MEIO REI


Joe ABERCROMBIE
Editora ARQUEIRO
2016
288 páginas

SINOPSE: Jurei vingar a morte do meu pai. Posso até ser meio homem, mas sou capaz de fazer um juramento por inteiro. Filho caçula do rei Uthrik, Yarvi nasceu com a mão deformada e sempre foi considerado fraco pela família. Num mundo em que as leis são ditadas por pessoas de braço forte e coração frio, ser incapaz de brandir uma espada ou portar um escudo é o pior defeito de um homem. Mas o que falta a Yarvi em força física lhe sobra em inteligência. Por isso ele estuda para ser ministro e, pelo resto da vida, curar e aconselhar. Ou pelo menos era o que ele pensava. Certa noite, o jovem recebe a notícia de que o pai e o irmão mais velho foram assassinados e não lhe resta escolha a não ser assumir o trono. De uma hora para outra, ele precisa endurecer para vingar as duas mortes. E logo sua jornada o lança numa saga de crueldade e amargura, traição e cinismo, em que as decisões de Yarvi determinarão o destino do reino e de todo o povo.

O maior mérito de MEIO REI não está na sua história, repleta de reviravoltas, provações, sacrifícios, vinganças e mortes, mas na construção e na evolução dos personagens, principais e secundários.

Yarvi, o príncipe mais novo do reino de Gettland, possui uma mão deformada, o que, na época em que vive, significa que não pode lutar pelo que reina. Mas ele nem quer. Prefere ser ministro, onde sua inteligência pode fazer mais do que seu físico. Mas sua deformidade também afasta sua mãe, Laithlin, ministra do tesouro, que é uma mulher exigente, fria e incomplacente com o filho.


Quando o rei e o filho mais velho são assassinados por Grom-gil-Gorm, o conquistador rival, Yarvi é obrigado a assumir o trono negro e reinar onde não desejava. Mas não é só ele quem fica descontente. Seu tio, Odem, executa um atentado contra a vida de Yarvi, que só consegue escapar por pura sorte. Mas é abandonado do outro lado do Mar Despedaçado, e todos pensam que ele morreu. Vendido como escravo para um navio de piratas, comandado pela impiedosa Shadikshirram, Yarvi começa uma peregrinação de aprendizado de como sobreviver diante das piores torturas, tendo como motivação seu desejo de vingança contra Odem e a vontade de reassumir o Trono Negro, seu direito de nascença.


Quase todos os personagens de MEIO REI começam a história com convicções e comportamentos que vão sendo modificados ao longo da aventura. Alguns mostram a verdadeira face, outros crescem em caráter e afeição. Yarvi deixa de ser um garoto temeroso e preso às limitações de só possuir uma mão, e vira um homem calculista, duro, forte nas suas convicções. Ele vira um rei, com todo o peso do título. Sua mãe, Laithlin, descobre que a perda do filho é muito maior do que ela imaginava, e reconhece, na volta dele, o surgimento de alguém muito mais forte do que ela supunha.

Durante a jornada de vingança, Yarvi se apaixona pela escrava Sumael, cria aliados e amigos de sangue, como o misterioso Nada, os bravos Ankran e Rulf, que o acompanham por batalhas, saques, duelos, fugas, no meio de tempestades e desertos gelados, viajando em navios ou a pé. E como disse no início deste texto, todos eles vão sendo modificados, para bem ou para mal, diante daquilo que fazem, ou sofrem.


Quando finalmente, depois de tantas provações, chegamos à tão desejada vingança, somos surpreendidos por revelações que, na verdade, haviam sido planejadas desde as primeiras páginas, mas que não prestamos atenção. Descobrimos que para governar, não é necessário ser rei, mas, sim, saber planejar e executar de forma discreta. E nas últimas páginas, confirmamos que Yarvi não é mais, de forma alguma, aquele jovem temeroso do início. E que virou alguém bem mais inteligente, astuto e calculista do que um rei pode ser.


MEIO REI é o primeiro volume da série Mar Despedaçado. Pelo que pude pesquisar, os próximos livros possuem personagens diferentes, mas fazem referência, ou têm participações secundárias, dos personagens dos outros livros. Não sei dizer como as histórias irão se encontrar, ou se vão se encontrar, mas acredito que prometem ser tão boas quanto a do pequeno grande Yarvi, o meio-homem, meio-escravo, meio-guerreiro, mas rei por completo.

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

20 COMENTÁRIOS

  1. Aquele mapa ali em cima é bem a cara das Crônicas de Gelo de Fogo </3. Eu já disse em todas as resenhas que envolvem o gênero, que adoro livros com cenário medieval. Não disse quantos anos exatamente Yarvi tem na época em que seus familiares morrem, mas creio que de qualquer forma vou admira-lo por não querer ser rei. É difícil ter casos assim na literatura medieval, e depois de mencionar o crescimento do personagem, minha curiosidade pela obra só aumentou!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o livro e conteúdo é incrível ♥
    A editora Arqueiro lança livros só fantásticos! Estou louca para saber a estória do Yarvi e sua aventura =D
    Literatura medieval me encanta tanto!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do enredo e da resenha, me pareceu ser um livro bom cheios de aventuras.

    Amo livros que sofrem reviravoltas inclusive cheios de mistérios. Com certeza daria uma chance para este livro.

    ResponderExcluir
  4. Olá Carlos!
    Adorei a resenha, esse livro tem me prendido total atenção nas resenhas q venho acompanhando, enredo mto bom msm, leitura flui fácil pelo jeito...Qro conferir em breve e descobriu como termina essa busca de vingança de Yarvi!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  5. Que resenha bacana!
    Fiquei curiosa pela leitura desse livro. O enredo parece ser repleto de aventura, o que já despertou a minha curiosidade. E a edição está muito bonita :)

    ResponderExcluir
  6. De alguma forma ao ler essa resenha me lembrei do filme o gladiador, um homem que é vendido como escravo e perde o "status" que tinha e depois volta para se vingar/tomar o que é seu! Mas na perspectiva desse tipo de enredo eu adoroooo, fiquei mega curiosa e ansiosa para ler Meio rei, ainda não entendi o porque dele ser chamado meio-rei, é por conta da deficiência ou outra coisa mais densa na história? Só lendo para saber. amei a capa

    ResponderExcluir
  7. Oi.
    Sempre leio bons comentários e resenhas a respeito dessa obra. Tenho curiosidade em ler, mas não no momento. Vou aguardar mais um pouco. Gosto desse estilo de leitura, com muita aventura e personagens fortes e que cativam. Sua resenha está ótima, parabéns. E obrigada pela dica. Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros neste estilo, estou terminando a série das crônicas de gelo e fogo e sempre fico curioso em conhecer novas obras neste círculo de tema. O fato do personagem evoluir sua personalidade durante o decorrer do livro, isto é incrível, e perceber isso só mostra o quão envolvidos na historia estamos, espero ler este livro em breve e participar dessas aventuras junto com o personagem. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  9. Interessei-me por ler o livro e eu, particularmente, gosto de idade média, ficção, magia e fantasia. Obrigado pela opinião sobre o livro.

    ResponderExcluir
  10. O livro parece ser bem legal apesar de não ser muito fã da idade média, eu me interessei por ser uma ficção,foi uma história que me atraiu, eu espero poder ler em breve!!

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde Carlos,

    Acabei de ler esse livro e gostei demais, gosto muito da escrita do autor e esse não deixou nada a desejar e o final realmente surpreende....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ótimo livro, com final surpreendente.
    Ótima resenha tb.
    Abraços
    www.caprichosbyneli.com

    ResponderExcluir
  13. Uma coisa que achei interessante dele é que parece ter tudo pra ser clichê, aquela história do gênero bem manjada. Mas por mostrar a evolução do personagem é que cria a graça do livro todo. É possível acreditar no quanto ele muda e chega a ser impressionante pelo jeito. É muito bom quando a história evoluiu assim, eu adoro. Parece que lá no final, quando a coisa toda começa a fazer sentido e a história dá aquele baque, impressiona pelo rumo que tudo levou. Gostaria de ler e espero que sejam bons livros e que lancem mais logo!

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Sempre que vejo um livro com um mapa eu já me interesso de cara, pois todos os que eu li eu amei. Achei bastante interessante a estória de Meio Rei, e amo quando os livros me surpreendem. Acho que vou gostar bastante desse.
    Beijos. :)

    ResponderExcluir
  15. Eu gosto muito de livros de fantasia, mas a história do livro meio manjada. Um filho de alguém que seja forte e poderoso, mas que ao contrário do pai, se apoia mais no intelecto do que na força até acontecer uma tragédia e ele mudar da água para o vinho descobrindo um talento oculto em si mesmo.

    Já gostei de histórias assim, mas vi tantas parecidas nos últimos anos que enjoei um pouco. Eu leria o livro facilmente, mas sem muitas pretensões, embora você tenha escrito que o grande triunfo do livro é a construção e desenvolvimento do personagem pelo o que entendi. Isso pode me fazer dar uma chance.

    ResponderExcluir
  16. Eu gosto de Livros de fantasia, mas quando tem um mapa já não vou com a cara! Mas esse livro pareceu bem interessante apesar de não ser um livro com um tema que tenho costume de ler! Ótima Resenha!

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Assim que vi esse livro no lançamento fiquei bem interessada e lendo a resenha tenho que ler essa historia, adorei, principalmente essa jornada que o Yarvi vai fazendo e como ele vai se descobrindo, fiquei curiosa para saber mais sobre os personagens secundários e com certeza irei ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  18. Se fosse pela sinopse não me interessaria pelo livro, mas lendo a resenha vi que é diferente do julgamento inicial. Não gosto muito de fantasia, mas, para mim, pareceu uma boa premissa.

    ResponderExcluir
  19. Eu já tinha vontade de ler esse livro desde que foi anunciado, pois amooo livros medievais...E a cada resenha q leio e que dizem, basicamente como a sua, que o arco de amadurecimento do personagem é fantástico e que existem várias reviravoltas e que praticamente todo personagem tem uma face oculta....Nossa...Só faz aumentar minha vontade de ler. De verdade. Tá no topo dos desejados.

    ResponderExcluir
  20. gente eu estou louca para ler esse livro
    amo livro de fantasia e adiciona briga pelo poder definitivamente eu preciso ler
    ah, sem falar que essa diagramação está linda
    eu acho lindo livros que tem mapas

    ResponderExcluir