que pensamos que sejam bobagens, podem mudar completa e drasticamente a vida das pessoas. 

Compartilhe este post:

Ana Clara

Nasci em uma cidade do interior de Minas Gerais, chamada São Domingos do Prata. Já rodei todos os cantos do estado, até que surgiu a oportunidade de eu vir estudar em Diamantina. Amante de livros desde pequena - devo agradecer à minha mãe por isso -, sonho em ter uma biblioteca pessoal.

3 COMENTÁRIOS

  1. Melhor livro que já li ❤️❤️

    ResponderExcluir
  2. Um dos melhores livros que já li na escola, fiz um trabalho com ele, me marcou muito.

    ResponderExcluir
  3. É verdade, também ouço falar muito desse livro. Pela resenha me pareceu um enredo muito intrigante e deve ser rápido de ler, com tão poucas páginas. Apesar de vc ter falado que não te surpreendeu tanto assim, ainda estou curiosa.

    ResponderExcluir