JOGOS VORAZES E O CONTROLE SOCIAL


Sob a classificação de distopia futurista, a franquia JOGOS VORAZES conquistou jovens no mundo todo. Suzanne Collins, escritora da trilogia, que posteriormente tornou-se filme, alega ter sido inspirada por um reality show. Justificando a sutileza com que se dissolve entretenimento e a ditadura, o medo, a covardia e a política de pão e circo (panem et circenses). 

Katniss Everdeen foi escolhida para a 74ª edição dos JOGOS VORAZES. As regras do jogo fazem o estilo “morrer ou matar” e são de enorme crueldade, como uma espécie de pagamento por uma traição distrital ao Estado.

Sem dúvida, a ausência de ascendência social e econômica, bem como a morte de seu pai, são fatores que levam a protagonista a ser uma mulher forte e independente, apesar da pouca idade. Com espírito rebelde, logo se torna uma ameaça ao governo ditatorial do Presidente Coriolanus Snow, que alega que a esperança é a melhor arma que o governo tem para manter seu povo submisso. 


Sendo considerada uma centelha a iniciar o incêndio da rebelião, Katniss sai da zona de conforto e decide reivindicar, não apenas sua liberdade, mas a dos outros jovens, que se arriscam na arena todos os anos. Ao finalizar a primeira edição dos Jogos Vorazes com dois vencedores, ela dissemina seu poder de persuasão e controle sobre o governo.

Convertendo-se em uma “heroína do Distrito 12”, ela mal pode aproveitar sua glória, pois logo passa a ser brutalmente perseguida por Snow. Remetendo às revoltas ocorridas anteriormente, uma onda de tensão se espalha, dividindo e evidenciando a covardia do numeroso povo diante de uma minoria opressora. 

A presença de outros personagens e situações torna evidente a audácia de Collins. A Capital faz referência à sociedade, que cultua e perpetua a superficialidade, a impessoalidade e desprezo perante aos mais vulneráveis. Fazendo com que todos os trabalhadores dos distritos transfigurem-se em servos para abastecer os luxos da Capital, contexto análogo à realidade atual. O controle dos ricos, falsamente preocupados com os pobres sofredores dos distritos, é visível quando estes patrocinam a luta de jovens inocentes até a morte: “torçam por seus favoritos. E chorem quando morrerem.”.

Além dos exageros capitalistas, a população também é alienada. Assistindo às cenas da arena e acendendo a chama da esperança para que seu Distrito seja o vencedor, transformando-se em verdadeiros bonecos do sistema. 

Felizmente, várias distopias alertam sobre a covardia humana, se é que tamanha servidão voluntária pode ser assim indicada. Como Etienne de La Boétie cita “um só chefe, um só rei, é o que mais nos convém”. Desta forma, o controle social que começa na família, se estende ao ambiente social como um todo, sob seu próprio método.

NOTA: em março, teremos uma resenha especial de JOGOS VORAZES feita pela ANA LU. Não perca!

Compartilhe este post:

Mylane Damasceno

Além de ser amante da literatura, amo blogar. Gosto de atualidades ou de algo mais retrô. Leio de economia à literatura, de Rick Riordan a José de Alencar. Me emociono facilmente com filmes e livros, e tenho vontade de fotografar quase tudo que vejo. Sou fã de dias chuvosos e músicas calmas.

25 COMENTÁRIOS

  1. Não sou fã de distopia, gosto leio alguns, mas o fato desses assuntos introduzidos dentro dos livro, são de extrema importância, uma vez que a maioria dos leitores são jovens é uma forma exelente de abordar alguns assuntos de uma forma mais natural...

    ResponderExcluir
  2. Sou fã de jogos vorazes! o assunto abordado no livro é de extrema importância. perincipalmente para nós jovens, que nessa fase em que estamos nos descobrindo, descobrindo como a vida funciona e etc, podemos facilmente ser manipulados e controlados (uns mais que outros). Assisti Jogos Vorazes ante de ler os livros, e só depois de ler eu percebi a critica social dentro da historia! Somos como no livro, e somos como a própria capital! a maioria de nós , que amamos a historia fazemos exatamente o que a Suzane critica no livro. Ótima distopia para refletir e pensar na nossa sociedade como ela exatamente é! não é uma historinha boba para adolescente como muita gente pensa e fala. PS: adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Sou fã de distopias, gosto demaaaais desde a primeira que li, que foi Admirável Mundo Novo, e não pude deixar de ler a trilogia de Jogos Vorazes. Gostei muito da pegada política dos livros, eles realmente são legais e interessantes, mas admito que o achei muito leve e juvenil para a temática, que acredito pedir algo mais cru e (literalmente) voraz.

    Mago e Vidro

    ResponderExcluir
  4. Sou fã do gênero distopia. Não porque gosto de ler sobre fantasia, mas sim porque a semelhança com a realidade atual me surpreende. Mesmo adicionando habilidades sobrenaturais, armas neon ou vilões inescrupulosos, a essência ainda é a mesma. Jogos Vorazes mostra isso, de um jeito ficcional, é claro.
    Collins, como você disse, "faz referência à sociedade, que cultua e perpetua a superficialidade, a impessoalidade e desprezo perante aos mais vulneráveis." No entanto, a autora não joga tudo isso na sua cara, ela transforma em um livro que qualquer um pode ter acesso.

    Bjs, Juh.
    http://naosepreocupecomisso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Confesso que nunca parei pra assistir ou lê, Jogos Vorazes nunca chamou minha atenção. É bem difícil eu ler algum livro do gênero distopia, a não ser que chame extremamente minha atenção

    Www.blogheynanny.com.

    ResponderExcluir
  6. Eu não curto muito Jogos Vorazes, assisti o primeiro e depois em Chamas e Jogos Vorazes Esperança-parte 1, os dois primeiros até que eu gostei mais quando vi o terceiro me decepcionei tanto que nem quis assistir a parte final,então não é um livro que me desperta vontade de ler.

    ResponderExcluir
  7. Sou muito fã de distopias e com certeza Jogos Vorazes é uma das minhas preferidas. Gostei muito do jeito que a Collins comandou a trilogia, escolher uma personagem feminina para protagonizar a foi genial, ainda mais uma personagem tão forte quanto Katniss. Gostei muito desta reflexão sobre a obra. Amei essa Katniss.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Não gosto muito de Jogos Vorazes, mas o significado dessa trilogia me fez pensar muito,realmente é assim que a sociedade é hoje em dia, "pão e circo", esses reality shows só pra alienar ainda mais a população. Mas o livro em si, nunca tive oportunidade de lê-lo, apenas assisti os filmes mas como dizem: "Não devemos julgar o livro pelo filme", quem sabe lendo-os eu me apaixono como acontece com a maioria.

    ResponderExcluir
  9. Acho muito importante a abordagem de assuntos como a opressão governamental, a desigualdade social e todos os outros problemas que isso gera. Nos filmes (e acredito que nos livros também, não li ainda), essa problemática é retratada de forma bem exagerada, mas não quer dizer que esteja tão distante da nossa própria realidade.

    ResponderExcluir
  10. Adoro livros do gênero distopia, e Jogos Vorazes é um deles. Da trilogia assisti apenas aos filmes, porém estou louca para ler os livro.

    ResponderExcluir
  11. Nay, sou uma grande fã de distopias, mas Jogos Vorazes é uma serie que ainda não tive a oportunidade de ler, somente acompanho pelos filmes. Acho incrível o cenário que a autora criou, mostrando uma sociedade diversificada e uma protagonista feminina tão forte. Amei a matéria!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Mylane, adorei seu texto. Eu lembro quando fiquei sabendo sobre o filme. Não conhecia o livro, mas parei para ler a sinopse, me interessei na hora e gostei ainda mais porque estava saindo da minha zona literário no que se refere aos gêneros literários (amo romance). Falta ler "A Esperança" ainda, apesar de já ter visto o filme... Concordo com o que você disse e acho incrível o quanto esse livro tem significado na vida de muitas pessoas, principalmente jovens.

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Olá Mylane!
    Ótima escrita sobre Jogos Vorazes. O controle social é desta forma mesmo, transformam pessoas em expectadores de sua própria infelicidade. O desprezo e a diversão com a classe mais baixa é cotidiano no mundo, através das guerras e das falsas promessas que recebem. A autora conseguiu transmitir isso claramente e por isso é uma distopia de grande sucesso!
    Abs.

    ResponderExcluir
  14. O mundo distópico construído em Jogos Vorazes é incrível. Essa trilogia é de longe a minha preferida, o valor emocional que eu tenho por ela não dá nem pra descrever. E você retratou muito bem o que Jogos Vorazes representa para os jovens de hoje no mundo inteiro. Lembro até de algumas oposições aos governos inspiradas nessa distopia, o que eu achei incrível. Amei sua retratação ^^

    ResponderExcluir
  15. Nunca li os livros de Jogos Vorazes, nunca tive vontade de ler também, mas depois dessa matéria admito ter ficado curiosa e acho que darei uma chance a ele em breve...

    ResponderExcluir
  16. Nunca fui muito fã de Jogos Vorazes por mais que tenham me falado que é maravilhoso etc, achei meio chato, mas com toda certeza por trás dos filmes e livros temos significados palpáveis em relação a nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  17. Sinceramente, eu não entendo bulhufas deste assunto, povo ficou louco quando chegou o ultima filme, mas até hoje não entendi nada (pessoa não lê os livros e assistir os filmes, também não colabora).

    ResponderExcluir
  18. Quando lançou o 1º filme fiquei com um pé atrás, mas acabei assistindo e gostando e dai decidi ler os livros e gostei muito da história, nunca tinha parado para pensar em todas essas críticas feitas a sociedade e agora parece que tudo faz mais sentido. Gostei muito do final do livro A Esperança pq foi completamente diferente do que eu esperava e teve uma boa dose de realidade, ainda não vi o último filme mas acho que deve ser tão bom quanto os anteriores.

    ResponderExcluir
  19. Sabe eu realmente gosto de Jogos Vorazes, embora não tenha terminado a trilogia kkkk Tenho que admitir que o livro e os filmes tem uma mensagem muito boa e mexe com assuntos delicados, que nos fazem pensar em como a sociedade muitas vezes se comporta. Esse ano eu irei ler a esperança embora já tenha visto o filme, mas fazer o que kkk

    ResponderExcluir
  20. A matéria ficou super bacana, mas não me considero fã de Jogos Vorazes, já que só li e assisti o primeiro livro/filme. Apesar de ter amado, nunca tive oportunidade de ler/assistir os outros filmes/livros, mas quero muito fazê-lo. Gostei bastante do post! Abraços :)

    ResponderExcluir
  21. Resenha super legal! Msm não sendo fã de jogos vorazes. Nunca assiti o filme nem li livros...Já vi mta gte flar super bem do filme e dos livros, quem sabe um dia me interesso...Bjs

    ResponderExcluir
  22. Como adoro distopias, pretendo ler Jogos Vorazes, e também por que leio muitos comentários positivos sobre os livros.

    ResponderExcluir
  23. Amo demais distopias, e com Jogos Vorazes não podia ser diferente! É tão interessante o mundo que a autora criou que quase parece ser real. E os filmes também não deixam a desejar! Ótimos, com efeitos incríveis e um elenco fantástico. Uma das minhas história favoritas, sem dúvidas ^^
    Aguardarei pela resenha!

    Beijos =*

    ResponderExcluir
  24. Gostei bastante dessa trilogia, porém o último livro deixou a desejar, nem vontade assistir o filme me deu. Gostei, mas não é umas das minhas preferências. Senti- me um pouco triste, pois os dois primeiros livros foram ótimos.

    ResponderExcluir
  25. Jogos vorazes é maravilhoso, todos livros são incríveis, as adaptações a filmes foram muito bem feitas, e todo o mundo construído é incrível. Sou uma grande fã.

    ResponderExcluir