O SILÊNCIO DAS ÁGUAS

SINOPSE: Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes? - Brittainy C. CHERRY - Editora RECORD - 2017 - 364 páginas.

O SILÊNCIO DAS ÁGUAS, é o terceiro livro da série OS ELEMENTOS, da autora Brittainy C. Cherry, publicado no Brasil pela Editora Record. Deixando claro minha opinião, esse foi, sem sombra de dúvidas, o melhor livro da série até agora, vocês não tem ideia da perfeição da história deste livro, preparem os lencinhos para as lágrimas e vamos lá!

Nesta leitura, conhecemos de cara os dois personagens principais e, minha gente, esses dois são o exemplo perfeito de gato e rato. Maggie May, que garotinha adorável, fofa, sorridente, alegre e sempre querendo conversar, e Brooks Griffin, um garotinho não tão adorável, mas que pode ser considerado legalzinho.

O foco principal da história é Maggie. Mora com seu pai, já que sua mãe os abandonou quando Maggie era criança. Eric, pai da menina, conheceu uma mulher em uma rede social, conversaram e depois decidiram morar juntas. Aqui conhecemos Brooks, ele é o vizinho de Maggie, no caso, melhor amigo do seu novo meio-irmão. Jamie vive na casa dele e assim se tornará o príncipe encantando de Maggie e terá dores de cabeça por causa da perseguição da menina.

Posso dizer que os acontecimentos a partir da mudança para a casa da nova família me pegaram de surpresa, porque nada poderia ter me preparada para o que viria nas próximas páginas. Maggie ficou tão apaixonada por Books, que vivia insistindo que iria se casar com ele, encheu tanto o saco do garoto que ele acabou aceitando, contudo no dia do tal casamento, Maggie vê algo na floresta perto da sua casa que a deixa traumatizada pelo resto da sua vida.

Deste momento em diante, nossa protagonista não falará. Não irá conversar, não irá brigar, ela simplesmente ficará silenciosa, uma decisão que a mente e o corpo tomaram após a cena dramática que ela presenciou. Após isso, toda a família entra em choque e vai se desfazendo aos poucos. A amizade de Maggie e Brooks se torna algo tão incrível, que ninguém consegue separar estes dois. 

Nunca chorei tanto em uma leitura na vida. Brooks, que odiava nossa protagonista, prometeu que ficaria ao seu lado para sempre, e que promessa. Ele nunca a deixou na mão desde o acontecimento na floresta, se tornaram inseparáveis. Conseguiram um modo de se falar, a música se tornou uma ligação entre os dois. Já que ela não falava, poderia demonstrar seus sentimentos através da música e suas letras. Com essa proximidade, foi surgindo algo que a família de Meggie não foi a favor, inclusive sua meia-irmã Cheryl, que agora adolescente, ficou revoltadinha, que menina insuportável eu vós digo, 

Conclui a leitura deste livro em apenas um dia! Fiquei assustada comigo mesma, mas a premissa foi espetacular, eu sabia que não conseguiria fazer nada enquanto não concluísse a leitura. Nunca imaginei que seria esta história contada no livro, a sinopse não me preparou para tantos acontecimentos e sentimentos à flor da pele que contém nestas páginas. Fiquei emocionada desde o trágico acontecimento até as páginas finais.

Maggie teve uma força inexplicável para viver após o que lhe aconteceu, o que me deixou abismada. Fiquei tão feliz quando chegou o momento em que Maggie descobriu o mundo literário e ainda fez o mesmo com Brooks e Cheryl.

Brooks, que era um garoto mesquinho e metido a besta no começo, mudou da água para o vinho para cuidar de Maggie. Uma frase que manteve durante toda a vida: não importava quem aparecia, essa pessoa sempre seria a terceira opção, porque, primeiro, ele colocava Maggie e a música. 

Os personagens secundários não podem ser esquecidos. Percebi que nas minhas leituras atuais, estes personagens estão sendo bem aproveitados, com participações mais importantes entre os acontecimentos dos protagonistas, me deixando satisfeita, porque as histórias não se desenrolam apenas com dois ou três personagens principais. Os pais de Maggie foram gentis no começo, quando tudo estava bem, depois se tornaram dois estranhos dentro de casa e não ajudaram em nada na situação em que a filha se encontrava. Só anos depois que eles resolveram tentar novamente.

Cheryl nunca me agradou. Quando criança/adolescente, culpava Maggie por tudo que seus pais não faziam. Não estou dizendo que eles não estavam errados, mas, poxa, custa entender o que aconteceu com a irmã? Depois que tomou um banho de água gelada da vida, que ela resolveu tomar rumo e se tornou uma pessoa decente para o mundo, se posso dizer assim.

O SILÊNCIO DAS ÁGUAS foi um ensinamento para mim, principalmente nestes últimos tempos.  Quem diria que uma pessoa que passou a maior parte do tempo da história em silêncio, ensinasse tanto. Ela nos mostrou que é possível viver relativamente bem, escolhendo as pessoas certas para deixarmos ao nosso lado, e nunca se acomodar e abandonar nosso sonhos. Mesmo que tenhamos empecilhos, podemos passar por eles de uma forma ou de outra.

Compartilhe este post:

Larissa Maciel

Sou louquinha, alegre, muito difícil me encontrar de mau humor, apenas quando passo a manhã sem comer nada, apenas desse modo, kkkkkk. Os livros são parte da minha vida há 5 anos, então já li bastante, mas como sabem, ler nunca é demais e sempre acrescento mais leituras. Sou estudante de Recursos Humanos, contudo o sonho é cursar Jornalismo e sou resenhista em alguns blogs. Prazer, Lari.

15 COMENTÁRIOS

  1. Ainda não li o primeiro livro da série. Fiquei adiando a leitura e agora que vi o terceiro me deu vontade de iniciar e conhecer a trama *_*
    Que capa maravilhosa, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ah...como ler uma resenha assim e não ir lá na estante de desejados namorar o pobre que está lá faz um tempo?rs
    Ainda não consegui ler nem o primeiro livro,mas não há um lugar no mundo literário que não fale bem das letras da autora. Do quanto ela insere o leitor dentro da história, jogando todos os sentimentos ali, para que sejam apenas sentidos!
    Outro ponto que admiro muito em muitos autores é isso de "aproveitar" todos os personagens, sejam protagonistas ou secundários.
    Lerei assim que for possível!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Também li esse livro em um dia e posso dizer que ele se tornou o meu preferido de uma vida toda. Li online e quero ter ele físico só pra ver ele ali e lembrar de cada sensação vivida por página. Foi um livro que não teve nenhum momento de enrolação ou muito mel, foi tudo muito ativo e agitado, coisa difícil de ver em livros no geral. A frase "Você está bem hoje, Maggie May?" e "O mundo continua girando porque seus batimentos cardíacos existem" se tornaram minhas frases de vida, igual para quem gosta de A Culpa é das Estrelas "Okay? Okay!".
    Um livro incrível, maravilhoso. Passei pelos sentimentos da raiva, nervoso, alegria, tristeza, amor, compaixão e o que mais existir que não sabia que era possível sentir em algumas horas. Recomendo esse livro para qualquer pessoa. Não tenho palavras para expressar meu amor por ele. E sim, chorei demais! <3

    ResponderExcluir
  4. Ai, não fala isso que fico me roendo aqui pra ler! Estou doida pra pegar os livros dessa série mas quero ler todos um depois do outro. E se dá pra chorar litros com essa história já me deixou foi mais ansiosa. Nossa, a personagem parece passar por algo muito forte e só imagino como foi essa decisão de não falar. O tamanho do trauma. E como deve ser bonito ver o garoto cuidando dela assim, já que não era tão bom no começo. A dedicação dele, a história desses dois. Parece mesmo uma história muito bonita e meu Deus, agora tô me roendo aqui pra ler!

    ResponderExcluir
  5. Oi Larissa!
    Ah, estou doida para ter esse livro e poder ler a série. Conheço a escrita da autora porque já li Sr Daniels, e tive a oportunidade de conhecê-lá em um evento em SP, claro que o livro entrou nos meus favoritos e já desejo a série Elementos!
    O silêncio das águas parece ser bem emocionante, gosto de como a autora trabalha com temas dramáticos e nos conquistam, fora que sou apaixonada pela capa!
    Amei a resenha, quero esse livro pra já!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. ai estou tão louca pra ler esse livro, já li os dois primeiros e cara essa mulher é top, são tantas histórias lindas, acho que vou me apaixonar pelo silencio das águas também <3

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
  7. Oi Lari!! Só ler a sua resenha para me deixar com mais vontade de conhecer a história!! Eu quero ler, poque parece ser inspiradora, trazendo a superação apesar de tantas dificuldades que a personagem enfrenta,obg!!

    ResponderExcluir
  8. Olá!!!Gostei demais da sua resenha, eu li os dois primeiros livros da autora e estou ansiosa para ler esse, eu amei a escrita dela e a forma com que ela aborda os assuntos. Espero poder em breve ler esse.
    Beijocas.

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eu tô completamente looooooucaaaa pra ler esse livro. Me apaixonei por ele desde o primeiro momento que vi o livro e resenhas sobre ele. Na verdade por todos os livros da série. O trauma que Maggie passará, a mudança repentina de atitudesm, a amizade que se torna amor... Meu Deus que livro. Quero muito ler. Bela resenha.

    ResponderExcluir
  10. Olá, como ADORO livros que nos fazem chorar, já adicionei essa obra na minha listinha. Não conheço a série, mas percebi que esse livro entrega vários ensinamentos ao leitor, que aprende a redescobrir o sentido da amizade, que pode ser transformadora. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Meeeu Deuus La! Você leu em um diia!! O livro é bom mesmo em, já quero ler. Sua resenha me persuadiu a lê-lo agora mesmo. Irei comprá-lo, mas eu preciso ler os outros livros da série?

    ResponderExcluir
  12. Olá Larissa!
    Que delícia devorar um livro em apenas um dia! Com certeza a estória te pegou de jeito!!
    Eu li somente o primeiro livro da série, e, apesar de não ser meu gênero favorito, fiquei sensibilizada pela escrita da autora, que pegou duas pessoas "quebradas" e as colocou juntas.
    Este livro aqui não parece deixar a desejar em relação ao que li. Brooks e Cheryl parecem ser personagens que amadurecem com o que enfrentam na vida, mostrando-se que são bem construídos. Agora o que é preciso é separar uma boa caixa de lenços.
    Fiquei contente em saber que, na sua opinião, é o melhor da série. Já gostei do primeiro, vou já colocar este nos desejados. E me apressar para ler "A chama dentro de nós" que está aqui na prateleira me aguardando!

    ResponderExcluir
  13. Larissa!
    Como diz meu amado Lulu Santos:”Não existiria som, se não…houvesse o silêncio” e é bem isso nesse livro que parece intenso, carregados de marolas e de muito amor, apesar dos tsunâmis e dos momentos de calmaria.
    Adorei!
    “A arte de ser sábio é a arte de saber o que ignorar.” (William James)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Preciso muito ler essa série, ainda não consegui começar (to providenciando as caixas de lenço ainda!), mas só pela sua resenha tenho certeza que irei amar os livros, Maggie parece ser incrível e a sua amizade com o Brooks também, doida para saber quais músicas eles usam para se comunicar.

    ResponderExcluir
  15. Oi Larissa!

    Gosto de livros que trazem além de histórias de amor (clichê) problemas sociais também envolvidos, como o caso de ataque de pânico e traumas. Livros emocionantes e com histórias desenvolvidas com um tanto de tristeza e superação me deixam motivadas a entender melhor a vida!

    Abç ;)

    ResponderExcluir