POR LUGARES INCRÍVEIS

SINOPSE:Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los - Jennifer NIVEN - Editora SEGUINTE - 2015 - 336 páginas.

POR LUGARES INCRÍVEIS, inicialmente, não parece ser um livro muito original e inovador. Na verdade, o livro tem aquela vibe de “vamos ser desajustados juntos”, bastante parecido com outros livros já bem conhecidos, como ELEANOR E PARK. No entanto, o livro surpreende por sua complexidade, já que traz diversos temas importantes, como bullying, suicídio, e propõe uma discussão sobre como lidar com a morte de pessoas que amamos.


No livro, conhecemos Theodore Finch, que foi apelidado de aberração por seus colegas e que está sempre metido em confusões, brigas e suspensões; e Violet Markey, que pertence ao grupo de alunos populares da escola, mas que ainda não conseguiu superar a morte da irmã mais velha. A história começa com Finch a seis andares de altura, na torre do sino do colégio, fazendo a pergunta se hoje é um bom dia para morrer. Até aqui, não há nenhuma novidade, afinal isso é algo que Finch faz com frequência. No entanto, a novidade acontece quando ele vê Violet, que, aparentemente, está ali pelo mesmo motivo que ele. Mas por que a popular Violet teria motivo para querer se matar? A partir desse inesperado e estranho encontro, Finch e Violet se aproximam.


A jornada desses dois jovens tão diferentes e que se encontram em um momento tão delicado, é incrível e é o tema central desta história. O destaque do livroé a narrativa, feita em primeira pessoa, ora por Finch, ora por Violet. A escrita de Jennifer Niven é bastante introspectiva e muito sensível. O livro propõe discussões de temas que são tabus, como a representação do suicídio na sociedade, que ainda é visto como uma atitude egoísta, e a discrepância na forma como as pessoas vêem as doenças orgânicas e os transtornos psicológicos, já que, muitas vezes, a sociedade não entende que a depressão, por exemplo, é uma doença e não frescura ou falta do que fazer. Tudo isso, esses debates e esses tabus, são colocados de forma muito sensível na história. Sutilmente, a autora introduz temas que permanecerão em nossas mentes, mesmo depois de terminarmos o livro.


Não tem como falar de POR LUGARES INCRÍVEIS sem destacar a grandiosidade do personagem criado por Niven. Finch é complexo, profundo e seus questionamentos traduzem todas as angústias que todos nós já sentimos em determinado momento. Quando questionado sobre os motivos de pensar em se matar, Finch revela que seus motivos mudam diariamente e completa, dizendo: “como as treze crianças assassinadas no início desta semana, quando um FDP entrou atirando no ginásio de uma escola, ou a garota dois anos mais nova que eu, que acabou de morrer de câncer, ou o homem que eu vi chutando um cachorro na frente do shopping, ou simplesmente meu pai.”, Essa passagem me tocou muito, pois me mostrou que Finch é apenas um garoto sensibilizado demais com as maldades da humanidade. Violet, diferentemente de Finch, não me conquistou tanto. Na verdade, achei-a uma personagem bastante desagradável.


Enfim, o livro é lindo, e o simples fato de propor discussões tão importantes, sobre temas tão evitados, já me faria recomendá-lo. Porém, POR LUGARES INCRÍVEIS nos oferece muito mais, foge dos clichês, nos faz rir e chorar, e nos presenteia com personagens muito bem construídos e uma escrita memorável.

Aproveite e compre o livro:

Compartilhe este post:

Priscila

Sou psicóloga, casada e a leitura sempre foi parte essencial em minha vida, assim como a escrita e o cinema.

14 COMENTÁRIOS

  1. Já li muitos livros que falavam de temas como esses, dos personagens desajustados, tratando de suicídio e essa pegada mais adolescente e outras coisas assim. Mas poucos me fizeram sentir tanto quanto esse livro. O diferencial é que ele deixa sua marca.
    Tem uns personagens tão bem feitos...é como ver a vida de duas pessoas que existem e poder conhecê-los profundamente. Amei isso.
    O personagem que a autora criou me parecia alguém irreal. Senti as dores do Finch, senti a falta dele, o impacto que ele deixou. Sofri por esse menino, viu...
    Ele está no meu coração e vai sempre ter seu espaço ali.
    A Violet foi uma personagem que gostei e simpatizei, não achei menos que o garoto. Acho que ela consegue deixar pra gente muito do que o livro pretende passar. A vida dela mudou por causa dele. Você consegue ver o que esses personagens representaram um para o outro e o quanto estavam doentes, o quanto cada um pôde fazer pelo outro e entende e fica triste pelas coisas que não puderam mudar.
    Um baita livro.

    ResponderExcluir
  2. Já li diversas resenhas sobre este livro e vou confessar que estou a tempos querendo compra-lo, pois esta na minha lista há tempos. Sempre que leio uma resenha é uma perspectiva diferente e isso é ótimo, ainda mais quando tem uma resenha tão boa como a sua.

    Grande abraço,
    Victor N Souza
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  3. Já li esse livro há um certo tempo, mas a estória me marcou e parece que o li ainda ontem!
    A personagem de Violet também não me agradou tanto, acho que talvez a autora tenha feito isso para o leitor criar mais empatia com Finch, talvez. Concordo que as personagens foram muito bem construídas, talvez por isso tirando o livro dos clichés.
    Pretendo ler em breve o outro livro da autora, Juntando os Pedaços, que parece ser tão bom quanto esse.

    ResponderExcluir
  4. Sempre quis ler esse livro.
    Falam muito bem dessa obra e falam que a autora tem uma escrita muito boa.
    O que mais me chama atenção no livro é a trama em si, que parece que foge um pouco do clichê e surpreende o leitor.
    Gostei bastante da capa e lerei em breve.

    ResponderExcluir
  5. Priscila!
    mesmo sendo um tema bem comum ultimamente, acredito que cada autor, traz sua própria abordagem e sua forma de mostrar assuntos importantes como bullying, suicídio, depressão, etc...
    Não li ainda esse livro, mas já gostei de saber que é escrito em primeira pessoa e pelo ponto de vista dos dois protagonistas, o que dá uma visão bem abrangente das ações e pensamentos de ambos os lados.
    Bom final de semana!
    “Saber envelhecer é a grande sabedoria da vida.” (Henri Amiel)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho esse livro na minha listinha de desejados,sempre me interessei por livros que tratam sobre depressão,suicídio,etc.A história tem cara de ser emocionante e carismática e os protagonista simplesmente muito interessantes. Sem contar que essa capa é super fofa.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Estou tão ansiosa para ler esse livro! <3
    Ainda não tive a oportunidade mas espero ler logo! É tanta gente falando bem que eu estou muito curiosa suahushuas
    Gostei muito dos seus comentários, principalmente quando você diz que o livro foge de clichês <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oii Priscila!
    Resenha linda, amei, parabéns!
    Já tem um tempo que namoro esse livro, ainda não tive oportunidade de lê-lo...
    O enredo tá mto bacana e bem escrito.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Esse livro... Me fez rir e ficar com o coração quentinho em boa parte dele, mas o que eu já temia aconteceu e chorei mto. O final da história é tão profundamente doloroso que eu senti acontecer com alguém que eu amei muito. Por Lugares Incríveis me trouxe inúmeros ensinamentos, dicas de livros que um dia quero ler e, mais importante, me alertou sobre os perigos de não dar importância e/ou achar que problemas mentais não existem. Eu não penso assim, nunca pensei, mas também nunca transmiti a mensagem adiante. Até que eu perdi uma amiga de infância por causa da depressão.
    Tenho outra visão a respeito da vida e das pessoas. Através da leitura do livro e da perda em vida.
    Indico demais pra qualquer pessoa.
    Não tive problemas com a Violet. Achei o temperamento dela normal pra idade.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Nossa , que resenha fantástica! Parabéns.
    Eu tenho esse livro em breve irei fazer a leitura. Por tratar de assuntos importantes e delicados, tenho certeza de que será uma leitura que irá me emocionar e permitir uma boa reflexão.
    Sua resenha me deixou com mais vontade de fazer a leitura o mais breve possível.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Eu estou querendo ler este livro a um bom tempo, e ler sua resenha só me deixou mais ansiosa ainda para ler ele, acho que a história é muito boa e como você citou em sua resenha trata de discussões tão importantes, e acredito que irei gostar da história.

    ResponderExcluir
  12. Geralmente não gosto de livros que tem personagens principais jovens.
    Mas acho que assuntos como bullying e suicídio merecem ser abordados ainda mais, pois, é grande o número de jovens que passam pro graves problemas, muitos acabam seguindo um caminho sem volta. Quanto mais o assunto for disseminado, mais chances de não chegar ao fim do caminho.

    ResponderExcluir
  13. Oi! Eu to bem curiosa pra ler esse livro ja faz um tempinho. Acho bem legal livros que abordam esse tema delicado. Minha maior curiosidade é saber o motivo que levou a Violet a querer se matar e como ela supera isso. Beijoss

    ResponderExcluir
  14. Oi, Priscila!!!
    Gostei muito da resenha, não li ainda esse livro mas já realizei outra leitura de outra obra da Jennifer Niven, achei a escrita da autora maravilhosa e fiquei bem interessada em ler essa história também!!
    Bjoss

    ResponderExcluir