TUDO E TODAS AS COISAS

SINOPSE: Maddie está prestes a fazer 18 anos, mas ela nunca saiu de casa. Desde a infância, a jovem foi diagnosticada com Síndrome da Imunodeficiência Combinada, de modo que seu corpo não seria capaz de combater os vírus e bactérias presentes no mundo exterior. Ela é cuidada com carinho pela mãe, uma médica que constrói uma casa especialmente para as necessidades da filha. Um dia, uma nova família se muda para a casa ao lado, incluindo Olly, que se sente imediatamente atraído pela garota através da janela. Maddie também se apaixona pelo rapaz, mas como eles poderiam viver um romance sem se tocar?
DIREÇÃO: Stella MEGHIE
DISTRIBUIÇÃO: Warner Bros.
ANO DA PRODUÇÃO: 2017
DURAÇÃO: 1h.37
ELENCO: Amandla STENBERG, Nick ROBINSON e Ana DE LA REGUERA

Pessoas doentes que se apaixonando em filmes de romance costumam atrair muitos para os cinemas. Em 2014, A CULPA É DAS ESTRELAS custou 12 milhões de dólares e arrecadou 307 milhões de dólares. COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ custou 20 milhões e teve um lucro de 207 milhões. A receita pede uma obra literária de sucesso de vendas, uma dificuldade para fazer o casal ficar junto e um final bombástico. Tanto pode ser para o feliz ou o para triste. Porém, apenas isso o sustenta como uma obra cinematográfica? Fica bom? Vale meu ingresso? 


Para deixar claro, não existe problema em filmes usarem esse estilo, ambos os exemplos citados acima são excelentes em suas propostas. O que vamos discutir aqui é: TUDO E TODA AS COISAS é bom, com filme? A trama segue uma menina que, aparentemente, não está doente. Devido a seu sistema imunológico fraco, ela não pode sair, pois um simples resfriado pode ter um desfecho terrível para a moça. A menina começa uma amizade com um rapaz que acabou de mudar para a casa ao lado, e ele parece ter interesse na jovem logo na primeira troca de olhares pela janela. Com ajuda dele, ela vai tentar viver um pouco, em meio a tanta rotina e dificuldades em sua saúde. 


O roteiro tenta nos convencer de que a menina tem uma doença terrível. Caso ela saísse de casa, entraria em combustão instantânea ou viraria uma bomba nuclear e explodiria toda a cidade. Porém, todas essas tentativas de criar medo e tensão em quem está assistindo vão por água abaixo. Desde absurdos, como a porta da casa que abre na maior facilidade, ou uma cena aonde a menina simplesmente vai para o lado de fora e ninguém fala nada. Outro fator que vai contra o filme é sua protagonista, que no papel deveria ser uma personagem curiosa e reprimida, porém o que temos é uma garota sem muita personalidade e gostos. Pode-se argumentar que tudo isso é fruto de seu isolamento, que suas preferencias foram moldadas a partir do que a sua mãe achava melhor, porém é difícil comprar a ideia de que uma menina ficaria neste estado sem querer mudar sua situação. 


A trama parece não andar para lugar nenhum, tirando aquilo que já foi visto em trailers e sinopses, não espere muitos desdobramentos na história. São gatilhos no texto muito pobres e sem cuidado, cortes bruscos de tempo fazem o espectador de burro. Por exemplo, em todo o arco da viagem para o Havaí. O roteiro acerta ao criar as conversas de seus personagens, não se limitando a botar apenas textos na tela para o público ler. As cenas à distância são até mesmo criativas, explorando a paixão da personagem pela arquitetura. O desfecho não poderia ser menos previsível. É tanta bagunça que é possível saber o final logo no meio do filme. 


Provavelmente você se lembrará de Amandla Stenberg pelo seu papel no primeiro JOGOS VORAZES, na pele da pequena Rue. Estrelando seu próprio filme solo, a atriz dá conta do recado, emana uma curiosidade e fome de conhecimento que o espectador consegue sentir. Porém, a atriz não consegue convencer nas cenas onde está doente, mesmo com esforço é meio difícil acreditar quando a mesma está quase morrendo. Nick Robinson é aquele menino nervosinho de JURASSIC WORLD, lembra? Aqui no papel do par romântico, o problema fica muito evidente, já que ambos não têm química juntos. É complicado comprar esse grande amor que nasce do nada, mesmo que o roteiro seja ruim, a química entre os atores até pode salvar o relacionamento, mas não é o que acontece. Ele tem uma trama em paralelo que é apresentada da pior forma possível, logo não damos a mínima para o que pode acontecer com seu personagem. 


Pode parecer que odiei o filme, mas isso não é verdade. A direção de arte é belíssima, a casa onde a menina fica presa parece um paraíso moderno. A fotografia do filme é competente ao realçar uma vida de luxo e privações. Não é uma experiência chata, o problema é que a produção se leva a sério demais, quase sem nunca tirar o pé do acelerador. Com um roteiro mais cuidadoso, teríamos, talvez, como nos emocionar, mas o material entregue é muito batido. O elenco é lindo, cenários e trilha sonora competente, só faltava uma trama mais envolvente. 

OBS: Não li o livro que inspirou este filme (a resenha do livro, você pode ler AQUI), estou avaliando apenas a obra cinematográfica.

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

21 COMENTÁRIOS

  1. Me parece um filme interessante, gosto quando eles me surpreendem sem que eu espere.

    Grande abraço,
    Victor N Souza
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um romance bem fraco para o cinema, claro que existe publico pra todos os filmes, então pode ser que goste, abraços!

      Excluir
  2. Desses filmes que citou com coisa de doenças e tal, vi porque li os livros. Adoro quando fazem alguma adaptação e já fico querendo ler ou ver como ficou na telinha. Por isso esse filme me chamou atenção.
    Nem sabia que o livro seria adaptado até que vi o pessoal comentando sobre o trailer. Vi e gostei. Confesso que assistiria até pela atriz que faz a Rue naquele outro filme. Nunca vi mais nada com ela e achei isso interessante... Mas nossa, será que o filme tem tantos furos assim? Pelo que falou me lembrou umas coisas do livro, mas fica parecendo meio corrido e sem explicação, sem muito impacto...
    De qualquer forma queria ver. A história é boa, eu gostei dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente é bem corrido mesmo, os personagens quase não tem personalidades, quero ler o livro pra fazer a comparação também, agora como filme, é bem fraco mesmo, abraços!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. O filme é cheio de clichês, mas não foi isso que me incomodou, ele é bem leve, daqueles para adoçar um dia amargo. Maddy é uma fofa, tímida, mas bem forte e decidida. Olly é sagaz, tem um sorriso maroto que esconde grandes traumas. O contraste dos dois é bem nítido tanto pelo relacionamento interracial, como pelo tons de roupas que usam.

    Apesar de bonitinho, o filme é mediano, está bem nítido que o livro é mais aprofundado em diversos aspectos no qual o filme só pincela. Infelizmente, as relações entre Carla, Maddy e a Pauline são exploradas superficialmente e o traumas de Olly também, isso poderia nos aproximar mais de alguns personagens. A passagem de tempo quase não é sentida, parece que de uma hora para outras eles começam a conversar e *puft* estão caindo de amores um pelo outro e ela está arriscando a vida para ficarem juntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, os personagens secundários são meros peso morto, deram um tiro no próprio pé ao não ter cuidado com todos os personagens. Mas realmente não é um filme que incomoda, abraços!

      Excluir
  5. Olá!
    Estou tão ansiosa para ler o livro! <3
    Ainda não tive a oportunidade mas espero ler antes de ver o filme. Tem muita gente falando bem do livro e fiquei triste em saber que você não gostou tanto assim do filme. Mas geralmente isso acontece mesmo, na maioria dos casos o livro é sempre melhor do que o filme. Vou ler e assistir pra comparar os dois (:
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero muito ler o livro também, todos falam muito bem dele, abraços!

      Excluir
  6. Raphael!
    Você pode até dizer que não odiou o filme, entretanto apontou apenas uma ou outra coisa boa, de resto, mostrou apenas tudo de ruim que poderemos perceber no filme, caso vá assissti, porque depois da sua opinião, minha vontade que estava grande, passou a zero... Já que a protagonista não convence diante de sua doença, os diálogos são péssimos e o romance não convence, vou fazer o que no cinema? Gatar dinheiro?
    Desejo uma ótima semana!!
    “Terei toda a aparência de quem falhou, e só eu saberei se foi a falha necessária.” (Clarice Lispector)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não vale a ida ao cinema mesmo, ainda mais com o preço tão caro, mas para ver online ou quando passar na tv não é uma experiencia tão ruim, abraços!

      Excluir
  7. Oi Rafael!
    Assim vc me desanima até de conhecer o livro que eu ainda nem li, quem dirá o filme...
    Vou esperar saber mais pra v se vale a pena...
    Bjs


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro não foi citado nesse texto, aqui no blog tem resenha do livro, resenha muito positiva, muitos que leram o livro super elogiam ele. Aqui apenas falei do filme, que é bem fraco e parece não ter adaptado bem a sua história do livro, leia sem medo, o filme talvez não vale a ida ao cinema, passando na tv ou online até vale a pena. Abraço!

      Excluir
  8. Olá.
    Gostei da crítica, bem construída e sincera. Já não tinha intensão de assistir o filme, então, não me causou espanto algum. Mas o livro, esse eu pretendo ler e tirar minhas conclusões. Ganhei um exemplar e assim que receber, irei ler!
    Obrigada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou ansioso para conferir o livro também, claramente é muito superior ao filme, obrigado pelo comentário e abraços!

      Excluir
  9. Eu quero muito ler o livro, uma pena o filme ser assim, me desanimei em assistir o filme, mas quem sabe na leitura do livro eu curta a história, pois li diversos comentários positivos referentes a história do livro, e mesmo assim após ler o livro pretendo assistir o filme, só não irei assistir com tantas expectativas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro parece se sobrepor muito sobre o filme, também estou ansioso para ler. O filme vale como um passa tempo bobinho, não vai te irritar quando assistir, mas também não vai dizer grande coisa. Abraços!

      Excluir
  10. Oi! Que pena que o filme tem tantos "erros". Pretendo ler o livro pra ver se é melhor (provavelmente deve ser), mas saber que a protagonista não tem personalidade e quem não tem química entre os personagens desmotiva um pouco. Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente no filme esses erros ficam evidentes, mas o livro tem um desenvolvimento muito mais cuidadoso e cativante, aposte nele primeiro que você não vai se decepcionar!

      Excluir
  11. Oi, Raphael!!!
    Que critica mas dura com o filme!! Estava louca para assistir essa adaptação mais agora fiquei bem desanimada e vou ficar só na minha leitura do livro!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é de fato muito defeituoso e não chega aos pés do livro segundo as pessoas que ja leram, mas confira os dois para poder tirar suas duvidas, abraços!

      Excluir