MIL BEIJOS DE GAROTO

SINOPSE: Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação. - Tillie COLE - Editora PLANETA - 2017 - 400 páginas.

Eu sou sim, daquelas pessoas que está lendo um livro e do nada começa a chorar. Faz tempo que eu não me desidrato tanto por causa de uma leitura, esse livro foi dolorido e mexeu comigo de uma forma que não posso nem sequer sonhar em explicar, mas ainda assim foi uma leitura reflexiva, gratificante, que apesar de ter me arrancando muitas lágrimas, não voltaria atrás por nada.
Ser amada por você foi a maior conquista da minha vida.
Rune acaba de se mudar da Noruega para a Geórgia, Estados Unidos. Ele não está lidando muito bem com a mudança, até conhecer sua vizinha, Poppy, uma garotinha cheia de vida, que entra na sua vida para trazer alegria. Dali em diante, os dois seriam inseparáveis.
E então éramos Poppy e eu desde aquele dia. Poppy e Rune. Melhores amigos até o infinito. Era o que eu pensava. Engraçado como as coisas mudam.
Alguns anos mais tarde, a vida de Poppy é devastada pela perda da sua Avó, uma mulher forte que amava sua neta de todo coração, sua parceira de crime em grandes aventuras. Foi dela que Poppy ganhou o frasco de vidro que deveria preencher com todos os beijos especiais que fizessem seu coração quase explodir.
Eu vou te dar mil beijos, Poppymin. Todos eles. Ninguém nunca vai beijar você, só eu. Beijo 1 - Com meu Rune. No bosque florido. Meu coração quase explodiu.
Os anos se passam, e o amor e amizade entre nossos personagens se tornam ainda mais fortes, até que, com 15 anos, eles descobrem que Rune precisa voltar para o Noruega com sua família. Eles continuam mantendo contato, apesar da distância, até que um dia, depois de várias mensagens e ligações não correspondidas, só restou o silêncio.

Dois anos depois, Poppy descobre que Rune está de volta à Geórgia, mas ele não é a mesma pessoa que ela conheceu. O garoto que a amava incondicionalmente, que a apoiava e saía com ela em suas aventuras, se foi... só restou um triste e sombrio Rune, dominado pela raiva.
Eu disse a mim mesmo para ser paciente, que você me explicaria tudo no momento certo. Mas, quando os dias viraram semanas, e as semanas, meses, parei de aguardar com esperança. Em vez disso, deixei a dor entrar. Deixei entrar a escuridão que você criou. Após um ano, no qual minhas mensagens seguiam sem resposta, deixei a dor tomar conta de mim, até que não sobrou nada do antigo Rune. Porque eu não podia olhar no espelho mais um dia, não podia viver a vida daquele Rune mais um maldito dia. Porque aquele era o Rune que tinha você. Aquele Rune era o Rune que tinha Poppymin. Aquele Rune era o que tinha o coração completo. Sua metade e a minha. Mas a sua metade me abandonou. Ela foi embora e permitiu que o que eu tenho agora criasse raízes. Escuridão. Dor. Uma raiva extrema.
Eu passei 50% desse livro chorando, e não foram lágrimas silenciosas, não. Foram soluços feios e muito vergonhosos. Esse é aquele tipo de livro que quebra seu coração e depois tenta por as peças no lugar, só que elas não se encaixam mais.

Eu não imaginei que poderia existir um amor tão lindo, em um casal tão jovem, mas esse livro veio para quebrar os velhos estereótipos e preconceitos que até mesmo eu tinha, e apesar da premissa clichê, amor de infância, separação e reencontro, o livro me fez ver a vida sobre outra perspectiva.
Eu queria que as pessoas tivessem essa sensação todos os dias. Por que é necessário o fim de uma vida para se aprender a apreciar cada dia? Por que precisamos esperar até ficar sem tempo para começar a conquistar tudo o que sonhamos, quando um dia tínhamos todo o tempo do mundo? Por que não olhamos para a pessoa que mais amamos como se fosse a última vez que a vemos? Por que, se a olhássemos, a vida seria tão vibrante. A vida seria tão verdadeiramente e completamente vivida.
Poppy se mostrou uma personagem bem forte, que aceitou e superou todas adversidades que a vida lhe deu. Ela foi um raio de sol na vida daquelas pessoas que a cercavam sempre se mostrando otimista, amorosa, companheira, sem nunca perder seu caráter e felicidade interior.

Rune foi meu queridinho, ele teve sua própria cota de problemas, mas superou tudo com a ajuda de Poppy, voltou a ser o garoto que ela conheceu, um bom filho, um irmão incrível e um ótimo amigo.
 — É como a música, — explicou ela. — Quando eu olho para você, quando você me toca, quando eu vejo seu rosto... Quando nos beijamos, meu coração toca uma música. Ele canta que precisa de você como eu preciso de ar. Ele canta para mim o quanto eu adoro você. Ele canta que eu encontrei a parte perfeita dele que faltava.
Eu disse a mim mesma que estava tendo uma impressão errada sobre a história, mas quando meu maior medo se tornou realidade, eu só podia torcer para que tudo desse certo no final... e apesar de todo o sofrimento passado por eles, tudo deu certo, na medida do possível.

MIL BEIJOS DE GAROTO fala sobre o tipo mais bonito e verdadeiro de amor, um amor de amigo, um amor de namorado, um amor de família e um amor puro, que apesar da tenra idade, sobreviveu até mesmo à pior das perdas, e continuou ali batendo, com batidas de um único coração.
Quando você está por perto, meu coração não suspira, ele voa. Acho que os corações batem num ritmo, como uma música. Acho que, como música, somos atraídos por uma melodia em particular. Ouvi a canção do seu coração, e o seu ouviu a do meu.
A edição é linda, cada capitulo tem uma frase de efeito, a capa é perfeita, não encontrei nenhum erro de ortografia ou revisão, as letras são confortáveis e as páginas amareladas.

Eu não posso negar que esse livro é triste, mas valeu cada lágrima derramada, eu conheci um tipo diferente de amor vivido por esses personagens, um amor jovem, intenso e verdadeiro, que me tirou o fôlego e que com certeza vai me deixar com uma intensa ressaca literária. Que o amor era a ternura em sua forma mais pura.


Compartilhe este post:

Marlene Conceição

Meu nome é Marlene, moro em São Paulo, sou apaixonado por livros, leio conforme meu humor, não tenho um gênero literário definido, gosto de tudo um pouco, irei cursar faculdade de Medicina, amo séries e filmes.

11 COMENTÁRIOS

  1. Estou tão ansiosa por esta leitura, mas ainda não tenho meu exemplar em mãos. Já estou me preparando para chorar muito, acredito que está seja uma estória de amor linda, que supera tempo, e problemas familiares, e a forma como os personagens lidam com esta situação de maneira forte, e objetiva, acredito que deixa o leitor ainda mais cativado e envolvente. Espero ter a oportunidade de ler esta obra logo.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Marlene, tudo bem?
    Que livro mais amorzinho! Já estou com o meu em mãos.
    Apesar de ser um livro no estilo amorzinho, ele traz reflexões profundas sobre o amor e a vida, bem como as ideias de amadurecimento e superação. Os quotes foram muito bem selecionados e demonstram toda a emoção trazida na leitura.
    Apesar de contar com uma premissa até simples, de um pote que deve ser enchido com beijos diferentes, cada papel colocado no pote traz uma carga de experiência diferente, e mostra o crescimento e experiência das pessoas na estória.
    Fiquei com ainda mais vontade de ler!

    ResponderExcluir
  3. A capa não me animou muito, mas a resenha sim. Adoro esse tipo de livro, tão dramático rs Só me resta adicioná-lo a minha lista de desejados e esperar ansiosamente para ler e choraaarrrr

    ResponderExcluir
  4. Olá! Já passei por esse livro algumas vezes, confesso que ainda não encontrei o momento certo para iniciar a leitura, já que eu tenho certeza que durante a minha leitura, o meu psicológico não será mais o mesmo (estoque de lencinhos já está super abastecido). Adoro a escrita da autora, pois é de uma verdade que me deixa sem chão, ela consegue fazer com que eu sinta e reflita o que os personagens estão passando, e ao final de cada história é como se eu também crescesse e ficasse mais forte, assim como eles.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro parece ser tão lindo *-*
    E ahh se não adoro quando mexe com a gente assim. Fazer chorar e pensar e guardar uma história no coração pelo tanto de sentimentos que ela nos trouxe é o melhor da leitura ^^
    E o que gostei mais são esses diversos tipos de amor que a trama acaba mostrando. O amor de amigo, o amor de namorado e um amor que vem desde bem novo e ainda sobreviveu depois de tudo pelo que passaram. Parece que esse é um daqueles livros que a gente lê e se acaba de tanto chorar, mas é impossível não amar essa história.
    Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  6. Esse deve ser daqueles livros que dá vontade de abraçar depois de terminar a leitura, de espalhar pra todos os amigos porque todo mundo tem que ler essa lindeza e que fica guardadinho no coração pro resto da vida! Super ansiosa pra poder ler também!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Quero muito ler esse livro! Já vi as emoções de cada um que leu ele e quero me emocionar tbm. Sei que vou amar á Poppy, principalmente por conta da personalidade dela. Já estou imaginando o que o Rune e ela irão enfrentar. É lindo de saber que eles dois se superam tudo juntos *-*

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Lendo a sinopse e visualizando a capa, não estava motivada para fazer a leitura. Não me chamou a atenção. Mas agora, lendo sua resenha e seu positivismo em relação a obra e personagens, fiquei curiosa. Sinceramente não sou muito emotiva, ao ler livros nesse estilo, mas, vá que meu coração acabe por se derreter completamente? Vou ler, ao lado de uma caixinha de lenços.
    Brincadeira à parte, tenho certeza de que o enredo traz uma linda mensagem!
    Resenha perfeita. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Marlene!
    Ai que saudade do meu primeiro amor há mais de 40 anos atraás...kkkk
    Tudo tão puro, simples, sem complicações, o sentimento de podermos enfrentar tudo...
    Acredito que o amor dos protagonistas vá nessa linha e tenham de provar para tudo e todos que se amam realmente.
    Imagino o tanto de lágrimas que derramou.
    Quero ler!
    Desejo uma semana de muita luz e paz!
    “Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.” (Dalai Lama)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  11. Olha, confesso que a capa não me chamou a atenção. Vi diversas pessoas super ansiosas para ler e elogiando bastante. Mas, acho que por não ser meu estilo preferido, realmente não tive interesse.
    Mas a resenha ficou ótima!

    ResponderExcluir