MADAME BOVARY

SINOPSE: Texto de suma importância, Madame Bovary é uma leitura essencial, sendo considerado um dos melhores romances da literatura, sendo, provavelmente, o melhor dos livros do romance realista de caráter psicológico do século XIX. Para mostrar seu mundo, Flaubert põe em cena uma personagem em total desacordo com sua realidade, com sua posição social e com seu sexo. É nessa personagem que se centrarão as ações desenvolvidas na narrativa e os principais dilemas da obra. O enredo gira em torno de Emma Bovary, casada com o médico Charles. Emma vive imersa na leitura de romances românticos e, por viver um casamento enfadonho, procura no adultério a libertação de seus problemas. A trama gera uma repercussão intensa e permanente no contexto literário francês e mundial. - Gustave FLAUBERT - Editora MARTIN CLARET - 2015 - 398 páginas.

MADAME BOVARY é uma obra singular do Realismo francês, de 1857, que tornou-se uma das mais importantes da literatura mundial e precursora do Realismo europeu. Nela, somos apresentados a uma sociedade provinciana e moralista, a qual o autor, Gustave Flaubert, faz críticas por meio de ironias. É dividida em três partes, que são demarcadas por acontecimentos na vida dos protagonistas.


PRIMEIRA PARTE: Inicialmente, conhecemos Charles Bovary, um jovem que, após se tornar médico, casa-se com uma viúva de posses, Héloïse Dubuc, uma mulher extremamente ciumenta e controladora, com a qual ele não é feliz. Em uma das visitas médicas que Charles faz, ele conhece Emma Bertaux, filha de seu paciente, uma moça bonita e encantadora que rouba seu coração. Passado algum tempo, a esposa do médico falece e, então, ele se casa com Emma, a qual se torna a Madame Bovary. Emma fica extasiada em seu casamento, acreditando que havia encontrado seu "príncipe encantado", com o qual seria feliz para sempre. No entanto, com a convivência do matrimônio, nossa protagonista perde o encanto pelo marido e passa a vê-lo como medíocre, um médico sem futuro promissor e sem graça, suas carícias não lhe agradam mais e suas conversas tornam-se monótonas (assim como a convivência). Deste modo, a rotina do casal se passa com Emma mandando em tudo e Charles acatando suas decisões.


SEGUNDA PARTE: Emma engravida quando o casal se muda para Yonville, e eles tem uma filha, Berthe. No entanto, Emma permanece infeliz com a mediocridade da vida doméstica, a falta de riquezas da família e com o marido apático. Após perceber como é infeliz com sua vida, ela se mostra egoísta e fútil, querendo tudo de seu jeito. Charles, apaixonado pela esposa, faz de tudo por ela, a fim de vê-la feliz, tornando-se extremamente passivo diante de tudo que ela diz e faz. Esses comportamentos dos personagens me irritaram bastante durante a leitura, pois Emma se torna intragável (com suas atitudes fúteis e inconsequentes), e seu marido é bastante displicente.


TERCEIRA PARTE: Emma começa a procurar em outros homens o fogo da paixão e o amor avassalador, que não existem em seu casamento, vivendo romances adúlteros que movem a obra. E dentre essas traições, muitos outros conflitos se desenrolam, seguindo para um final dramático.

Em 1857, Gustave Flaubert respondia na justiça por afronta à moral religiosa e aos bons costumes, devido à publicação de MADAME BOVARY. Inicialmente, era pulicado em capítulos de jornal e depois fez sucesso extremo. O livro causou grandes escândalos na época, por trazer uma mulher como protagonista, que vivia à frente de seu tempo e realizava suas próprias aventuras, principalmente por se tratar de uma adúltera que não era submissa aos homens (e sim, manipulava-os de acordo com suas vontades). Emma é sonhadora e não quer aceitar a realidade ordinária em que vive. Dessa forma, passa a buscar satisfazer suas vontades e viver belas histórias de amor a seu modo. Madame Bovary vai contra as ideias de que as pessoas da época pregavam, ela dá início ao direito de escolha das mulheres.


Gustave Flaubert trabalhou arduamente na construção de seus personagens, desde os protagonistas aos secundários, dando-lhes personalidades e características próprias, explorando o psicológico de cada um, expondo seus pensamentos mais íntimos e suas reflexões, mostrando que todos têm suas crises emocionais e problemas. O autor discorre muito sobre a infelicidade que acomete o ser humano, a forma como criamos expectativas, que, quando não alcançadas, geram tristeza e indignação. Emma é o maior exemplo disso na narrativa: é sonhadora, quer viver aventuras de amor e encontrar o homem ideal para si. No entanto, após se casar, vê que Charles não é como imaginava e que a vida que ela sonhara para si, não se tornaria realidade. Assim, ela passa a viver afundada em suas frustrações e desolada constantemente.


A obra é bastante descritiva e carregada de ironias, tem uma carga de informações muito grande, possui muitas críticas do autor à sociedade da época e ao Romantismo e requer mais dedicação do leitor no entendimento. Os capítulos são relativamente longos, e algumas partes da narrativa são bem arrastadas, o que pode dificultar a leitura. Por ser uma obra muito rica, acho de grande importância o leitor ter um embasamento histórico do período em que Madame Bovary foi escrito, pois isso ajuda na compreensão de muitas críticas e do contexto abordado. Confesso que, por não ter tido esse conhecimento prévio, me senti perdida em algumas partes, e acredito que não apreendi tudo que o autor tem a passar para nós com a história (que é bastante complexa).

Para os fãs de clássicos cheios de críticas e ideias à frente de seu tempo, esse livro é super indicado. Espero que apreciem a leitura.

Compartilhe este post:

Sara

Mineira, bookaholic e futura fisioterapeuta. Sou apaixonada pela vida e por tudo que ela nos oferece. Ler, viajar, conversar, dançar, comer e dormir são algumas das coisas que mais amo.

26 COMENTÁRIOS

  1. Achei bem legal a história mas não se se eu me adaptaria a uma leitura muito bacana por ser um livro de época e que o escritor deixou algumas partes arrastadas e outras com um pouco de falta para entender algo. Embora eu me interessei no livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ludmila! A premissa da narrativa é super interessante, mas não é um livro que todos gostariam de ler. É uma obra riquíssima. Beijos.

      Excluir
  2. Sou louca pra ler esse livro faz tempos mas nunca consegui pegar. Adorei essa edição e me deu vontade de finalmente arrumar o livro.
    Ele tem muita coisa na trama, muito para refletir, personagens pra se apegar e conhecer suas histórias. Acho legal por poder ter uma crítica dos tempos, ver um pouco dessa época ou ter uma ideia. Deve ser um livro muito bom. Mas também exige um esforço do leitor pra se entender algumas coisas e poder apreciar bem a obra. Gosto disso. Tinha que ver se lia logo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristiane! Eu demorei muuuito tempo até que finalmente li "Madame Bovary", sempre quis lê-lo por ser um clássico tão conhecido. Essa edição me deixou apaixonada. Provavelmente, você gostaria da leitura. Espero que tenha uma ótima experiência com ele. Beijos.

      Excluir
  3. Que edição mais linda!
    Eu li Madame Bovary faz muito tempo e como você, eu não tive a reflexão que o livro propõe. Eu achei o enredo bem arrastado, se não me engano, quase abandonei. Se hoje eu ainda acho que não tenho maturidade pra certos livros, imagina quando criança. Apesar de ler clássicos, eu achei difícil a leitura.
    Talvez eu releia, por que eu adoro esses tipos de história. Adoro o empoderamento da Emma e a coragem dela de buscar a felicidade e os desejos que ela tem, apesar de não gostar da forma que ela faz isso, mas entendo o por quê dela fazer.
    Eu ainda estou babando pela edição desse livro *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nayane! Siiim, essa edição está maravilhosa, fiquei apaixonada! Alguns clássicos exigem muito do leitor para haver uma compreensão adequada da história e, nem todos tem uma bagagem de conhecimento suficiente para assimilar tudo (me encaixo nessa categoria). Acredito que é por isso que temos essa sensação de que não apreendemos tudo dele. Vivi uma relação de amor e ódio com a Emma, admirando sua coragem e abominando seu egoísmo hahahaa. Beijos.

      Excluir
  4. Sara!
    Acredito que esse tenha sido um dos melhores clássicos que já li e olha que foi há muitos anos, antes de todo esse enxame de romances de época.
    Já imaginou se hoje em dia todos que escrevessem um romance tendo mulher a frente de seu tempo e totalmente devassa, fossem responder processo por isso? A justiça iria ttrabalhar sem dar conta...kkkkk
    Livro fabuloso, porém que requer atenção na leitura, devido a escrita mais clássica.
    Desejo uma ótima semana!
    “Como eu não tenho o dom de ler pensamentos, eu me preocupo somente em ser amigo e não saber quem é inimigo. Pois assim, eu consigo apertar a mão de quem me odeia e ajudar a quem não faria por mim o mesmo.” (Desconhecido)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rudynalva! Fico muito feliz em saber que teve uma boa experiência lendo esse livro. Realmente, a justiça não daria conta de julgar todos os escritores e suas personagens devassas hahahahaa Obrigada. Beijos.

      Excluir
  5. Nossa, li esse clássico na adolescência e achei extremamente enfadonho! Com certeza, não consegui captar todas suas nuances e o que ele representou para a época. Lembro de também ficar irritada com as futilidades de Emma e a passividade de seu marido médico. Achava Emma uma vilã ao me deparar com seus adultérios.
    Talvez se lesse novamente agora, poderia perceber melhor as críticas à sociedade, mas acredito que mesmo assim me sentiria confusa pois não me lembro do aspecto histórico. Além disso, não tenho pique para ler um livro tão grande de que nem gostei tanto! Vou deixar passar para os fãs dos clássicos que poderão usufruir melhor!
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patricia! Em alguns momentos da leitura me senti assim como você, apesar de ser uma obra tão crítica. Obrigada! Beijos.

      Excluir
  6. Oi Sara!
    Que livro lindo, ameeei, eu não conhecia, fiquei doida pra ler e conhecer a escrita tbm...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline! Essa edição está um luxo hahaha Vale a pena investir, principalmente, se gostar de clássicos críticos. Beijos.

      Excluir
  7. Oi.
    Já vi muitos comentários sobre esse clássico, mas ainda não tive a oportunidade de conferir. Gosto de romances de época, mas sinceramente não sei se irei gostar dessa escrita. Mas um dia pretendo ler!
    A edição está belíssima!
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Márcia! Comparado aos livros de romance de época que estão populares atualmente, esse livro é beeeem diferente, com maior foco crítico. Não é um livro indicado para todos. Obrigada. Beijos.

      Excluir
  8. Olá!
    Gostei muito dos seus comentários. EU nunca li esse livro mas tenho vontade e medo ao mesmo tempo, medo exatamente pelos seus apontamentos. Ainda não tenho embasamento sobre a época em que o livro foi escrito, então é bem provável que eu me sinta perdida na leitura também. E ter muitas descrições e tornar a leitura mais lenta pode dificultar a probabilidade de eu gostar desse livro :/
    Mas essa dica fica pro futuro (:
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natalí! Fico feliz que tenha gostado! É um livro com carga crítica considerável, então, não é indicado para todos. Quem sabe futuramente você não se sente mais segura para tentar ler... =) Beijos.

      Excluir
  9. Oi Sara! Se eu tivesse lido essa resenha alguns meses atrás, eu ficaria completamente entediada. Mas acho que graças as leituras obrigatórias de literatura que preciso ler, fui aprendendo gostar um pouco desse tipo de livro. Adorei o fato do autor criar uma personagem que não é submissa aos homens, e é uma pena que a atitude da personagem atrapalha um pouco a leitura. Mas pretendo ler um dia. Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela! Cada clássico garante uma experiência diferente para as pessoas, é algo bem individual. É realmente muito legal a personagem a frente de seu tempo criada pelo autor. Beijos.

      Excluir
  10. Lindíssima essa edição do livro. Eu li 80% desse livro esse ano, porém foi numa edição de bolso da saraiva, eu não sei se a linguagem é a mesma, porém achei essa versão que eu li extremamente difícil e não consegui terminar, faltando 90 páginas eu abandonei. Achei uma leitura desafiadora, difícil e muito carregada em conceitos que não conheço. Eu descobri esse livro depois de ver o filme que estreou tem pouco tempo, com a mesma atriz de Alice no pais das maravilhas, amei o filme. Porém com o livro não deu muito certo, tenho vontade de ler de novo em uma edição não tão difícil talvez, texto maravilhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafael! Nunca peguei esse livro na edição da saraiva pra ler, então, também não sei te dizer se a linguagem é a mesma. Mas acredito que varie de acordo com o tradutor. Pela minha experiência com esse livro, a leitura é mesmo desafiadora (em muitos aspectos, não só na linguagem). Eu não assisti ao filme ainda, mas agradeço a dica. =) Espero que um dia consiga terminar a leitura com sucesso. Beijos.

      Excluir
  11. Eu não conhecia este livro, achei a diagramação dele bem caprichada e a história bem interessante, por ser escrita na época que foi escrita, eu acho que seria uma leitura muito interessante, apesar da leitura ser complicada e requerer bastante atenção do leitor, mas mesmo assim adicionei este livro em minha lista de leituras e espero ler ele futuramente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariele! Espero que goste da leitura. =) Beijos.

      Excluir
  12. Oi, Sara!!
    Que resenha mais linda adorei tudo nela, ainda não li esse clássico mas sem dúvida sempre tive uma certa curiosidade em ler Madame Bovary!! E essa edição está linda demais!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marta! Que bom, fico feliz que tenha gostado da resenha. =D Eu sempre quis ler esse livro também e, essa edição só me incentivou mais. Boa leitura. Beijos.

      Excluir
  13. Eu sempre tive muita curiosidade de ler esse livro, e agora estou ainda mais e também apaixonada. Que edição mais linda é essa!?
    Adorei a resenha Sara, beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kamylla. Essa edição é incrível. =) Fico feliz que tenha gostado da resenha. Obrigada. Beijos.

      Excluir