A GAROTA QUE VOCÊ DEIXOU PARA TRÁS



Jojo MOYES
Editora INTRÍNSECA
2014
379 páginas

SINOPSE: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

Confesso que, antes mesmo de iniciar a leitura, já estava com uma barreira enorme, acreditando que seria aquela história de amor bem clichê. Mas mudei de ideia logo após ler os três primeiros capítulos.

Tudo começa com Sophie enganando os alemães durante a primeira guerra mundial, quando vão procurar carne em sua casa. Isso acontece na cidade de St. Péronne, na França. A personagem já mostra ser destemida e sagaz logo no princípio.

No capítulo cinco, a narradora volta na história de Sophie e seu marido Édouard, que era pintor. Nesse enredo, é explicado como ambos se conheceram e como Édouard pintou o famoso quadro “A garota que você deixou para trás”, que será o foco de toda a narrativa. No Início da guerra, Édouard é levado pelos alemães, e, depois, todos os atos de Sophie são justificados com um único objetivo: poder vê-lo outra vez.

Enquanto isso, Sophie, por um acaso, comete um grande erro: é induzida a ter relações sexuais com um alemão em troca de trazerem seu marido de volta (engraçado que isso acontece com Sophie sendo completamente ingênua), mas, devido a isso, é levada para os campos de concentração. Depois de ver sua amiga se matar, será que ela consegue reencontrar Édouard?

Em paralelo, surge outra história, já no ano de 2000, em Londres. Liv ganha de seu falecido marido, David, o quadro pintado por Édouard Lefévre, décadas atrás. Após muito tempo, conhece Paul, que trabalha para uma empresa chamada TARP, que busca quadros roubados durante as guerras. Liv não sabia disso e não sabia também que a família Lefévre estava à procura do seu quadro, alegando que ele foi tirado da família durante a guerra, e pedem para a TARP, onde Paul trabalha, cuidar desse caso. (Claro que Liv não deixaria levarem seu quadro tão fácil assim, não só porque ele valia milhões de Libras, mas porque o adorava.)


Quando Liv e Paul começam a lutar pelo quadro nos tribunais, a história começa a ficar devidamente intrigante. Os personagens fazem pesquisas a fundo sobre o quadro de Sophie. Dessa forma, as histórias começam a se interligar. Melhor ainda é que Liv e Paul se apaixonam, mas ambos estão de lados contrários na luta pelo quadro, até algo mudar. (Não darei Spoilers).

Confesso que quando a narração começa, no ano de 2006, o estilo de escrita é quebrado. Acredito que ela poderia ter mantido o mesmo padrão. É uma leitura fácil e instigante. Foi um livro que me surpreendeu, não sendo apenas um romance comum, teve um pouco de drama e fundamento.

Não é um livro que eu recomendaria para qualquer pessoa, mas para quem gosta desse estilo, que, com toda certeza, irá apreciar mais a leitura.

Compartilhe este post:

21 COMENTÁRIOS

  1. Olá Karol,
    Sempre tive um quedinha pelos livros de Jojo de tanto ler resenhas e comentários sobre os mesmos. Mas na verdade eu nunca li nenhum, sempre disse que um dia vou ter todos os títulos e assim vou poder ler todos.. um atrás do outro. Talvez seja uma experiência ruim, ou não.
    Achei super lindo da sua parte ser sincera em relação a escrita ser "quebrada". Fato que não tinha lido em outras resenhas de A garota que você deixou para trás.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nenhum livro da Jojo Moyes, mas a cada resenha que leio, fico com mais vontade de conhecer as histórias escritas por ela. Com relação ao livro "A garota que você deixou para trás", eu achei o enredo diferente, o que já despertou a minha curiosidade! Eu gosto de romances e de histórias que misturam o passado e o presente. Não sei se essa será a minha primeira leitura da autora, pois estou muito ansiosa para ler "Como eu era antes de você", mas com certeza "A garota que você deixou para trás" vai entrar na minha lista de futuras leituras :)

    ResponderExcluir
  3. Quem vê pensa que os livros da Jojo são só rimances clichês -huehue-. Sobre A Garota Que Você Deixou Para Trás eu estou muuuuuito ansiosa para o ler. Amo as histórias da Jojo, seus enredos são tão diferentes e mesmo assim conseguem nos prender a atenção <3 Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Não leio muitos romances porque a maioria é clichê puro, parece que todos contas a mesma história. Pensei exatamente isso quando vi a capa de "A Garota Que Você Deixou Para Trás", mas após a resenha me interessei mais. Parece que o enredo é mais focado na luta pelo quadro, dividindo o livro não só em romance mas também em aventura e drama.

    ResponderExcluir
  5. Já tinha visto a capa desse livro, mas nunca li a sinopse dele. Eu adorei! Pelo que percebi foca em duas histórias e conta pelo que duas mulheres passaram em épocas diferentes. Achei bem interessante essa estratégia de escrita e eu sinto que adoraria lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho um livro dessa autora "Como eu era antes de você" , parece muito legal apesar de eu não ter começado a ler ainda,pirém essa história de guerra não me atraiu muito porque apesar de existir um romance não me agradou por se tratar da epóca da guerra, não gosto de nada relacionado a isso,mais valeu obrigada !!

    ResponderExcluir
  7. Amei ''Como eu era antes de você'' da Jojo e agora quero conhecer mais obras dela, também achei que o livro seria clichê, mas foge disto, Sophie é uma personagem que me chama muita a atenção, fez coisas muito exóticas para salvar seu marido e esqueceu de sua própria segurança, gostei de como as histórias dos personagens se interligam, tenho certeza que irei adorar

    ResponderExcluir
  8. ainda nem consegui comprar Como eu era antes de você :(
    gostei da sua resenha. Parece que os romances da Jojo não são cliches

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Ainda não li nenhum livro de Jojo Moyes, apesar de a todo momento ver algum comentários sobre uma de suas obras. Gostei da sua resenha, de seus comentários. Mas mesmo assim, ainda não estou motivada a ler esse livro. Quem sabe em outro momento. Obrigada. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Karol, esse com certeza é um daqueles livros que "todo mundo já leu, menos eu", não porque não quis; mas tenho uma enorme pilha de livros em espera. Bom que agora eu lendo essa resenha tive uma enorme surpresa, nunca li nenhuma resenha porque estava no auge de todo mundo falar e eu não quis ter grandes expectativas, mas você faz esses cometários e me enche de grande admiração e vontade de ler. Eu nem imaginava que o título do livro se referia a um quadro pintado na trama. Achei mega legal isso pois quebrou a ideia de um romance bem clichê que eu acreditava se tratar esse livro. Muito boa a resenha!

    ResponderExcluir
  11. Olá :)
    Li apenas um livro da JoJo e não gostei muito então fico sempre resistindo em ler os outros livros dela. Eu amo a temática das Guerras Mundiais e por isso já me interessei por A garota que você deixou para trás. Espero não me decepcionar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi tudo bem..
    Adoro livros com a temática sobre guerras, mas acredito que caso a autora tivesse optado por escrever somente a história de Sophie, o livro teria se tornado denso, triste,por isso, a existência de Liv para trazer leveza à narrativa,ao ler A garota eu fiquei realmente curiosa, é um livro que prende a atenção, eu me perguntava quem era Sophie? O que aconteceu com ela? Ela encontra Édouard? Liv fica com o quadro?,enfim adoro os livros da autora e esse nao foi diferente..
    um abraço e muito sucesso.

    ResponderExcluir
  13. Eu quase comprei o livro anterior dessa autora, o Como eu era antes de você, mas uma amiga disse que era triste e que ela chorou rios. Fiquei com pé atrás e ainda não dei uma chance ao livro. O A garota que você deixou para trás, pela sua resenha, pareceu mais o meu estilo… vamos ver, né? Beijos.

    ResponderExcluir
  14. acredita que eu nunca li nada da Jojo, mas apesar dos elogios dizem que são daqueles livros que vc chora rios (e desses eu estou fugindo)
    esse eu fiquei curiosa, afinal são praticamente três histórias se desenrolando e eu gosto de romances q vão acontecendo a partir da convivência
    eu juro q já nem sei mais por onde começar a ler os livros da Jojo...
    pode me ajudar?

    ResponderExcluir
  15. eu nunca li nenhuma livro desta autora mas só ouso elogios , já me indicaram várias vezes esse livros mas como não gosto de romances ainda não li porem pretendo ler só pela escrita da autora que dizem que é a melhor

    ResponderExcluir
  16. Gostei bastante da sua resenha, com certeza vou ler A garota que você deixou para trás. Li Como eu era antes de você e me apaixonei pelos personagens e foi um livro que me marcou, um dos melhores livros que já li. Então tenho certeza que vou gostar deste livro também.

    ResponderExcluir
  17. Essa foi minha ultima leitura e eu simplesmente amei o livro, conta toda a historia do quadro e das pessoas que o possuíram. Me apaixonei pelos personagens e sou apaixonada pela Jojo

    ResponderExcluir
  18. JoJo sabe como manter uma pessoa presa ao livro, é incrível isso.

    ResponderExcluir
  19. Como eu tenho percebido a Jojo é uma autora de sucesso no momento, mas ela escreve romances clichês pelo que eu pude perceber, e acabam sendo bastante monótonos de certa forma, por isso prefiro livros de ação, mais obrigada pela resenha!!

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Até hoje não tinha entendido direito essa historia por isso esse nunca foi um livro que me chamou atenção, mas lendo a sua resenha realmente essa historia me interessou muito e estou me perguntado porque nunca li esse livro antes, adorei essa historia que parece ser linda, emocionante e me deixou bem curiosa, ela esta na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  21. Apesar de não ser um dos meus favoritos dessa autora, eu gosto muito dele, principalmente da parte que é ambientada na Primeira Guerra Mundial. E em relação a segunda, eu sinceramente não conseguir me envolver muito com os personagens, mas amei o desfecho da trama, nunca que eu ia esperar por aquilo *-* E eu também acho que esse livro não é pra qualquer pessoa kk Beijo!

    ResponderExcluir