INFINITY DRAKE: OS FILHOS DA SCARLATTI


John MCNALLY
Editora #IRADO
2014
480 páginas

SINOPSE: Se você acha que as vespas são desagradáveis, espere até conhecer a Scarlatti. Ela é um inseto geneticamente modificado que tem um único objetivo: exterminar! Uma equipe pequenina... talvez possa combatê-la. É a nossa esperança! O problema é que a Scarlatti é muito mais poderosa que o exército designado para combatê-la. Além disso, o vilão maquiavélico que a criou não está disposto a desistir tão fácil. Finn e seus companheiros precisam ser rápidos: em pouco tempo a humanidade poderá ser extinta.

Já pensou o que faria se sua vida mudasse de uma hora para outra? Como reagiria se o destino do mundo dependesse de você e de seus companheiros? Não?! Infinity, ou Finn, é um jovem garoto que, desde a perda de seus pais, vive com sua avó e com seu tio, Al (que raramente aparece). Os dois eram a sua única família. Prestes a sair em férias merecidas, a vovó o deixou com seu tio (que por ela era descrito como louco, bêbado e irresponsável). A ideia não agradava, mas ela precisava mesmo de um descanso. Após se certificar de que tudo iria correr bem, ela se foi, desconfiada, mas se foi.


Infinity e All tinham um plano: viajar para um lugar no qual Finn poderia aumentar a sua coleção de insetos, que já contém 108 espécies diferentes (ele sabiam tudo sobre cada um). É óbvio que a vovó não poderia saber desse plano ou estariam fritos. Porem, o plano teve outro caminho. Já prestes a chegar ao lugar, eles foram surpreendidos pelas Forças Especiais e foram “convidados” a acompanhá-los. Finn ficou confuso, porem All, um cientista que escondeu uma boa parte de sua vida e de seu trabalho, teve certeza do que se passava, por ouvir de um dos agentes a palavra Boldklub. 


Acompanhando os agentes, eles chegaram em uma casa de campo, que, de longe, aparentava ser normal, mas quando chegaram perto, ficaram impressionados com a visão. O lugar é chamado de Hook Hall. Foram recebidos por um pequeno comitê de professores e cientistas, e, mais pra frente, por um comandante militar, velho amigo de All, ou como todos ali o chamavam, Doutor Allenby.


King (o comandante), explicou o motivo para qual estavam ali (Finn de penetra, um penetra no qual se recusava a sair e, apoiado por seu tio, por fim ficou). Uma ameaça mundial, uma catástrofe que estava prestes a acontecer, Scarlatti, uma arma nuclear criada no período da guerra fria, havia sido libertada: uma vespa geneticamente modificada, com instintos mortais e um poderoso veneno, capaz de matar em segundos. Infinity não sabia se ficava assustado ou maravilhado pela beleza da fera. A única esperança era uma maquina batizada de Rosquinha, criada pelo doutor All e sua equipe, capaz de encolher objetos e até mesmo seres vivos.


O plano era: encolher uma equipe capaz de rastrear o monstro e destruí-lo. Para isso, iriam utilizar outra Scarletti para rastrear a primeira. Ambas foram batizadas de Scarletti Alfa (a primeira a ser solta), e Scarletti Beta (a cobaia). A Beta carregaria um rastreador para facilitar. Porém algo da errado, uma sabotagem, uma traição. Finn, que iria apenas acompanhar de longe a missão, acaba se envolvendo muito mais. Ele descobre um traidor a tempo, porém Finn é capturado. Inconsciente, é desovado na nave da tripulação, encolhendo junto.


Após recobrar os sentidos e não entender nada, Finn desperta a tripulação do sono. Toda a equipe chega à conclusão do que  havia acontecido e resolvem continuar a missão, por já estarem minúsculos. Passam por muitas dificuldades, mas não desistem, pois o destino do mundo está em suas mãos. Do laboratório, sem informações da tripulação e de seu sobrinho, o que resta a All é ter esperanças de que tudo irá correr bem.

Nas pequenas mãos desta turma está o futuro do nosso planeta!


Apesar de ir para na missão por acidente, Finn era fundamental, ele sempre foi um menino esperto, procurava ficar longe de brigas na escola, adorava sua coleção, apesar de não saber por que a tinha. Sempre pensou que fazia aquilo para se sentir mais próximo dos seus pais, como sua mãe sempre dizia: confie em si, seja você mesmo e siga em frente. E foi o que ele fez. Junto com tripulação, Kelly (Capitão dos serviços aéreos especiais), Stubbs (Engenheiro Mecânico) e Delta (Piloto aéreo), ele seguiu em frente. 

O livro foi escrito de uma forma simples, fácil de entender, interativa e emocionante com os acontecimentos. O autor soube descrever os fatos, a aventura e o humor sem se desviar um segundo do seu objetivo.


Esta historia é de ação e aventura. Não posso esquecer do humor que me cativou, me envolveu. Realmente, este livro vale muito a pena ser lido.

Compartilhe este post:

Mariana E.

Dizem que viver é como desenhar sem borracha, qualquer erro pode ser irreparável. Confesso que não tenho muito o que dizer. Sempre que me perguntam "quem é você" ou dizem "fale sobre você", é o mesmo que dizer "queime seus neurônios pensando".

11 COMENTÁRIOS

  1. Olá Mari!
    Ual que livro! Eu ameei o enredo, e sim, uma leitura bem fácil de entender msm, vou qrer conferir com toda ctz!
    Parabéns, a resenha tá excelente!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá Mari!
    Devo confessar que não entendi muito bem a ideia do livro, li e reli a resenha e ainda fiquei meio confusa com a história. Acho que não devo tirar conclusões precipitadas, talvez eu leia o livro para entender melhor.

    ResponderExcluir
  3. OOi! Eu não sou fã de livros e nem filmes que retratam espécies exterminadoras do futuro, para mim são coisas bastante surreais e não me agrada nenhum pouco, mas há quem goste, obrigadaa!

    ResponderExcluir
  4. Parece sinopse de filme da Sessão da Tarde hahahahahaha adorei! Do jeito que sou boba, é capaz de eu rir horrores com as piadas contidas no livro (sempre ocorre).
    Adorei a resenha! Fiquei curiosa quanto ao livro... Vou procurar um pouquinho mais sobre ele.

    Beijitos <3

    ResponderExcluir
  5. Eu amei a sinopse e o seu resumo do livro, é uma história bem complexa e que precisa ser bem explicada para não ficar confusa, o que parece ter sido bem feita, fiquei curiosa para saber mais sobre quando capturaram o personagem e sobre essa vespa modificada. Quero, a capa está linda, não conhecia o livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari, tudo bem?
    Confesso que fiquei um pouco perdida durante a leitura, são muitas informações ao mesmo tempo rs. Ficcção Científica não é muito o meu gênero literário, principalmente o infanto juvenil, acho muito fraquinho... Não sei, ainda não consegui encontrar um livro desse gênero que me agradasse. Apesar disso, sua resenha ficou muito bacana, e as fotos lindas! A capa do livro também é muito bonita!

    Beijos,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br
    Participe do SORTEIO DE 1 ANO do Blog!

    ResponderExcluir
  7. Oi :)
    Nunca me interessei por esse livro pois eu não gosto muito da capa então nunca procurei saber mais a respeito da estória. Mas depois de ler sua resenha minha vontade de ler esse livro não aumentou pois a estória não faz meu tipo mesmo, enfim a edição ta muito bonita e gostei bastante das fotos também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, esse livro nunca me chamou a atenção, mas olhando pra essa resenha incrível posso até mudar de opinião, quem sabe haha...Beijos.

    ResponderExcluir
  9. parece ser um "pequenos espiões" até qd vc disse que o foco era a ação mas tinha as pitadas de humor. bom, continuo não me interessando pelo livro, pois acho que o livro é um livro mais infanto juvenil...
    e como já passei da fase, mas fica a dica

    ResponderExcluir
  10. Ganhei esse livro mas nem sabia que era uma série, ele ta na minha pilha da próximas leituras. Parece ser uma ventura juvenil bem legal.

    ResponderExcluir
  11. Já tinha visto este livro pela internet e por ser capa dura já tinha gostado, sim sou dessas, mas o enredo juvenil achei massa também

    ResponderExcluir