VANGO: ENTRE O CÉU E A TERRA

SINOPSE: Salvar a pele e, ao mesmo tempo, descobrir a própria identidade. Este é o grande desafio de Vango, o jovem herói do novo romance do premiado escritor francês Timothée de Fombelle. Ao ler esse thriller histórico, ambientado no conturbado período entre as duas grandes guerras mundiais, somos impelidos a fugir com Vango pelos cinco continentes, num clima de absoluto perigo e suspense. Este rapaz órfão de 19 anos desconhece sua origem assim como desconhece a motivação do franco atirador que, além da polícia, está em seu encalço - Timothée de FOMBELLE - Editora MELHORAMENTOS - 2015 - 360 páginas.

Chovia. Uma tempestade violenta tomava conta de um vilarejo em uma ilha no meio do mar. Salina, era assim que se chamava o pequeno lugar. Um aldeão, em meio à noite, encontrou uma mulher desmaiada na praia. Logo a refugiou. Quando ela despertou, revelou a localização de um pequeno menino, Vango. A mulher disse que se chamava Mademoizelle, era babá de Vango. Para todos no vilarejo, ela havia perdido a memória. Até mesmo Vango acreditava nesse fato. O povoado os acolheu, dando um lar para que vivessem. Vango cresceu se aventurando por toda a ilha e até mesmo fora, aprendeu a escalar sozinho. No alto, ele se sentia a salvo. Fez grandes amizades. Uma em especial que marcou sua vida e a pôs em um perigo imenso. Ele se chamava Zefiro, um monge que liderava o mosteiro que o menino conheceu em uma ilha próxima a dele, Alicudi, também conhecida por Arkudah. O monge o tratava como o filho que nunca tivera, porém, um dia, teve que mandá-lo embora, mas nunca imaginou que essa decisão colocaria a vida dele em risco. Felizmente, o monge indicou um amigo confiável que poderia ajudá-lo, Hugo Eckener.


Já com uma certa idade, Vango conheceu muitas pessoas, muitos locais, através das viagens que fazia a bordo do dirigível no qual trabalhava como clandestino, emprego que Hugo lhe havia dado, o homem que no inicio não gostava dele, mas, depois de um tempo, se apegou ao menino.


Vango foi para Paris e se tornou um seminarista, que um dia seria padre. Esse dia chegou, porém algo deu errado, ele foi acusado de um crime que jura não ter cometido: o assassinato de um dos padres, o padre que Vango tinha mais afeto. Foi perseguido não apenas pela policia, mas também por pessoas que não o queriam vivo. Envolveu-se em um romance, que, na minha opinião, foi maravilhoso.


Ele conheceu uma jovem em um dirigível turístico. Ela se chamava Ethel, uma garota que perdeu os pais muito nova. Ela e seu irmão resolveram fazer uma viagem a bordo do famoso Graf Zappelin, a viagem que mudou sua vida para sempre, depois que conheceu Vango. O mais interessante é que, logo após o fim da viagem, os dois se separaram, mas os corações dos dois permaneceram juntos, ambos nunca desistiram de se encontrar novamente.

Vango nunca soube quem era na verdade, desconhecia totalmente sua historia, ele não imaginava o motivo trágico que o levou à ilha e nem o motivo pelo qual era perseguido. O que importava para ele era provar sua inocência, conhecer seu passado e reencontrar seu amor.


Neste livro, muitas historias se entrelaçam. Tudo se passa no período da Guerra Fria, no fim da 2° Guerra mundial. Muitos nomes que marcaram a historia foram citados, como Adolf Hitler (ele fazia de tudo para prender Eskener, que se negava a registrar o símbolo nazista em seu dirigível), Ernst Lehmann (engenheiro e piloto de dirigíveis, comandante do Zeppelin), Hugo Eckener (diretor da companhia que construiu o famoso Graf Zeppelin, amigo indicado por Zefiro para Vango), Joseph Stalin (líder da União Soviética, que, por algum motivo, mandava perseguir Vango e fazia de tudo para capturar o garoto, inclusive sequestrar sua babá), entre outros.


Logo que comecei a ler, pensei que iria desistir. Comecei com muita empolgação, que desapareceu nas primeiras paginas. O inicio não me prendeu como eu esperava, porém resolvi começar novamente para ver se dessa vez pegava o ritmo, e foi aí que o livro conseguiu me cativar, pois consegui entender algumas partes que na primeira leitura me embaralhou toda. É muito detalhista, porém, quando se pega o jeito, ele se torna muito bom.

VANGO  é um romance, misto de aventura e muito mistério.

Compartilhe este post:

Mariana E.

Dizem que viver é como desenhar sem borracha, qualquer erro pode ser irreparável. Confesso que não tenho muito o que dizer. Sempre que me perguntam "quem é você" ou dizem "fale sobre você", é o mesmo que dizer "queime seus neurônios pensando".

14 COMENTÁRIOS

  1. Uau, parece realmente ser uma história interessante e cativante.
    Eu tenho o livro mais ainda não li, mas vou ler com certeza.
    Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mariana!!
    Gostei bastante de conhecer o enredo, me interessei em conferir com toda ctz!
    Essa pegada de gêneros misturados foi o que mais me chamou atenção!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Mari, achei a sinopse até bem interessante, mas não sei porque a dinâmica do livro não me chamou a atenção no sentido de vontade de ler não! Acho que por conta de misturas de gêneros, apesar de eu amar trilhers não sei esse não me convenceu! Acho que estou na droga da ressaca literária! hihih

    ResponderExcluir
  4. Oi Mariana!
    Então, se eu fosse ler este livro com certeza desistiria nas primeiras páginas também hahaha são tantas informações que eu fiquei um pouco confusa. Adorei as referências que foram misturadas a estória, isso deixou bem interessante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Moça, parece que o livro era seu e você que estava narrando. Sério mesmo. E leve isso como uma coisa boa! Foi uma sensação bem gostosa de conhecer um pouco mais do livro sem realmente lê-lo. Eu adoro histórias que se entrelaçam, e por ser detalhista demais me desanimou um pouco, mas acho que eu arriscaria sem problemas.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Tive esse mesmo problema que você, enquanto não me acostumei com a leitura não conseguia me envolver no livro, mas depois que pega o jeito é muito bom. Apesar de achar não gostar do estilo, este me pegou. Amei também o visual. Claro, não dá pra negar que não é todo dia que encontramos algo diferente do preto e foi um diferencial que me chamou atenção desde o início.

    Adorei a resenha, me deu vontade de reler, faz tanto tempo... rs

    Bjinhos
    Naty Rangel

    ResponderExcluir
  7. O que me desanimou na história foi se passar na guerra... não curto livros assim. Depois de ler A menina que roubava livros, me recusei a ter algo parecido ou desta época. Achei a resenha até interessante, mas não leria.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite :) Eu fiquei bastante interessada em ler "Vango" é uma temática diferente da qual eu estou acostumada , porque não li até hoje livros envolvendo padres e monges, mas seria uma ótima hora para sair da mesmice de sempre e conhecer novos horizontes, livros com mistérios e romance junto me deixa mais apaixonada !! Obg!!!

    ResponderExcluir
  9. OOOi:) Eu gostei muito da sua resenha, e livros com muitos detalhes ás vezes é bem chato da gente ler, mais envolvendo bastante suspense e romance dá aquela boa motivada em mim, então eu acho que esse livro deve ser bom pra quem já está acostumado com livros bem detalhados, seria uma ótima escolha pra mim!!Bjos!

    ResponderExcluir
  10. Ganhei este livro há um ano, mas não me interessei pela sinopse,e decidi dar ele a minha tia. Quando ela leu ela me contou muitas coisas que aconteceram nele, e que mesmo que ela tivesse sentido uma monotonia no início, o livro acabou pegando no tranco. Porém, ela percebeu que o livro não é único, e teria uma continuação. Você sabe algo a respeito? Se realmente sairá uma e quando?

    ResponderExcluir
  11. Não sei se me agradaria muito, gosto dos livros que me prendem do início ao fim, e como você disse que no início não te prendeu, que até pensou em desistir, fiquei com um pé atrás, mas cada um é um né, então quem sabe!!
    Bjoks

    ResponderExcluir
  12. Achei legal esse foco nos tempos da Guerra fria, fim de guerra e as figuras históricas. Já leria só por isso! Mas fico até com medo de ver falar que no começo foi ruim de ler. Se for detalhista demais talvez seja o caso de ler e reler de novo pra entender mesmo. Mas vi umas coisas bem legais dele e pelo jeito da história acho que iria gostar de ler. Ele parece bom.

    ResponderExcluir
  13. Olá.
    Gostei muito da resenha e fiquei bem motivada para conhecer mais da obra.
    Achei muito interessante o enredo e se tem mistério e aventura, com certeza é uma leitura que muito me agrada.
    Dica anotada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi!!
    Não conhecia esse livro mais achei a história bem envolvente e cativante!! Adoro livro s de mistério, aventura e esse livro promete muita coisa!! Amei a indicação!!
    Beijoss

    ResponderExcluir