FEL


Hanna estava sentada em sua cama, porque o sono não chegava. E ela não sabia explicar, por que milhares de coisas passavam por sua cabeça. Seu tempo havia acabado e ela já tinha se decidido: “Vou-me embora, eu preciso ser como quem devo ser”, e era justamente o que ela ia fazer. Partia no outro dia, para levar uns tapas na cara e voltar a viver como gente descente. Mas ela sentia que ainda tinha alguma coisa que a prendia ali, um sentimento, talvez.

Quando eram quase duas horas da madrugada, ela abriu a janela e viu quem queria ver. Olhou-o por uns segundos. Sabia que descer as escadas e abrir a porta podia mudar o seu futuro. E doía, doía pensar que ia decepcioná-lo. 

– Caleb, são duas da manhã, o que você está fazendo aqui, pelo amor dos Deuses? 

– Eu não conseguia dormir. Já não consigo dormir faz um tempo, Hanna. Então eu resolvi vir te ver. Tirar da sua cabeça essa ideia maluca de ir embora. 

Que eles não conseguiam dormir era visível: manchas lilás contornavam seus olhos. Ambos já não brilhavam mais. Era inverno e chovia. Ela deu passagem para que o garoto entrasse na casa e apontou para o sofá. Foi até o banheiro e pegou uma das toalhas cor-de-rosa, a mais macia, e entregou a ele. 

– Eu já tomei minha decisão, Caleb. Eu não posso ficar aqui, você sabe que não. Eu não sou bem vinda aqui. Eu sou perigosa, eu não sou boa, e você sabe disso, você já provou. É como todos dizem. 

– Só você mesmo, garota, só você. Cogitar ir embora, voltar daqui dois anos para viver com uma pessoa que você nem conhece. O que você pensa? Faça-me o favor, aonde você quer chegar? 

– Já vem você, não se cansa? Quem você pensa que é para tentar controlar minha vida? Eu já me decidi Caleb, nada do que você disser vai mudar isso. 

– Eu te amo, Hanna – aquelas três palavras entraram no ouvido da garota como um tiro de canhão e perfuraram seus tímpanos. Tentou falar, mas sua garganta estava amarrada. – Por favor, não vá. 

– Não faça isso comigo – fitou o teto para que as lágrimas não caíssem e sujassem a sua alma. Por que tinha que ser tão difícil? 

– Não faça isso você. Não precisa ir embora para ser feliz – ele chegou mais perto, um golpe baixo na opinião de Hanna, e colocou uma mecha dos seus cabelos ruivos atrás da orelha. – Eu estou bem aqui, sempre estive e... 

Deus, como Hanna amava o timbre suave daquela voz, como amava aqueles cabelos cumpridos sedosos, os olhos tão pretos que transbordavam a escuridão e as mãos tão macias que tocavam as suas. 

– Você... – e não pode continuar. Cada batida do seu coração machucava o seu peito, cada lágrima que descia rasgava sua pele. Já se acostumara. – Nunca deu certo essa coisa de amor. Foram dois anos sem o por do sol, por que daria certo agora? 

E Caleb a beijou, e aquele era seu último argumento. O beijo mais perfumado e doce, um pedido de socorro, um apelo para a salvação. Hanna se deixou levar pela simplicidade que era o amor, mas não conseguia encontrar a leveza, a dor era mais forte. 

– Eu te amo, eu sinto muito. 

Subiu as escadas e lá no alto sentiu a porta de entrada batendo tão forte quando sua dor. Ela já havia perdido todos os seus sorrisos e tinha roubado os da sua felicidade, por puro egoísmo e amargura. Olhou pela mesma janela sua paz indo embora com a chuva e chorou. Os passos molhados ficaram na grama e seu sol nunca mais nasceu. 

Duas e meia da manhã, Hannah sonhava, em prantos, que jamais acordaria.

Compartilhe este post:

Ana Clara

Nasci em uma cidade do interior de Minas Gerais, chamada São Domingos do Prata. Já rodei todos os cantos do estado, até que surgiu a oportunidade de eu vir estudar em Diamantina. Amante de livros desde pequena - devo agradecer à minha mãe por isso -, sonho em ter uma biblioteca pessoal.

17 COMENTÁRIOS

  1. UAAAAAU, JÁ QUERO A CONTINUAÇÃO!!!

    ResponderExcluir
  2. *u* cadê a continuação?????
    Tt: @AlohaSattler
    ig: @patysattler

    ResponderExcluir
  3. Que sonho... Super real!! Tem continuação?? Parabéns, vc escreve super bem!

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Amei! Vai haver continuação? Ansiosa!!!

    ResponderExcluir
  5. Quero a continuação!!!! Vai ter???

    ResponderExcluir
  6. Ai meus sentimentos s2 todo mundo tá desesperado pela continuação, continuação please rs *-*

    TT:@nayane_cida
    IG:@nayane_aparecida

    ResponderExcluir
  7. Continuação por favor! Ficou muito, muito, muito bom!!!!

    ResponderExcluir
  8. Vai ter continuação? Diz que sim por favor!

    ResponderExcluir
  9. Continuaaaaaa ... Continuaaaaaa...
    Muito bem formulada a história, e olha que não gosto do gênero, parabéns e esperamos ansiosamente uma continuação.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom, esperando ansioso pela continuação *-*

    ResponderExcluir
  11. Preciso que continue, CARAMBA *----*

    ResponderExcluir
  12. Ultimamente tenho lido alguns livros que são bastante voltados a "Devaneios Oníricos"... onde muitas vezes é difícil discernir o sonho da realidade. Foi essa impressão que fiquei ao final do conto... "Foi sonho ou foi Real" ?? Gostei bastante ;) Sucesso!

    ResponderExcluir
  13. Meus parabéns... Sério... Ficou perfeito...
    Querendo continuar JÁ pode... E rápido... Necessito saber de mais :D

    ResponderExcluir
  14. Que bonito e triste...Esperando continuação =D
    Instagram: @kianidemonti

    ResponderExcluir
  15. Só pensei em PLL em quanto lia '-'

    ResponderExcluir