DIGA AOS LOBOS QUE ESTOU EM CASA

SINOPSE: 1987. Só existe uma pessoa no mundo inteiro que compreende June Elbus, de 14 anos. Essa pessoa é o seu tio, o renomado pintor Finn Weiss. Tímida na escola, vivendo uma relação distante com a irmã mais velha, June só se sente “ela mesma” na companhia de Finn; ele é seu padrinho, seu confidente e seu melhor amigo. Quando o tio morre precocemente de uma doença sobre a qual a mãe de June prefere não falar, o mundo da garota desaba. Porém, a morte de Finn traz uma surpresa para a vida de June – alguém que a ajudará a curar a sua dor e a reavaliar o que ela pensa saber sobre Finn, sobre sua família e sobre si mesma. No funeral, June observa um homem desconhecido que não tem coragem de se juntar aos familiares de Finn. Dias depois, ela recebe um pacote pelo correio. Dentro dele há um lindo bule que pertenceu a seu tio e um bilhete de Toby, o homem que apareceu no funeral, pedindo uma oportunidade para encontrá-la. À medida que os dois se aproximam, June descobre que não é a única que tem saudades de Finn. Se ela conseguir confiar realmente no inesperado novo amigo, ele poderá se tornar a pessoa mais importante do mundo para June. "Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa" é uma história sensível que fala de amadurecimento, perda do amor e reencontro, um retrato inesquecível sobre a maneira como a compaixão pode nos reconstruir - Carol Rifka BRUNT - Editora NOVO CONCEITO - 2014 - 464 páginas.

DIGA AOS LOBOS QUE ESTOU EM CASA, romance de estreia de Carol Rifka Brunt, ganhou o Prêmio Alex, da Young Adult Library Services Association, como Melhor Livro do Ano.

O ano é 1987. Estados Unidos. A narradora, June Elbus, tem 14 anos, é apaixonada pela época medieval e acaba de perder seu melhor amigo. Finn Weiss era seu tio, e sua pessoa preferida no mundo, mas numa época em que pouco se sabia sobre a AIDS e não havia um tratamento eficaz, June, juntamente com sua irmã mais velha, Greta, a mãe e o pai, presenciou os últimos meses de Finn, um artista que quis deixar um presente para as sobrinhas: um quadro, onde pintou June e Greta.


Agora, June precisa aprender a lidar com a dor, e talvez um homem misterioso possa ajudá-la, o homem que estava no velório de Finn, mas que não pôde entrar, o que não recebeu as condolências: Tobby. O homem que dizem que causou a morte de seu tio. Mas Finn não se cercaria de pessoas ruins. Pouco a pouco, June vai descobrindo quem realmente era aquele "amigo especial" de seu tio, que ela sempre acreditou tê-la como melhor amiga.

Paralelo a isso, June precisa lidar com as ausências dos pais, contadores, que tem longas jornadas de trabalho nessa época do ano, e com a relação complicada com a irmã. Elas eram muito unidas, até que Greta começou a ser má, tratando a mais nova como se só ela, a mais velha, soubesse das coisas, como se sentisse prazer em ver June sendo feita de boba. Ainda assim, June está sempre por perto para ajudar Greta quando necessário.


DIGA AOS LOBOS QUE ESTOU EM CASA não é só uma história sobre luto, é também uma história sobre esperanças perdidas, preconceitos e amadurecimento. Não há um vilão na história, cada personagem tem seus motivos para agir como age, motivos que causam os problemas, motivos que vão ruindo no decorrer dos capítulos.

June, no início do livro, é uma garota extremamente inocente e ingênua, talvez por a história se passar há algumas décadas. É uma adolescente com gostos diferentes e, talvez por isso, solitária, vivenciando o que acredita ser o seu primeiro amor, impossível logo de cara. Ao longo da história, ela vai seguindo sua intuição, guiada pelo amor que sentia pelo tio, e amadurecendo, se tornando uma garota corajosa e tendo uma visão melhor de si mesma.


Prepare-se para uma leitura emocionante, ainda que tenha um ritmo mais lento em algumas partes, para uma viagem de volta à época pré-internet, que lhe proporcionará uma reflexão sobre como e onde mudamos, e para acompanhar uma garota na difícil missão de sobreviver ao luto e encontrar sua própria identidade.

Compartilhe este post:

Maria José

Maria, futura pedagoga, mineira e apaixonada por livros.

21 COMENTÁRIOS

  1. Oi Maria, tudo bem?
    Que história linda, este livro parece ser bem emocionante. Sempre fui curiosa em relação a este livro pelo título e pela ilustração da capa, que parece não ter nada a ver com a história. Mesmo não sendo o que eu esperava, eu me interessei bastante por esta leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Linda historia!!!
    Uma criança louca com o tio e infelizmente isso acaba, confesso que quando comecei a ler deu até vontade de chorar, mais quando fui lendo comecei a ficar ainda mais emocionada com o que vai acontecendo com a personagem mais na frente da historia, que bom que não é uma historia tão triste assim.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá!!! Eu me apaixonei pelo livro ao lê-lo, me fez refletir sobre a vida e me emocionou bastante, a delicadeza da escrita da autora é encantadora.

    ResponderExcluir
  4. Oi Maria, eu tenho esse livro e acho ele mega lindo de fofo, a capa com esses ursos e o bule de chá aprecem logo no comecinho não é? Eu li muito pouco e deixei a leitura de lado, pretendo retornar o mais rápido possível. Adorei a resenha me deixou com muita vontade de retomar logo!

    ResponderExcluir
  5. Acabo gostando de ler histórias com esse tom, a coisa do luto e a superação, de tentar se reerguer e se encontrar no mundo...parece muito bom por isso.
    Ele tem um jeito bom de contar a história pelo visto, mesmo com o ritmo mais lento. Acho legal porque assim vai mostrando como a garota amadurece e aprende com os tombos da vida. Acho que seria muito bom de ler.

    ResponderExcluir
  6. Maria José!
    Lembro que na época em que li o livro, fiquei me imaginando no lugar de June, vivenciando juto com ela a dor da perda, as novas descobertas, a perda de sua ingenuidade e o amadurecimento ao lado de um total estranho.
    Boa leitura para apreciação.
    FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!
    “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher.” (Simone de Beauvoir)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. acho que vou chorar horrores, to tentando sair da minha zono de conforto , amei a capa desse livro e tema abordado me interessa bastande pois quero coisas novas

    ResponderExcluir
  8. Oi Maria!
    O título desse livro é muito curioso e confesso que eu gostaria de lê-lo só para entender hahaha
    A premissa também é muito boa. Isso de época pré-internet é legal, tenho gostado disso. Gosto também de histórias de luto, superação, amadurecimento e afins e, pensando bem, acho que nunca li uma história de pessoa morta por AIDS.

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de Março você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
  9. Oii Maria!
    Não conhecia a obra, adorei o enredo!
    Parece ser uma leitura q trás á tona sentimentos q vivemos no dia-a-dia, vou anotar a dica!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Maria, tudo bem?
    Nunca tinha parado para ver sobre o que esse livro falava, até agora é claro. Achei interessante. Perder alguém que amamos nunca é fácil, e eu imagino como ficou a cabecinha da June. Fiquei com vontade de ler.
    Beijos
    [SORTEIO]Baile Literário
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  11. Meu Deus, a perda de um parente já é difícil, de alguém próximo como o til foi pra June então, a unica pessoa que a entendia, é horrível, se sentir só até entre os pais, uma irmã mais velha que muda quando ela mais necessita, Alguém andou espionando minha vida kkkk, não li o livro ainda e já me sinto como a June. Livros emocionantes são realmente fortes pra mim, eu choro por muito pouco.

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha, realmente o luto é uma coisa muito difícil de lidar, ainda mais quando os pais parecem esquecer que têm filhas, a história parece ser um tanto emocionante, coisa que adoro, a capa achei super linda, só não entendi muito o título, possui algo a ver com a história ou é uma coisa mais aleatória? Bom, só sei que gostei e que fiquei com vontade de ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Adorei muito a resenha, bem interessante essa trama, de como a menina ficou abalada pela morte do tio e de como ela mudou para disfarça a propia dor, dever ser muito difícil alguém perde uma pessoa especial...
    vou procura esse livro para ler!!

    ResponderExcluir
  14. Olá, adorei a resenha. Pelo titulo nunca imaginaria a profundidade do enredo, não se eu não tivesse lido essa resenha. Porém é a primeira vez que ouço falar desse livro, e mesmo parecendo maravilhosa não fiquei muito curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  15. Pelo título imaginei logo que o livro seria de vampiros vs lobisomens, essas coisas sobrenaturais. Estava enganada (a não ser que isso seja algo a ser revelado depois hahaha). Acho que será bom ler o livro e me colocar no lugar de June, pois parece ser mesmo uma leitura bem emocionante e reflexiva. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  16. Oi! Eu gostei da resenha, não sabia desse livro e fiquei interessada, livros que mostram o amadurecimento do personagem e coisas cotidianas que acontecem em nossa vida é essencial para crescermos como pessoa e refletirmos sobre nossa vida!

    ResponderExcluir
  17. Oi! Eu gostei da resenha, não sabia desse livro e fiquei interessada, livros que mostram o amadurecimento do personagem e coisas cotidianas que acontecem em nossa vida é essencial para crescermos como pessoa e refletirmos sobre nossa vida!

    ResponderExcluir
  18. Oi! Poxa,já vi esse livro bem baratinho mas não sabia do que se tratava e acabei não comprando. Achei a premissa bem interessante,gosto quando um livro com esses temas são narrados por crianças/adolescentes,acho que eles tem uma visão bem mais realistica e inocente dos fotos. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  19. Oii, Maria!
    Já vi esse livro algumas vezes por aí e sempre achei interessante a capa e o titulo, mas nunca parei nem para ler a sinopse e fui surpreendida pois não imaginei que o livro era assim.
    Anotei aqui essa dica e vou procurar para poder ler, amei a resenha!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Maria!
    A história parece ser bem interessante!! A capa é maravilhosa e o titulo muito chamativo!! Adorei a resenha e a indicação!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  21. Oi! A capa desse livro é muito linda, eu me surpreendi muito com a história , parece que nos faz pensar sobre muita coisa ao redor da nossa vida, como nos apegamos alguém e essa pessoa parte para outro plano, parece ser muito bom! Obrigada!

    ResponderExcluir