O QUARTO DIA



Sarah LOTZ
Editora ARQUEIRO
2016
352 páginas

SINOPSE: Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que tinha tudo para ser perfeita. Mas às vezes o novo ano reserva surpresas desagradáveis... Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica... se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro. As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.

Como disse na resenha de O DEMONOLOGISTA (que você pode ler, clicando AQUI), existem algumas técnicas que auxiliam na criação de uma situação de medo ou susto. No cinema, o mais básico deles é o uso de efeitos sonoros para completar esse objetivo. Mas nos livros, o autor só tem às mãos o uso das palavras para criar na imaginação do leitor o efeito desejado. E isso nem sempre é feito com sucesso.

Não é o caso de O QUARTO DIA. Todos os trechos que remetem a algum susto, ou horror, são bem escritos e provocam aquela sensação de que você não está mais sozinho lendo seu livro. A história segue a mesma linha já conhecida de acontecimentos com fantasmas e demônios, com a incredulidade inicial, o aumento exponencial de situações sem explicação, aparições de pessoas que já morreram, propagação de doenças, mortes e a eventual constatação de que a coisa não vai terminar bem. Não para todos, pelo menos ;)


No quarto dia de viagem, algo acontece e o navio perde a capacidade de gerar energia. Existem apenas os geradores de emergência, o que não é suficiente para colocá-lo em movimento. Perdem também o acesso à Internet e a qualquer meio de comunicação com o continente. O ar condicionado para de funcionar, os encanamentos entopem, a comida ameaça acabar e um vírus intestinal ataca metade dos passageiros, causando um caos. Além disso, muitos começam a ter comportamentos erráticos, estranhos, e outros dizem ver fantasmas pelos corredores sem luz do navio.

A narrativa é em terceira pessoa, mas cada capítulo tem como título um adjetivo que descreve um personagem, que, no caso, são sete, e se repete a cada vez que o personagem fica em foco. Todos eles tem alguma espécie de mancha no passado, ou no presente, que deixa em dúvida o verdadeiro caráter que possuem e qual o papel deles diante do sobrenatural.


A ASSISTENTE DA BRUXA é Maddie, a relações públicas e secretária de Celine, uma vidente famosa que está no cruzeiro para realizar shows, onde convence a audiência de que consegue conversar com seus entes falecidos. Maddie não gosta do emprego que tem, porque sabe que sua chefe engana as pessoas, e sente pena de algumas. Mesmo assim, precisa de seu salário, que não é baixo, e isso a mantém ao lado de Celine, mesmo quando, no quarto dia de viagem, ela passa a agir de forma errática e misteriosa, como se não fosse ela mais, como se estivesse possuída pelos espíritos com quem ela diz conversar.

O CONDENADO é Gary, um assassino que escondeu o corpo de uma garota com quem passou a noite e matou. Ele sofre as piores consequências após o quarto dia de viagem e em nenhum momento é dado ao leitor a oportunidade de entender os motivos pelos quais ele é louco. Na verdade, só conseguimos sentir verdadeira repulsa e torcer para que o final dele seja bem ruim.

A CRIADA DO DIABO é Althea, uma camareira que precisa lidar com sua chefe autoritária e com todos os eventos inexplicáveis que acontecem no navio após o quarto dia. Ela é a mais sensitiva dos personagens e é quem tem as piores visões dos que aparece nos corredores escuros do navio.

AS IRMÃS SUICIDAS são Helen e Elise, duas amigas em depressão que combinam realizar o cruzeiro como uma última viagem, e onde pretendem cometer suicídio. Com a sequência de eventos que vivenciam, aos poucos, conseguem criar um laço mais forte com a vida, pensam até em desistir do intento, mas, talvez, tarde demais.

O ANJO DA MISERICÓRDIA é Jesse, o médico do navio, que é, sem ninguém saber, um ex-dependente de cocaína. Ele precisa lidar com quase metade dos passageiros doentes, por causa do vírus, com os ataques de histeria, de impaciência e ainda com as visões de pessoas mortas que afirmam vagar pelos corredores.

O GUARDIÃO DOS SEGREDOS e Devi, um dos seguranças do navio, que descobre a identidade do assassino da moça que encontraram em um dos quartos. Ele tem um passado obscuro, não concorda com as atitudes estranhas de seu superior e precisa descobrir uma forma de deixar em segurança os passageiros do navio.

BLOG DO CURINGA é Xavier, um blogueiro que vai no cruzeiro para desmascarar Celine, a vidente chefe de Maddie. Ele acredita que ela usa as pessoas, e quer encontrar as provas de sua razão para colocar na Internet.


Os caminhos de todos os sete personagens se cruzam em algum momento da história, e alguns deles interagem para resolver alguma situação. Conforme os eventos caminham para o climax, os trechos de terror se intensificam e, no final, somos apresentados a uma solução que deixa em aberto vários pontos, uma vez que o livro faz parte de uma série, iniciada com OS TRÊS.

A leitura pode ser feita de forma independente, mas em algumas partes há referências ao que acontece no livro anterior. Embora não comprometa a leitura ou o entendimento da história, sugiro que leia OS TRÊS antes de O QUARTO DIA.

Acho que o horror que sentirá poderá ser ainda maior se fizer isso ;)

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

32 COMENTÁRIOS

  1. Já tinha lido a sinopse desse livro e ele me chamou atenção, não sabia que havia um antes. Gostei ainda mais por ele conseguir causar aquela leve impressão que não estamos sozinhos ao ler, isso aumenta a emoção kk tudo na história aumenta o meu interesse de conhecer. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  2. Já tinha visto o livro muitas vezes por ai, não tinha me interessado, mas depois de ler a resenha fiquei muito curiosa, achei a história interessante, gostei da ideia de focar em alguns personagens e ir contando presente e passado. Não sabia que tinha um livro anterior mas agora acho que quero ler os dois.

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto do gênero terror, mas a resenha dos 7 me deixou intrigado e curioso. Quem sabe esse não é o passo para abrir portas ao medo?

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto o livro, mas nem sabia que era de terror, e também não sabia que podia ser lido sem ler "Os três".
    Eu sou muito medrosa e parece que esse é do tipo que te assusta mesmo, mas fiquei bem curiosa, parece ser um livro bem interessante!

    ResponderExcluir
  5. Oie...
    Esse livro está fazendo um baita sucesso, heim?
    A autora parece ter criado um universo bem interessante nesse livro, acredito que os fãs desse gênero irão curtir bastante... Mas, infelizmente, não estou habituada a esse estilo literário, logo, prefiro não ler... acho que poderia me decepcionar :(
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu venho vendo varias resenhas desse livro, mas sempre fico confuasa. Eu acabo não entendendo muito bem o que o livro traz, mas entendo que ele é bem sinistro ne?!

    ResponderExcluir
  7. Ja tinha visto esse livro várias vezes acompanhado de resenhas muito positivas, gosto muito do gênero e pretendo ler-lo, fiquei muito intrigada e curiosa para saber o que acontece nesse livro.

    ResponderExcluir
  8. Oii Carlos!
    tô doida por esse livro, terror q eu tanto amo, mto ansiosa pra ler...
    A resenha tá incrível viiu!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Nossa! parece ser incrivel! eu ja tinha visto esse livro mas o ignorei completamente...sua resenha me fez querer ler ha ha a

    ResponderExcluir
  10. Quando o primeiro livro saiu, fiquei muito curiosa para lê-lo, mas aí, li algumas resenhas negativas e acabei desistindo. No entanto, essa é a segunda resenha que leio de O Quarto Dia que me surpreende.

    ResponderExcluir
  11. Queria ter lido aquele outro livro e quando vi esse deu vontade de pegar os dois de uma vez. Não acho que sejam independentes, porque se mostra alguma coisa de um em outro acho legal que tenha sido lido o primeiro. Então pra ler esse só depois daquele de Os três.
    A narrativa dele é bem interessante, gosto desse tipo de jeito de contar umas história.
    E a trama pode ter várias surpresas. Não é meu tipo favorito de livro, mas gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  12. Fiquei interessada em ler "Os três" na época que ele saiu mas fui adiando até que esqueci. Não conhecia "O quarto dia", mas fiquei com bem mais vontade de ler que o anterior. Amo essas histórias sinistras e gostei muito da descrição e dos adjetivos dos personagens. Eu aprendi a gostar de livros com muitos personagens que possuem histórias que vão se ligando no decorrer da narrativa. Não gosto muito de séries, mas vou dar uma chance pra essa.

    ResponderExcluir
  13. O livro realmente chamou minha atenção, a capa é maravilhosa e enredo parece ser muito bom. Os personagens, pelo que percebi, são bem elaborados e cada um parece ter sua importância na narrativa. Estou curiosa para desvendar os mistérios do navio.

    ResponderExcluir
  14. Estava curiosa para saber os dois livros tinham alguma ligação, muito interessante. Uma estória bem desenvolvida. Já tinha visto falar do " Os Três " mas numa me interessou, mas quando vi este lançamento fiquei super curiosa, agora confirmando Que tem uma ligação entre ele, desejando muito ler.

    ResponderExcluir
  15. Gostei da resenha, e depois desta resenha fiquei mais curiosa ainda para ler, já tinha visto Os Três e O quarto dia , não li nenhum dos dois ainda mas vou ler em breve. Adoro tudo que envolve terror, um dos motivos para o qual este livro me atraiu bastante e realmente espero que seja um ótimo livro.

    ResponderExcluir
  16. Já tinha visto resenhas positivas sobre Os Três e achei bem interessante a estória do livro, mas como sou uma pessoa bem medrosa eu não tenho coragem de lê-lo. Com certeza O Quarto Dia deve ser muito bom também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. eu fiquei super curiosa para ler esse livro, obrigada por avisar que apesar de ser independente do três é bom ler em sequencia, pq essa era uma das minhas dúvidas. adoro uma boa história de terror e realmente livros tem uma dificuldade a mais
    anotado aqui a dica

    ResponderExcluir
  18. Depois dessa resenha EU PRECISO ler Os três, se O Quarto Dia for isso tudo já sei q vou gostar, já amei as descrições dos personagens e já quero conhecer todos, espero q nenhum morra, oq eu acho bem impossível, mas já anotei esse livro, com certeza uma das minhas proximas compras, tanto esse quanto o anterior

    ResponderExcluir
  19. Conheci esse livro no evento da editora Arqueiro que teve aqui na minha cidade e fiquei com muita vontade de ler, não li o primeiro livro, Os Três, mas como você falou que podem ser lidos separadamente, pretendo ler primeiro esse.
    Meu grande sonho é viajar em um cruzeiro para outros países, quem sabe eu não reveja isso depois de ler esse livro!!! :D

    ResponderExcluir
  20. Nossa livros assim são demais!! Quem não gosta de um suspense como esse? Não tinha ouvido falar desse livro e pela resenha fiquei com muita vontade de ler, deve ser assustador,e causar aquele friozinho na barriga!!

    ResponderExcluir
  21. Fiquei mais ou menos assim quando terminei de ler a resenha: :O!
    Quando ouvi falar sobre esse livro, vi a capa... Automaticamente já pensei que era um tipo de história totalmente nada a ver com essa! Gosto desse tipo de leitura. Pretendo lê-lo, espero que não me decepcione.

    ResponderExcluir
  22. Ai, que tudo! Amei sua resenha. Já havia encontrado outras resenhas a respeito desse livro, mas a sua foi empolgante e fiquei mega curiosa para ler. Adoro esse gênero de leitura. Com certeza esse livro já está adicionado a minha lista de desejados e "Os Três" também. Obrigada por sua super dica. Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Deu até medo só lendo a resenha, imagina lendo o livro?

    ResponderExcluir
  24. Oi Carlos!
    Nossa, não sabia que havia tanto mistério e horror nesse livro. Adoro histórias com esse tipo de situação: fantasmas, pessoas desaparecidas de forma misteriosa em condições suspeitas, um vírus novo no ar e alguém investigando tudo isso. Concordo com você, é bem melhor começar pelo primeiro livro e com certeza farei isso. Ótima dica. Abs ;)

    ResponderExcluir
  25. Não li nenhum dos livros ainda, pq desde que eu vim morar sozinha eu ando beeem cagona com livros e filmes de terror, mais que o normal hahahaha Eu achei a ideia desse livro sensacional (imagino que o primeiro tbm deva ser muito bom) e eu com certeza pretendo ler...Mas mais pra frente hahaha Por enquanto nao tenho coragem de enfrentar um terror, ainda mais um que acontece em alto mar

    ResponderExcluir
  26. Oi!
    Quero muito ler essa serie, li uma resenha do primeiro livro é gostei muito da historia que achei misteriosa e bem interessante e com esse livor não foi diferente achei interessante a historia acontecer em um navio e o enrendo desperta a curiosidade do leitor, mas realmente não esperava que fosse um livro tão assustar, mas mesmo não gostando muito desse gênero quero muito ler essa serie !!

    ResponderExcluir
  27. Há tanto tempo estou querendo Os Três, foi uma história que chamou tanto minha atenção e plantou a semente da curiosidade. Na época que conheci e coloquei na lista só tinha o primeiro livro e agora já tem o segundo, é ruim assim né? Mas independente disso, fico feliz que a continuação seja boa. E espero comprar logo porque daqui a pouco já vai ter trilhões.

    ResponderExcluir
  28. Li Os Três da autora e amei a forma como ela conduz a historia. Quando vi O Quarto Dia entre os lançamentos da Arqueiro coloquei o livro em minha lista de leituras para este ano. Adorei que depois dos aviões o cenário escolhido tenha sido um navio. Os personagens são bem curiosos e a capa do livro é linda.

    ResponderExcluir
  29. Carlos, sua resenha só aumenta mais ainda a vontade que tenho de ler esse livro!
    Saber que a Sarah Lotz conseguiu criar um verdadeiro clima de horror, escrevendo com maestria as cenas de terror, fazendo com que os personagens narrem os capítulos, entrelaçando tudo de uma forma que o leitor fique surpreso e deixando um final aberto para que cada um tire suas conclusões tornam dessa estória uma das mais interessantes que vi esse ano.
    Sempre haverá a dúvida se o que determinado personagem fala é verdade, já que todos tem esqueletos no armário e escondem seus segredos, ainda não li Os Três, quero muito, mas não tive como adquirir ainda, assim que comprar farei a leitura e na sequência leio O Quarto Dia, deixará minhas madrugadas mais divertidas com certeza!

    ResponderExcluir
  30. Livros mais voltados pro terror, eu fico com um pé atrás, se bem que muitas vezes quando leio, nem me assusto tanto assim. O Quarto dia pareceu mais leve que o anterior da autora, porém, achei meio confuso também, e tendo um final meio sem explicação, não é bem o tipo que gosto, mas acho que lerei sim.

    ResponderExcluir
  31. Não é a primeira resenha do livro que leio e gosto, segue algumas infos da minha opinião sobre: Eu amei Os Três justamente pelo fato da autora não contar o que acontece de fato, mas deixar para o leitor decidir com base nas informações. Adorei saber que O Quarto Dia segue este mesmo "padrão". Achei interessante que depois dos aviões a autora usar um navio como cenário. Gostei da capa do livro.

    ResponderExcluir
  32. Quando o primeiro livro saiu, fiquei muito curioso para lê-lo, mas aí, li algumas resenhas negativas e acabei desistindo. No entanto, essa é a segunda resenha que leio de O Quarto Dia que me surpreende. Adoro livros assim, mas tenho certeza que o final vai me deixar bravo!

    ResponderExcluir