CORAÇÃO DE AÇO

SINOPSE: Tudo começou com Calamidade, que surgiu nos céus como uma estrela de fogo, e que ninguém sabe o que é realmente: seria algo alienígena, ou então um experimento do exército norte-americano? Seus efeitos, entretanto, podem ser sentidos algum tempo após seu surgimento: pessoas comuns passam a ter poderes que desafiam as leis da física e da lógica. Parece que uma nova era está para surgir. E surge: os nomeados Épicos não apenas se tornam poderosos, mas também ganham uma sede insaciável de poder e parecem perder toda sua humanidade no processo, deixando o resto da população à mercê de suas vontades e caprichos - Brandon SANDERSON - Editora ALEPH - 2016 - 392 páginas

Esta será uma resenha dupla um pouco diferente do que costumamos colocar no blog. Desta vez, as duas análises estão separadas: primeiro, a do Bruno; depois, a do Carl. Deixem uma opinião nos comentários se gostam mais assim, ou da forma antiga, intercalada. ;)

BRUNO

A história se inicia com David Charleston presenciando a chega de um Épico no banco onde o seu pai está tentando resolver um problema referente à hipoteca da casa. David tinha oito anos de idade quando viu Dedo da Morte adentrar o recinto e matar, espontaneamente, qualquer pessoa que desejava. O seu poder era simples: apontava o dedo para alguém e a carne da pessoa virava cinzas restando apenas os milhares de ossos que compõe a estrutura de um corpo humano. Foi nesse dia que David viu pela primeira vez um Épico, e também foi a única vez que viu Coração de Aço sangrar. Nesse dia fatídico, que levou embora o seu pai, o único pilar familiar, David decidiu que viveria dia após dia apenas para ver o maior Épico do mundo cair.


Diferente das histórias onde os super-heróis usam os seus poderes para destruir a maldade existente na terra, o autor Brandon Sanderson decidiu desconstruir esse conceito e trazer uma face oculta dos humanos: a ganância.

Não se sabe de onde e nem o porquê, mas ,da noite para o dia, alguns humanos receberam poderes sobrenaturais e decidiram dominar cidades. Várias são as teorias para esse fator ter ocorrido, desde um meteorito que passou perto da Terra e mexeu no DNA de alguns pessoas, até boatos envolvendo testes biológicos que deram errado.

David se tornou um grande perito na análise desses humanos superpoderosos, que receberam o nome de Épicos - não se sabe também quem lhes deu esse codinome. Durante dez anos, ele alimentou o seu ódio por Coração de Aço, e agora ele fará de tudo para ter a sua vingança, mas para tal ato se realizar, precisará da ajuda dos Executores.

Coração de Aço é o super vilão dentre os Épicos. Quem tentou enfrentá-lo para ter o seu domínio, fracassou. Dedo da Morte foi o primeiro dentre tantos e teve um fim trágico. O poder de Coração de Aço é ter uma força tamanha, voar, soltar energia pura dos punhos e, num momento de pura raiva, transformar tudo ao seu redor em aço. E foi isso que ele usou no dia em que o pai de David foi assassinado. Por coincidências extraordinárias, David foi o único a sobreviver ao episódio do banco, pois Coração de Aço tratou de destruir tudo, uma vez que o seu ponto fraco foi revelado. David é o único humano que tem essa informação.


No decorrer das 376 páginas, vemos um jovem em busca de vingança, sem pensar nas consequências dos seus atos e de como irá afetar as pessoas inocentes. O ódio consumiu David de tal maneira, que esperar alguma coisa boa dos Épicos é piada, e quem acredita nisso, ele acha idiota.

David é um protagonista jovem, que me arrancou altas gargalhadas com o seu jeito atrapalhado de tentar formular metáforas boas, mas fracassar em todas. Ele é determinado, curioso, charmoso até, e muito reflexivo. Os hormônios estão presentes em alta contagem, então não foi surpresa vê-lo se apaixonar rapidamente por uma personagem que tem um papel fundamental no decorrer do enredo. Compreendi o motivo do David querer todos os Épicos mortos, e conclui a leitura da obra até simpatizando com ele. O seu jeito juvenil de querer experimentar objetos é divertido demais, e o que dizer das últimas páginas, que tem ele com pensamentos suicidas bem clichês? Só risos! kkk

Brandon Sanderson construiu um núcleo muito bom de personagens, cada um tem as suas peculiaridades, que os tornam peças únicas na formação dos Executores. Gostei bastante da Thia, com sua inteligência apurada; Cody, com suas manias de tentar resgatar a sua ancestralidade diversificada através da voz; e de Abraham, com sua tremenda fé em dias melhores.


Com escrita em primeira pessoa, pelo olhar do David, CORAÇÃO DE AÇO tem uma linda edição feita pela editora Aleph. Babo demais desde quando chegou pelos Correios. A capa do livro é muito no estilo das HQs, o que remete à DC e Marvel. Amei pra caramba isso. E não querer espalhar rumores, mas nos agradecimentos, o autor diz que estão trabalhando para tentar transformar o livro numa adaptação cinematográfica. Espero que consigam!!!

Uma ressalva negativa que tenho que apresentar é o fato do autor detalhar a parte física e o desempenho das armas utilizadas pelos personagens, isso foi algo que muito me incomodou, pois acredito que o autor não precisava ter essa informação, mas isso não chegou a tirar o brilho da obra.
Para quem busca um enredo que traga aquele ar de aventura presente em HQs, que tenha muita vingança, tiros para todos os lados, inteligência apurada, tecnologias avançadas, super-poderes e um desfecho que surpreendente, CORAÇÃO DE AÇO é a pedida certa!

CARL

Não li a maioria das distopias existentes no mercado, então não sei se alguma delas chega a levantar a questão que mais me chamou a atenção em CORAÇÃO DE AÇO. Nova Chicago é dominada por um homem dotado de poderes quase divinos, como imortalidade, capacidade de voar, força, raios de energia, que solta pelas mãos, e a capacidade de transformar qualquer matéria sem vida em aço. Além dele, existem ainda outros épicos (essas pessoas especiais dotadas de poderes), que o ajudam nessa tirania. Mas, apesar de sua ordem ser mantida através de mortes, medo, opressão, ela é melhor do que os outros lugares do mundo, onde a carnificina é maior e sem limites.


Então, a pergunta que o livro faz, é o que seria melhor? Deixar Coração de Aço continuar a governar, ou matá-lo, deixando a cidade à mercê dos outros épicos, que poderiam ser bem piores? O remédio não seria pior que a doença?

O próprio livro dá a resposta a essa pergunta, quase no final, através de uma constatação filosófica feita por David, o personagem principal. E, apenas por essa reflexão, a leitura já vale muito a pena.

Mas tem outras coisas que agradam em CORAÇÃO DE AÇO. As lutas entre o grupo de executores, formado por pessoas normais, contra os épicos, é descrita de forma emocionante e, na maioria das vezes, com um desfecho que surpreende. Isso, porque os executores precisam de mais do que armas e coragem, eles precisam pensar, planejar, pesquisar e encontrar qual é o ponto fraco de cada épico, para terem uma chance de vencer.

David é um adolescente de dezoito anos que, por incrível que pareça, representa o que realmente é um garoto nessa idade: convencido, irritante, inconsequente, determinado, cheio de hormônios, que fazem com que, no meio de uma batalha, ele pense na garota gostosa por quem se apaixonou. Ele é tão chato, que fica ótimo!

Megan também representa o que é uma garota na mesma idade de David. Apesar de gostar dele, ela finge que não, mantém aquele olhar superior e não dá o braço a torcer, menos naquelas situações que se esquece de levantar o muro e deixa escapar um sorriso.


Megan e David formam um casal cheio das verdades que encontramos nos adolescentes reais, só que em um mundo onde eles precisam enfrentar seres que matam com um piscar de olhos. A química entre eles funciona, ainda mais para o final da história, quando cada um deles já consegue compreender a motivação do outro. Sem mencionar uma surpresa deixada para as últimas páginas, que leva a relação a um novo patamar de dramaticidade, e que deixa o leitor ansioso para o volume seguinte, onde, pelo título, fica evidente de quem é o foco. Ops, spoiler (que você só vai perceber depois de ler o livro, então sossegue)!

Thia, Cody, Abraham, Prof, enfim, cada um dos personagens secundários tem sua importância e sua função dentro da história. Não estão lá apenas de forma figurativa. O Prof é o que mais tem participação nos eventos, e é o que carrega um volume maior de mistérios. Mais até que Coração de Aço. Ele foi o criador de quase todas as armas que os executores utilizam, inclusive uma luva incrível que consegue vaporizar qualquer material. Mas ninguém sabe como, ou quando, ele fez isso. O único que parece conhecer alguma coisa, é Abraham, mas ele se mantém tão fechado, quanto o próprio Prof.

As partes em que a equipe atua junto, funcionam muito bem, e o autor consegue deixar a narrativa clara o suficiente para o leitor não se perder no meio da ação. David atua sempre ao lado de Megan, apoiados por Abraham e Cody, com suporte à distância por Thia e Prof. As conversas entre eles durante os ataques é gostosa de acompanhar.


Mas da mesma forma que existem muitas coisas boas em CORAÇÃO DE AÇO, também existem algumas que poderiam ser melhores. A diversidade de poderes em um mesmo épico, em alguns casos, fica excessivo. E o ponto fraco deles é expansivo demais, uma vez que pode ser qualquer coisa, o que remove a lógica que poderia existir entre os poderes. Uma das regras de ouro que existe nos quadrinhos, é que cada herói, ou vilão, tem suas fraquezas proporcionais aos seus poderes, ou ao seu passado. Não são fraquezas aleatórias, e isso enfraquece um pouco a credibilidade ficcional em CORAÇÃO DE AÇO.

Um outro problema é em relação aos épicos em si. Eles são todos poderosos, mas na hora de agirem, são incompetentes. Demoram demais. Na verdade, nem considero isso um problema, ou defeito, uma vez que a maioria dos filmes de ação, e de super-heróis, sofre do mesmo. É necessário existir um delay nas ações dos vilões, para que os heróis mais fracos possam agir e vencer. Ou seja, é um recurso narrativo recorrente.

Também existe uma certa barriguinha em alguns capítulos. Embora nenhum deles tenha um papel de enrolar, uma vez que todos trazem algum evento, ou informação, que será necessário mais adiante, por vezes as conversas se inclinam para um lado que não avança, como aquele papo jogado fora na porta do colégio que não interessa a ninguém.


Tirando isso, que é bem pouco e não afeta em nada a qualidade da obra, CORAÇÃO DE AÇO é empolgante o suficiente para agradar os fãs de quadrinhos, por exemplo, bem como aqueles que gostam de livros de ação, com uma dose de romance adolescente, com mistérios e surpresas. Uma ótima pedida para dias monótonos!

Compartilhe este post:

Bruno Marukesu

Um guri que é apaixonado pela 7ª Arte. Desde cedo procurou abrigo nos livros e de lá não saiu mais. Quando está em momentos de dificuldade os livros são o seu porto seguro. Atualmente, ele vive em vários fandons. Tornou-se seriador, é bookaholic, dorameiro em hiatus, kpopper desatualizado. Ah, e que é apaixonado por pandas, zumbis, lasanha, pizza e farofa.

15 COMENTÁRIOS

  1. Gostei muito assim com a resenha dupla, pois dá para ler as duas análises separadamente e ver pelo ponto de vista de um e do outro, e, ainda assim, complementando as informações.
    Adorei a capa do livro. Realmente remete muito à DC e Marvel e quem tirou as fotos e escolheu os itens do cenário está de parabéns em fazer essa associação. Gostei muito mesmo dos itens que apareceram (inclusive gostaria de saber onde foi que conseguiram aqueles que parecem marcadores de página metálicos com os simbolos do Batman, Superman e Capitão América. *-*)
    Apreciei cada um dos detalhes que os dois resenhistas deram. E acredito que apesar dos detalhes excessivos que o autor deu sobre a parte física e desempenhos das armas utilizadas ou pelos personagens terem fraquezas aleatórias, o enredo repleto de superpoderes, ação, mistério, inteligência e tecnologias avançados (além do final surpreendente) acaba superando e pesando bem mais na balança. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do trabalho do autor não apenas pelo fato de criar personagens com poderes diferentes mas da forma de como ele conseguiu enriquecer toda a historia, gostei de ler as duas opiniões cada um com um ponto de vista diferente, a historia traz ao leitor a refletir toda a humanidade com a palavra ganancia e é tudo verdade.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  3. Achei interessante ver duas opiniões do livro de uma vez. Fica legal pra ver o que um percebeu e outro não, o que pode agradar e outras coisas a mais da história e etc.
    No geral parece um bom livro. Tinha gostado da sinopse dele, mesmo não achando que seria um livro que leria facilmente. Mas acho que se pegar vou gostar.
    O personagem do David parece engraçadinho de um jeito bobo, atrapalhado e quase clichê. Mas simpatizei com ele. Só teria que ficar atenta a essa coisa de detalhar demais esse negócio das armas, dos poderes excessivos e da falta de competência quando chega a hora h e etc. Mas esse ultimo é quase um padrão em histórias assim. Se fossem todos muito bons sempre a coisa perderia a graça, acho...
    Tem lados bons e lados ruins, mas no geral achei a história bem interessante.

    ResponderExcluir
  4. Confesso que fiquei mais animada em ler o livro quando também descobri que tem um pouco de romance,sim sou dessas,não sabia do que se tratava e nem tinha parado pra ler alguma coisa,me senti como se tivesse lendo uma HQ,amei! E sobre as resenhas : é bom ler opiniões diversas mas ficou muito extenso,tornando-se um pouco cansativo a leitura,acho melhor quando é só um mesmo escrevendo,mas as resenhas estão ótimas,beijos pra vocês!

    ResponderExcluir
  5. Bruno/Carl!
    O bom de ler as duas resenhas juntas é que temos duas visões, até similares, porém complementares e uma com mais descrição que a outro. O único problema que acho nessa forma é que fica uma resenha longa.
    Quanto ao livro, bom ver um quadrinho/livro com ideia inovadora, embora seja um adolescente sem grandes atrativos, porém com uma força grande por causa do desejo de vingança.
    Esperemos que venha o filme...
    “Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Parabéns Carl e Bruno, a resenha está excelente, me abriu outra visão da obra, enredo mto bom, qro ler em breve.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá garotos tudo bem?
    Quando vi este livro não me interessei muito por se tratar de um tema que eu não curto muito que são super heróis, mas pelo que pude ver na resenha o livro vai muito mais além disto. Esta é a primeira resenha que eu leio sobre Coração de Aço, mas ao assistir vídeos vi muitas pessoas comentando como o livro era bom e isto só fez chamar a minha atenção.
    Quanto a resenha em parceria, continuem, porque as opiniões diferentes ampliam a visão dos leitores.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Bruno e Carl!!
    Gostei muito de ler duas opiniões sobre esse livro. Adoro livros de distopias e esse pelo que vi ainda de o bônus de algumas pessoas terem poderes sobrenaturais!! Fiquei bem intrigada com a história.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Boa Noite!!
    Para ser franca até hoje eu não li nada relacionado á super heróis, mas agora to interessada em uma série da Marvel, e to amando mesmo toda a ação que a história oferece, então eu acho que eu daria oportunidade para ler o meu primeiro livro de pessoas com super-poderes!!!Obg , ótima resenha!

    ResponderExcluir
  10. Li uma resenha desse livro ontem e já coloquei na minha lista!
    Num primeiro momento achei que fosse quadrinho, aí desanimei kkk mas percebi que não era, e a premissa é sensacional! Também vi esse rumor sobre uma possível adaptação e mesmo sem ler o livro já quero. Adoro filmes de heróis!

    ResponderExcluir
  11. Olá!!! Já tinha lido outras resenhas deste livro, e apesar das suas resenhas serem as que mais me empolgaram a lê-lo, pois parece ser realmente muito bom, com cenas de ação e humor, por ser tratar de uma trilogia, vou preferir aguardar o lançamento dos próximos, ainda mais porque é uma distopia, e a história possuir segredos que serão desvendados no decorrer da série.

    ResponderExcluir
  12. Olá, eu li uma resenha sobre esse livro...e achei super interessante a historia, de como o autor ele aborda a forma de heroi de uma maneira diferente, uma visão diferente do termo heroi, e uma historia super interessante...e quero muito ler ele...

    ResponderExcluir
  13. Adoro distopias e adorei a história desse livro, gostei de como ele parece tratar essa questão de que a ganância é o que muitas vezes pode nos corroer, quanto à resenha dupla, admito que não curti muiro, prefiro as resenhas intercaladas, por mais que seja bom ter mais de uma opinião, acho que o post fica um pouco maçante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Bruno, tudo bem?
    Eu acho que a capa não faz jus a história. Ainda não tive a chance de ler o livro, as li inúmeras resenhas dessa obra e cada uma delas falando alguma coisa positiva que só atiça minha curiosidade sobre esse mundo criado em Coração de Aço.
    As vezes alguns autores abusam dessa ferramente descritiva e isso causa um certo desconforto no leitor mesmo.
    Espero gostar da história quando for ler.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir