DEIXE-ME ENTRAR


Letícia GODOY
Editora ARWEN
2016
354 páginas 

Sinopse: Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir a verdade para que a família tenha a afastado, uma vez que não ficou convencida de que a preocupação com os seus estudos seria o único motivo. Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seus pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais do que gostaria de saber. Cercada por muito mais perigos e desafios do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se para os desafios do futuro rapidamente se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso? 

Olá pessoal!!! 

Então, estou de volta pra contar pra vocês sobre este livro que me deixou simplesmente.... SEM PALAVRAS (a propósito, isto não é algo bom quando se diz no sentido literal, inclusive porque eu tinha que escrever aqui pra vocês, mas como não estou falando literalmente, está ok).


A autora, Letícia Godoy, aceitou fazer uma entrevista com a gente, o que me deixou muito feliz, porque esta experiência foi realmente incrível, e eu quero que vocês conheçam ao máximo a história de DEIXE-ME ENTRAR e também desta autora que, além de incrível, é super carinhosa!!!!

Eu vou deixar a entrevista para o final e, antes de começar, eu gostaria apenas de agradecer mais uma vez a autora, tanto pelo livro, quanto pela entrevista. Você foi fantástica.

ESTÁ CHEGANDO MAIS UMA TRILOGIA PARA A GENTE!!!!!!!

A primeira coisa que me chamou a atenção foi a beleza do livro. Tanto na capa, quanto por dentro, a edição está fantástica e dá até aquele orgulhozinho de ser leitora e poder ter umas coisinhas como estas. Então, eu não pude deixar de tirar umas fotos pra vocês.


Enquanto eu aproveitava a leitura, percebi que a algum tempo, eu estava precisando de um livro que voltasse com estas histórias sobre vampiros. Sim, é sobre vampiros!!!!!! (Eu não havia percebido até ser citado no livro, e eu acredito que, por ter sido pega desprevenida, a história ficou muito mais interessante.

O primeiro capítulo se passa na Idade média, conhecida como a Idade das Trevas, e também famosa pela caça às bruxas pela Santa Inquisição. Nele, nós conhecemos Gerard Chevalier e Joanne, em um episódio um tanto trágico que é a chave para muitos, se não todos, os episódios que se seguirão.


A nossa protagonista é Julianne (pelo menos até certo ponto), e ela vive em um internato, o La Rosey, na Suíça. Ela tem uma colega, Charlotte, que é a sua melhor amiga do internato, mas ela não é tão citada no livro. Como tutores, ela tem Eliina e Jansen, que tem sido o mais próximo de pais que ela conhece desde de que foi parar naquele lugar, quando tinha aproximadamente oito anos. E agora, aos quinze, ela está voltando para casa. Um lugar onde as pessoas continuam muito bonitas, mesmo com o passar dos anos, e que ela praticamente só conhece por fotos, ou seja, completamente estranhos.


Quando ela chega, todos aparentam ser muito receptivos. Mas ela logo descobre uma sala arrepiante, com aparelhos de tortura medievais e alguns caixões. Além disso tem Einar, que tem sido como um guardião e um grande amigo. Uma coisa que tem atormentado Julianne é a voz que apenas ela escuta, que a fará descobrir muitas coisas. As coisas mais importantes. E talvez ela possa entender melhor o seu novo mundo. Além das aventuras de adolescente, Julianne lidará com uma realidade perigosa, sombria e extremamente arrepiante, com um fiozinho de romance que não deixa sobrar nem faltar em nenhum aspecto. E a sua curiosidade é o que conduzirá esta história, e talvez as suas perguntas sejam o que a levará à resposta dos mistérios que começam, não muito lentamente, a cercá-la.


ENTREVISTA


ANALU - GETTUB: Como os livros influenciam na sua vida? 

L. GODOY: Olha, é bem difícil dizer como eles influenciam em minha vida, pois os livros fazem parte da minha vida desde sempre. Eu aprendi a ler muito cedo e desde então, nunca mais parei. Acho que os livros influenciaram e influenciam de forma muito positiva. Com eles, aprendi a ser mais comunicativa, espontânea e com certeza a leitura ajudou em meu desenvolvimento cognitivo também.

ANALU - GETTUB: Todo mundo tem um lugar especial de leitura. Qual o seu?

L. GODOY: Meu quarto... debaixo das cobertas haha como moro no Sul, adoro ler embaixo das cobertas nos dias mais frios, mas acho que ler é a coisa mais importante, então pode ser embaixo de uma árvore também, ou na sala... na cozinha... o importante é ler!

ANALU - GETTUB: Escrever algo mexe bastante com o nosso emocional. Qual foi, ou quais foram as sensações que você tem ao terminar de escrever?

L. GODOY: São várias. A maioria das vezes sinto saudades dos meus personagens. Como demoro bastante a escrever, acabo me apegando aos meus personagens sem perceber e quando vejo, tenho que dizer adeus a eles, é bastante doloroso, pois parece que estou me separando de velhos amigos. Mas também sinto uma grande satisfação por ter conseguido contar a história de cada um.


ANALU - GETTUB: Com qual personagem dos seus livros você mais se identifica? Por quê? 

L. GODOY: Isso é bem difícil, mas eu gosto do Gerard Chevalier de Deixe-me Entrar, ele é um homem persistente, apesar de firme e muitas vezes rude, também é extremamente romântico e acredita no lado bom das pessoas, por isso, apesar de ser um vampiro, não desistiu da humanidade. É uma metáfora bem bonita para se refletir.

ANALU - GETTUB: Para você, qual a importância da valorização dos livros (sejam eles nacionais ou não)? 

L. GODOY: É importante valorizar a leitura, pois ela abre muitas portas para as pessoas. Por exemplo, minha mãe não tinha o hábito de ler, agora ela devora livros e seu vocabulário está bem melhor, ela se sente mais segura e sempre comenta conosco que sente-se ótima, pois consegue mergulhar no livro e relaxar. Acho que as pessoas andam muito estressadas, ler ajuda a dissipar esse estresse. Sem falar que a leitura nos ajuda a entender melhor o mundo de uma maneira geral. Portanto, seja nacional ou internacional, os livros tem o poder de mudar o mundo.


ANALU - GETTUB: Como você definiria o inicio da sua carreira como escritora? 

L. GODOY: Turbulento. Eu não tive muitas orientações e como qualquer outro escritor iniciante, acabei caindo em algumas ciladas, mas não me arrependo de nada. Ainda me considero no inicio da carreira, mas agora tenho mais segurança sobre o meu trabalho e está sendo maravilhoso crescer nesse meio que tanto amo.

ANALU - GETTUB: Como você definiria, com até duas características seus personagens? (pode ser duas palavras por personagens) 

L. GODOY: Acho que não tenho como defini-los assim... pois cada um deles foi meticulosamente pensado.
Porém, acredito que as personagens principais tem sempre algo em comum comigo. Elvira em uma palavra é romântica, Julianne é sonhadora e Annabel corajosa. Cada uma delas tem algo único e estão intrinsecamente ligadas a mim.


ANALU - GETTUB: Você acredita que o mundo, ou uma parte dele, pode ser transformado pelo o que você escreve? 

L. GODOY: Não sei se parte do mundo, mas sei que já consegui tocar muitas pessoas. A série Deixe-me é baseada em um ponto da minha vida onde infiltrei-me no mundo fake e deixei de viver minha vida real para viver a vida virtual. Estava doente e precisava de ajuda. Escrever a série foi uma forma de encerrar essa fase e só guardar os bons momentos. Depois do lançamento, várias e várias pessoas vieram me dizer que passaram pelo mesmo e que se sentiram tocados com a história, pois parecia que eu estava falando para eles. Isso foi, sem sombra de dúvida, algo maravilhoso.

ANALU - GETTUB: Quem foi a pessoa que mais te influenciou a começar a escrever?   

L. GODOY: Não tenho uma pessoa. Eu simplesmente assisti a um filme e odiei o seu final, no dia seguinte comecei a juntar o dinheiro do lanche que meu pai me dava e comprei um caderno para reescrever aquele filme do jeito que eu tinha imaginado. Desde então, nunca mais parei! Porém, minha mãe tem uma grande influência, uma vez que me ensinou a ler e a escrever aos 4 anos de idade. Sou eternamente grata por isso.

JOGO RÁPIDO 

LIVRO FAVORITO: O morro dos ventos Uivantes
AUTOR FAVORITO: Machado de Assis 
HOBBIE: Desenhar
UMA MÚSICA: A sequel to decay - Tristania 
FRASE FAVORITA: "Ninguém jamais será compreendido por completo, o que importa é a essência"
UMA PALAVRA QUE LHE DEFINE: Sinceridade
UM ARTISTA: Rachel McAdams!
MELHOR LUGAR: Minha casa!
UM FILME: O jogo da imitação



ANALU - GETTUB: Deixe um recadinho para os leitores:

L. GODOY: Bem, gostaria de agradecer a todos que tem me acompanhado e para quem ficou curioso para com meu trabalho, venha me conhecer. Adoro responder aos recadinhos na minha página ou mesmo em meu facebook pessoal, posso demorar, mas sempre respondo. Gostaria de agradecer também ao blog pelo apoio e pelo espaço cedido, vocês são uns amores! Obrigada, obrigada e obrigada!


Valeu!!!!!


Compartilhe este post:

ana lu

Sou Ana Lu e uma das coisas que mais gosto de fazer é ler e ouvir música. Meus livros favoritos são Perdida da autora Carina Rissi e Belo desastre de Jamie McGuire. Eu espero poder compartilhar muitas experiências literárias seguindo sempre o lema "a persistência fez os grandes líderes".

19 COMENTÁRIOS

  1. Amei o livro, um suspense muito envolvente e num cenário que combina perfeitamente com essa série: Idade média! Gostei muito da personagem principal e os mistérios que envolve ela. Gostei muito da entrevista, a autora tem uma personalidade incrível =)

    ResponderExcluir
  2. Ai que post maravilhosoooo! Obrigada pessoal, vocês são demais!

    ResponderExcluir
  3. Oii Ana !
    Aaain que livro lindo gte!! E os detalhes nas páginas, a capa, o enredo, td perfeito!!
    Eu qrooo!!!
    Letícia eh uma fofa msm!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. eu tenho que concordar contigo a capa está linda e pelas fotos que vc colocou a diagramação tb
    vc tinha q estragar a surpresa ¬¬ eu nunca ia imaginar que tinha vampiros..
    adorei a entrevista a autora é fofa mesmo, ps. não conhecia a música favorita dela

    ResponderExcluir
  5. Mais um livro entrando para minha lista!
    Adorei a entrevista, me deixou com mais vontade ainda de ler a trilogia, também sou do Sul e adoro ler debaixo das cobertas hhaha
    A capa e as páginas estão lindas!

    ResponderExcluir
  6. Humm...parece uma boa história. Faz um tempinho que não leio nada com vampiros. Até porque aquela moda que teve foi de sufocar com esse tipo de história. Mas vendo agora achei interessante. E com elementos do passado, essa época mais antiga, chama mais atenção pra mim, pois gosto de coisas mais velhas assim. Se tem alguma coisa desse jeito na história então acho que iria curtir. A entrevista ficou muito boa. É interessante ver um autor falando que sente saudade dos personagens que cria. Porque é quase da família, não é mesmo? Eles ficam meses ali com aquelas pessoas na cabeça e depois dizer adeus deve ser uma processo que dá saudade mesmo. E que demais como começou a escrever! Fazendo o final da história de um filme que não curtiu, essa foi boa!

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia o livro, porém amei a capa e a diagramação está linda mesmo. Pelo título eu imaginei que se tratava sobre vampiros o que me deixou mais curiosa ainda já que eu amo este tema.

    ResponderExcluir
  8. Adorei a história do Livro! Não sou fã de livros com Vampiros, mas livros com Vampiros as vezes chama minha tenção. Oque foi oque aconteceu com esse livro!
    Nunca tinha visto uma resenha com entrevista com autores. Simplesmente adorei!
    Ficou Muito Bom!!!

    ResponderExcluir
  9. Eu nãos tinha escutado nada sobre esse livro até agora, mas ao ver a resenha dele aqui fiquei interessada por ele,eu sou fã de livros com histórias sobrenaturais,e já li vários com essa temática mas o que mais me atraiu foi a ilustração desse livro tanto a capa como o seu interior, parece realmente bom!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu já conhecia o livro, por divulgação no Facebook, mas ainda não tive o prazer de ler. A capa está linda e a premissa promete uma história encantadora e que irá prender a atenção da leitura. Quero muito. E lendo sua perfeita resenha, mais apaixonada fiquei. Ansiosa! Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Como é bom ver bons trabalhos de autores nacionais, ainda mais com esse acabamento lindo. Parabéns por incentivarem nosso talentos nacionais. Estou doido para ler o livro, adoro histórias sobre vampiros.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Gostei muito desse livro, já tinha visto ele algumas vezes e pela capa ficado bem interessada na historia mas e a primeira resenha que leio e adorei essa historia, achei bem interessante temos um historia que fala sobre vampiros mas que ocorre na Idade média e adorei a entrevista com a autora e bem legal poder conhecer a visão dela sobre o livro !!

    ResponderExcluir
  13. Li todas as palavras, elogios, frases, mas não consegui ter interesse pelo livro. Talvez seja meu momento atual de ler livros de drama, romance etc, mas Deixe-me entrar não é um livro que será adicionado na minha lista de desejados. A resenha foi ótima, mas a premissa é entediante.

    ResponderExcluir
  14. Essa capa é maravilhosa! Fiquei surpresa quando disse na resenha que era sobre vampiros. Fiquei muito interessada em ler :D

    ResponderExcluir
  15. Oi :)
    Não costumo gostar de pessoas na capa mas essa ficou maravilhosa e só por ela eu já fiquei com vontade de ler esse livro. A estória me agradou demais além de se tratar de uma fantasia, meu gênero favorito. Com certeza já está na minha lista de desejados.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Que fotos lindas <3 gostei muito da matéria :)

    ResponderExcluir
  17. Eu andei vendo esse livro por ai mas eu to com bastante preconceito, viu. Odeeeeeio livros ou filmes ou coisas assim que pareçam ou sejam cópias (tipo beijo da meia noite e IAN)...E tem um livro sobre vampiros com um titulo praticamente igual. Mesmo q a história não seja a mesma eu realmente não confio que seja mera coincidencia, sabe? Ainda mais pq teve um grande bafafa no lançamento do filme em questão...Mesmo q a capa esteja maravilhosa e que muita gente esteja falando bem e etc eu não consigo deixar de fazer cara feia, sabe?

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?

    A capa tá lindona, e eu sou facilmente seduzida por capas bonitas haha. A história me chamou atenção, embora eu não goste mais de coisas vampirescas ~aqueles traumas que Crepúsculo proporciona haha~
    Eu iria gostar muito do mistério, porque sinto falta de enredos assim e que, além de tudo, prendam o leitor.
    Não conheço muito a Editora Arwen, mas pelo pouco que vejo por aí, ela tá arrasando bastante! ^-^

    ResponderExcluir
  19. Ana Lu, achei de uma delicadeza para com os leitores do blog você ter buscado com a autora uma entrevista. Isso dá muito mais proximidade da história conosco. Porém eu não estou mais com muita vontade de ler livros com temática vampira (acho que já li tanto e de tanta maneira ruim que fiquei meio receosa), e o fato de ter essa temática me deixou bem frustrada em querer ler. O título até que deixa bem claro isso (com a história deles só entrarem se forem convidados). A capa está bela, mas vou me reorganizar mentalmente para dar uma chance ao livro...

    ResponderExcluir