TEMPESTADE: PLANETA EM FÚRIA

SINOPSE: A ocorrência cada vez mais frequente de eventos climáticos capazes de ameaçar a existência da humanidade faz com que seja criada uma extensa rede de satélites, ao redor de todo o planeta, de forma a controlar o próprio clima. Apelidado de "Dutch Boy", este sistema construído a partir da cooperação de 17 países é coordenado pelo engenheiro Jake Lawson. Após anos de dedicação, ele é afastado da função devido a questões políticas e, em seu lugar, é nomeado seu irmão caçula, Max. Três anos depois, quando a coordenação do "Dutch Boy" está prestes a ser transferida dos Estados Unidos para a ONU, falhas pontuais provocam uma forte nevasca em pleno deserto no Afeganistão e altíssimas temperaturas em Hong Kong, que matam centenas de pessoas. Jake é então convocado para descobrir o que está acontecendo e, enviado para a estação internacional, desvenda uma imensa conspiração ao mesmo tempo em que precisa deixar para trás os atritos existentes com Max.
DISTIBUIÇÃO: Warner Bros.
ANO DA PRODUÇÃO: 2017
DURAÇÃO: 1H49
ELENCO: Gerard BUTLER, Jim STURGESS, Ed HARRIS e Andy GARCIA

Assim como em muitas coisas da vida, em Hollywood também existe as cotas. Você pode ter notado que todo o ano sai pelo menos um filme sobre destruição, desastres naturais ou invasão alienígena. Estamos em outubro e, cumprindo devidamente o calendário, já está entre nós o mais novo filme sobre destruição da Terra, porém de novo esse filme não tem nada. A trama é tosca e meio enrolada, mas para contextualizar, o filme nos apresenta uma Terra onde tempestades, secas, furacões e etc, estão vindo em uma intensidade alarmante. Apenas uma nevasca é capaz de destruir completamente uma cidade. Para resolver esse problema, vários países se unem e desenvolvem satélites capazes de dispersar um desastre natural antes dele chegar a seu destino. Anos se passaram, o equipamento consegue facilmente resolver qualquer problema, porém um vírus instalado no satélite põe tudo a perder. Em vez de ele evitar catástrofes, o sistema descontrolado cria tempestades, podendo mandar destruição para qualquer lugar do mundo.

O roteiro não se preocupa com a lógica desse sistema e nem tenta criar explicações mirabolantes para o público comprar a ideia, é basicamente: a maquina é magica, faz isso e aquilo, e pronto. Os personagens são genéricos e sem nenhum aprofundamento. Temos um divorciado, irmãos que se odeiam por nenhum motivo, e não pode faltar o nerd da computação engraçado. O humor da produção não tem dosagem certa e causa desconforto no espectador, aquelas típicas piadinhas que algum personagem fala depois de um momento de ação.

Não há nenhuma tentativa de criar algo novo ou algum aprofundamento na trama, você já viu tudo que existe aqui em outros filmes melhores. Para deixar tudo mais tosco, a produção se inicia com uma narração patética, que tenta explicar vários anos da trama em poucos minutos. O resultado disso não poderia ser outra coisa senão catástrofe. Para não perder o costume, a produção também se encerra com uma narração ridícula. Espere muitas conveniências, um personagem precisa de algo e do nada o objeto aparece, o personagem X precisa descobrir algo, ai o personagem Y fala alguma coisa e no momento seguinte todos os problemas são resolvidos. Personagens aparentemente mortos ressurgem sem nenhuma explicação e etc. A verdade é que quanto mais você reflete, pior fica o filme.

Por incrível que pareça, o orçamento é gigante, e até nos efeitos visuais, eles conseguiram estragar tudo. Parece uma mistura de A ORIGEM + GRAVIDADE + 2012, porém feito por uma equipe de retardados. A sequência de destruição que se passa no Rio de Janeiro é comédia para ninguém botar defeito, mal atuada, mal montada e com efeitos extremamente amadores. 

Gerard Butler (O Leónidas de 300) protagoniza esse fiasco, seu personagem é exaltado como o gênio criador desse satélite, porém quando o mesmo é mandado para consertar o problema, as coisas só pioram. O elenco aqui só serve para pagar mico, todos mal escalados e mal escritos. O 3D só serve para deixar o ingresso mais caro, mas a verdade é que esse filme não vale um centavo sequer. É mais um daqueles tipos de produção que só quer o dinheiro do público, sem se preocupar em nenhum momento se está entregando um filme divertido ou honesto, aqui tudo soa plastificado. Não vale seu tempo!

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

9 COMENTÁRIOS

  1. Oi Rafael!
    Apesar de sua critica (rsrs) eu tô bem confiante pra ver esse filme, ansiosa na vdd...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo o filme tem seu publico né, quem sabe você consiga pelo menos se distrair assistido, boa sorte!

      Excluir
  2. Eu pensei isso quando vi a prévia deste lançamento:tava demorando pra sair algum filme de catástrofes..rs E eis que olha ele aí!
    Amo o trabalho de Butler e sinceramente a gente sempre fica se perguntando como um ator de renome topa fazer certos filmes que já são catástrofes antes mesmo de serem lançados.
    Claro que acabarei vendo, mas sei bem onde vou certamente perder meu tempo..rs
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ano passado teve o Independence Day 2 né, cheio de destruição desenfreada, esse ano estava demorando pra sair um rsrs e olha ele ai!

      Excluir
  3. Eita, mas não gostou mesmo heim!
    Sei lá, curto esse tipo de filme mesmo a maioria sendo um besteirol sem fim. Acho interessante pelos absurdos, aquelas coisas doidas acontecendo e coisa e tal. Achei o elenco dele interessante também. Uma pena que não tenha nada de novo e seja tudo muito mais do mesmo e não muito bem feito. Mas se ver passando na tv depois acho que acabo assistindo. Ir ao cinema mesmo é que não vou, confesso xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez seja menos ruim passando na tv numa tarde no tédio, mas pagar pra ir no cinema ai é demais né, ainda mais com o preço do ingresso tão caro rsrs

      Excluir
  4. Rafael!
    Parece tudo que gosto: ação, ficção e amo o ator que interpreta o protagonista.
    Sem contar que é uma ficção bem plausível de acontecer, porque quando se mexe com a natureza, ela logo vem cobrar o desatre.
    E parece que os efeitos especiais foram abundantes, dando mais impacto ao filme.
    Adorei!
    Desejo uma ótima semana de luz e paz!!
    “É prova de inteligência saber ocultar a nossa inteligência.” (François La Rochefoucauld)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte, quem sabe funcione com você, comigo foi intragável, abraços!

      Excluir
  5. Kkkkkk amei seu ponto de vista. Vi o trailer desse filme e gostei bastante, pois curto o assunto. Gosto muito de Gerard Butler acho um òtimo ator. Mas quando eu for assisti ao filme, estarei com minha visão mais aberta em relação a história e aos efeitos especiais.

    ResponderExcluir