ALICE NO PAÍS DAS ARMADILHAS



Mainak DHAR
Editora ÚNICA
2015
253 páginas 

SINOPSE: Uma aventura envolvente sobre uma garota que encontra seu destino em um mundo que deu terrivelmente errado. O planeta Terra foi devastado por um ataque nuclear, e boa parte de sua população se transformou em Mordedores, mortos-vivos que se alimentam de sangue e, com sua mordida, fazem dos humanos seres como eles. Alice é uma jovem humana de 15 anos que mora no País das Armadilhas, nos arredores da cidade que um dia foi Nova Déli, na Índia. Ela nasceu nessa nova realidade aterrorizante e teve de aprender a se defender sozinha desde cedo. As coisas mudam quando Alice decide seguir um Mordedor por um buraco no chão: ela descobre a estarrecedora verdade por trás da origem das criaturas e se dá conta da profecia que ela mesma está destinada a consumar — uma profecia que se baseia nos restos chamuscados do último livro encontrado no País das Armadilhas, uma obra chamada Alice no País das Maravilhas. Uma mistura incomum de mitos, teorias conspiratórias e Lewis Caroll, Alice no País das Armadilhas pode parecer mais uma história de zumbi, mas é uma metáfora instigante de como tendemos a demonizar aquilo que não compreendemos.

ALICE NO PAÍS DAS ARMADILHAS nos traz uma história criativa e aterrorizante sobre um mundo dominado por “mordedores”, nossos conhecidos zumbis. Na trama, Alice é uma jovem de 15 anos, que nasceu após os acontecimentos da Insurreição, quando os primeiros mortos-vivos apareceram e foram, pouco a pouco, dominando toda a terra. Como em toda história de zumbi, os humanos infectados pela sua mordida são transformados, nesse caso, quase instantaneamente.

Admito que fui fisgado pela capa, que tem um clima sombrio e assustador. E os acontecimentos acabaram trazendo grandes surpresas: tanto boas, quanto ruins.

Alice consegue fugir dos clichês de livros com personagens femininas fortes e independentes, mas que sofrem horrores dentro de um relacionamento ou de um triângulo amoroso. O enredo, realmente, não veio com a intenção de trazer um romance e, sim, uma luta e disputa pela sobrevivência, e nisso acerta em cheio. Como uma garota que nasceu ensinada ao combate, em momento algum vemos a personagem passar de mulher empoderada, para mulher subjugada dividida entre salvar seu povo, ou ir atrás de pretendentes.

“O homem provara ser o mais ciumento dos amantes, preferindo destruir a terra, em lugar de abrir mão dela.”

Infelizmente, o livro possui furos na trama. Um dos maiores é quando nos apresentam os mordedores como animais assustados e inocentes, embora fossem organizados e possivelmente disciplinados, no lugar de assassinos cruéis. Ao sofrerem um ataque, todo o sinal de possível inteligência some, e eles são transformados em verdadeiros monstros, que matariam quem entrasse em seu caminho.

Outra coisa que me incomodou bastante, apesar de criativo, foi o termo “mordedores”. Em momento algum, os monstros são referidos por outros nomes, o que cria uma grande repetição da palavra. E o que devia ser o ápice da história, a batalha contra os reanimados, acaba sendo esquecido, e inserido novamente de uma maneira milagrosa.

A obra inteira se baseia em torno de teorias conspiratórias envolvendo governos, uma nova ordem mundial e até exércitos particulares. O exército de Zeus é um dos últimos exércitos com armamento pesado que ainda existem nesse mundo pós-apocalíptico. Tentando de todas as formas recrutar os humanos, que moram em assentamentos, para somar forças e ajudar em campos de agricultura, nos questionamos sobre quem são os reais vilões.

Conseguindo ainda mesclar, em meio a todo o caos, uma dúvida que permeia a mente humana: o que é ser “humano”? E o que nos caracteriza como possuidores da vida ao ponto de matarmos seres que foram reanimados? Com uma metáfora interessante, vemos a frieza dos homens ao atacar brutalmente os zumbis e, até mesmo, uns aos outros.

“[...] Porém a coisa mais vil que há neste mundo é o que um homem pode fazer com outro.”

Apesar dos motivos citados acima, conseguimos ter um belo trabalho, que nos traz verdadeira tensão durante uma boa parte da narrativa. Pra quem procura uma leitura rápida e sem compromisso, tem aqui uma boa aposta.

RESENHA ESCRITA PELO EDUARDO PARA O GETTUB!

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

17 COMENTÁRIOS

  1. Adorei a capa do arte e amo releituras dos contos, mas esse não despertou minha vontade de ler. Nunca gostei muito de zumbis e a história do livro me pareceu muito vazia, dessa vez passarei a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Oii Eduardo! Nossa eu tô doida por esse livro! Sou completamente louca pelas histórias de Alice! Qro mto ler esta...Parabéns pela resenha, maravilhosa! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Achei uma ideia bem interessante do autor ao criar a história. A essência da Alice e seu mundo parecem permanecer no livro, mas dá pra ver o quanto foi mudado só em olhar a sinopse. Gostei bastante desse versão com zumbis, já que gosto muito de histórias onde eles aparecem.
    Pontos negativos sempre tem, mas as encontradas nesta obra não me pareceu ser tão grave. Com certeza um dia quero poder ler esse livro :))

    Beijos =*

    ResponderExcluir
  4. A capa eu achei uma beleza a parte, mas acho que esse livro eu não leria a agora, mesmo tendo um enredo e uma trama muito legal, eu demoraria séculos para conseguir ler (ressaca o nome disso), mas vou anotar para ler daqui algum tempo.

    ResponderExcluir
  5. Eduardo, adorei sua resenha!
    A capa é realmente encantadora e de chamar bastante atenção. Para mim um dos melhores contos é Alice no país das maravilhas e quando vi que o autor lançou uma releitura com criaturas sombrias em um mundo pós-apocalíptico, adicionei imediatamente em minha lista de leituras. E mesmo que você tenha encontrado alguns pontos negativos na trama, estou animada para fazer a leitura.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Amo livros conspiratórios e com esse gênero tenso, além de também gostar de leituras rápidas e interessantes. Fiquei bem curioso, já quero :)

    ResponderExcluir
  7. Oiii, que daora esse livro, gostei muito da resenha!
    A capa me chamou muita atenção, já bateu aquela mega vontade de ler ele *-*

    ResponderExcluir
  8. Capa foda e enredo bem singular. Tudo que é relacionado à Alice me encanta e nunca tinha ouvido falar dessa versão "zumbificada" de Alice No País Das Maravilhas. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Eduardo! Eu comecei a ler esse livro numa livraria há alguns dias e estava gostando bastante... Fico triste em saber que há furos e problemas no ápice da história, até que estava gostando bastante! A Alice, por exemplo, me surpreendeu de uma forma bem interessante. Gostei da forma "singular" (no mínimo) que ela pensa. É raro encontrar personagens assim...
    Bjs, Juh^^

    http://naosepreocupecomisso.blogspot.com.br/2016/02/algumas-animacoes-recentes-ou-nem-tanto.html

    ResponderExcluir
  10. Quando vi este livro pela primeira vez não imaginava uma trama com zumbis, mas isto foi uma grata surpresa pois gosto de enredos com estes monstros. Mesmo você citando alguns furos que a obra apresenta, gostaria de ler o livro, gostei de saber que a personagem apresenta uma personalidade forte e que não há foco em romance, acho que este é um diferencial para as distopias publicadas recentemente. Gostei da dica e da resenha, a capa é muito bonita mesmo.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Quando eu vi essa capa aqui no site antes de ler a resenha o que veio na minha cabeça foi uma versão da Alice malvada kkkkk tipo nada vê do que é a história! Eu achei bem interessante e diferente esse livro por pegar a versão original da Alice no País das Maravilhas e fazer dela uma história empolgante , envolvente trazendo meio que um suspense aterrorizante, confesso que estou muito ansiosa! Ahhhh, o que é essa capaaa, 100% diva !

    ResponderExcluir
  12. Tenho muita vontade de ler esse livro. Em parte pela capa.. Por ela eu tinha uma ideia do assunto livro, mas quando li a sinopse, vi que era outra coisa... Minha vontade de ler o livro continua, por causa da sua resenha também! Gosto quando os autores recriam histórias e quando elas são diferentes e criativas, estou apostando que esse seja assim.

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Como adoro essas versões assustadoras dos contos. Essa capa é de tirar o fôlego, mas esses contos voltados a um público jovem/adulto é maravilhoso.

    ResponderExcluir

  14. Antes de ler sua resenha eu imaginei algo totalmente diferente sobre a historia, nada que incluísse zumbis. Acho que eles foram o que mais me despertaram o interesse no livro. A capa é maravilhosa e realmente chama atenção. Quero muito ler!!

    ResponderExcluir
  15. Esse livro faz muito o meu tipo de gênero, mas eu confesso que senti uma atração pela historia e acho que renderia uma bela leitura se eu desse uma chance a o livro, mas sabe o que me desagradou foi ver que a historia possui furos e isso não meio da leitura meio que vai me incomodar mas depois posso ignorar. Vou colocar esse livro na lista desejados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história possui alguns furos, mas o final do livro é surpreendentemente bom. Valeu muito a pena ignorar os furos e terminar a obra. Uma ótima releitura de um livro maravilhoso.

      Excluir
  16. Muito legal a ideia, Alice com zumbis, e achei a capa linda. Já quero ler!

    ResponderExcluir