ASYLUM E SCARLETS

SINOPSE: Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos. À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados - Madeleine ROUX - Editora V&R - 2014/2015 - 336 e 104 páginas.

Após a leitura de ASYLUM, cheguei à seguinte conclusão: a narrativa é igual a um passeio por um cenário tecnicamente muito bem feito, com todos os objetos necessários para criar um ambiente de terror. Você passeia por esse local, escuro, degradante, esperando aparecer algo de assustador, mas nada acontece. Aí, quando está chegando perto da saída, aparece alguém e faz um BÚ! Seco, tímido, e você fica com aquela sensação de que poderia ter sido bem melhor.

Até a construção dos personagens principais, Dan, Abby e Jordam, convence e é bem feita. Mas a interação entre eles é um desastre total.


Abby e Dan são o casal romântico, mas os trechos onde eles tentam avançar nos sentimentos são frustrantes. Ou porque Dan é meio panaca e não sabe conquistar a garota, ou porque Jordam aparece e estraga o momento, ou porque tocam em algum assunto que azeda a conversa. E esse ponto é estranho, porque Dan sempre esconde os acontecimentos misteriosos, pelos quais passa, dos amigos.

Abby é simpática e, dos três, é a personagem que mais agrada. É revelado pouco sobre o seu passado, mas ela se mantém constante por toda a história. Além de não sofrer do mal dos dois amigos, ela é corajosa e fiel.


Jordam é o amigo gay que deveria ser o ponto de ligação entre Abby e Dan, mas o cara tá sempre de mau humor, tem segredos que não são explicados, briga constantemente com os dois, ou seja, é um saco. Isso sem falar que ele, às vezes, parece bipolar.


Mas, apesar de todas as peças estarem certas, não acontece nada em quase todo o livro, a não ser a descoberta dos locais que faziam parte de tratamentos ilegais em pacientes, fotos e bilhetes misteriosos que afetam a relação do trio, e láaaaaaaaaa para o final, um pouco de ação, com algumas mortes e a explicação dos poucos mistérios que foram apresentados.


Acho que o que menos gostei, na verdade, foi da narrativa em terceira pessoa. A autora não soube criar uma forma de transmitir os sentimentos de cada personagem ao leitor. Tudo parecia frio demais, superficial demais, distante demais. Isso causou o meu desligamento emocional da trama, e passei a acompanhar a história apenas por curiosidade. E isso é um pecado em um livro de terror.


Mesmo assim, e porque já tinha comprado mesmo, comecei a ler SCARLETS, um livreto de 100 páginas que conta o que se passou com Cal, o filho do reitor Roger. Não tem como identificar exatamente em que momento esse episódio acontece, se antes ou depois de ASYLUM, mas a falta dessa informação não atrapalha em nada.

O que me surpreendeu em SCARLETS foi a quantidade de eventos que fazem com que o leitor leia tudo em sequência. Todos os mistérios que eu gostaria de ter encontrado em ASYLUM, eu encontrei em SCARLETS.


Cal é problemático. Vive bêbado e metido em confusões. Por conta disso, seu pai o obriga a participar da iniciativa de alguns alunos e uma professora em catalogar os objetos do porão de Brookline. Ao mesmo tempo, Cal também precisa frequentar aulas com Fallon, uma outra aluna que é uma hacker nas horas vagas.

Aos poucos, Cal descobre que os planos do pai não são totalmente para ele, mas também para se livrar de Fallon, que descobriu segredos de Brookline que não podem ser divulgados, além da existência de uma sociedade secreta chamada Scarlets.


Quando terminei ASYLUM, não tinha muita vontade de comprar o segundo livro e continuar a acompanhar a aventura do trio principal. Mas, depois de SCARLETS, não tenho opção. Preciso saber o que acontece.

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

17 COMENTÁRIOS

  1. Oi, tudo bem?
    Eu tinha grande expectativa em relação ao livro Asylum, mas tenho encontrado resenhas como a sua, que descrevem um enredo longe de ser maravilhoso. Mas de qualquer forma, quero ler! Ainda não tenho esse livro e nem os restantes, somente Scarlets.
    As ilustrações são ótimas, uma pena o enredo não ser mais impactante. Desejando que os próximos livros sejam melhores.
    Obrigada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Sempre tive muita vontade de ler Asylum, mas depois da sua resenha e de mais algumas estou desistindo, principalmente pelos personagens, sobre Scarlets achei o enredo bem interessante, vou adicionar na minha lista.
    Beijos Lendo Com Ela

    ResponderExcluir
  3. Oi Carl, tudo bem?
    Eu tenho muita vontade de ler Asylum, e quando eu puder fazer a leitura vou ter que ir com um pouco menos de expectativa. É uma pena quando uma história que tem tudo para ser boa, acaba não cumprindo com o esperado. Mesmo assim ainda vou insistir nesta leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oii!
    Estou louca pra ler!!
    As capas estão lindas, um enredo mto bom tbm, qro mto conseguir encaixar na minha meta do ano q vem...
    Adorei a resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi Carlos, tudo bem?
    Asylum tem tudo para ser uma história de terror perfeita, a capa, o enredo, mas é uma pena que não foi bem assim.
    Acho que um livro para ser bom precisa de bons personagens, se você não consegue gostar dos protagonistas e tals não tem como gostar da história.
    Já Scarlets eu leria sem dúvidas kk, pode ser só ele? :D
    Vamos torcer para que o próximo livro seja ótimo, e que tenha valido a pena você ler Asylum.
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  6. Vou confessar: ri alto com o primeiro parágrafo. Sei que essa questão de um cenário bem feito e algo seco é triste, mas não teve como não rir. Mesmo com os pontos negativos, ainda tenho vontade de ler, principalmente por ter elementos psicológicos.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, estava com tanta vontade de ler essa coleção mas depois dessa resenha fiquei meio receosa quanto a ela, se bem que se for como você disse, em que tem uma atmosfera meio fria, provavelmente vou me identificar, enfim, ainda vou ler porque esse livro já me conquistou desde a primeira vez que eu vi ele.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Boa noite! Confesso que não me dou bem com livros de terror, e após ler a sua resenha e opinião do que faltou no mistério me deixou mais convicente de que livros assim não valem muito a pena, porque se for pra ser terror tem que ser direito! valeu!

    ResponderExcluir
  9. Acho esses livros bem interessantes, eles tem uns elementos sinistros e histórias boas. Mas parece que muita coisa deixa a desejar e não sei se iria gostar tanto. Vi gente falando que perdia o rumo, que faltava muito desenvolvimento para ser bom e coisas do tipo e sei lá, desanimei para conferir. Mas talvez alguma hora acabe pegando. Os livros tem um estilo meio montanha russa, de ser bom demais e depois meio ruim. Mas sempre tem alguma coisa que deixa a gente curioso pra saber onde vai dar...

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Amei a premissa dos livros, e as capas são maravilhosas!
    Mas não sei se iria gostar, senti a falta do mistério que um bom livro de terror tem que ter.
    A resenha ficou ótima, bem construída e detalhada!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Já tinha visto esses livros, mas nunca havia lido a sinopse, então não sabia sobre o que a história se tratava.
    Achei decepcionante não acontecer muita coisa, e a autora não transmitir os sentimentos de cada personagem por ser uma narrativa de terceira pessoa, então não sei se leria, quem sabe futuramente.

    ResponderExcluir
  12. amo livros de terror, e é uma pena ler tantas resenhas "negativas" sobre esse livro. Ele me lembrou bastante de O menino que desenhava monstros, já que é uma história que tinha tudo para ser maravilhosa, mas no fim a 'ação' que eu esperava só aconteceu no final. Realmente decepcionante. Beijoss

    ResponderExcluir
  13. Ótima resenha! Estava ansiosa para ler essa série, pois as capas são lindas e apavorantes. Que pena que o livro não o agradou como esperava, é horrível quando um livro que tenha continuação vai nos desagradando, espero que o dois lhe agrade. Essa série vai continuar na minha lista de leituras, quem sabe quando todos os livros forem lançados eu não de uma chance para ela.

    ResponderExcluir
  14. Sempre que penso em comprar esse livro toda vez que entro em uma livraria eu lembro na hora de varios resenhistas dizendo que o livro tem uma historia interessante mas pouco desenvolvida estruturalmente. Eu já nãotenho a mesma vontade de ler que tinha antes.

    ResponderExcluir
  15. Não sou muito fã de terror,e depois da sua resenha e sua opinião sobre o primeiro livro é que não me interesso mesmo por livros assim.

    ResponderExcluir
  16. Oi!!
    Amei a resenha desses livros!! Adoro livros de terror e mistério!! As capas são maravilhosas!! É uma pena que os livros não agradaram tanto assim!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Esse não foi um livro que me interessou, acho a diagramação dele muito legal, mas a historia não é do tipo que gosto, ainda mais sendo tão parada e os personagens também não me conquistaram !!

    ResponderExcluir