NOSSOS DIAS INFINITOS

SINOPSE: Vencedor do prestigioso Desmond Elliot Prize 2015. Todos os pais mentem. Mas algumas mentiras são maiores do que as outras. "Datas só nos fazem perceber quão finitos nossos dias são, quão mais perto da morte ficamos a cada dia que passa. De agora em diante, Punzel, vamos viver seguindo o sol e as estações”. Ele me pegou no colo e me girou, rindo. “Nossos dias serão infinitos”. Com aquela última marca, o tempo parou para nós em 20 de agosto de 1976". Peggy tinha oito anos quando seu pai a levou para viver em uma remota cabana no meio de uma floresta europeia. Lá ele lhe disse que sua mãe e todas as outras pessoas do mundo morreram. Agora eles precisam viver da terra e sobreviver ao rigoroso inverno. Mas até quando a pequena Peggy vai acreditar na história de seu pai? Até quando você pode ficar são, quando o mundo está perdido? O que acontece quando você para de crer em tudo? - Claise FULLER - Editora MORRO BRANCO - 2017 - 336 páginas.

NOSSOS DIAS INFINITOS conta a história de Peggy, que, aos oito anos de idade, foi levada por seu pai para uma cabana no meio da floresta, pois, segundo ele, todas as pessoas do mundo morreram, inclusive a mãe de Peggy, Ute.


James, pai de Peggy, era integrante dos Refugiados do Norte de Londres, juntamente com o misterioso Oliver Hannington. Esse grupo, ao qual James pertencia, acreditava que o fim do mundo estava próximo e, por isso, ele dedicava boa parte de seu tempo ao planejamento de sua salvação. A mãe de Peggy, Ute, por sua vez, desaprovava tais atividades. Ute era uma mulher bonita e uma pianista excelente.

O livro é narrado em primeira pessoa pela própria Peggy, o que nos proporciona uma narrativa única, já que tudo é visto pelos olhos de uma criança. Alternando capítulos entre passado e presente, logo no início do livro, já descobrimos que Peggy está viva, aos 17 anos, vivendo novamente com sua mãe e o irmão mais novo, Oskar, que nasceu enquanto Peggy estava desaparecida.


Portanto, sabemos que Peggy ficou nove anos desaparecida e, dois meses após seu retorno, ainda não se adaptou à vida fora da floresta. Paralelamente aos relatos dessa readaptação, observamos o mundo pelos olhos de uma criança que está aprendendo a viver de forma muito controversa, tendo de caçar para comer e racionando comida no inverno. No presente, a mãe de Peggy se esforça para entender tudo o que aconteceu com a filha no período em que ela esteve desaparecida, ao mesmo tempo que tenta restabelecer os laços que se desfizeram ao longo desses nove anos.

A narrativa do livro é bastante poética e as descrições são detalhistas. Apesar de ainda ser uma criança, Peggy possui uma visão de mundo muito madura e, ao mesmo tempo, confusa. Afinal, ela não compreende perfeitamente os motivos de ter que partir, deixando sua mãe para trás, e tendo que lidar com a instabilidade de seu pai.


Infelizmente, o livro não alcançou minhas expectativas. A própria sinopse é um dos maiores defeitos do livro, pois revela muito da história antes da hora e isso faz com que, na primeira metade do livro, nada realmente significativo aconteça. 

É interessante ver o amadurecimento de Peggy à medida que os anos passam e há muitos mistérios no livro que nos prendem à leitura. Porém, as revelações demoram a acontecer e isso torna a leitura um tanto quanto cansativa. 


O final, apesar de não ter sido inesperado e/ou chocante, é um bom final, que responde a maioria das perguntas, mas, ainda assim, deixa uma atmosfera de incertezas, que nos faz ter vontade de debater sobre a história. Por fim, não tem como falar desse livro sem comentar o belíssimo trabalho da Editora Morro Branco. A capa é linda e a diagramação está perfeita.

Para comprar o livro, clique abaixo:

Compartilhe este post:

Priscila

Sou psicóloga, casada e a leitura sempre foi parte essencial em minha vida, assim como a escrita e o cinema.

19 COMENTÁRIOS

  1. Olá, tudo bem?
    Eu acho essa edição um amor, e a premissa me cativou na primeira vez que a li.
    Estou com o livro na minha meta de leitura, e não vejo a hora de dar início a essa história.
    Amei a sua resenha ♥
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Este é um livro que está na minha lista de desejados desde o seu lançamento. Pena que a sinopse estraga o começo da narrativa!
    A estória é realmente triste, pois vemos uma criança que foi afastada do convívio com a sociedade para viver na floresta com o pai (doente? paranóico?) e privada do contato com a mãe.
    Talvez a menina se mostre madura para a idade justamente para encarar este tipo de vivência que necessita. Bom saber que existem mistérios na narrativa e que o final é bom! Vou arriscar! Assim que aparecer para trocar no skoob eu solicito, não é um livro que pretendo comprar.

    ResponderExcluir
  3. Achei super linda essa capa, uma pena a historia não ter te prendido muito, mas acho que uma historia que se passa na visão de uma criança eu gosto bastante, ótima resenha e sua opinião valeu muito.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu simplesmente acho a capa desse livro maravilhosa *-* mas confesso que lendo a resenha fiquei um pouco decepcionada porque não era o que eu esperava e não fiquei com vontade nenhuma de ler =/ o que me ajuda já que agora finalmente eu sei sobre o que o livro trata :) Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Olá!!! Depois de ler esse livro eu fiquei angustiada com o seu desfecho e as incertezas que ele deixou, no mais o livro foi bom, tem um enredo que está repleto de drama, aventura e mistério.

    ResponderExcluir
  6. Priscila!
    Pode não ter atingido suas expectativas, mas que me deixou curiosa, me deixou.
    Por que o pai a afasta de tudo e diz que todos morreram, inclusive a mãe dela, se ainda estão vivos?
    E outra coisa que gstei foi ver que o livro alterna passado e presente, Gosto muito desse artifício.
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, mas não sabia que a sinopse dele fazia isso. Acho uma pena quando a história não consegue bater nossas expectativas, mas ainda assim gostaria de ler pra ver como é. A trama me chamou atenção e tinha pensado que iria gostar. Essa narrativa mais poética, coisas assim me deixam mais interessada em ler. Acho que o caso é não ir com muita expectativa, pegar o livro esperando algo para passar o tempo ou coisa assim. Pode surpreender, quem sabe?

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto de livros que incomodam, que nos faz sofrer, pensar, refletir e com certeza, esse livro é bem meu estilo, acho ótimo que deixe no leitor tantas questões e conflitos internos, para alem de ser tao envolvente e fluido..! Além da arte gráfica dele, que está belíssima.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Realmente a capa é muito bonita. Não sei se um dia irei ler. Por tudo que você comentou, a história não me deixou convencida a fazer a leitura. Quem sabe.
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Priscila,
    A capa está bem bonita, realmente traz o conteúdo do livro. Mesmo não atendendo suas expectativas, acredito que o livro valha a pena. Só com a sua resenha, já comecei a questionar os motivos do pai da Peggy, como ela encara o mundo, as relações com sua mãe e irmão.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. Eu achei a capa muita linda, mas não sabia do que se tratava até ler a resenha!
    Confesso que não gostei muito da sinopse dele!
    Uma narrativa mais poética e etc!

    ResponderExcluir
  12. Oii Priscila!
    Parabéns pela resenha, tá linda!
    Eu qro mto conhecer essa obra, o enredo é mto bacana, a capa é linda tbm, espero uma oportunidade em breve!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Oi Pricila...
    A capa deste livro é realmente linda... Fiquei bastante curiosa para ler o livro... Ainda mais sabendo que é narrado do ponto de vista de uma criança... E quem sabe, ao longo da leitura, conseguir descobrir o motivo pelo qual a garotinha ficou tanto tempo desaparecida... Espero poder ler esse livro em breve...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  14. OOi! Fiquei encantada com a capa, e gostei muito do que o livro se trata, a protagonista passou por mal bocados pensando que não tivesse mais sua família e quando ela volta deve ser tudo muito estranho pra ela, quero ler! Obg!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Priscila!!
    Que pena que o livro não atingiu a suas expectativas, gostei muito da capa e a edição ficou belíssima, mas não bateu aquela vontade de ler essa história.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  16. Estou apaixonada pela capa, compraria só pela capa, sério *-*
    Gostei da resenha, deve ser bem complicado mesmo passar a infância caçando a própria comida e se perguntando o porque de tudo isso.
    Uma pena o livro ser cansativo, até a metade sem novidades deixa o leitor bem desanimado mesmo, e também não gosto quando um livro termina assim, me deixando com vontade de debater e acreditar que simplesmente acabou ali.
    Enfim, gostei do modo como falou de pontos positivos e negativos do livro, parabéns.
    Beijos!
    Lost Words!
    Têm sorteio de um e-book lá no blog, participe!

    ResponderExcluir
  17. Olá, pra começar, eu achei essa capa maravilhosa! Eu não conhecia o livro, nunca vi nenhuma indicação sobre ele, achei interessante pela narrativa infantil, que me agrada mto, mas realmente é triste quando um livro se torna cansativo. Vou avaliar se colocarei na lista. ☺️

    ResponderExcluir
  18. Oi!! O livro parece ser bem emocionante, pelo fato da menina pensar que do nada perdeu sua família e amigos e que não imaginava reencontrá-los após um período, mesmo parecendo triste eu ia dar uma chance! Beijo!

    ResponderExcluir
  19. Alguem sabe pq nao existe a ver~sao digital deste livro?

    ResponderExcluir