ADEUS, PROMESSAS



SINOPSE: Um menino está morto. Outro está ferido. E, aparentemente, a culpa é de Kayla. Ela presenciou algo que não devia. Mas não contou nada para ninguém. Ninguém sabe o que realmente aconteceu naquela noite: o porquê de ela estar dirigindo um carro que caiu numa vala depois da festa de sua melhor amiga; do que viu nas horas que antecederam o acidente, e da promessa que ela fez para sua amiga Bean antes de sair de férias. Agora, Kayla está voltando para casa para terminar o Ensino Médio. Se ela ficar calada, pode até recuperar a sua antiga vida de volta. Mas, se contar a verdade, corre o risco de perder tudo – e todos – que já amou na vida. Adeus, promessas é um romance emotivo e provocante sobre uma garota que precisa decidir entre o silêncio ou admitir ter sido testemunha de uma terrível agressão. Uma narrativa que trata dos limites entre o segredo e a mentira em uma sociedade predominantemente machista - Kristin HALBROOK - Editora PLATAFORMA21 - 2016 - 296 páginas.

Estupro não é cometido apenas por marginais ou pessoas mentalmente insanas. Estupro é cometido, também, por quem se acha seguro de que não será punido, que se acha superior, que é machista, que acha que qualquer garota, no fundo, gosta de sexo não consensual, e se não gosta, o problema é unicamente dela.


É assim que alguns garotos, de uma pequena cidade do interior dos EUA, pensam. Filhos de pais ricos e influentes, jogadores de futebol americano no colégio, bonitos, fortes, admirados por quase todos, eles se acham acima da moral e da vontade. Mas não fazem isso abertamente. Fazem pelas sombras, onde não podem ser vistos, onde não existem testemunhas, e certos de que as vítimas não terão coragem de os delatar.

Kayla tem como melhores amigas, o trio: Jen, Selena e Bean. Andam sempre juntas. Isso, até que Kayla, no meio de uma festa de fim de semana, presencia um desses estupros, justamente com uma de suas amigas. Presa, ameaçada e levada por dois dos rapazes, para dentro de um carro, ela é obrigada a dirigir. E, então, faz o que pensa ser possível para se proteger, e proteger a amiga: joga o carro em uma vala, e mata um dos rapazes.


A partir desse ponto, acompanhamos as consequências de seus atos, e dos estupradores, através de uma narrativa em primeira pessoa, que viaja, em capítulos alternados, entre o passado e o presente. Vamos, aos poucos, entendendo o que aconteceu, como aconteceu, ao mesmo tempo que presenciamos o que Kayla terá que suportar, enfrentar e aceitar após o que fez.

O interessante de ADEUS, PROMESSAS, além, claro, da mensagem que passa sobre estupro, é o clima de alegria presente nos capítulos que contam o passado, e o clima tenso, pesado, esmagador, dos capítulos que contam o presente.

O leitor pode ter uma ideia clara de como as coisas que parecem certas, na verdade podem não ser assim tão certas. De como algumas pessoas, no caso os garotos, podem parecer príncipes maravilhosos, belos, invencíveis, quando, na verdade, são monstros insensíveis, que podem destruir a vida de garotas, pelo único objetivo de transar.


É através dessa alternância que você vê o comportamento alegre de um personagem em um capítulo, para, no capítulo seguinte, ver sua verdadeira face. É uma paralelo incrível, e totalmente crível. É isso que muitas garotas vivenciam nas suas escolas, nos seus trabalhos, na rua, em qualquer lugar.

Por natureza, todos os homens, e, sim, estou generalizando, porque, como homem, sei que é verdade, são machistas e autoritários em relação à mulher. O caráter é o que nos impede de sermos monstros abusadores e agressores. É como se nós fossemos culpados desde que nascemos, e nossos atos é que nos salvam de uma condenação.

Isso também é demonstrado em ADEUS, PROMESSAS, através de Noah, um garoto que sofre preconceito por ser das Filipinas, e que é o único que se aproxima de Kayla após o acidente. Ele desconfia do que aconteceu de verdade, mas não tem certeza. Mas ele sabe que pode ser verdade. Ele conhece sua raça. E quando tem certeza, sua reação é ambígua. Como se pudesse existir alguma culpa por parte da garota estuprada. Afinal, essa é a desculpa da maioria das pessoas que não acredita, inicialmente, que o estupro acontece por culpa do homem, mas porque a garota se veste de forma provocante, que atiça os garotos, que a culpa é dela por ser bonita e por os garotos não conseguirem se controlar.


Apesar de tudo isso, ADEUS, PROMESSAS não chega a ser tão impactante quando eu esperava. Ele parece ter sido escrito para mostrar uma ferida aberta da sociedade, mas de forma a não tocar nessa ferida com o dedo. Ele reflete mais uma realidade da classe média-rica americana, onde esses crimes são tratados com sutilezas.

Ao final do livro, a autora conversa com o leitor sobre o estupro, e incentiva as garotas a tomarem uma atitude se forem molestadas e sofrerem algum tipo de abuso. Acho isso muito válido e importante. Conversar sobre estupro, nunca é demais. Assim como ler obras deste tipo.

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

26 COMENTÁRIOS

  1. Olá Carl!
    Apesar de não ler tanto livro que se baseia sobre esse tema, acho que é uma historia de reflexão e um tema super abordado alem de acontecer em diversas cidades e países consequentemente ninguém fica sabendo na maioria das vezes, no caso da historia que a garota viu e todos a acusam no lugar dela seria bem difícil explicar sem provas e sem que as amigas dissessem algo, achei o vídeo bem explicado e claro.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Oii Carl!
    Adorei a resenha, nunca tinha ouvido fla desse livro, já está anotado, espero conseguir ler em breve, pois me interessei mto pelo enredo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Carl,livros com essa mensagem deveriam ser bastante divulgados,pois podemos ver claramente que estupro não têm classe social,acontece desde as mais baixas até as mais altas,e pode vir disfarçada de vários tipos,até ao ponto da pessoa ficar confusa se foi abuso ou não,pois monstros sabem mascarar e enfeitar bem as coisas...

    Enfim,apesar de que você fala que o livro traz sim uma mensagem reflexiva,mas que você esperava mais imposição da autora quanto ao tema,acho super válido ela ter escrito um livro onde os estupradores são ricos,bonitos e admirados,pois a maioria das pessoas ainda correlaciona essa prática a pessoas perturbadas e de classe social inferior...Mas ultimamente vemos que muitas coisas estão sendo postas ás claras e nenhum status e nem ninguém está a salvo dessa classe de pessoas.
    Só um parênteses, outra coisa que atualmente me chama a atenção e está ficando bem corriqueiro e o vazamento dos chamados nudes,e toda a vez que vaza de um homem,não vejo ninguém depreciando o caráter da pessoa,é incrível que se for uma mulher,não importa a situação,a culpa é dela e o pessoal,inclusive muitasss mulheres caem matando em cima e julgam a moral dela até não querer mais...Nossa,estou vendo tanto isso em redes sociais,é revoltante,ainda mais que as concepções do machismo de certa forma,não está mais sendo exclusiva de alguns homens...Triste!

    Ótima resenha,abraços.

    ResponderExcluir
  4. é bastante tenso o que está acontecendo a nossa volta.
    Livros assim deveria ser obrigatório nas escolas.
    ara poder os jovens terem consciência de como o mundo é.
    Vou ler com certeza o livro.
    O enrendo é super forte.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Curti muito a resenha desde o começo. Adoro assistir Law and Order: SUV então já dá pra imaginar como jovens abastados de cidades pequenas se comportam. Estou curiosa para saber como isso afeta a amizade do trio, se sobrevivem e como a principal lida com ter matado uma pessoa mesmo sendo um estuprador. O livro tbm serve de alerta e para lembrar que essa triste realidade não deve ser ignorada

    ResponderExcluir
  6. Ola Carl, amei sua resenha, no momento que li apenas o começo percebi que a historia era chocante e ao mesmo tempo interessante por mas que fale sobre um tema bem complicado de se fala e que hoje em dia se passa muito isso na atualidade, é complicado...e nunca li esses generos de livros mas acho bom porque podemos refletir sobre isso..e poder abrir os olhos para essa nova realidade que se passa!!

    ResponderExcluir
  7. Não entendi bem a relação da obra com o título mas gostei tanto da resenha que coloquei na minha lista de livros a ler.
    Gosto quando livros falam sobre esse assunto que parece ainda ser tabu em nosso país e com certeza é muito importante que hajam informações para quem sofrer isso, pois muitas mulheres acabam sofrendo caladas.
    Fiquei tensa só de ler a resenha imaginando a protagonista e os seus pensamentos.

    PS: ainda bem que um dos nojentos morreu. Sou dessas.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kemmy! As três amigas fazem a promessa de ficarem juntas, de nunca desfazerem a amizade. Depois do ocorrido, todas as promessas que fizeram, ficam pra trás. Abs

      Excluir
  8. Oi Carl !!!

    Esse livro trata de um assunto bem forte e impactante em alguns momentos, e mostra alguma que muitas pessoas já viveram um dia.

    Amei a resenha e esse livro maravilhoso já vai para a minha lista de compras 😊💙

    ResponderExcluir
  9. Oiiiii Carlitos!!!

    Gosto de livros que tratem de temas fortes. Os estrupos muitas vezes acontecem dentro da casa de uma família, onde um marido não entende que a esposa não esta afim naquele dia e acaba forçando-a a fazer o que não quer. Creio que seja a realidade de muita gente.
    Achei muito interessante como é retratado esses acontecimentos e com a alternância de passado e presente tendo a troca de clima, mais leve e mais pesado, deve instigar a leitura.
    É um livro que leria.
    Amo suas resenhas *-*
    Beijos
    Bella Martins

    ResponderExcluir
  10. Eu lia r sneha e juro que no final do livro ia ser Maravilhoso mas parece que não foi tudo isso, embora não se deve negar que o tema é em si bem polêmico ainda mais hoje em dia onde os casos de estupro são constantes. Eu não posso imaginar a dor dá menina ao ver uma ilha passar por isso e não poder fazer nada e o pior ainda ter ser julgada pela autoridade que tomou ao ser presa por um dos meninos, o pior ainda são meninos da mesma escola que aparentam ser normais. Eu confesso que mesmo não tendo o final esperado eu ainda tenho a intenção de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  11. CArl!
    Abordar um tema forte como estupro em um livro, tem de ter muita sutileza e delicadeza, para não tornar o efeito contrário.
    Infelizmente o livro retrata uma realidade, vivida não apenas pelos americanos, mas em todo o mundo.
    As mulheres se sentem inferiorizadas e culpadas, quando a culpa de tal ato agressivo se deve unicamente ao caráter do agressor.
    A sociedade machista desde os primórdios, incutiu na mente masculina que ele é quem manda, pode fazer tudo e sair ileso de suas malezas... êpa! Mas, não é bem assim, né? E cadê o respeito pelo outro? Por si mesmo? Pelas mulheres?
    Livro bem polêmico, embora o final não seja a contento.
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Oie!!!
    Gostei muito da sua argumentação e dos detalhes que você contou sobre o livro que evidenciaram o enredo do mesmo.
    O crime abordado pelo livro foi cometido por terceiros, mas infelizmente existem muitos casos do abuso ser cometido no próprio seio familiar e isso é uma monstruosidade!
    Eu penso que a nossa sociedade não pode ficar calada a isso e que devemos usar de todos os meios para não perpetuar esse comportamento que muitas vezes até é cultural.
    Assim como o bullying, o estupro deveria ser seriamente abordado nas escolas, séries, filmes, novelas, livros como esse indicados para o público infanto-juvenil e quaisquer outros meios educacionais para que desde pequenos todos entendessemos que isso é um crime e que tem de ser combatido!
    Valeu a dica de leitura!
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
  13. Por retratar uma realidade e pelo tema ser bem impactante e forte, fiquei bem interessada.
    Apesar de não ser meu forte ler obras desse gênero, fiquei bem curiosa pra saber um pouco mais dessa história.
    Parece ser uma leitura bem profunda! E não conhecia esse livro ainda.
    Curti o que vi aqui e espero que tenha a oportunidade de ler ele em breve.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  14. Nossa, eu pensei que o livro fosse realmente impactante já pelo tema que se trata. Mas é como você disse, tratar desse tema é sempre bom. É um tema difícil mas é capaz de nos trazes reflexões e ainda mais poder discutir sobre o tema.

    ResponderExcluir
  15. Ola Carl, gosto de temas fortes, principalmente assuntos que infelizmente nunca acabam. Um livro que pela sua resenha me deixa interessada na leitura, concordo com os comentários acima, realmente abusos surgem de onde menos esperamos e temos que estar sempre atentos, observando, não só dentro da nossa casa, mas, no vizinho, nos filhos das amigas e assim por diante!!! Acho que o cuidado tem que ser expandido para que uma ajuda maior possa acontecer. Gosto muito da forma como você escreve e da sua sinceridade em relação aos livros e autores!!!
    Com carinho
    One

    ResponderExcluir
  16. Adeus, promessas parece ser um livro bem forte por tratar desse tema, realmente não é fácil abordar sobre esse tema pois é bem forte. Deve ser bastante reflexivo e doloroso ver (e quase sentir) como ela era antes e como está agora, ela deve ter mudado totalmente. Acho isso uma das piores coisas que um homem pode fazer, abusar de garotas da maneira mais sórdida possível. Realmente como você mesmo dise pode ser qualquer um independente de status, vida social etc. Gostei muito da sua resenha e estou louca para ler esse livro ❤

    ResponderExcluir
  17. Eu não conhecia esse livro mas como fiquei com desejo de poder ler ele.
    O tema tratado pela autora é realmente difícil e nos dias de hoje acontece tanto, infelizmente. Eu acho que o tema de estupro deve ser conversado e discutido sim, vemos tantos casos por ai, e por muitas vezes não vemos porque as pessoas ficam caladas, com medo de contar.
    Eu quero muito poder ler a história e saber quais vão ser as atitudes que a personagem vai levar ao longo da vida depois do que aconteceu.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Carl
    Estrupo é um assunto delicado, e eu gosto quando eles são abordados em livros. Já li alguns livros nesse sentido.
    Concordo com você que o caráter é que separa os estrupadores dos outros homens. Adorei ver essas palavras vindo de um homem, diante de uma sociedade tao machista.
    Uma pena que o livro não tenha sido tão impactante assim. Mas valeu a dica.

    ResponderExcluir
  19. Oi Carl, tudo bem?

    Olha, fico feliz que você tenha gostado da leitura, mas eu sei que eu não leria, porque não gosto de livros com essa temática. Acho muito pesado, e infelizmente muito real, não consigo sabe? Me abalam muito.
    Mas a sua resenha ficou incrível!

    Abraços!
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Essa parece ser uma historia bem densa, achei muito interessante o tema que a autora trata nesse livro, pois é um tema pesado, mas muito importante e serie, que infelizmente é algo real, o livro acaba servindo de alerta, mesmo a autora não chegando a se aprofundar tanto e gostei muito dessa mensagem que ela deixa no final para os leitores !!

    ResponderExcluir
  21. Oi! É muito importante falar de estupro abertamente nos dias em que vivemos, e retratar isso nos livros é melhor ainda para a informação chegar para as pessoas de uma forma fácil, eu gostei dessa sinopse , apesar de achar que não leria, mais quem sabe um dia, valeu!

    ResponderExcluir
  22. Vivemos em uma sociedade julgadora.Julgamos o certo e o errado sem saber o qual esta correto.Neste livro vemos o caso.A protagonista em uma situação horrível vê uma só opção de fuga,e no final é dada como culpada pelas pessoas.
    É horrível o que vemos na sociedade,e aqueles que possuem status e dinheiro sempre saem ilesos,uma completa injustiça e o vemos no livro.
    Gostei que a autora aborda sobre o estrupo e deixa como recado que devemos falar tomar uma atitude sobre

    ResponderExcluir
  23. Carl adorei a introdução sobre o livro, estupro pode ser realizado por qualquer homem, fiquei super interessada pelo livro, as vezes as coisas acontecem tão tão próximos de nós que nem sequer nos damos conta. A questão de achar que não serão punidos é a maior força motivadora deles continuarem a fazer o que fazem. Adoro quando a narrativa alterna entre tempos, porque nos dá exatamente essa sensação de diferentes emoções, a triste e a alegre ou saudosa. Quero muito ler. Achia a capa muito bonita.

    ResponderExcluir
  24. Sinceramente Não curto livros assim,dá uma revolta enorme de saber que existem pessoas más que comentem estupros.

    ResponderExcluir
  25. Algumas feridas precisam e devem ser cutucadas. É o caso do estupro, principalmente no Brasil, onde a cultura machista vê isso como algo quase inevitável. Eu esperava realmente que o livro fosse impactante, para usar sua própria descrição. É isso o que eu espero desses livros, que eles abram os olhos para o mundo ao nosso redor e não só para um monte de palavras impressas. Acho que os livros realmente valem à pena quando fazem isso.

    ResponderExcluir