TRILOGIA MILLENNIUM

SINOPSE: Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou. Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... até um momento presente, desconfortavelmente presente - Stieg LARSSON - Editora CIA DAS LETRAS - 2008 - 522, 608 e 688 páginas.

Se você gosta de uma leitura de suspense, com muitas reviravoltas e tramas chocantes, pode dobrar os joelhos e agradecer à Suécia, porque foi lá que nasceu Stieg Larsson, autor da primorosa TRILOGIA MILLENNIUM. Vamos enaltecer a grandiosidade desses livros que, além de serem cultuados e respeitados, venderam juntos mais de 80 milhões de cópias em todo mundo.

O primeiro volume, OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES, acompanha a vida do jornalista Mikael Blomkvist, dono de uma revista conhecida por matérias bombásticas. Depois de publicar uma série de denúncias contra um poderoso empresário, Mikael está destruído. Foi enganado por uma fonte falsa, está sendo processado e passando por dificuldades financeiras. No meio disso, ele recebe o telefone de um senhor de idade, contratando-o para ser seu biógrafo. Chegando à casa desse misterioso homem, Mikael descobre que está sendo contratado por um poderoso executivo para poder investigar sua própria família. Os Vanger são donos de um grande conglomerado de indústrias, e um crime ocorreu dentro dessa família sem ser resolvido. A neta desse senhor de idade, desapareceu há décadas, costumava presentear seu avó com flores dentro dos quadros. O problema é que os presentes continuaram chegando, mesmo depois da suposta morte da jovem.

Beirando a morte, esse tal senhor pede para Mikael descobrir quem o atormenta há tantos anos e ter pelo menos uma resposta sobre o que ouve com a jovem menina. O jornalista aceita a tarefa e recebe ajuda de uma misteriosa garota nessa jornada. Lisbeth é uma hacker, punk, emo e muito temperamental. Extremamente inteligente e séria, com um passado misterioso, pouco ou quase nada se sabe sobre ela. Essa improvável dupla, no meio do rigoroso inverno sueco, procura por uma verdade, que talvez nem exista.

A trama pessoal dos protagonistas se desenvolve junto com o mistério, eles demoram um pouco a se encontrar. Todos os personagens têm pequenos pontos de vista e interpretações dos eventos. Todos têm algo a acrescentar, e ninguém é inútil na trama. A única coisa que pode ser difícil, é a pronúncia de seus nomes, um tanto exóticos para nosso padrão. O mistério, em si, é tão gritante e chocante, que vai fazer o leitor ficar louco. O enredo se destrincha para muitos lados, temos um arco sobre a redação da revista do Mikael e seus escritores; temos uma palhinha sobre o passado de Lisbeth; e muitas, muitas perguntas a serem respondidas. São tantas pessoas suspeitas nessa família, que você acaba desconfiando até da sua sombra. Pode não ter parecido, mas a grande estrela da trilogia é a hacker Lisbeth. Nesse primeiro volume ,temos um mistério horrível para ser desvendado e revelações que dão um tapa na cara do leitor, espere algo inacreditável!

Com o mistério resolvido e um desentendimento entre os protagonistas, o segundo volume, A MENINA QUE BRINCAVA COM FOGO, vai se aprofundar em Lisbeth. Escondida em uma ilha paradisíaca, Lisbeth se vê acusada de assassinato de um jornalista e sua esposa de forma brutal. Coisas horríveis sobre seu passado vêm à tona e a mesma precisa rapidamente se isolar. Sozinha e com poucos aliados, Lisbeth, junto com seu computador e seu incrível talento como hacker, embarca dentro em uma caçada para se ver livre dessas acusações e das garras do governo, que estão no seu pescoço. Mikael acaba sendo um improvável aliado, junto com sua revista que está indo bem graças à matéria sobre o mistério Vanger resolvido. Lisbeth é uma das protagonistas femininas mais fortes que você vai encontrar nos livros atuais. Extremamente decida e determinada, injustamente caçada pela fúria de uma polícia corrupta, esse volume vai destrinchar completamente o passado da moça e determinar como vai ser o seu futuro. Novamente, a trama caminha por terreno chocante, e os novos personagens são tão incríveis quanto os velhos. É incrível que todos consigam ter seu espaço, e a leitura não fica nem um pouco cansativa. Aqui temos muita ação e um final deliciosamente ácido, o nível só aumenta de um livro para o outro.

O problema mesmo é que Lisbeth consegue descobrir tudo sobre essas acusações, quem a está incriminando e os verdadeiros culpados. Ela descobre, o leitor descobre, porém a moça ainda precisa provar em tribunal sua inocência. E é nisso que se aprofunda o último volume, A RAINHA DO CASTELO DE AR. O título é estranho mesmo, mas faz sentido. Presa, machucada e capturada, Lisbeth está nem um hospital e precisa de toda a ajuda possível para poder reunir provas e ir em busca de sua liberdade no tribunal. Mikael e sua revista Millennium estão a todo vapor ajudando Lisbeth, enquanto irmã dela assume o caso como sua advogada. Nesse último capítulo, temos o grande desfecho, o grande porquê. E não fica só nisso, temos ainda um arco envolvendo uma perseguição a membros da revista, tentativas de estranhos em enterrar provas e ainda segredos sobre o governo sueco.

O final de toda essa jornada é justo e gratificante. Sonhada para ser uma grande série de livros, infelizmente o autor faleceu, vítima de um infarto fulminante. Porém, seu legado permanece em sua obra, que aborda temas como direto das mulheres, tráfico, abuso sexual, ocultação do governo e a sujeira da imprensa. Podem ser assustadores, à primeira vista, pelo seu tamanho, mas a leitura vai te ganhar logo nos primeiros capítulos. Vai ter pelo menos um personagem que você vai se identificar e muitos para odiar. Como um quebra cabeça montado, a trama se fecha com perfeição e nada aqui é redundante. O leitor consegue sentir a paixão do autor para desenvolver algo grandioso e de valor. A Suécia e seus mistérios nunca pareceram tão convidativos!

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

30 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Rafael. O segundo livro me chamou mais atenção, justamente por a personagem principal já saber quem são os culpados pelo assassinato do casal e tentar provar sua inocência. Livros assim são instigantes, pois nos faz torcer para que o verdadeiro culpado seja incriminado, e deixa o leitor aflito, com um turbilhão de emoções!

    Falando sobre o primeiro livro: A falta de confiança (e com razão) na própria família é algo formidável nesse livro, pois o livro gira em torna dela. Gostaria de saber quem tá por trás desse desaparecimento ou morte da neta desse senhor. Só lendo pra saber, né?

    É realmente uma pena o autor ter morrido tão cedo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma boa pedida para se aprofundar na trama é assistir ao filme também, existe a versão americana e a versão sueca, ambas excelentes!

      Excluir
  2. Lisbeth!!!Ah meu coração!
    Li e tenho essa trilogia não só um lugar especial na estante, mas no meu coração também. Conseguir comprar os três livros na época que comprei, foi para mim, um grande presente e me deliciar em todas as páginas foi melhor ainda!
    Tenho na primeira versão, com capas maravilhosas e um box bem do bonito e a leitura dos três livros é maravilhosa!!!
    Super indicado!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa primeira edição com o box é meu sonho de consumo, lindas demais. Pena não estarem mais em circulação!

      Excluir
  3. Que tramas surpreendentes! E parecem ser muito bem escritas e desenvolvidas!
    Não costumo ler muito suspense mas esta trilogia me chamou muito a atenção.
    Com certeza darei uma oportunidade ao autor.
    Obrigada por mais essa indicação
    E
    Feliz Ano Novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem diferente do suspense normal, vai te surpreender.

      Excluir
  4. Oi Rafael ;)
    Eu não li ainda essa trilogia, mas muita gente comenta e fala bem dela que eu tenho curiosidade pra saber o que a história possui que instiga tanta gente.
    Gostei da personalidade da Lisbeth. Me aproximo mais de personagens fortes e rebeldes. Eu assisti o filme Os Homens que não amavam as mulheres há tempos, por isso não me lembro tanto da história, inclusive parei na metade do filme e não sei porquê.
    É tão bonito de ver que o autor se preocupou com detalhes e de trazer assuntos tão importantes pra dentro das obras.. é um ponto super positivo a favor.
    Obrigada pela indicação de leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro protagonistas mais rebeldes, o livro desenvolve tudo isso de maneira perfeita. Tenta assistir ao filme mais uma vez, é bem fácil de achar e vale muito a pena também!

      Excluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de ler essa trilogia mas os textos que leio dela são sempre positivos e eu não sabia que o autor já tinha falecido, é triste, mas a força dessa trilogia permanece e como você disse o legado permanece. Lisbeth parece ser uma personagem incrível, forte e determinada e mesmo esse sendo um gênero que leio pouco fiquei interessada. Ótima indicação, espero poder ler sim mais a frente ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisbeth é maravilhosa mesmo, protagonista fortíssima.

      Excluir
  6. Na época que saiu o filme fiquei doida pra conhecer esses livros. Até hoje não conseguiu ler xD
    E parece ter bem mais graça do que o filme que fizeram. O mistério, como os personagens tens seus pontos de vista e como a gente vai conhecendo eles e a história aos poucos parece ser muito bom. Deixa intrigado e faz a gente ficar curioso pra ver onde isso tudo vai dar, como as coisas vão ficar e etc. Lisbeth já se mostra aquela personagem que a deixa a gente curiosa demais pra entendê-la. O mistério da personagem, o jeito fechado dela, a inteligencia...é fácil gostar dessa garota por todo esse ar de não saber o que esperar dela e coisas assim. Eu gostei e deu vontade de conhecer. Os outros livros vão ganhando ainda mais apelo pelo visto e só imagino a tristeza que deve dar ao chegar ao ultimo e não ter mais!
    Uma hora tinha que pegar esse benditos pra ler...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O importante é ler mesmo, não importa se foi quando lançou ou anos depois, tenho certeza que você vai gostar. No quesito de adaptação os filmes mandaram muito bem, quem sabe você revendo goste mais né

      Excluir
  7. Esses livros tem uma boa repercussão e eu fiquei com muita vontade de lê-los pois adoro suspenses cheios de mistérios e já me coloquei no lugar de Lisbeth, ela teve que passar por tanta coisa, espero que ela tenha um bom desfecho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisbeth realmente passou por muita coisa e é um exemplo de mulher que sofreu muito e nunca desistiu, uma protagonista maravilhosa!

      Excluir
  8. Nossa, que livro bom! Amo suspenses e essa história me deixou fascinada e bem curiosa. Sei como é, o livro ter muitas pàginas, porém a leitura é tão fàcil que flui sem perceber o término do livro. Isso é maravilho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, li o último em uns 3 dias, mesmo ele tendo umas 600 páginas, a prosa realmente fluí muito bem logo nas primeiras páginas!

      Excluir
  9. Olá! Ainda não li os livros, mas fiquei super empolgada depois dessa resenha, adoro esse tipo de leitura que te envolve e surpreende, sem dúvida vai fazer parte da minha leitura agora em 2018.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo mesmo, são livros imortais, não importa quando você puder ler, sempre serão incríveis, tenho certeza que vai gostar!

      Excluir
  10. Pela sua opinião e pelos comentários dos leitores acima vejo que a trilogia encanta a todos os seus leitores, e acredito que seja pelo fato do mistério ser muito bem construído, fazendo com a leitura seja envolvente e cativante, por isto e claro que senti curiosa e interessa pela obra, uma pena que o autor tenha falecido, e não poderemos mais nos deliciar por este tipo de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, o primeiro mistério é extremamente cabuloso e chocante, ja nos outros livros nos aprofundamos nos personagens, tudo feito com extrema perfeição. Vale muito a pena!

      Excluir
  11. Olá Rafael,
    Sou super fã de suspenses, e a trilogia Millennium está entre as minhas favoritas. Lisbeth Salander é minha heroína! Sua força e capacidade de dar a volta por cima são com certeza o combustível para a série ser tão boa!
    Uma grande pena foi o falecimento do autor, após esta trilogia, outro livro foi escrito, não me recordo agora o nome, e mais um vai ser lançado. Tive a oportunidade de ler o primeiro, escrito por outro autor, e achei que honrou bem a memória da série, é muito bom também.
    Fiquei encantada pela descrição da Suécia, acredito que foi a primeira série que li ambientada neste país. E os tópicos discutidos são com certeza muito polêmicos e atuais. Meu grande favorito é "A Menina que brincava com fogo", justamente por mostrar em detalhes a força de Lisbeth.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu favorito também é o "Menina que brincava com fogo" fiquei doido nesse livro. Sim, uma nova trilogia está sendo feita por um novo autor, em breve o primeiro livro "A Garota na Teia da Aranha" terá resenha aqui no blog :)

      Excluir
  12. Sempre tive curiosidade em ler a saga. Parece ser mesmo o tipo de livros que gosto!
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prato cheio para quem gosta de um bom suspense e grandes personagens!

      Excluir
  13. Oi! Meu coração deu um pulo quando li que o autor morreu :( Mas com certeza deixou grandes obras, que já quero muito conhecer. Adoro livros de investigação, e fiquei bem curiosa com o primeiro livro principalmente, pois quero saber quem manda as flores para o personagem. Espero ser surpreendida também com as histórias! Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espere muitas surpresas e reviravoltas, esse mistério deixa o leitor maluco! Vale muito, muito a pena!

      Excluir
  14. Oi, Rafael!!
    Nossa que trilogia é essa é de perder o fôlego!! Gosto de livros que tenham muito suspense e reviravoltas bombástica e esse livros tem tudo isso é muito mais!! Adorei a indicação!!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então é a série perfeita pra você, tenho certeza que não irá se decepcionar!

      Excluir
  15. Rafael!
    Não li ainda nenhum dos livros da trilogia, mas gostei de saber que são bons, porque já assisti os filmes e como gosto dos suspenses, fiquei cheia de vontade de ler, ainda mais que pelo visto, nos livros, a Lisbeth também é a principal protagonista para a resolução de tudo. Admiro ela demais.
    Desejo uma semana abençoada e Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “O objetivo de um ano novo não é que nós deveríamos ter um ano novo. É que nós deveríamos ter uma alma nova.”(G. K. Chesterton)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os filmes são maravilhosos mesmo, boa porta de entrada para a serie de livros. Lisbeth é uma das protagonistas que mais admiro também, uma batalhadora!

      Excluir