JOYLAND


Stephen KING
Editora SUMA DE LETRAS
2015
240 páginas

SINOPSE: Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer. Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

Existem alguns escritores que são tão completos no seu ofício, tão dispersos nos gêneros, que nunca podemos ter certeza do que iremos encontrar em suas obras. Stephen King é um desses autores, e suas obras diferem entre si de forma absurda. Podemos encontrar terror, aventura, romance, mistério, ficção científica, fantasia ou, simplesmente, uma história sobre a nostalgia do amadurecimento do caráter e da justiça na busca por um assassino.


Apesar de JOYLAND ser vendido como uma história, onde um garoto conta com a ajuda do espírito de uma garota, assassinada anos antes, para pegar o assassino, o que você vai acompanhar é a trajetória de Devin Jones, um jovem universitário em busca de seu próprio lugar no mundo, e a redenção de uma mãe, que cortou relações com sua família para tentar dar um conforto ao seu filho, condenado a uma cadeira de rodas por causa de uma distrofia muscular.

"Ele desenrolou a linha e a pipa subiu, primeiro sobre a areia e depois sobre o mar, indo cada vez mais alto naquele azul de fim de tarde em setembro. Eu observei por algum tempo, depois arrisquei um olhar para a mulher. Ela não se enrijeceu com meu olhar porque não o viu. Toda a sua atenção estava no filho. Acho que nunca vi tanto amor e tanta felicidade no rosto de uma pessoa. Porque ele estava feliz. Os olhos dele brilhavam e a tosse havia parado."

A história de Linda Gray, a garota assassinada no parque, fica como pano de fundo e só ganha alguma importância, mas não muita, no final do livro. Stephen King preferiu se concentrar nos acontecimentos que, pouco a pouco, vão moldando Devin, e no relacionamento deste com Ann e Mike, a mãe e o garoto da cadeira de rodas.

Inclusive, no fim do livro, quando Linda Gray tem alguma participação efetiva, esta serve apenas para encerrar seu martírio de permanecer vagando em nosso mundo, e para confirmar a sensibilidade de Mike em perceber coisas que pessoais normais não percebem. Não que Mike possua algum poder, mas, sim, pelo fato dele estar mais perto do mundo do além do que do nosso.

JOYLAND não é, nem de longe, o melhor livro de Stephen King, mas isso não significa que seja ruim. Pelo contrário. King sabe compor personagens com carisma e com um background complexo o suficiente para causar verossimilhança. Ele sabe conduzir uma história, por mais simples que ela seja, de forma a criar curiosidade e interesse na sua conclusão.

King não é apenas um autor de histórias fantásticas, mas também de personagens fantásticos. A ligação construída entre Devin, Ann e Mike é cuidadosa, sem pressa, criando um elo emocional que vai crescendo até que o leitor se sente emocionalmente preso.

O desfecho de JOYLAND emociona, não pela tristeza, mas pela constatação de que a vida nem sempre nos fornece o suficiente para ter um final 100% feliz.

Compartilhe este post:

Carlos H. Barros

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

25 COMENTÁRIOS

  1. Eu devo ser a única pessoa que nunca leu nada do Stephen King XD Tenho vários livros na lista, esse ano vai! Já li várias sinopses boas de vários livros dele, mas esse aí não curti muito, me pareceu um suspense/terror meio comum. Valeu pela resenha.

    ResponderExcluir
  2. Sempre vi vários livros do Stephen King,mas não me chamaram a atenção, eu os ignorava porque pensava que todos eram terror, mas estava muito enganada. Joyland me chamou a atenção, nunca pensei que gostaria de ler um livro do King mas esse com certeza ja está na minha lista.

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nenhum livro de Stephen King, porém ouço falar muitíssimo bem dele, e isso já me despertou uma vontade imensa de ler alguma de suas obras. Apesar deste gênero no qual não estou acostumada, espero logo ler um de seus livros.

    ResponderExcluir
  4. Carlos, eu sou suspeita de falar pois amo os livros do King, apesar desse ser um dos que eu não li ainda, mas tenho muita vontade e ele parece ser fascinante, mesmo que não seja a melhor obra do autor. Sua resenha me cativou a ir atrás dele o quanto antes!

    ResponderExcluir
  5. Não consigo ler livros de terror, que dirá do Stephen King, uma enorme falha minha.. Eu sei kkk
    Apesar disso, me recomendaram Joyland como um livro que não tem tanto terror assim. Se é ou não, eu não sei.. Eu fiquei com vontade de ler, mas independentemente disso, preciso juntar coragem hahaha

    Gostei da resenha, você disse que não é o melhor livro dele, mas se tiver que ler algum livro do King, vou começar por esse!

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. A livro maravilhoso, o começo foi um pouco lento, depois me ganhou de um jeito. Muitos dizem que esse é um ótimo livro pra quem quer começar a ler livros do King e todos estão certos!

    Www.blogheynanny.com

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nada do Stephen, mas tenho muitos livros dele na minha lista de desejados. Já conhecia essa obra, gosto do seu enredo, de um fantasma ajudar na solução de um crime. A novidade apresentada em sua resenha para mim é a mãe que se afastou da família para ajudar seu filho. Embora você tenha citado que esta não é uma das melhores obras do Stephen tenho muito curiosidade em conferi-la. Gostei da resenha.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Eu simplesmente adorei esse livro! A história é Devin Jones é tão encantadora que o mistério do fantasma que assombra o parque acaba não fazendo tanta falta. King sabe mesmo escrever vários gêneros e todos eles nos prende do início ao fim. Concordo que não é um dos melhores, mas é sem dúvida um dos meus favoritos.
    Abs!

    Participe do Nosso Top Comentarista

    ResponderExcluir
  9. Nunca ouvi falar desse autor, talvez seja porque meu gênero literário é totalmente diferente desse. Mas gostei da resenha, o tema foi bem explicado, só que eu tenho quase certeza não irei ler esse livro kkkk

    ResponderExcluir
  10. Amo Stephen King! ainda não li Joyland mas pretendo ler em breve. E como você falou, as historias dele se diferem entre si de forma absurda e isso que é a coisa mais maravilhosa sobre ele! melhor autor *-*

    ResponderExcluir
  11. Eu já ouvi falar nesse autor, mas eu não tenho nenhuma indicação de algum livro dele e esse me pareceu um pouco chato pelo que li da resenha, mas pode aparecer um que ele tenha escrito que me agrade pois pelo que pude perceber o nome dele é bastante conhecido!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Sempre tive vontade de ler os livros do Stephen King mas nunca tive coragem. Joyland me pareceu um suspense comum, nao chegou a me despertar aqueeela vontade de ler, mas eu posso estar enganada. Quem sabe eu dou uma chance para esse ai. Ótima resenha. :)
    @doesnt1d

    ResponderExcluir
  14. Esse livro do SK tá na minha lista de favoritos e até hoje não consegui ler ele :( com essa resenha então fico mais atentada a comprar e devorar o livro, por que faz isso Carl?????? XD

    ResponderExcluir
  15. Oi! Eu nunca li (apesar de querer muito) um livro do Stephan King :( já me indicaram Joyland e fico muito feliz em saber que você gostou! Está na minha lista de próximas leituras ;)
    Bjs, Juh^^

    http://naosepreocupecomisso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. oláaa, eu nunca li nenhum livro do Stephan King, mas parece ser otimo Joyland, acho que mais para frente vou ler ele *-*

    ResponderExcluir
  17. Eu só li um livro do Stephan King na minha vida que foi o Iluminado e pretendo ler a continuação que é o Doutor Sono, mas tenho que admitir que não tenho vontade de ler esse livro dele, acho que em comparação a seus outros livros esse é bem fraco e por isso não desperta a minha intenção já que lendo a sinopse de seus outros livros vi histórias bem mais interessantes que a desse livro.

    ResponderExcluir
  18. Nunca li nenhum livro do autor, mas morro de vontade de ler. Sempre penso que todos os livros dele são de terror/suspense e como sou medrosa eu dispenso a leitura mas acho que preciso muito parar para conhecer o trabalho do king.

    ResponderExcluir
  19. Li Joyland e para mim foi uma surpresa. Um livro com mais intriga policial e um lado mais espiritual do que de terror/suspense. Stephen King sempre arrasa, quero muito ler mais livros dele! Abraços, sua resenha está ótima ^^

    ResponderExcluir
  20. Oii! Stephen King arrasando sempre! Perfeita resenha! Me instigou tantoo! Qro leeer! Amo histórias desse gênero! Bjs

    ResponderExcluir
  21. Ainda não li nem um livro do Stephen King, mas tenho diversos livros dele em minha lista de leituras, inclusive Joyland, que parece ser um livro com uma história muito boa.

    ResponderExcluir
  22. Stephen King e suas histórias fantásticas! Hahaha Das histórias dele, as que eu conheço são O iluminado, It e Sob a Redoma. Adoro demais *--* JOYLAND agora se tornou mais um livro desejado dele! <3
    Adorei a resenha!

    Beijos =*

    ResponderExcluir
  23. Ainda não tive o prazer nada do Stephen King, mas é um dos autores que vou ler muito ainda, também não tenho muita intimidade com esse gênero, um suspense do Joe Hill e foi bem puxado pra mim. Diferente, mas gostei.

    ResponderExcluir
  24. Este parece ser um livro incrível, estou louca pra ler. Stephen King mais parque de diversões é uma mistura que só pode ser sensacional

    ResponderExcluir