ALÉM DA MORTE

SINOPSE: Na esperança de fazer algumas descobertas, estudantes de medicina começam a explorar o reino das experiências de quase morte. Cada um deles passa pela experiência de ter o coração parado e depois revivido. Eles passam a ter visões em flash, como pesadelos da infância, e a refletir sobre pecados que cometeram. Os experimentos se intensificam, e eles passam a serem afetados fisicamente por suas visões enquanto tentam achar uma cura para a morte.
DISTIBUIÇÃO: Sony Pictures
ANO DA PRODUÇÃO: 2017
DURAÇÃO: 1H49
ELENCO: Ellen PAGE, Diego LUNA, Nina DOBREV e Kiefer SUTHERLAND.

Fazendo residência em um hospital, um grupo de jovens médicos ambiciosos busca desvendar os mistérios do cérebro. Um deles pede aos colegas algo inusitado: parar seu coração por alguns minutos e documentar toda a atividade cerebral. O cérebro permanece ligado por alguns minutos, mesmo sem batimentos cardíacos. Com isso em mente, o grupo sonha em desvendar os mistérios da vida e da morte. Porém, depois de ser ressuscitada, a jovem que passou primeiro pelo experimento ilegal, volta com algumas peculiaridades: consegue acessar todas as suas memórias perdidas e volta mais inteligente. Querendo essas vantagens, todo o grupo passa pelo mesmo processo, porém eles não se deram ao trabalho de pesquisar se existem efeitos colaterais a longo prazo.

Logo de cara, a produção tem um problema gigantesco que afunda o filme: a falta de foco e de propósito. Primeiro, os personagens afirmam que todo o projeto era para estudar o cérebro, depois eles buscam esse procedimento para poder ficar mais inteligentes, e depois o projeto é para poder se perdoar com mágoas do passado. Todas essas pautas são estranhas, toscas e não fazem sentido. Existe até uma pequena lógica médica na parte de que o cérebro realmente funciona depois da morte, porém o filme usa esse fato para poder sustentar sua trama patética. É basicamente uma receita para você se tornar um “mutante”.

Enquanto a pessoa está “morta”, ela flutua, ela voa, ela corre, ela faz tudo que possa imaginar, e essas sequências são dignas de novela de baixo orçamento. Trilha sonora genérica e os efeitos visuais extremamente pobres.

Você se torna mais inteligente, capaz de fazer várias coisas e com um raciocínio enorme para enigmas, porém tudo isso vem com um preço, e esse tal preço é outra das burradas da produção. Como já mostrado nos trailers, um dos efeitos colaterais são as alucinações, todas elas relacionadas com alguma coisa que você fez no passado e tentou enterrar. Então, se você matou alguém, essa pessoa vai te seguir. Prejudicou alguém? Essa pessoa vai te seguir. Jogou um chiclete na rua? O chiclete vai te seguir. Melhor mesmo é a solução para se vencer esse medo, é tão patética e boba que você vai pensar que está assistindo a um dos filmes da Xuxa.

Uma das poucas coisas boas na produção são as cenas envolvendo as ressureições. A primeira, pelo menos, consegue passar um pouco de ansiedade. Será que ela volta? Ela morreu? Mesmo o público não podendo acreditar com certeza que tal procedimento poderia ser realizado, ficamos apreensivos. 

No papel principal, Ellen Page consegue se passar por uma personagem inteligente e traumática de forma convincente. Nina Dobrev, a estrela de THE VAMPIRE DIARIES, vive a personagem que mais tem coisas em jogo depois de participar desse experimento, o drama dela é o mais real e palpável da produção. O personagem de Diego Luna consegue ser interessante e importante, mesmo sendo o único que não participa do projeto, se mantém relevante sem parecer forçado.

Lá no fundo, bem no fundo mesmo, a trama é interessante, porém se perde completamente nos vários propósitos jogados de qualquer jeito para o espectador. Não vá pensando que é um terror e nem um suspense, se enquadra melhor em um drama psicológico ruim. Projeto esquecível e sem propósito, em pouco tempo ninguém vai se lembrar da existência desse filme.

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

10 COMENTÁRIOS

  1. Puxa, um lançamento que eu nem havia ouvido falar ou nem tinha lido nada a respeito!
    Mas pelo que li acima, jogaram uma boa ideia fora. Estas experiências pós morte ou sei lá, em lances de morte, sempre rendem boas histórias quando bem aproveitadas, já que é um tema muito desconhecido(trocadilho besta) de todos nós!
    Não digo que não verei(acabo vendo tudo que vai saindo), mas agora ao menos, já saberei onde estarei pisando.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, passou despercebido, deve ficar pouco tempo em cartaz, chega na tv em pouco tempo, para assistir descontraído talvez a experiencia não seja tão massante quanto no cinema.

      Excluir
  2. Quando vi o trailer desse filme já suspeitei de algo bem clichê e não muito bom. Mas a premissa dele me chamou atenção. A ideia é interessante. Pena que não tenha lá muito foco nas coisas e acabe sendo um clichê mesmo. Ainda queria ver alguma hora que não tiver nada pra fazer, mas não é desses filmes que fico desesperada pra assistir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a premissa é tão legal, pena que o filme vai pro lado mais bobo possível!

      Excluir
  3. Rafael!
    O filme é um remake de Linha Mortal de 1990 que tinha como artistas famosos: Kiefer Sutherland. Julia Roberts, Kevin Bacon, William Baldwin, Oliver Platt e por aí vai. Confesso que gostei muito e já assisti trocentas vezes.
    Achei que com a tecnologia mais avançada, o filme novo seria bem melhor... uma pena que ficou bem sem sentido na sua opinião.
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, é um remake, tem até algumas homenagens e tals pra quem é fã do original captar. O filme em si não é um lixo, mas acho que não vale o ingresso tão caro, pra assistir na tv seria mais interessante

      Excluir
  4. Oi Rafael!
    Eu sei que o filme é uma readaptação, não assisti ao primeiro, mas os comentários são bons. Pena que não conseguiram captar o espectador, se eu não tinha vontade de assistir, agora tenho menos ainda, desperdiçaram um ótimo tema, teria tudo para ser um suspense/terror incrível!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, tinha muito potencial, mas foi mal aproveitado infelizmente.

      Excluir
  5. OOi! A trama tinha tudo para ser boa, atores bons, o enredo também é bom, porém o fato de deixar as coisas no ar, sem que haja explicações deixa o expectador sem entender e isso faz com que ninguém se interesse mais pelo filme, por isso eu não veria!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem falar nas poucas explicações bobas que eles jogam no publico, não vale o ingresso caro mesmo

      Excluir