FULLMETAL ALCHEMIST


SINOPSE: A história de dois alquimistas à procura da pedra filosofal. Resumido assim, o enredo pareceria bem trivial… Mas em Fullmetal Alchemist nem tudo é o que parece ser, a começar por esta definição da busca dos irmãos Elric. Neste primeiro volume conhecemos Alphonse e Edward Elric, dois alquimistas que chegam a uma cidade profundamente devota ao seu Deus e àquele que divulga sua fé, o Pai Cornello. Este religioso tem praticado atos milagrosos que se parecem muito com transmutações alquímicas, e investigando a origem de tais milagres eles conhecem Rose, uma garota que busca na religião a esperança de rever seu amado. Assim se inicia a jornada que desafiará os limites da fé e da ciência - Hiromu ARAKAWA - Editora JBC - 2016 - 192 páginas.

Se tem um anime/mangá que ficou gravado em minha memória, ele se chama FULLMETAL ALCHEMIST. O primeiro anime alcançou o mangá no 25º episódio. Depois, os acontecimentos ficaram um pouco diferentes, mas em nada inferiores. O último episódio me fez chorar. Depois, veio o filme que encerra por definitivo o anime. Chorei demais! Mas não de tristeza. Pela saudade que iria sentir de Ed e Al e todos os personagens secundários que aprendi a amar, como Roy, Alex, Winry, e tantos outros.


Mais recentemente, lançaram uma nova versão do anime, fiel ao mangá, com a mesma qualidade do anterior, menos as músicas. Duas, em especial, do primeiro anime, não canso de ouvir. Deixo o clipe delas no fim deste post.

Bem, mas vamos à história, para quem não conhece.


O pai de Edward (Ed), e Alphonse (Al), desapareceu quando os dois ainda eram crianças. Anos mais tarde, a mãe deles morre de uma doença. Na tentativa de trazê-la de volta à vida, os dois irmãos fazem uso da alquimia, especificamente da transmutação humana. Mas as coisas dão errado. Ed perde o braço, e Al o corpo inteiro. Para evitar que o irmão morra, Ed consegue prender a alma dele em uma armadura de aço, mas perde a perna no processo.

Após a tragédia, Winry, uma amiga de infância dos dois, e a avó dela, Pinako, duas mestres na construção de próteses mecânicas chamadas automail, criam um braço e uma perna para Ed.


Recuperados, Ed vira uma Alquimista Federal e parte, junto com Al, na busca da Pedra Filosofal, um catalisador que poderá fornecer os meios para que Al recupere seu corpo, e Ed seu braço e perna.

Essa é a premissa básica de FULLMETAL ALCHEMIST. Mas é apenas a fagulha que inicia o fogo.


Por todos os volumes do mangá, bem como pelos episódios das duas versões do anime, você conhecerá personagens incríveis, de personalidades bem moldadas, histórias alegres e tristes, conquistas, perdas, mortes, amores, sacrifícios, batalhas, derrotas, vitórias...e, em tudo isso, aquilo que torna a série única: o amor que une os dois irmãos, bem com a amizade dos amigos que os cercam.


Aí você me diz que tem outros mangás onde também existem amor e amizade. Sim, tem. Mas não igual FULLMETAL ALCHEMIST.

Os personagens principais, além de Ed e Al, são poucos. Isso facilita o leitor a criar um vínculo mais rápido e forte, porque acompanha sempre a trajetória deles. Além disso, a ligação que os une é muito bem feita. Eles realizam sacrifícios, no real sentido da palavra, para que quem eles amam fique protegido ou seja salvo. A relação emotiva entre todos é algo muito bonito. Em diversas partes é quase impossível você não chorar ou pular de alegria.


Em FULLMETAL ALCHEMIST você conhecerá dois dos personagens mais bem criados psicologicamente de todos os mangás que conheço, com exceção de LOBO SOLITÁRIO (obra prima que fica acima de qualquer outro mangá), e de BATTLE ANGEL ALITA. Inclusive, estou devendo resenha dessas duas obras aqui no blog. 

Felizmente, a JBC está relançando todos os volumes de FULLMETAL ALCHEMIST no Brasil, e você pode encontrar o número um ainda nas bancas de todo o país.


Por último, mas não menos importante, FULLMETAL ALCHEMIST possui duas músicas da primeira série que correm o mundo de tão bonitas e contagiantes. Abaixo estão os vídeos de abertura em que elas tocam, bem como a versão brasileira da mais famosa das duas.

MELISSA, versão original:



MELISSA, versão nacional:



ASU HE NO BASHO


Não perca! Mesmo! Sério! Vai logo na banca! Compra! Está esperando o quê? Ainda aqui? Vai! Vai!

Compartilhe este post:

Carlos H. Barros

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

23 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Carlos. Eu adoro mangás e animes! De uns anos para cá eu parei de assistir por perda de interesse, mas sempre gosto de ver alguns. Eu já assisti Fullmetal Alchemist mas confesso que pouco me lembro do anime. Algumas cenas foram impactantes para mim e eu adorava acompanhar os dois irmãos nessa jornada. Ainda bem que a editora estará relançando, assim poderei ter eles nas minhas prateleiras.
    Abraço!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Apesar de eu não ser muito fã de mangás, ao ler a resenha esse me pareceu ser ótimo, principalmente quando li o nome "pedro filosoal" na sinopse, sim, isso é coisa de potterhead maluco haha.. Será minha próxima compra!

    ResponderExcluir
  3. OOi!! Achei bem legal uma história cheia de mistérios e uma ótima ficção para quem gosta de mangás e histórias em quadrinhos, recomendo para quem gosta desse tipo de leitura, valeu!!

    ResponderExcluir
  4. Oi.Com certeza é um mangá bem elaborado, com uma edição perfeita e ilustrações de causar inveja a qualquer umm que veja, já cheguei a ler alguns mangás mais para ser sincera não é algo que me interessa muito na literatura, mas para quem gosta é uma ótima indicação, obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Achei o post muito bem elaborado e como já tirei minhas dúvidas no vídeo sobre gan, ou Gunnnnn, vou comentar outra coisa que achei bem interessante: Os desenhos mesmo sendo mais fortes tem um ar de delicadeza e profundidade muito bonitos, além da capa ser linda (eu não saberia de cara que se trata de um mangá, acreditei que era mais um Hq comum. Adorei

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Tenho vontade e curiosidade de ler mangás, mas como minha lista de livros desejados sempre é tão grande, vou deixando de lado. Mas quem sabe um dia desses eu comece a me aventurar por esse gênero. E essa dica parece ótima. Obrigada pela resenha, sempre muito bem escrita. Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Não tem como não ler Pedra Filosofal e lembrar de Harry Potter na hora KKKK
    Não sou uma grande fã de mangás, para ser sincera, os únicos que li foi alguns da turma da Mônica jovem e só. Contudo, gosto de olhar "por cima" os desenhos e acho super legais e bem feitos. Esse, em especial, parece ser super interessante para quem gosta de ler mangá.
    O fato de possuir poucos personagens realmente ajuda a criar vínculos, já li livros com histórias interessantes mas que possuíam tantos personagens, que eu acabava não me afeiçoando a nenhum.
    Gostei bastante da trilha sonora! Beijos :)

    ResponderExcluir
  8. Ola Carl, tudo bem? Eu não leio nenhum tipo de anime, manga ou hq por nao gostar mesmo. Mas a resenha está ótima.
    um beijo.

    https://apenasumaamanteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Gostei muito do post ele fez minha vontade de conhecer Fullmetal melhor, um amigo já tinha me indicado o anime, vi somente um episódio e não voltei a assistir, não por ser ruim, mas por esquecer mesmo, irei dar mais uma chance ao anime, quando ao mangá, não estou com grana para ficar comprando.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  10. Oii Carlos, apensar de ter gostado da ilustração, não sei se leria pra agora...Co mo já disse em outras resenhas, nunca li esse gênero...tenho vontade, mas qro começar com um mais leve...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Senhor esse anime é muito legal, eu lembro perfeitamente da música que você colocou assim como lembro da última entrada com perfeição. Eu nunca li o mangá mas vi toda a primeira versão duas vezes e posso dizer que pirei quando vi que ele ia ser publicado de novo no Brasil. Eu ainda vou assistir a segunda versão para ver de novo esses dois irmãos maravilhosos. Espero que todos gostem e procurem saber mais sobre eles.

    ResponderExcluir
  12. Carlos esse mangá /anime já me fez chorar muito eu assisti recentemente a nova versão do anime é foi nostalgia pura, como não adorar esses irmãos, ver o ed ficando bravo por causa da altura é hilariante, ♡♡♡♡♡ amei esse post

    ResponderExcluir
  13. Oi Carlos, estou ficando convencida de que devo dar mais espaço para os mangás nas minhas leituras. rsrs Adorei o que você contou sobre esse, sobre essa intensidade nos relacionamentos e nos sentimentos, geralmente as leituras que mais gosto têm essa construção.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi :)
    Não costumo muito ler animes/mangás porque as estórias não me chama a atenção necessária para me fazer querer lê-la, porém achei bem interessante a sua resenha, pois gosto bastante da temática da pedra filosofal. Enfim, pode ser que eu leia em algum momento.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Nunca fui de ler mangás. Tive a minha primeira experiência com black butler e eu tenho gostado bastante, apesar de achar confuso de vez em quando. De qualquer maneira, mangás sempre ter um ar divertido e dramático ao mesmo tempo, e gostei bastante desse.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Confesso que nunca li mangás, apesar de ter muita curiosidade para começar, sempre fico na dúvida de qual história vai me introduzir para esse universo. Mas adorei a trama de Fullmetal Alchemist, e toda essa tragédia dos protagonistas? o.O
    O uso do plot da Pedra Filosofal é sempre muito bom, particularmente eu adorei todos, seja em filme ou livro e aposto que em anime/mangá deve ficar muito bom também, toda essa questão da alquimia. Fiquei bastante curioso pela história, devo buscar ler esse primeiro volume e quem sabe finalmente começar nos mangás de vez. Grato pela indicação!

    Julio Cesar Vieira

    ResponderExcluir
  17. Como eu falei no post sobre ajin, eu tô muito na vibe de animes/mangás ultimamente e Fullmetal alchemist tá no topo de preciso-ler/ver-urgentemente. não dá pra contar a porrada de pessoas que já me indicaram. Esse post só reforçou minha vontade em ver/ler fullmetal alchemist.

    ResponderExcluir
  18. E até gosto de mangás, mas não costumo ler com frequência. Fiquei bem curiosa depois de ler sua resenha, vou colocar na lista de desejados e ler assim que puder, a história realmente me deixou com vontade de ler.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  19. Não sou muito de ler mangás, prefiro animes, então provavelmente só vou ver o anime, gostei muitoo da resenha me fez querer muito ver o anime, gosto muito desse tipo de enredo, parece ser do tipo chocante e tudo mais, então tá no topo da minha lista, ja faz tempo que não pego um anime bom pra ver.

    ResponderExcluir
  20. Gosto de ler um bom mangá, mas uma amiga que leu esse me disse que não gostou tanto quando achou que gostaria, mas lendo a resenha até que me interessei.

    ResponderExcluir
  21. Oi Carlos, tudo bem?
    Confesso que já estou emocionada só de ouvir a música, vou ler o quanto antes.
    Tenho muita vontade de começar a ler mangás, e com essa resenha e o vídeo só fiquei com mais certeza que essa vai ser a primeira *-*
    Gostei de ter poucos personagens, realmente é mais rápido de se apegar, e ainda mais com amizades e a relação entre irmãos ganhando destaque.
    Vou ver se acho aqui na cidade.
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  22. Nossa faz tanto tempo que eu não leio mangá....que saudade!!com a correria acabei deixando de lado...mas ainda assisto muito anime para compensar!!haha...nunca tinha ouvido falar desse, to bem por fora das novidades do gênero....mas fiquei bastante curiosa pra conhecer história!!!! Ahhh e adorei as aberturas, as músicas são bem gostosas de ouvir....mas prefiro o original, dublado fica muito artificial!!kkk....muitooooo obrigada pela dica!!;)

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Já tinha visto o desenha passado na tv, mas nunca tinha parado para ver sobre o que era a historia e lendo a resenha não pensei que fosse gostar tanto, mas essa historia acabou me conquistando, achei lindo principalmente essa ligação dos irmãos e se tiver oportunidade fiquei curiosa para ler o mangá !!

    ResponderExcluir