HOLY COW


David DUCHOVNY
Editora RECORD
2015
208 páginas

SINOPSE: Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente. Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

Uma fábula tem duas características principais e muito bem definidas: os personagens são animais que agem e pensam como seres humanos; e a construção da narrativa culmina em alguma mensagem moral. Por isso mesmo são mais voltadas para o público infantil ou infanto-juvenil. Mas não só. É o caso da obra do ator David Duchovny, HOLY COW.


Apesar dos personagens principais do livro serem animais, a mensagem entregue abrange todas as idades. A narrativa simples, recheada de piadas baseadas na cultura pop, além de referências diretas a outras obras literárias, pode ser compreendida pelo mais novo leitor, bem como apreciada pelos mais velhos.


Em resumo, a moral gira em torno de como o abate de animais, no mundo atual, atingiu níveis absurdos de crueldade. Usando a vaca Elsie como protagonista, Duchovny intercala a aventura com informações de como os animais são tratados à base de reprodução acelerada, sem respeitar qualquer limite de dignidade perante um ser vivo.


Elsie, a vaca, Tom, o peru, e Jerry, ou Shalom, o porco, são personagens divertidos, que cativam rápido e possuem, cada um, uma personalidade bem distinta e engraçada. Os diálogos são inspirados, e as soluções que encontram para os problemas que enfrentam na viagem são hilários de tão absurdos.


HOLY COW é uma fábula com uma didática simples, que não possui nenhuma característica que demonstre se o autor possui habilidade para elaborar algo mais complexo. As piadas, embora engraçadas, enveredam pelo caminho da obviedade e não apresentam uma real novidade. Mesmo assim, a obra serve, com certeza, como alerta para os mais novos de como estamos nos tornando pessoas insensíveis e desinteressadas sobre como o alimento chega às nossas mesas. Ao mesmo tempo, puxa as orelhas dos mais velhos, para que tomem uma providência para amenizar a comercialização de carne animal.

Compartilhe este post:

Carlos H. Barros

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

22 COMENTÁRIOS

  1. "Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos" esse trecho e a capa do livro já foram o suficiente para despertar minha curiosidade. Embora o tema abordado seja meio clichê, fazendo com que os leitores tenham apego com a personagem e passem a ter dó de comer carne, é uma boa estratégia, claro, mas não creio que um dia o veganismo seja universal. O que pode acontecer é realmente o que você disse no último paragrafo: a diminuição de abatimentos.

    ResponderExcluir
  2. Oii Carlos!!
    Aaain eu tva doida pra ler uma resenha do livro! Fantástico!!Adorei mto!
    Confesso que rolou aquele culpinha siim, que vaca mais fofa gte!!
    Qro leeeer urgente!!
    Parabéns, a resenha tá excelente!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. "Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos" O que essa pessoinha aqui lembrou quando leu isso: "Os Saltimbancos" de uma forma também chamativa e com o formato de fábula a história trata de criticar algo de maneira sutil e forte, no caso dos Saltimbancos a crítica era a sociedade em si, cada uma representada por um tipo de animal e essa história bem conhecida em vários países como os músicos de Brennem, pode de alguma maneira ter sido fonte inspiradora dessa nova história aqui, Holy Cow. Agora a vertente é a nossa alimentação, nossa maneira simplória de comer sem perceber o que fazemos. isso muito me deixou curiosa com os pontos em comum das histórias!

    ResponderExcluir
  4. Que resenha bacana! Eu não conhecia essa obra, mas fiquei muito curiosa pela leitura.
    Quando eu era criança, lembro que adorava ler fábulas. E após ler a sua resenha, percebi que esse gosto não mudou muito. Além da edição ser muito bonita, achei a história muito interessante, além de parecer ser bem divertida :)

    ResponderExcluir
  5. Já tinha ouvido falar nesse livro, porém não conhecia a estória que se passava nessa obra, e confesso que lendo sua resenha a premissa do livro superou minhas expectativas, principalmente por ser uma obra que cativa o leitor, por ser algo divertido, e engraçado, gostei bastante e pretendo com certeza ser esse livro, pelo fato de poder descontrair um pouco e sair da mesmice.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Carlos! Tudo bem?
    Fábulas sempre me encantaram e quando eu soube deste lançamento, logo me vi desejando lê-lo, pois a capa e sinopse muito me agradaram.
    Lendo sua resenha, eu compreendi que Holy Cow é um livro cheio de significados, para quem não tem medo de rever seus conceitos, para quem ama os animais e anseia por um mundo mais justo para eles. Adorei saber o quanto a leitura te agradou e torço somente para que em breve eu possa também desfrutar desta incrível história.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Este livro me lembra demais "Luke Walker: Animal Stick Up For-Er", da Violet Plum. A diferença é que, neste livro, a questão do tratamento com os animais nos é trazida pelo ponto de vista de uma criança. Depois de toda a polêmica envolvendo Rodrigo Hilbert e o cordeiro, acho válida a discussão e a revisão de alguns conceitos relacionados à origem dos alimentos.

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro e confesso que ele não tinha me interessado, mais lendo a resenha me fez perceber que ele é bem do que um livro infantil é sim um livro para conscientizar a população sobre a comercialização da carne. Gostei da premissa do livro e adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  9. Adorei o livro e a resenha! A diagramação é simples mas fantástico ♥ Adorei os personagens serrem animais e as lições que traz esse livro parece ser ótima =D
    Quero muito ler este livro ♥

    ResponderExcluir
  10. Oi :)
    Esse livro me lembra um pouco A Revolução dos Bichos, e como amei ler ele com certeza vou gostar bastante de Holy Cow. Achei bastante interessante o tema abordado no livro, que é o abate de animais, uma coisa que repudio totalmente. Não vejo a hora de poder lê-lo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas lendo sua resenha, fiquei interessada pelo mesmo. Um tema para se refletir e aprender com a mensagem da obra. Gosto muito de histórias em que os personagens são animais e ainda mais com ilustrações.
    Se tiver oportunidade, gostaria de ler sim! Sua resenha sempre muito boa. Obrigada pela dica. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Holy Cow, o nome já é hilário (Não diria isso para as pessoas da índia né?), acho interessante a proposta do livro, uma fábula para comentar um assunto como esse que é a crueldade no abate de animais. Não sou habituado a ler este tipo de gênero, li mais fabulas quando era criança, faz muito tempo que não leio uma, meus livros geralmente são bem depressivos e cheios de melancolias, guerras e mortes, Holy Cow seria uma ótima leitura para dias tristes, da umas risadas(sou muito besta para rir, principalmente quando as piadas são óbvias, por que eu fico rindo da "obviedade" da piada). Acredito que me daria bem com esta leitura. Gostei da resenha (Só queria ler uma piada da vaca :C )

    ResponderExcluir
  13. Eu amoooo vacas, sério não estou brincando! E quando vi a capa deste livro não pude resistir a tentação de comprar, mas agora que vejo a história fiquei com mais vontade ainda, principalmente porque sua resenha me lembrou A revolução dos bichos que também tem animais como protagonista e nos tira várias risadas :)

    ResponderExcluir
  14. Fiquei bastante entusiasmada com essa história, amo animais, não viro vegetariana por ter uma fraqueza pra carnes, mas acho muito bom passar isso as pessoas, pra conscientizar á todos, através do livro a crueldade que esses animais passam, para que as pessoas repensem os seus atos e consigam fazer algo para que acabe!!!

    ResponderExcluir
  15. Achei esse livro bem engraçado e de um jeito interessante por ter uma crítica de fundo. A leitura parece ser muito boa e ver como se viram com os problemas deve ser mesmo divertido. Faz tempos que não leio nada assim, fábula, e gostaria de conferir. É uma leitura pra se divertir.

    ResponderExcluir
  16. Num primeiro momento faz lembrar A Revolução do Bichos, mas com certeza não foi essa a intenção do Fox Mulder de Arquivo X hahah é um livro interessante de ser lido e que no exterior deve fazer mais sucesso por ser escrito por um ator que protagonizou uma série muito assistida nos anos 90. Lembro que ele também escreveu alguns episódio para a série, mas também não sei se ele pode escrever algo mais complexo que esse livro.

    ResponderExcluir
  17. Não fazia a menor ideia sobre o que esse livro falava e me interessei bastante, pois ultimamente não li nenhuma fábula, muitos menos uma que falasse sobre o abate, o que eu achei bem intrigante. Adorei sua resenha!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  18. SOU SUPER DEFENSOR DOS ANIMAIS! Amei o tema do livro e essas Ilustrações, rsrsr!
    Adorei, essas resenhas também... <3

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Estou com esse livro para ler, quando vi ele no lançamento a capa e a diagramação dessa historia logo me chamou atenção e achei bem interessante o modo que o autor conduz os personagens parece ser uma fabula diferente e bem engraçada e com certeza irei ler !!

    ResponderExcluir
  20. Oi! Achei a sinopse muuuuito engraçada e desejei imediatamente, mas ao ler o meio-fim da resenha torci o nariz. Veja, eu curso veterinária e é verdade que muitas maldades podem acontecer no abate (pq gente ruim tem em qualquer lugar né), mas geralmente tem muita gente que exagera e muito nas coisas que acontecem. Tipo, muito. Ai agora eu quero ler mais pra ver as coisas que ele diz, sabe? (inclusive to indo ali participar do sorteio hahaahha)

    ResponderExcluir
  21. essa é a primeira resenha que eu vejo desse livro
    por um lado eu achei interessante a questão dos animais e mostrar como eles são "tratados" por outro eu fico preocupada, qual foi a base que ele usou: dados estatisticos? visita? ou simplesmente a opinião dele
    crueldade tem, até pq pode ter lei (que existem) mas as pessoas adoram fazer na forma que não deve
    enfim, tenho que ler para ver

    ResponderExcluir
  22. Achei um ótimo livro para abrir caminho para os mais novos, pois parece não ser massante e é de rápida leitura, sem contar que é uma forma lúdica de tratar um assunto não muito discutido entre as crianças (embora o livro não seja destinado apenas para estes). Certamente lerei esse livro com meus irmãos.

    ResponderExcluir