SOBRE A IMPORTÂNCIA DE FORMAR CRIANÇAS LEITORAS


Quando se é um leitor assíduo, as perguntas que mais costumamos ouvir são como conseguimos ler tão rápido, ou nos questionam sobre a quantidade de livros que lemos por semana e, até mesmo, pasmem, perguntam como é que a gente gosta tanto de ler. O mais legal é que minha resposta é praticamente a mesma para todas essas perguntas: minha mãe sempre me incentivou a ler desde que me entendo por gente. Então, se eu me tornei essa pessoa apaixonada por literatura que sou hoje, é porque minha mãe sabia que a leitura seria importante para a construção do meu caráter.

Para quem ainda acha que ler é bobagem, infelizmente, vou ter que dar um puxão de orelha. A leitura, além de mexer com a nossa imaginação, traz vários benefícios. Sei que eu nem precisava dizer, mas é cientificamente comprovado que crianças que leem e têm contato com a leitura desde cedo, principalmente se forem motivadas pelos pais, não só aprendem melhor — e quando eu digo aprender, quero dizer que ela terá mais facilidade na escrita e na pronúncia das palavras —, como se comunicam melhor, também. Sendo assim, é fato que a leitura ajuda com todas as disciplinas que a criança terá contato ao longo da vida. 

Ler amplia o nosso conhecimento geral, aumenta o nosso vocabulário e, ouso dizer, até estimula os sentimentos da gente — quem nunca se sentiu feliz ou triste ao terminar um bom livro que atire a primeira pedra. Se vocês estão se perguntando quando devem começar a ler para as crianças, a resposta é: agora. Experimentem ler para seus bebês, dar um livro de presente para o filho no lugar daquele brinquedo de sempre... Ah, e é super importante dar o exemplo, viu? Não vale querer que seus filhos, afilhados ou até mesmo o sobrinho sejam apaixonados por livros se eles não virem os familiares entrando na onda. 

Também é importante lembrar que existem livros próprios para cada faixa etária. É claro que a indicação dos amigos e educadores são válidas, mas nada de forçar a barra, ok? É essencial que a criança se interesse pela história e que a linguagem seja de fácil acesso. Imaginem só uma criaturinha de seis anos de idade, em processo de alfabetização, lendo Machado de Assis? Não rola, né? Para dar aquela ajudinha, vou indicar alguns livros aqui de acordo com a faixa etária. 

Um ano: Que Animal eu Vejo? — Gabriela Degen | Cadê Minha Mamãe? — A. J. Wood e Rachel Williams

Dois anos: A Casa Sonolenta — Audrey Wood | A Lagarta Muito Comilona — Eric Carle

Cinco anos: A Velhinha Que Dava Nome às Coisas — Cynthia Rylant | Quem Quer Este Rinoceronte? — Shel Silverstein

Sete anos: George — Alex Gino | O Menino Maluquinho — Ziraldo

Dez anos: Harry Potter e a Pedra Filosofal — J. K. Rowling | O Meu Pé de Laranja Lima — José Mauro de Vasconcelos

Acho que a partir daí, a criança já vai ter maturidade o suficiente para procurar os próprios livros, mas é sempre bom ficar de olho. Para entrar nesse clima de leitura, o que acham de aproveitar as festas de fim de ano para dar aquele livro de presente para as crianças próximas a vocês?

Compartilhe este post:

Ana Clara

Nasci em uma cidade do interior de Minas Gerais, chamada São Domingos do Prata. Já rodei todos os cantos do estado, até que surgiu a oportunidade de eu vir estudar em Diamantina. Amante de livros desde pequena - devo agradecer à minha mãe por isso -, sonho em ter uma biblioteca pessoal.

5 COMENTÁRIOS

  1. Oi Ana, tudo bem?
    Vi uma imagem essa semana que combina muito com o que você falou (se eu achar venho mostrar), uma mãe lendo e o filho lendo também, e outra mãe mexendo no celular e o filho também, dai a mãe que está mexendo no celular pergunta como queria que o filho também lesse, mas não dá o exemplo sabe?
    As crianças são muito influenciadas pelo que elas vê, mesmo não tendo filhos tenho essa consciência com meus primos pequenos e tudo mais.
    Adorei o post.
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Adorei o post, um assunto de extrema importância e sensibilidade.
    Não tenho filhos e nem sobrinhos, mas se tivesse, teriam essa educação e gosto pela leitura, desde pequenos, assim como eu tive. Você tem uma infância muito mais feliz, criatividade e imaginação bem mais desenvolvidas e torna-se um adulto mais consciente da vida! Ler é bom demais!
    Sempre que tenho a oportunidade de incentivar uma criança a ler, fico muito feliz.
    Parabéns pelo post. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu sou uma que acabou criando influência pra minha irmã, porque viciei em leitura e com um quarto abarrotado de livros se ela não gostasse de ler eu acho que a coisa iria complicar pro lado dela xD
    Mas é importante mesmo estabelecer desde pequeno esse hábito da leitura. De mostrar como ler faz você imaginar histórias e mundos, e incentivar o lado criativo da criança a vir a tona. Além de um monte de coisas mais que a leitura pode acabar melhorando na vida dela.

    ResponderExcluir
  4. Bom, eu comecei ler por meio de incentivo de amigos leitores, mas acho super importante incentivar as crianças a ler, também recebo muito dessas perguntas de como leito tão rápido, como já li tantos livros, mas acho que deveria ser algo normal e que todo mundo que tivesse a oportunidade deveria tentar ler um livro.

    ResponderExcluir
  5. Acho super importante ensinar as crianças a ler,eu desde pequena gosto muito de ler,e sendo incentivada faz com a criança queira descobrir novos mundos,altas aventuras.

    ResponderExcluir