NUNCA JAMAIS

SINOPSE: Charlie Wynwood e Silas Nash são melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram... Toda recordação desapareceu. E nenhum dos dois tem ideia do que aconteceu e em quem podem confiar. Charlie e Silas precisam trabalhar juntos para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com eles e o porquê. Mas, quanto mais eles aprendem sobre quem eram, mais questionam o motivo pelo qual se juntaram no passado - Colleen HOOVER e Tarryn FISHER - Editora GALERA RECORD - 2016 - 192 páginas.

Para conseguir aproveitar a história de Charlie e Silas, um casal de adolescentes que perde a memória episódica, ou seja, de quem são, de seu passado individual, mas continuam com todas as outras memórias, como falar, usar celular, computador, etc., você deve abandonar um pouco seu senso comum. Isso, porque a história não existiria se eles simplesmente procurassem um médico para realizarem exames.


O que os dois fazem é exatamente o oposto. Escondem a perda de memória de todos e resolvem procurar pistas do que aconteceu no mundo exterior, sendo que o que eles têm é um problema biológico. Ignorando esse pequeno detalhe (!), você poderá aproveitar melhor as agruras pelas quais os dois passam.

Charlie é uma personagem complicada. Não consegui simpatizar com ela em nenhum momento. E isso não é um defeito de construção pelo autor, mas, sim, proposital. Hoover fez Charlie dessa forma, para ser chata, egoísta, temperamental, individualista, fria. Exatamente o oposto de Silas.


Silas é carinhoso, romântico, companheiro. Ele se preocupa com Charlie, pensa nela em primeiro lugar, deseja descobrir que o sentia por ela, antes da perda de memória, era tão forte quanto o que ele começa a sentir depois da perda de memória. Ele se apaixona por ela de novo, enquanto Charlie tenta se afastar de todas as formas.

E nesse ponto, fica interessante, porque Charlie reconhece seus defeitos, sua mãe alcoólatra, sua irmã rebelde, todos os problemas que a rodeiam, e não gosta do que vê. É como se ela visse seu reflexo em um espelho quebrado e deseja consertar esse espelho. Por isso, o desejo dela em não se apaixonar por Silas, uma vez que ele é o retrato do que funciona, do que é bom e quente.


O casal funciona tão bem que, quando descobrimos que ambos fizeram coisas para magoar um ao outro, sentimos um pesar no coração. E esse pesar também é sentido por eles. A incredulidade de que o que sentem foi maculado por más escolhas, intrigas e atos provocativos para machucar propositalmente.

O que aconteceu para eles terem chegado a esse ponto? Bem, como eles, o leitor também fica sem saber, uma vez que NUNCA JAMAIS faz parte de uma trilogia. No primeiro livro, pouco descobrimos. E a história acaba abruptamente, e de uma forma que apaga tudo o que lemos.

Isso é mau? Não. Faz todo o sentido terminar dessa forma. Estamos tratando com perda de memória, com uma busca frenética pelo que aconteceu. É importante o leitor se sentir da mesma forma que os personagens.


NUNCA JAMAIS consegue misturar uma história romântica bastante casual, com um tempero de mistérios, de urgência, de desespero. Usa de desvios criativos para torar a vida do casal uma tortura, e obriga o leitor a ler página atrás de página para descobrir o que aconteceu. Tanto, que li a obra de uma só vez, em um par de horas.

Que venha o segundo livro, que, infelizmente, ainda não foi publicado no Brasil.

Compartilhe este post:

Carlos H. Barros

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

16 COMENTÁRIOS

  1. Oi Carlos, tudo bem?
    Eu estava super curiosa para saber mais sobre esse livro, e estou surpreendida.
    Comecei a ler um livro esses dias com esse mesmo estilo de casal, a guria sendo insuportável bem dizer, e o guri um amor, tudo o que o leitor adora. Mas não rolou comigo e abandonei a leitura.
    Mas com a sua resenha eu fiquei morrendo de curiosidade para saber como a história vai ser, os detalhes e tudo mais.
    Vou tentar ler essa semana, e venho contar o que achei.
    Háá, e achei bem diferente esse final, acho que deixa o leitor meio 'oi o que acabei de ler' háhá.
    Parabéns pela resenha, beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  2. Oi Carlos, tudo bem?
    Já vi muita gente falando desta autora e sobre este livro. Nunca li nada dela, e tenho muita vontade.
    Não sabia que este livro tinha continuação quanto mais que fosse uma trilogia. Adorei a resenha e já quero ler este livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ooi! Eu fiquei curiosa para ler o livro depois de ler sua resenha, não tinha escutado falar desse livro até hoje mas parece misturar aventura, mistérios e ser dramático também, obg!!

    ResponderExcluir
  4. OOi! Nunca ouvi falar da autora mais parece ser um bomque foge de romances clichês, nesse tem um misto de mistérios e um drama que é o entendimento do que eles tem, espero ler, beijos.

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito dos livros da Colleen e fiquei querendo ler esse, mas até que tem um lado bom de não ter lido ainda porque tem outros e acho que iria ficar doida pra saber o que acontece. A história parece ser cheia de emoção, tem mistério e coisas não resolvidas, amor... Pode ser muito bom e espero que seja mesmo. Estou torcendo pra lançarem a continuação logo pra eu poder ler também =)

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Adorei a premissa do livro, e fiquei bem curiosa para saber mais, o tema é um pouco incomum e desperta aquele interesse no leitor, o fato do livro ser bem curto me instigou mais, amo livros que você dedica apenas algumas horas, e termina aos suspiros.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tinha visto este livro, mas não sabia do que a história se trata, nem que era uma trilogia.
      Lendo sua resenha, e conhecendo um pouco sobre a história, acabei ficando bem curiosa para saber o por quê desta perda de memória de Charlie e Silas.

      Excluir
  7. Já tinha visto este livro, mas não sabia do que a história se trata, nem que era uma trilogia.
    Lendo sua resenha, e conhecendo um pouco sobre a história, acabei ficando bem curiosa para saber o por quê desta perda de memória de Charlie e Silas.

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não me interessei pela história. Acredito que eu me irritaria com o temperamento de Charlie enquanto Silas faz de tudo por ela. Eu largaria o livro assim que começasse a ler. Mas gostei da resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas já vi alguns comentários sobre. Achei o enredo muito interessante, a leitura dele deve ser muito boa, uma pena o segundo livro ainda não foi publicado no Brasil, acho que só irei ler quanto os três livros já estiverem disponíveis para não ficar ansiosa haha.
    Beijos Squad Of Readers

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Ainda não li nada da autora, tenho Métrica, na estante, mas não fiz a leitura. Quero muito conhecer a escrita da autora, pois sempre leio bons comentários sobre suas obras. Esse livro não é um estilo que me envolva tanto, mas por tudo que você descreveu a respeito da obra, já fiquei mais curiosa e animada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. a resenha está ótima, mas o livro em sim não me atraiu, não curto ler histórias em que algum personagem seja chatinho, me faz perder o ânimo e pelo o que você disse, que é preciso abandonar o senso comum para curtir a história, bom, não conseguiria, acho que ficaria o livro inteiro pensando simplesmente porque raios eles não foram procurar algum médico e o médico simplesmente dissesse que não saberia a origem do problema, sério, ficaria pensando nisso o tempo todo, mas espero que pra quem vá ler seja uma leitura agradável e que goste.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pela resenha! Eu também gostei bastante da história, a Colleen e a Tarryn deixam a gente com aquele gostinho de quero mais. Já li o segundo livro, e você irá gostar muito. Estou na espera do terceiro para descobrir o que fez com que Charlie e Silas perdessem a memória.

    ResponderExcluir
  13. Sempre fico intrigada quando o tema é a perda de memórias. Esse foi um dos pontos que me fez amar Maze Runner. Não tem jeito, me ganhou pela resenha. Já vai pra lista!

    ResponderExcluir
  14. Esse livro já está na minha lista a algum tempo,quero muito ler ele,adorei a capa,amei a resenha,parabéns.

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Li esse livro a algum tempo e adorei, com certeza o casal funciona muito bem, fiquei o livro inteiro torcendo por eles e curiosa para descobrir mais, esse final e incrível, chocante e não estava preparada para ele !!

    ResponderExcluir