JUNTANDO OS PEDAÇOS

SINOPSE: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito - Jennifer NIVEN - Editora SEGUINTE - 2016 - 392 páginas.

O único romance juvenil que li, onde os personagens principais não eram estereótipos de beleza, foi Eleanor e Park, de Rainbow Rowell. JUNTANDO OS PEDAÇOS é o segundo que foge do padrão, criando dois personagens cativantes por causa de seus problemas e defeitos.


Libby, após a morte de sua mãe, encontra na comida a fuga para sua tristeza e depressão. Engorda tanto, que é considerada a adolescente mais gorda dos EUA. Uma noite, sua casa pega fogo, e ela precisa ser resgatada por bombeiros. Após esse incidente, ela fica algum tempo longe e consegue emagrecer até quase metade de seu peso anterior. Abastecida de coragem, ela volta para o colégio, tentando vencer o preconceito e o bullyng dos colegas.

Jack, após cair do telhado de sua casa, aos catorze anos, passou a ter prosopagnosia, uma doença que impede o reconhecimento facial de outras pessoas. Ou seja, todos, sempre, são estranhos para ele, como se os visse pela primeira vez. Ele se lembra de detalhes, como cortes de cabelo, óculos, o corpo, etc., mas a face da pessoa, não. Só que Jack não conta para ninguém que tem esse problema, nem para a família, e vive em constante conflito, tentando viver dessa forma, sem que os outros descubram.


Libby e Jack são dois personagens quebrados de diferentes formas. Um busca aceitação perante os colegas, os amigos e a sociedade, independente do problema física da gordura. O outro, busca uma solução para que seus colegas não descubram sua deficiência, com medo que passe a ser a chacota do colégio, e a sofrer pegadinhas, por não se lembrar de quem é quem.

A diferença entre eles, é que o problema de Libby é evidente, visual, enquanto Jack, é um garoto popular, embora entranho, que fica rodeado de amigos idiotas que vivem praticando bullyng. E é numa dessas perseguições, que as histórias de Libby e Jack acabam se conectando.

JUNTANDO OS PEDAÇOS, como é demonstrado de forma perfeita na capa, onde pontos desfocados representam a visão de Jack, e a bola de gude, a visão de Libby (na verdade, não apenas a visão dela, mas uma outra surpresa que se revela no fim do livro), apresenta uma história de superação diante dos próprios defeitos, e o encontro do lugar de cada um na sua própria vida, independente do que os outros pensam, ou fazem.


Existem algumas tramas paralelas, que envolvem personagens secundários, como o caso extraconjugal do pai de Jack e o concurso de torcidas em que Libby quer entrar. Todas conseguem casar sem tropeços com o enredo principal, e agregam interesse, o que é difícil de se fazer, uma vez que poderiam desviar o foco.

Mas o principal, mesmo, é a relação entre Libby e Jack. Existe um muro entre a garota de quem todos riem, e o garoto esquisito, mas que é popular. Entretanto, a forma como eles começam a se relacionar, é convincente. Jack não gosta das perseguições que os amigos praticam, mas, embora não participe, ele também não faz nada para os impedir. Não porque não liga, mas porque não reconhece quem eles perseguem, ou quem está praticando o bullyng. Até que aparece Libby, que por causa de sua gordura, ele consegue identificar. Jack começa a tentar defendê-la, primeiro de forma discreta, depois de forma mais presencial. Essa transformação é gradativa e corresponde ao nível de relacionamento que eles vão criando, o que torna tudo muito crível.


Já Libby, que busca desesperadamente marcar seu lugar, independentemente de sua aparência física, não quer se envolver com Jack. Ela é uma garota corajosa, forte, decidida, que está pronta para fazer qualquer coisa, enfrentar qualquer um. Ela não se deixa abater pelas zombarias, pelos bilhetes dentro de seu armário, pela falta que sente da mãe, pelo afastamento de alguns amigos, pela marca de ter sido, no passado, a garota mais gorda do país. Tudo isso, cria um sinal de alerta quando Jack se aproxima, porque os amigos dele são escrotos, e ele próprio, uma incógnita, uma vez que ninguém sabe do problema que ele tem.

Esse choque de interesses e medos, é delicioso de acompanhar, e é o melhor que o livro tem, apesar de aparecer uma barriguinha no meio da história, que acaba se estendendo em pontos que não deveria, e repetindo situações que não são mais necessários. Entretanto, isso não afeta em nada o prazer de acompanhar o casal. Só causa uma demora maior para o leitor alcançar o final e se emocionar.


Recomendo para quem quer ler uma história leve, com uma moral que todos deveriam ter, e que foge do clichê da maioria dos romances juvenis.

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

18 COMENTÁRIOS

  1. Oi Carl, por mais que eu goste de clichê, as vezes uma história que foge um pouco disse, vem bem a calhar né. Faz tempo que estou querendo ler esse livro e depois de ler/assistir (rsrs) sua resenha, só fiquei com mais vontade ainda.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. OOi! Livros que mostram um pouco da realidade em que vimemos é bastante importante , tanto para as pessoas preconceituosas quanto para mostrar os valores mais importantes da vida, como o amor, a generosidade e a amizade, eu não sabia desse livro até hoje e agora que to sabendo não vejo a hora de ler! Beijos !

    ResponderExcluir
  3. eu ainda não li nada da autora
    quando eu ouvi falar do livro pela primeira vez eu achei que era mais um romance adolescente, mas pela sua resenha eu vi que na verdade é um relato da vida de pessoas, com as dificuldades enfrentadas e cada um com o seu problema tentando resolver. fiquei super curiosa para conhecer e saber como eles lidam com os problemas dele.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Carl. Eu estava pensando sobre os romances que estão tao clichês ultimamente, e, admiro esses que fogem do normal. Eleanor & Park e Amy & Matthew (sei que já leu a minha resenha desse aqui) são esse tipo de leitura que surpreende.
    E, ainda bem, achei mais um.

    Ótima resenha...Cupcakeland

    ResponderExcluir
  5. Já gostei de ver que ele foge dos clichês. Não são muitos os livros onde acabei lendo sobre dois personagens que fogem do padrão assim, não nesse gênero dele.
    E parece trazer uma história muito bonita, com essa coisa da superação dos próprios defeitos, de se encontrar...acho tão interessante ler livros assim. Eles acabam sendo uma mensagem para o leitor e dependendo de como você está naquele momento da vida pode ser até um "amigo" pra te mostrar que tudo pode ficar bem e que existem pessoas passando por coisas ruins como você e etc.
    Achei esses dois personagens muito bons e as coisas que passam são coisas que a gente consegue enxergar acontecendo, então fica com um tom de história bem realista.
    E já gostei de saber que a capa acaba tendo um significado direto com a história. Acho muito legal quando fazem coisas assim.
    Quero muito ver como esse livro dela é ^^

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Faz um tempo que tenho interesse em ler algo da autora, logo quando saiu "juntando os pedaços" decidi que iria lê-lo. Uma obra muito boa, todos deveria tirar um tempinho pra ler. Gostei bastante.
    abraços!

    ResponderExcluir
  7. Carl!
    Interessante o autor juntar duas realidades tão diferenciadas e torná-las críveis e agradáveis par leitura.
    A doença do protagonista é algo inédito, pelo menos para mim, nunca tinha ouvido falar sobre ela e pelo visto, foi bem trabalhada no livro.
    Já está na lista dos meus desejados.
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. quero muito ler esse livro, vejo muitas pessoas falando dele, e achei o enredo da história bastante interessante, e os temas que ele aborda, o bullyng, as doenças, e tudo mais, é um livro que tenho crtz que me emocionaria bastante, e já torço por jack e Libby <3 eu sofri bullyng quando criança e é mesmo horrivel, você se sente tão mal, mas fico feliz que ela nao deixava aquilo lhe aabalar.

    ResponderExcluir
  9. Oi Carl!
    Aah eu tô doida por esse livro!
    O enredo é maravilhoso, não vejo a hora de ler ...
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá!!! Eu não conhecia o livro, mas confesso que fiquei encantada com tudo que li acima, conheci e fui conquistada pela escrita da Jennifer Niver do livro Por lugares incríveis, com certeza esse vai para lista.

    ResponderExcluir
  11. Andam aparecendo muitas histórias assim, sobre preconceito, discriminação e dilemas, muitas vezes, criados pelos próprios personagens ou impostos por uma sociedade muito cruel. Essa parte onde ela ficou presa dentro de casa por ser muito gorda me lembrou uma cena do filme Gilbert Grape aprendiz de sonhador, conhece? Não imaginava tanto essa carga gostosa de superação e autoaceitação.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Carl
    Já ouvi falar muito do diferencial desse livro. Gosto de ler alguns romances juvenis, e gostei de ver sua opinião positiva. Se os personagens e a trama já fosse um pouco do mais do mesmo, já é algo positivo.
    Quero muito ler a obra ainda.

    ResponderExcluir
  13. Já vi diversas resenhas a respeito do livro e esse me parece retratar o bulling de forma bastante adulta até. Estou curiosa sobre a doença do menino. Apesar de amar romances não é o que mais me atraiu nesse livro e sim a luta dos dois com suas doenças

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bom?
    Amei a resenha, a historia parece ser linda, eu não conhecia essa doença prosopagnosia, fiquei super interessada em ler o livro, e ver a historia desses dois, de como eles vão lhe dar com as dificuldades, e acho interessante falar de bullyng, pois é a realidade de muitas pessoas.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  15. Eu estou com esse livro aqui, e acho que ele será minha próxima leitura. A história parece ser muito boa e gostei de saber que ele não é nem um pouco clichê. Acho que vou gostar bastante dos protagonistas. E já sei que vou gostar da escrita da autora, amei o outro livro que li dela *u*

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Eu lembro que gostei muito do primeiro livro lançado no Brasil desafio escritora e lendo sua resenha acho que também iria gostar de ler esse. Na verdade eu estou muito curiosa pra saber como a escritora desenvolveu essa história levando em conta a doença do protagonista porque eu não consigo imaginar como ela conseguiu desenvolver, então só lendo pra saber. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  17. Genti
    Quero super ler esse livro!
    Várias pessoas falaram bem dele.
    A capa é linda e a trama super me interessou!
    Com certeza vou ler ele!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Quero muito ler esse livro, ainda não li nada da autora, mas essa historia logo me conquistou, achei bem interessante os temas que a autora aborda e principalmente a forma que ela aborda, sambem achei legal ela trazer outros personagens e outros problemas o que torna a historia mais real e adorei saber que a capa combina tão bem com a historia e que ela trás todo um significado !!

    ResponderExcluir