RECORDANDO ANNE FRANK

SINOPSE: Para os milhões de leitores apaixonados pelo livro O Diário de Anne Frank, aqui está a surpreendente história de Miep Gies. Por mais de dois anos, Miep e seu marido ajudaram a esconder judeus dos nazistas. Como milhares de heróis desconhecidos do Holocausto, eles arriscaram suas vidas todos os dias para levar comida, notícias e apoio emocional às vítimas - Miep GIES - Editora GUTENBERG - 2017 - 217 páginas.

Pode ser que você não tenha lido o seu livro, mas com certeza conhece a história da menina e sua família que ficaram escondidos por mais de um ano num sótão na Holanda durante a ocupação alemã da segunda guerra mundial. Durante esse tormento, Anne Frank confidenciava tudo em seu diário, como se estivesse falando com uma amiga. A menina escrevia sobre o dia a dia no porão, seus sonhos, medos, desejos e descobertas.

RECORDANDO ANNE FRANK vai nos mostrar o lado de fora do porão, narrado pela mulher que junto com seu marido, ajudaram a esconder e alimentar oito pessoas durante o período mais negro do século vinte.

Para quem já leu o diário da Anne, esse novo livro serve como uma continuação tão intensa e sufocante quanto o original. A trama segue Miep, uma refugiada austríaca que conseguiu realizar seu sonho de ser holandesa. Fugindo dos horrores da Primeira Guerra, acompanhamos sua jornada em um novo ambiente e sua crescente paixão pelos Países Baixos. Apesar das dificuldades, acaba conseguindo um emprego na fábrica de um senhor judeu, chamado Otto Frank.

Lá começa uma amizade entre Miep e a família do patrão, com direito a jantares em família e um grande sentimento de união. Com o inicio da guerra e a posterior ocupação dos Países Baixos pelos nazistas, os judeus começaram a perder vários direitos e logo a serem caçados. Temendo pela sua família, Otto Frank desenvolve um pequeno anexo no porão de sua empresa, onde pretende se esconder com sua família e amigos judeus. Cristã desde nascença, Miep está segura da perseguição e, desde o inicio, se coloca à disposição para ajudar seus amigos escondidos com alimentos e visitas diárias.

A trama segue, desde o início, todo o drama relatado acima. Acompanhamos as dificuldades de se conseguir comida para oito pessoas durante um racionamento. Chega um momento onde a sobrevivência de todos está nas mãos de Miep. Nunca desistindo e fazendo o possível e o impossível, observamos como uma mulher determinada desafiou os inimigos em favor dos perseguidos.

Como dito pela própria autora em seu livro, Miep não se sente uma heroína e relutou muito ao lançar esse livro. A dor pelo desfecho dessa história a perseguiu até seu ultimo momento de vida, a dor de não conseguir salvar Anne. Mesmo não sendo tão próximas, a amizade entre as duas é algo contagiante para o leitor. Anne se inspirava em Miep e seu marido e sonhava em ter um amor parecido em sua vida. Trocavam presentes sempre que possível e conversavam sobre tudo, sempre que Miep a visitava no anexo.

Porém, a poucos messes do fim da guerra, o esconderijo da família é descoberto e todos foram para os campos de concentração. O único sobrevivente dos oito, foi o pai de Anne, Otto Frank. Depois que foram capturados, Miep foi rápida e escondeu os escritos de Anne até o fim da guerra, sonhando em entregá-los de volta a sua dona. Anos depois, o diário foi publicado com uma edição especial pelo seu pai e logo se tornou um sucesso. Hoje é considerado um dos maiores escritos de todos os tempos e um dos mais conhecidos.

Aqui teremos tudo aquilo que Anne sonhou ter, a liberdade e informações. A trama não perde tempo em detalhes da guerra. O leitor se sente, também, preso e ansiando pela libertação desse país incrível há muito acorrentado. Uma das grandes qualidades da prosa é estabelecer algo que conhecemos pouco, o que aconteceu quando a guerra acabou? A liberdade, sim, foi conquistada, tardia, mas conquistada. Porém, a vida continuou difícil por muitos anos. Junto com Miep, somos conduzidos à sobrevivência e como superar tamanha desgraça.

Um relato triste e tocante, o leitor se sente atordoado com tamanha injustiça e se questiona se dias melhores realmente existem. Leitura necessária e importante para todos. Escrita fluída e capítulos impossíveis de serem abandonados no meio. Não precisa ter lido o clássico diário antes e nem precisa gostar de historia para ler esse livro. A única coisa que será necessária para você passar por essas paginas é seu espirito de solidariedade pelos oprimidos. Garanto que não se arrependerá!

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

21 COMENTÁRIOS

  1. Sou apaixonada por livros que retratam esse período lamentável da nossa história e mesmo já tendo lido O Diário de Anne tantas vezes, ainda fico olhando ele na estante as vezes e pensando:vou ler novamente!
    É o tipo de livro que tem que ser lido mais e mais vezes. Um relato duro e cru de toda a agonia, tristeza,mas também, dos sonhos interrompidos, alegrias pequenas e famílias!
    Ainda não tive a oportunidade de ler esse sobre Miep,mas ela é sem sombra de dúvidas, parte fundamental na vida não só destas oito pessoas, mas deles próprios!
    Vai pra lista de desejados com certeza!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O diario da anne realmente é um livro sem igual, deveria ser leitura obrigatória nas escolas. O da Miep é um relato tão incrível como o da Anne, tenho certeza que irá gostar bastante.

      Excluir
  2. Não podemos fechar os olhos e fingir que nada disso aconteceu, mas acho triste ainda que necessário acompanhar essas histórias que se passaram durante a guerra e que nos mostram o que de pior e o que de melhor podemos encontrar no ser humano. E temos que exaltar o melhor através da coragem, da força, da bondade que Miep demonstrou ao tentar ajudar a família de Anne, imagino que o livro seja uma grande lição de vida que marca o leitor e o torna melhor. Ótima resenha e dica de leitura ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma leitura impactante, você vai estar diferente quando terminar essa leitura, pelo menos algo em mim mudou, um livro emocionante do inicio ao fim.

      Excluir
  3. Olá! Emocionei-me muito ao ler o Diário de Anne Frank, é muito intenso ler por tudo que a protagonista passou, ainda mais sabendo que se trata de uma história que realmente aconteceu, e que provavelmente também aconteceu com diversas outras pessoas, durante esse período tão vergonhoso da história do mundo, com certeza vou querer ler os relatos da mulher que ajudou a família da Anne, e descobrir como ela superou todas essas dificuldades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito a pena, Miep é um exemplo de mulher guerreira, uma verdadeira heroina que precisa ser muito enaltecida.

      Excluir
  4. Recentemente li um livro que mencionava essa garota e de novo o tema me despertou interesse e agora já tô aqui no terceiro livro seguido que fala de segunda guerra e essas coisas todas. Estou com uma vontade enorme de ler o Diário dela. Meu Deus, esse livro deve ser de dar nós no estomago, mas a garota e a história dela é emociante e não tem pessoa que leia, escute ou veja algo relacionado a isso e não se sinta emocionado. Ter uma relato de quem passou por um perigo enorme pra esconder pessoas nessa situação é algo que dá uma ideia de mais das dificuldades de todo mundo naqueles tempos, algo que me chama atenção pela realidade e a injustiça de tudo isso. E ver o depois é outra coisa que me dá vontade de saber e entender. Gostei muito desse livro também, leria fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É algo tão inacreditável que nem parece que aconteceu né, tanto o diario da anne, como o relato da Miep merece muito nossa atenção. Leitura emocionante e muito necessária!

      Excluir
  5. Li O Diário de Anne Frank quando estava na escola. apesar de fazer um tempinho, até hoje a história toca fundo meu coração.
    Saber um pouco mais sobre ela, sobre a perspectiva de outras pessoas é muito bom. Com certeza entrará na minha wishlist.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais maravilhoso ainda pra quem já leu, mesmo que seja é muito tempo, o relato de Miep nos faz lembrar de toda a jornada de anne, merece muito ser conferido!

      Excluir
  6. Deve ser um livro bem comovente de se ler. A família de Anne passou por momentos difíceis num tempo de guerra contra os judeus, uma pena que só o pai dela sobreviveu. A historia deve passar ao leitor um sentimento de angústia, porém de esperança. Não cheguei a ler mas pretendo assim que tiver oportunidade!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é muita agustia e muito sufoco também, é um livro escrito com perfeição e com uma trama fortissima, merece muito ser conferido!

      Excluir
  7. Pretendo ler, mas não sei se tenho coragem de ler os relatos. Só de imaginar as coisas terríveis, talvez descritas, me enoja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente forte o relato, mas nunca apelativo, vai causar tristeza extrema e muita esperança, mas nunca enjoou, pode confiar!

      Excluir
  8. Olá Rafael!
    Este é outro dos meus favoritos da vida. Já li a estória de Anne Frank várias vezes, em edições diferentes.
    Este novo livro promete ser também muito bom ao servir como uma continuação da estória de Anne, mostrando o lado de fora do porão.
    Muito interessante ver o ponto de vista de Miep, que não se considera uma heroína nesta luta para sobreviver a um dos períodos mais tristes de nossa estória. E com certeza sabemos muito pouco sobre o que acontece após a guerra, e teremos a chance de descobrir aqui.
    Apesar de triste demais, concordo que é uma leitura necessária. Quanto mais nos informamos sobre as crueldades do passado, menos chance temos de repeti-las.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, aqueles que não conhecem o passado, estão fadados a repeti-lo. Trama fortissima e muito impactante, merece ser muito divulgada!

      Excluir
  9. Ainda não tive oportunidade de ler esta obra, mas sempre me interessei, exatamente pela forma como a trama e descrita de forma tão real, e próxima do que aconteceu. Vamos acompanhando toda a estória da personagem, e seu sonho pela liberdade, e sua descrição de tudo que aconteceu naquele momento. Acredito que esta será uma leitura muito agradável, por isto estou muito ansiosa para aquirir esta obra, o quanto antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muita leitura muito recompensadora realmente, é maravilhoso saber que pessoas caridosas e com bom coração existiram num dos momentos mais negros da história!

      Excluir
  10. Oii!
    Sou fascinada por essas histórias, principalmente está...
    Nunca li livros que contam sobre Anne, mas já vi filmes, gosto mto apesar de triste...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é muito bom mesmo e muito triste, os livros são mais impactantes ainda, mas com certeza valem a pena serem conferidos!

      Excluir
  11. Rafael!
    Já li o Diário de Anne Frank e ver que esse exemplar traz os fatos verídicos, escrito justo pela pessoa que abrigou a familia e passou por todo suplícia de ter de mantê-los escondidos no porão, deve ser uma leitura mais que fascinante.
    Um final de semana abençoado!
    “Desejo a você e à sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!” (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir