A IMPORTÂNCIA DOS BLOGS PARA AS EDITORAS


Esta semana, presenciei algo triste. Muitos blogs e canais aceitaram se sujeitar a prestar um serviço gratuito com a esperança de conseguirem parceria com uma editora. Isso me fez lembrar que valor é algo relativo. Para alguns, algo pode ter muito valor, enquanto para outros, esse mesmo algo pode representar pouco valor. Entretanto, o valor sobre aquilo que você faz, ou produz, ou fabrica, é você quem define. Se você não se valorizar, ninguém vai acreditar que o que você oferece vale a pena.

Hoje em dia, o que existe no relacionamento entre as editoras e os blogs, ou canais, é uma inversão de valores. Algumas editoras agem como se os sites literários precisassem delas para produzir conteúdo, como se fizessem um favor criando parcerias e mandando livros para resenhas ou divulgação. Bem, isso é o contrário da verdade.

Blogs e canais não precisam das editoras para nada. Eles, nós, precisamos de livros. É sobre os livros que falamos. Quem produz os livros, é irrelevante. Pode ser qualquer editora. Pode ser uma gráfica. Pode ser em formato eletrônico, e aí nem de gráfica ou editora precisamos. Um autor pode produzir seu próprio livro.

Algumas editoras realizam um trabalho diferenciado na produção de um livro. Capa dura, papel com uma gramatura melhor, gravuras, etc. Mas no fim, o que realmente importa, é a história. Ninguém guarda um livro bonito na estante que contém páginas em branco. Ele precisa contar algo, precisa passar algo para o leitor. E nesse papel, as editoras possuem apenas um papel agregador: elas contratam diversos profissionais, que também podem ser contratados pelos autores, como revisores, diagramadores, desenhistas, críticos, entre outros, para realizarem as etapas de produção de uma obra. Até mesmo a distribuição em livrarias, físicas ou virtuais, pode ser feita por qualquer empresa que emita uma nota fiscal.

Muitos donos de blogs e canais, independente do tamanho ou número de seguidores, não têm ideia do valor que representam para as editoras. Elas são empresas comerciais, que precisam vender para se manterem abertas. A propaganda de um livro na mídia especializada é extremamente cara, independente se for impressa, na rádio ou televisão. Até mesmo os banners em sites de grande acesso são caros, muito caros. Na ordem de milhares de reais. E, mesmo assim, essas propagandas não atingem um público específico, elas são dispersas. Ou seja, se uma editora paga por um comercial de televisão, quem vê esse comercial pode nem sequer gostar de ler.

Aí que entram os blogs e canais literários. Aí que entram as parcerias e a inversão de valores. Quando uma editora manda um livro para um blog resenhar, o objetivo é fazer propaganda desse livro. E essa propaganda é vista cem por cento pelo público alvo. Não há dispersão. Todos que acessam o post da resenha, gostam de ler e podem se interessar em comprar o livro. Mesmo que sejam apenas cinquenta pessoas. Se cinco comprarem o livro, a editora já saiu no lucro. Por quê? Porque o custo de um livro beira a ordem de dez reais, enquanto é vendido pelo dobro, no mínimo. Se a propaganda de UM blog vender cinco livros, a editora lucrou dez vezes mais. Agora, multiplique isso por centenas de blogs. Por milhares de acessos.

Entendem a dimensão do negócio?

As editoras atingem esse público ao custo de um livro por blog. É a propaganda mais barata que existe. É a mais centralizada em um público alvo. É a que traz menos prejuízo para quem contrata, no caso, as editoras. Enquanto os blogs, canais, os veículos que tornam isso possível, são induzidos a pensarem que são eles que precisam das editoras.

Se as editoras simplesmente desaparecessem de uma hora para outra, sabem o que aconteceria? Nada! Os autores continuariam a escrever e eles próprios venderiam seus livros. Ou contratando gráficas, ou em formato eletrônico, ou pela internet. Enquanto que os blogs e canais, continuariam a ter sua importância para disseminarem a obra e a tornarem conhecida e vendável.

Então, valorize seu trabalho, valorize seu canal, valorize seu blog. Não se deixe levar a considerar que precisa se sujeitar a algumas editoras que se aproveitam da boa vontade e da inexperiência de alguns donos de sites literários, para criarem uma rede de propaganda quase gratuita, enquanto elas economizam fortunas. Crie conteúdo de qualidade, escolha o que deseja ler, não o que mandam para você ler, calcule seu valor, exija o respeito que seu trabalho merece, porque se você não o fizer, ninguém fará por você.

Lembrem-se: nós não precisamos das editoras. Nós só precisamos de livros!

Compartilhe este post:

Carlos H. Barros

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

21 COMENTÁRIOS

  1. Amei muito esse post!
    É para ser guardado do lado do peito. 💙

    ResponderExcluir
  2. Fiquei chocado com o que essa editora que foi mencionada nas entrelinhas pois me peguei pensando naqueles que receberam o e-mail mas já divulgam ela gratuitamente. Vão fazer o que agora? Cortar os pulsos e espirrar o sangue nas fotos?
    Fora que nessa brincadeira de divulgação eles estão estimulando a competitividade entre os blogs ao invés da união, e isso não é legal!! 😢

    ResponderExcluir
  3. Exitem editoras e editoras e é realmente muito triste ver a relação de algumas delas com os criadores de conteúdo literário, da mesma forma que é triste ver alguns desses criadores se submeterem a certas coisas ou até se sentirem melhores por ter relação com uma editora ou outra, eu sempre quis muito criar conteúdo e até tentei por conta própria e como colaboradora mais nem sempre da certo ... enfim parabéns pelo post e que cada vez mais pessoas pensem assim porque a leitura tem que ter o intuito de unir e não segregar. Sou fã incondicional de vcs parabéns de novo por tudo 💙

    ResponderExcluir
  4. Viiish Carl, disse td e um pouco mais!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Cara amei seu texto, isso mostra a mais pura realidade que vem acontecendo com blogueiroXeditoras, hj parei de me importar e lutar por uma parceria com editoras, eles só querem numeros e não qualidades. Valorizo e amo meu blog, faço por amor e não cobro, meus autores parceiros são os melhores que eu poderia ter e com meu trabalho sei que vem gerando retorno para eles (poucos mais pelo menos tem retorno). Só preciso dos livros para fazer a minha parte e não fama, fama é diferente de reconhecimento.

    Nathália Bastos - Biblioteca Lecture

    ResponderExcluir
  6. Tá aí um negócio pra se fazer pensar. A propaganda dos blogs, canais literários e coisas assim é o que mais faz os leitores conhecerem os livros, na minha opinião. Acabo vendo e querendo ler algo por ver o que outros leitores como eu estão achando, o que os blogueiros pensam do livro e etc. Se ver por esse lado parece que as editoras precisam mais de quem divulga assim mesmo. Não entendo muito desse meio, todas essas "tretas" e como funciona. Mas já vi gente reclamando de algumas coisas com editoras que dava até dó. Parece que é complicado heim?
    Ficou um texto bem bacana, ainda mais pra quem é blogueiro/parceiro de editoras. Fica aí um alerta e uma apelo pra valorizarem o trabalho que fazem. Porque que não parece fácil, aah, isso não parece mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Oi Carl, tudo bem?
    Concordo em gênero, número e gral com você. Vejo muito isso, essa relação de abuso entre as editoras e os blogueiros e é lamentável saber como o trabalho de um booktuber/blogueiro não é valorizado pelas editoras. Mesmo fazendo resenhas por diversão ou como um trabalho, essas editoras estão ganhando pelas propagandas que essas resenhas proporcionam. Parece que tudo isso virou uma enorme competição, para ver quem ganha mais livros, quem lê mais livros, quem tem mais parcerias e etc.
    Para algumas pessoas os livros são uma paixão e não é certo essa exploração que existe com as paixões das pessoas.
    Ótimo post, todos deveriam ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Carl!
    Concordo mesmo com suas palavras, afinal lemos porque gostamos independente de parceria ou não.
    Faço propaganda de editoras no blog, embora a maioria nem tenha parceria, divulgo porque acho alguns livros interessantes e quero que meus seguidores/leitores, tenham acesso ao conhecimento desses livros, mas não ganho e nunca ganhei nada, nem cobro nada...
    Tenho poucas editoras parceiras e não são de grande vulto, porém tenho centenas de resenhas de livros e isso continuará...
    Boa reflexão de sua postagem.
    “Não ganhe o mundo e perca sua alma; sabedoria é melhor que prata e ouro.” (Bob Marley)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Amei o seu post! Você consegui resumir tudo que eu senti ontem quando li aquele e-mail.

    ResponderExcluir
  10. Concordo com o seu texto! Sempre fico chateada quando alguma editora não aceita meu blog como parceiro, mas continuo com o meu blog firme e forte e aperfeiçoando meus conteúdos, porque para mim o que vale mesmo é o conteúdo, independente de parcerias.

    Gostei tanto do seu texto que divulguei ele no Links da Semana lá no blog <3

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
  11. Só li verdades...
    Não sei de tudo que ocorreu, peguei fragmentos dessa bagunça nos igs que acompanho. Estou começando nesse a vida agora, acabei de criar meu primeiro blog mais como um arquivo pessoal e sem pretençoes mas ja vejo que esse mundo de parcerias é cruel.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Adorei seu post, é muito isso que eu penso. No começo a gente fica encantado pelo fato de ter uma parceria com editora que nem se dá conta de quanto NÓS somos importante para divulgação DELES. Quando eu recebi o e-mail da editora referida fiquei tipo: como assim gente? Vi uma blogueira comparando com Jogos Vorazes, eram isso que queriam? Infelizmente vai ter gente postando tudo pra ver se tem a chance de ter parceria com eles. Não vale a pena tanto desgaste, na real nunca vale.
    E vamos valorizar o que nós fazemos, se não ninguém nunca irá fazê-lo!
    PS: Eu tentei compartilhar pelo twitter, clicando no botãozinho ali, mas dá erro.
    Beijos
    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  13. Adorei o post, acho legal vocês exporem esse lado das editoras para nós leitores, porque para nós parece ser tudo mil e uma maravilhas, as editoras mandam livros de graça para vocês e pedem para vocês lerem e falarem sobre eles, até aí, parece ser o paraíso, afinal, quem não gostaria de receber livros que já gostaria de ler sem ter que pagar nada?
    Mas mostrando o lado de vocês, não é simplesmente isso, vocês fazem um trabalho que precisa ser reconhecido como um trabalho de verdade, espero que consigam mostrar que precisam de respeito e que não é um simples favor que vocês fazem para as editoras.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Não tô sabendo da treta que ocorreu, mas gostei bastante do texto!

    ResponderExcluir
  15. No primeiro paragrafo do texto eu já estava gostando, no terceiro aplaudindo, do meio para o fim estava em pé fazendo uma ovação! Perfeito! Aquele texto que disse tudo, sem ofender ninguém, apenas usando clareza e bom senso.

    Meu blog não é propriamente literário, embora eu fale de livros com alguma frequência, e tem um publico cativo que com os anos se tornaram amigos... Não posso me da ao luxo de ofender esses amigos próximos e distantes caindo em uma festa da insignificância em prol de uma parceria. Aliás, nenhum blogueiro deveria fazer isso, como você disse nós precisamos de livros e não de editoras.

    Uma Pandora e sua Caixa

    ResponderExcluir
  16. Nossa, que belas palavras, tudo que disse é realmente verdade, cada um tem seu valor, seu pontecial para adquirir e trabalha naquilo que tanto amar, que possa fazer por amor e não a sujeitar a essa humilhação!!

    ResponderExcluir
  17. Aquele momento em que eu imprimo esse post e saio pregando em tudo que é lugar,um tapa na cara da gente. Confesso que nunca tinha parado pra pensar sobre isso,sobre nosso papel e o da editora,e refletindo sobre isso você tem muita razão mesmo no que disse,por isso que eu digo que a gente tem que fazer por amor e com verdade!

    ResponderExcluir
  18. Concordo com a Victória, vou imprimir e sair pregando por aí hahahah
    tão bom que até te copiaram :p massss não vamos falar disso, vamos falar de coisa boa! Vamos falar de editora que valoriza o blogueiro/booktuber... ah não, pera!
    Ótimas colocações. São eles que precisam da gente, não o contrário.

    ResponderExcluir
  19. Oi Carl, tudo bem?
    Quando eu recebi esse email da editora fiquei meio chateada sabe, porque na verdade eu não preciso provar meu "amor" por editora nenhuma. Eu amo as histórias e se elas chamam minha atenção eu compro e leio. O que você falou é 100% verdade. Não precisamos de parceria para fazer o blog existir. O meu mesmo já tem uma ano e não tenho parceria com nenhuma e tudo está indo muito bem.
    Acho que subiu a cabeça da editora para ela ter agido dessa forma.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir