Vai. 

Joga essas tuas camisas amarrotadas dentro de uma mala qualquer e vai. Mas não esquece que sua escova de dente tá guardada no armarinho do banheiro e vê se leva contigo aquela garrafa cara de um vinho importado do qual nenhum de nós gostou do sabor. Leva também aquela pintura abstrata que eu fiz questão de comprar e você brigou comigo. Quero que fique com ela e, caso você se recuse a aceitar, pense nela como um último presente meu. Pendure o quadro na sala de estar do seu novo apartamento e, quando estiver solitário o suficiente para pensar em mim, lembre-se que uma parte de mim ainda mora contigo. Ou então taque fogo nela, como muitas vezes você jurou que faria ao brigar comigo. Apenas tire-a daqui.

Você sabe o quanto eu odeio despedidas, então, se realmente está planejando partir, vá de uma vez. Não preciso de um pedido de desculpas ou ouvi-lo dizer adeus. Não mereço ouvir você dizer que sente muito, por que no fundo, você sente tanto quanto eu sobre tudo isso e, ultimamente, eu ando sentindo um nada sobre tudo. Teu descaso é um reflexo do meu caso com o desinteresse, mas tua falta de afeto sempre conseguiu me afetar. E na falta de comunicação, levantei um muro de silêncio quase mortal entre nós. Não é segredo que nos últimos meses viramos estranhos que, curiosamente, dividem a cama.

Vai, mas se algum dia sentir saudade, não tenha vergonha de voltar. Guardo uma chave reserva embaixo daquele vaso de flores que você me comprou no dia dos namorados ano passado. Caso eu não lhe abra a porta, destranque-a você mesmo, mas me venha com desculpas nem flores. Venha apenas com a roupa do corpo e sutilmente, roube para si aquele velho coração que provavelmente ainda baterá por você dia após dia. Se quando você decidir voltar eu já não estiver mais esperando por ti, peço-lhe desculpas, antes mesmo de te ver partir. Se eu for embora, significa que nosso timing não é mais compatível e você perdeu a sua chance comigo. Saiba que eu lamento muito por isso, afinal, mesmo durante nossas brigas, você era a única pessoa que eu amava o suficiente para abraçar minutos depois de uma discussão qualquer.

Se você quiser partir, eu te ajudo a levar a bagagem para o carro. Irei olhar teu carro se distanciar lentamente até desaparecer por completo do meu campo de visão e então, voltarei para o apartamento sem tua presença, mas repleto de lembranças tuas. Se você realmente acha que precisa ir embora, por mim, tudo bem. Não vou obrigá-lo a permanecer comigo ou insistir que tente um pouco mais. Só não se esqueça de que fui eu quem permaneceu aqui quando você desistiu e disse que precisava partir.

Lembre-se que foi você quem pediu um tempo, e eu, meio sem jeito, balancei a cabeça e concordei. 

Lembre-se que quando seu tempo acabar, eu já posso estar em outro lugar, com alguém que deseja tudo, menos um tempo longe de mim. E se esse dia chegar, lembre-se que era você quem dizia que não sabia mais o que queria, afinal, meu bem, eu sempre quis você, mas na ausência da sua reciprocidade, eu procurei em outro alguém o amor que sentia por ti.

Compartilhe este post:

Natália Palomare

Quando o assunto são livros e musicas, sou uma das pessoas mais ecléticas que existem. Não tenho livros favoritos, uma vez que me considero muito parecida com o Charlie, de As Vantagens de Ser Invisível, que diz que a cada livro lido, ele encontra um novo favorito – pelo menos até terminar de ler o próximo de sua lista.

22 COMENTÁRIOS

  1. Que lindo, adorei esse conto *-*

    ResponderExcluir
  2. Nossa. Tocante e profundo. Adorei seu texto!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o conto. Você escreve muito bem, um texto bem dramático que me lembrou umas pessoas que conheço. Parabéns pela escrita :)

    ResponderExcluir
  4. Amei o conto muito impactante
    Já está pronto pra poder escreve um livro kkkk

    ResponderExcluir
  5. Amei o conto muito impactante
    Já está pronto pra poder escreve um livro kkkk

    ResponderExcluir
  6. Incrível! Simplesmente incrível! Você escreve muito bem. Adorei.

    ResponderExcluir
  7. Cá estou eu chorando né, porque me sentia assim a alguns dias atrás, mas fico convicta como o personagem dá história, e melhor deixar ir, e se voltar, vai depender de mim se vou ou não querer ficar.

    ResponderExcluir
  8. Vocês tem uma equipe super bacana que consegue mexer mesmo com o sistema emotivo de qualquer um com essas palavras, parabéns <3

    ResponderExcluir
  9. Amei o texto, você escreve super bem e me identifiquei bastante com ele.
    Você poderia lançar um livro com textos assim, eu compraria ♥

    ResponderExcluir
  10. Lindo o texto. Quem já não sentiu algo parecido né?
    Você escreve muito bem, parabéns.

    ResponderExcluir
  11. Eita Natália!
    Quanta 'sofrência' nessa partida, hein?
    Fato é que mesmo deixando partir, ainda tem esperança em seu retorno caso seja breve e se não, parte para outro amor...
    Muito bom o texto!
    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” (Cora Coralina)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  12. Inspirador. Parabéns muito bem feito e trabalhado. Sem duvida alho motivador!

    ResponderExcluir
  13. Hey Natália esse texto foi inspirador! gostei!
    TOP COMENTARISTA

    ResponderExcluir
  14. Natália, que texto lindo!!!
    adorei, quem nunca passou por essa de "quero um tempo" ? mas, a melhor coisa é deixar partir e como você disse se voltar saber que as vezes achamos alguém que quer ficar conosco
    parabéns!!! espero poder ler mais contos seus

    ResponderExcluir
  15. Adorei o seu conto, muito profundo. Estou louca para o próximo!

    ResponderExcluir
  16. Gostei bastante do seu conto, queria eu ter essa capacidade de escrever tão bem assim, você conseguiu demonstrar bem o que muitas pessoas sentem, em momentos semelhantes!

    ResponderExcluir
  17. Parabéns!! Conto bem escrito e profundo, gostei hein.

    ResponderExcluir
  18. Esse conto realmente é capaz de tocar os nossos corações, você retrata fielmente o que é comum acontecer entre um casal !

    ResponderExcluir
  19. Meu Deus, que profundo! Parabéns que conto lindo e bem escrito.

    ResponderExcluir
  20. Foi você mesmo que escreveu, Natália? Nossa, gostei demais, tanto sentimento. Trouxe tantas memórias </3
    Se foi você, parabéns! Tem talento :)

    ResponderExcluir