A TORRE NEGRA

SINOPSE: Um pistoleiro chamado Roland Deschain percorre o mundo em busca da famosa Torre Negra, prédio mágico que está prestes a desaparecer. Essa busca envolve uma intensa perseguição ao poderoso Homem de Preto, passagens entre tempos diferentes, encontros intensos e confusões entre o real e o imaginário. Baseado na obra literária homônima de Stephen King. DIREÇÃO: Nikolaj Arcel
DISTRIBUIÇÃO: Sony Pictures
ANO DA PRODUÇÃO: 2017
DURAÇÃO: 1H30
ELENCO: Idris ELBA, Matthew MCCONAUGHEY, Tom TAYLOR (IV) e Katheryn WINNICK.

É tão estranho pensar que Stephen King, um dos autores mais importantes da literatura, com centenas de livros publicados, tenha um histórico tão complicado quando o assunto é a adaptação de seus textos para o cinema. Tem casos onde o filme vai bem, porém o autor odeia a adaptação; casos onde vai mal, e o autor gosta, e quase todos com resultados baixos nas bilheterias. Infelizmente, aqui temos um filme ruim, porém mais decepcionante do que ruim.

Basicamente, o filme acompanha o “Homem de Preto” na sua luta para destruir a tal da Torre Negra. Aparentemente, se a mesma cair, o mundo vai ser tomado por monstros e caos, tudo isso sendo governado por ele em pessoa. Paralelamente, no mundo real, temos um menino sensitivo que tem visões nos seus sonhos sobre esse futuro apocalíptico. Logo, o menino começa a ser caçado pelo o Homem de Preto e, para se proteger, recebe ajuda de um pistoleiro, que busca vingança pessoal contra o Homem de Preto.

Outra vez temos um filme que usa daquela mesma fórmula de filme de ação: um homem muito mau quer destruir o mundo para ele mesmo governar, e é só isso mesmo. O roteiro do filme é tão ruim, que nem consegue nos explicar com clareza a função da existência dessa bendita Torre Negra, mesmo ela sendo a coisa mais importante que existe segundo a trama. Quando o assunto são os personagens, a coisa piora ainda mais. Para ser justo, reconheço que o menino caçado, Jake, tem um desenvolvimento legal e fica bem palpável para o espectador torcer por ele, é um adolescente traumatizado e com muitas cicatrizes. O pistoleiro também tem um desenvolvimento básico, porém suas motivações são meio estranhas, o arco envolvendo o personagem lidando com os costumes da Terra é extremamente clichê, mas funciona na medida do possível.

É triste ver que, no primeiro ato, as coisas caminham bem. Focando apenas no menino, o filme é extremamente funcional, porém quando o vilão é apresentado, tudo vai por água abaixo. O problema mesmo é que ele não tem personalidade, motivações, desejos, opiniões, absolutamente nada. Impõe-se como tão poderoso e onipresente e não consegue fazer a coisa mais básica que o filme pede que é causar empatia com o espectador. É certo que é um personagem misterioso e pouco se sabe sobre ele, mas somando tudo com suas motivações e seu “plano maligno”, fica parecendo um vilão barato de novela mexicana. Vou nem comentar muito sobre seu desfecho, que não poderia ser mais patético.

Idris Elba e Matthew McConaughey, dois grandes nomes do cinema atual, e estão aqui totalmente desaproveitados em cena. Os diálogos são tão horríveis, que aposto que ambos os atores sabiam que o filme seria uma porcaria. O jovem Tom Taylor é a melhor coisa que o filme tem a oferecer, não porque seu personagem foi bem escrito, mas sim pelo carisma e olhar marcante do ator. O filme tem menos de uma hora e meia de duração e, claramente, isso atrapalhou muito o desenrolar da trama, tanto que a  Torre Negra que está no titulo aparece em apenas dois momentos.

Os efeitos visuais variam de aceitáveis para o vergonha alheia, fotografia e figurino também são muito pobres para uma produção desse porte. É decepcionante ver tanto potencial dentro da caçamba de lixo, mesmo com um orçamento baixo de 60 milhões de dólares, o filme já é um fracasso e promete engavetar todas as ambiciosas continuações que eram planejadas pelo estúdio. Com certeza faltou dinheiro para contratar um roteirista, nem sempre um bonito lado estético salva um filme, até porque nem isso temos aqui.

OBS: Não li nenhum dos livros da serie A TORRE NEGRA, estou avaliando aqui apenas a obra cinematográfica.

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

18 COMENTÁRIOS

  1. Uma coisa em adaptação de livro é a correria que muito filme tem e que condensa demais a história e acaba não explicando ou não mostrando os detalhes e motivos direito. Me dá um negócio ruim quando leio e depois vejo um filme que não compensa. Pra quem leu a história deve ter ficado um tanto estranho então. Parecem ter abusado dos clichês e falta aqueles detalhes que fazem a diferença. Vilão então é o que mais me dá medo quando fazem adaptação porque se não acertarem na medida fica clichê e bobo. E o roteiro tem que estar de um jeito bom também pra fazer valer o filme né. Não é só ação e efeito que faz uma história boa...
    Já vi muita coisa boa dessas histórias e é uma pena ver que o filme não faz justiça a ela =/
    Talvez tenha ficado bom em uns aspectos, mas sei lá se acharia tanta graça assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o filme deixa muito a desejar, ainda mais depois de tantos elogios que eu vejo referente a obra original, mais um fracasso pro King, uma pena.

      Excluir
  2. Rafael!
    Não li também essa série Torre Negra do mestre, porém fico bem triste em ver um autor tão conceituado, ter suas adaptações tão mal feitas e sem grande estímulo para ir ao cinema.
    E aqui ainda irei ressaltar outro fato, a série é longa, são vários livros e todos com muuuuuuuuitas páginas, seria quase impossível fazer uma adaptação digna, a menos que dividissem em blocos, tantos livros adaptados em filmes separados...
    Desejo um mês repleto de realizações e um final de semana de alegrias.
    “A sabedoria é um adorno na prosperidade e um refúgio na adversidade.” (Aristóteles)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente são quase 8 livros gigantes e ainda me fazem uma adaptação corrida de uma hora e trinta minutos, já era um projeto morto antes de sair do papel.

      Excluir
  3. Olá, se a crítica foi feita por alguém que nem leu os livros e mesmo assim achou o filme ruim, realmente o longa deve ser péssimo mesmo! Adaptar obras de King exige coragem, pois com tantos filmes frustrantes as pessoas já ficam com um pé atrás para assistir, e esse filme não nos fez mudar esse pensamento. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, fui com a cabeça aberta para poder mergulhar nesse mundo rico que o King criou, mas infelizmente o filme deixa muito a desejar.

      Excluir
  4. Olá, Rafael...
    Também ainda não tive a oportunidade de ler a série Torre Negra... Mas é uma pena que realmente dois atores tão bons tenham sido tão 'mal aproveitados' nesta adaptação. E é uma pena um ótimo autor ter suas obras tão mal adaptadas... Confesso que não fiquei com a mínima vontade de ver o filme.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, tão triste não conseguirem passar toda a força e poder que o King tem nos livros para as adaptações.

      Excluir
  5. Sou super fã do King, porém essa foi série que ainda não li e quer ler antes de assistir haha
    Adorei o trailer e esse elenco maravilhoso, ainda Idris Alba de quem eu sou super fã e é uma pena que ele não tenha sido bem aproveitado.
    Realmente uma pena um filme que tinha tudo para ser sensacional tenha pecado em tantas coisas.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A direção e o roteiro fraco deixou o filme uma decepção, Idris Elba é um ator maravilhoso, chega a ser pecado entregar um personagem fraco pra ele.

      Excluir
  6. Vi o trailer e gostei muito, fiquei bem empolgada. Li sua resenha e vi que o livro esta bem diferente do filme. Mas qual adaptação de livro pra filme não fica diferente? Quero ler os livros, pelo menos o primeiro, antes de ver o filme. Só pra saber quais as diferenças entre um e outro. Gostei de sua critica, foi bem sincera em alguns pontos!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe problemas em fazer uma adaptação e mudar algumas coisas, contanto que mantenha a essência do livro. Eu não li o livro, então não sei como está a adaptação, mas como filme separado, a trama é muito mal escrita e desenvolvida, provavelmente fruto de um roteirista fraco e sem visão. Mas o melhor seria fazer isso mesmo, conferir primeiro o livro e depois o filme, obrigado pelo comentário!

      Excluir
  7. Eu tbm não li os livros e fui assistir o filme.
    Eu estava muito empolgado com o filme depois de ter visto o trailer, mas fiquei decepcionada com o filme.
    Achei a última batalha deprimente, esperava tanto pela queda cena que sai do cinema meio triste.
    Depois da frustração vou dar uma chance para os livros pq eu ouvi que eles são bons.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente aquela cena final é muito decepcionante, o cara é tão incrível e acaba sendo derrotado numa luta pobre, filme pobrissimo!

      Excluir
  8. Por isso assisto antes de ler: para não ficar com raiva enquanto na sala de cinema. Comprei o primeiro volume logo após. Assisti no anseio... A espectativa não foi suprida. Lerei! 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, quando o filme é bosta, o melhor refugio é o livro, que em 95% dos casos é melhor que o filme

      Excluir
  9. Me corta o coração saber de tanto dinheiro desperdiçado sendo que tem tantas ideias boas e bons roteiros esperando por uma chance :( Mas de qualquer forma, ainda deve haver algum tipo de público para esse tipo vazio de filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste mesmo, parece que as vezes eles em empenham em fazer um filme ruim de proposito!

      Excluir