BRUTAL

SINOPSE: O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes? O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan - Luke DELANEY - Editora FÁBRICA231 - 2015 - 416 páginas.

A partir do assassinato de um garoto de programa, o detetive Sean Corrigan se depara com pistas de outros assassinatos que compravam a existência, há anos, de um serial killer extremamente inteligente, meticuloso e cruel. Começa, então, uma corrida para impedir que o assassino mate novamente. Essa é a premissa básica de BRUTAL, mas seu conteúdo é muito mais abrangente.


Delaney conseguiu criar dois trunfos enormes em sua obra: o primeiro, é que o autor já fez parte da força policial metropolitana de Londres, o que lhe rendeu bagagem suficiente para descrever, minuciosamente, como as coisas funcionam durante a investigação de um assassinato; o segundo trunfo, é que o livro tem sua narrativa principal feita em terceira pessoa, mas quando o assassino age, a narrativa passa para primeira pessoa. Isso cria um mistério, por não sabermos quem é o narrador, ou seja, o assassino, como também causa uma ânsia maior pela forma cruel com que ele escolhe e mata suas vítimas.


E essa parte, a das mortes, é particularmente angustiante. Delaney não economiza nos detalhes, no sangue, em nada. O leitor acompanha o assassino desde o início de seu planejamento, até a execução do ato. E quando começa a perpetuar o crime, ele compartilha seus pensamentos, seus sentimentos, por mais grotescos e nojentos que sejam. A repulsa é enorme!

Sean Corrigan e o assassino são dois personagens inteligentes, que sabem perfeitamente como cada um deles age. Mesmo assim, eles não são infalíveis, nem são gênios do crime. Por isso, o leitor consegue acompanhar o que cada um faz, como faz e compreender como um deles consegue escapar e o outro procurar por pistas. Ou seja, o autor permite que o leitor consiga, por si só, descobrir as coisas.


Embora a narrativa seja detalhista, ela o é apenas em um nível necessário para o entendimento do que acontece. Na verdade, ela é bastante interessante, principalmente para quem não conhece como funciona a burocracia policial, ou como pensa um psicopata.

Mesmo assim, o que senti falta foi um pouso mais de suspense. Isso deve ao fato de que nenhum dos personagens principais, com exceção na parte final, corre risco de vida direto. O que senti durante a leitura, foi curiosidade e necessidade de chegar logo à prisão do assassino. Isso não chega a ser um ponto negativo, mas que poderia ter sido melhor explorado.


E o final de BRUTAL chega a ser surpreendente, não pela descoberta de quem é o assassino, porque o leitor consegue fazer isso antes do clímax, mas porque surge uma competição de egos entre o detetive e um outro personagem, que não termina, mas se prolonga para além do fim da história. Como BRUTAL é a primeira aventura de Sean Corrigan, acredito que essa rixa irá continuar no próximo volume da série. E isso é muito bom!

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

19 COMENTÁRIOS

  1. Olá!
    Parece ser bom a história, pode faltar algum suspense, mas o enredo parece bom!
    Vou anotar a dica!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. OOi! Que livro hein ?? Só de ler a sinopse já me deixou cheia de vontade de conhecer o livro, um serial killer que detalha todos os seus crimes detalhadamente é assustador,deve dá até um certo medo ao ler, mas deve ser bom apesar de faltar um pouco de suspense , obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Oi! "Brutal" deve fazer o leitor não querer parar de ler até chegar aonde o assassino é revelado, parece um bom livro que explora a mente de um psicopata, e por ser rico em detalhes a falta de suspense não deve ser um problema, obg!

    ResponderExcluir
  4. Olá,não tinha ouvido falar desse livro ainda,mais pela sinopse e a resenha parece ser muito bom,vou colocar na minha imensa lista de desejados rsrs.

    ResponderExcluir
  5. Oi Carl, tudo bem?
    Além do livro apresentar uma pegada de investigação na medida que eu gosto, essa mudança de narrador, de terceira pessoa para primeira, me deixou mais ansiosa para ler o livro. Deve intrigante, e tenho certeza que a escolha do autor em fazer essa troca, causou o efeito esperado.
    Até mais.
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Oi Carl, tudo bem?
    Adoro histórias de suspense, e este livro me chamou muito atenção por causa disso. Acho que este é o tipo de livro que deixa qualquer um doido para terminar de ler e saber o que acontece.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    "Brutal" me chamou atenção pela capa e quando soube do que se tratava fiquei com mais vontade ainda de ler, pela sua resenha pude perceber que o autor detalhou bem toda a parte da investigação e isso é muito bom, deve ser um livro muito interessante e tenso.
    Beijos Lendo Com Ela

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Imagino uma leitura forte, impactante e até um pouco assustadora, pelo tamanho da riqueza de detalhes dos assassinatos. Gosto desse gênero e esse livro já estava na minha lista de desejados.
    Espero ter a oportunidade de ler em breve.
    Ótima resenha, muito bem detalhada. Obrigada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Quando vi esse livro não fiquei muito interessada, mas ao ler a resenha a historia logo me conquistou, achei bem interessante temos um autor com grande conhecimento sobre o que escreve, o que me deixou curiosa para ler como eles agem e mesmo não gostando de livros muito detalhados, achei legal a estrategia do autor, se tiver oportunidade quero ler essa historia !!

    ResponderExcluir
  10. Oi Carlos, tudo bem?
    Devo confessar que adorei a capa, e a premissa me chama muito a atenção, acho que seria interessante ler um livro de serial Killer, e assistir menos filmes assim háhá.
    Parabéns pela resenha, deve ser legal mesmo a narrativa em terceira pessoa, e quando é o assassino parte para primeira pessoal, fiquei curiosa para saber como tudo vai se resolver.
    Outra coisa que achei bom você falar na resenha é da narrativa ser detalhista mas no ponto certo, eu não gosto de livros com muitos detalhes, me distraio fácil kk.
    Vou colocar na minha listinhas *-*
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  11. Li apenas um livro de serial killer até hoje e também senti falta de um pouco mais de suspense. Acho que o principal é isso, que envolva mais a vida dos personagens e que tenha uma motivação pela parte dos assassinos. No entanto, eu leria esse livro sim, me interessei muito.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

    ResponderExcluir
  12. Nunca li um livro de serial killer, nem sei qual a sensação, prefiro mais meus romances e ficção, acho que estou precisando sair um pouco da minha zona de conforto, esse foi um livro que me chamou a atenção, por mais que ele não te prenda tanto, como você disse, parece que tem um conteúdo legal e ser gostoso de ler, bom, quem sabe um dia, não é?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Eu amava livros que tinham como tema ''Serial Killers'', porém, eu comecei a abandonar esse tipo de leitura, por o assassino ser sempre previsível.
    E parece que com esse livro não é diferente, gostei bastante da resenha, mas acho que não leria.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia este livro, mas achei bem interessante a sinopse e a história, apesar de não fazer meu estilo de leitura, fiquei curiosa sobre o desenrolar da história, quem sabe futuramente eu leia.

    ResponderExcluir
  15. Desde que eu assisti a série Scream, me apaixonei por serial killers. A sensação de descobrir sozinho quem é o assassino é maravilhosa! Te faz sentir quase um detetive hahaha Achei bem legal o fato de o autor ter feito parte da força policial, isso deve ter deixado o livro mais realista ainda. Apesar da falta de um pouco mais de suspense, acredito que eu pegaria o livro pra ler com muito prazer. Beijos

    ResponderExcluir
  16. Adorei a resenha, o livro tem uma história incrível. Mas este não é um livro para quem tem estômago fraco, porque as descrições dos crimes são bem detalhadas. Realmente o autor deixou um gancho incrível no final e já estou super curiosa para conferir o próximo livro.

    ResponderExcluir
  17. Simplesmente amei a pegada do livro. E estou curiosa em ler o livro e acho que vai ser uma das primeiras leituras de janeiro. Mas são quantos livros dessa série?

    ResponderExcluir
  18. Oi!!
    Ainda não conhecia esse livro mas adorei a sinopse dele. Fiquei bem curiosa para ler pois adoro livros de mistério, suspense e sobre serial killer!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  19. Achei legal que ele parece ter muita discrição de cenas e consegue deixar a gente pasmo, imaginar aquelas partes tensas e muito bem. Pelo tipo de livro isso deve ser bem interessante. Não consegui ler ainda, mas acho que iria gostar. Parece ser um livro forte.

    ResponderExcluir