ATÉ O FIM DO MUNDO

SINOPSE: Antes do asteroide, eles eram definidos por rótulos: o atleta, a excluída, o vagabundo, a perfeitinha. Mas então tudo mudou. Agora eles têm dois meses para encontrar um significado. Dois meses para realmente viver. Dizem que o colégio é a melhor época da vida. Peter, a estrela do time de basquete, está preocupado que essa afirmação possa ser verdadeira. Enquanto isso, Eliza não vê a hora de escapar de Seattle, e da reputação que a persegue; e a perfeita — ao menos no papel — Anita se pergunta se a admissão em uma das melhores universidades do país vale realmente o preço de abandonar seus sonhos. Andy, por sua vez, não entende todo o rebuliço em relação à faculdade e carreira — o futuro pode esperar. Será? Porque parece que o futuro está prestes a se chocar com a Terra, vindo do espaço, com o potencial de acabar com a vida no planeta. Enquanto esses quatro estudantes do último ano aguardam — assim como o restante do mundo — para saber quais serão os estragos do asteroide, devem abandonar todos os pensamentos sobre o futuro e decidir como passar o que resta do presente - Tommy WALLACH - Editora VERUS - 2016 - 322 Páginas.

Bom, eu me interessei no livro pelo título e sinopse, porque eu queria muito saber o que aconteceria com esses jovens tão diferentes um do outro, mas que acabaram se juntando. A verdade nua e crua, é: não gostei do livro.

Acredito que o autor forçou muito a barra com a história, não vi quase nenhuma diferença de personalidade dos protagonistas, parecia que sempre estava lendo a mesma pessoa que se preocupa com os amigos e que faz tudo por eles e acaba que só faz besteira no final.

O livro tem quatro pontos de vistas: Eliza, Anita, Peter e Andy. Eliza e Peter ficaram uma vez, o que a definiu como a vagabunda, e ela simplesmente aceitou se tornar uma. Isso me fez questionar: por que uma pessoa muda seu jeito de ser, sua personalidade, baseada naquilo que as pessoas falam dela? Eu não consegui aceitar isso, porque Eliza, no começo, era mesmo uma vadia, e no final foi mudando seu temperamento, tipo, “okay, agora ela é assim?”.

Peter tinha que ser o boa pinta, o cara que faz tudo pelos outros, perfeitinho da cabeça aos pés. Tudo bem que até dava para aturar ele, mas ele ficar com essa coisa de Eliza na cabeça o tempo todo, inclusive com a namorada, e não ter defendido a Eliza, já que ele a beijou, foi um desgaste emocional.

Anita foi uma revelação, é claro, a típica nerd que só estuda pra satisfazer os pais, mas quer se libertar e viver sua própria vida. A personagem dela foi a que eu gostei, mas não fazia diferença, era como se ela estivesse ali, mas se sumisse, estava tudo bem.

Já Andy, acredito, foi o único a fazer sentido na trama. O cara já não estava nem ai pro mundo desde o primeiro capitulo, assim que soube do Ardor – o asteroide gigante – ligou o tanto faz e seguiu sua vida normalmente.

Assim como são dois meses para o mundo acabar no livro, levei o mesmo tempo para ler, foi uma leitura complicada, não por ter palavras difíceis, óbvio que não, até porque é um livro para e sobre adolescentes, mas por ser chato. Essa é a palavra: chato.

Não conseguia fluir a leitura, era como se toda vez que tentasse, minha dor de cabeça viesse com tudo, o que tornava impossível continuar. Eu já tinha sido avisada que seria um livro ruim, mas continuei porque sou teimosa mesmo, e agora lido com as consequências.

Apesar de toda essa história parada, todo essa coisa de o mundo acabar em dois meses – convenhamos, pareceu bem mais que isso – o pior, o pior mesmo, foi o autor ter deixado tanto espaço em aberto, tanta lacuna, tanto fio solto, porque, basicamente, ele inseriu diversos personagens sem fim, ou com uma morte absurda, e sem nenhum remorso, e basicamente não deu um final decente para a história. Porque, sim, pessoal, é um livro sem um final decente!

Eu não consigo entender como se pode caprichar tanto na edição do livro e ter uma história tão ruim, a ponto de você querer tacar o livro na parede, atirar pela janela, passar em cima dele com um trator, xingar a mãe do autor, xingar o autor, xingar todo o parentesco, por não ter dito a ele que o final desse livro estava uma porcaria e que ele deveria refazer tudo de novo.

Não indico esse livro para ninguém, porque a única coisa que ele agrega é raiva. Você só vai passar raiva, vai ficar amargurado, vai ficar de saco cheio, com dor de cabeça, eu sei do que estou falando. E antes de mais nada, eu leio todos os tipos de livros, adoro ficção, fantasia, tudo, então se eu não gostei desse livro, não foi por gênero. Foi porque a história não é boa.

Compartilhe este post:

Amanda Mesquita

Moro em Guarulhos, São Paulo, sou do signo de trouxas, amo comer coxinha, torta de bis com morango, açaí e cachorro-quente de 50 metros de comprimento, sentada em uma mesa, ao lado da minha melhor amiga, no meio da bienal.

18 COMENTÁRIOS

  1. A premissa do livro é interessante, se tivesse sido bem desenvolvida. O que parece não ser o caso de Até O Fim do Mundo.
    É desgastante quando iniciamos a leitura com altas expectativas e elas não são alcançadas. Já passei por isso.
    Realmente a capa e belíssima, o título chama a atenção e a premissa é boa. Pena que não final das contas é apenas isso é nada mais.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Amanda.

    Bom, o livro é a personificação da loucura e ao mesmo tempo, de como seria o fim do mundo, de como as pessoas agiriam e reagiriam diante de tal notícia e do fato de não existir um futuro.

    Seria a hora de todos eles refletirem? Repensar as suas atitudes?

    Enfim, achei tudo sem nexo, mas ao mesmo tempo achei que o livro traz um pouco de reflexão e nos faz nos colocar naquela situação!

    ResponderExcluir
  3. Puxa, como estragam um enredo que tinha tudo para ser ao menos, bom?
    A vida de quatro personagens tinha tudo para ter dado certo, se trouxessem personalidades diferentes.
    Fiquei aqui imaginando o tédio que deve ter sido, lendo e tendo que encarar os quatro como se fossem somente um.
    Nem irei colocar na lista de desejados.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda!
    Que pena que você não curtiu, eu li apenas duas resenhas com esta sobre o livro, confesso que agora fiquei com o pé atrás e vou tentar diminuir a expectativa em relação á leitura, espero não me decepcionar tanto assim...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Achei a premissa dele interessante e esses pontos de vista dos garotos, de poder ver as mudanças de cada um e como tudo vai se desenrolando também me chamou atenção. Mas é um saco quando a coisa não flui e a gente acha chato. Uma pena que não tenha funcionado tanto pra você =/
    Até gostei dele e quero ler alguma hora, quando bater uma ressaca ou estiver com vontade de algo mais leve e tal. A coisa aí é não esperar demais e nem ter pressa, acho que tenho que ler no momento certo pra gostar.

    ResponderExcluir
  6. Essa capa é muito linda e após ler a sinopse fiquei muito interessada no livro, mas após a resenha compreendi o porque do livro ser ruim. Infelizmente as vezes isso acontece e quando é comigo eu me sinto bem frustrada.

    ResponderExcluir
  7. Caramba que decepção pra vc, e anotado: não vou ler este livro, e não foi só porque você não gostou, mas é porque concordo com o que escreveu, parece ser um livro muito mal executado. Pena que muita gente compra pela capa ou sinopse, pois a capa é maravilhosa, confesso que pensei o mesmo que você, infelizmente o livro não é como se imagina.

    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Já li outras resenhas do livro e sempre todas falando tão bem, deixando ele tão alto que até fiquei meio confusa. O livro nunca me chamou atenção pela capa e agora, o conteúdo muito menos. Juro, ri com sua indignação na resenha, mas te agradeço mil vezes por sua sinceridade conosco.

    ResponderExcluir
  9. geeente que indignação kkkkkk, eu no seu lugar teria jogado o livro na parede de raiva, não vejo muitas resenhas deste livro e faz tempo que não via uma resenha tão honesta assim kkk, realmente parece ser um livro sem pé nem cabeça e não me admira que o único personagem sensato e que faça sentido na trama estava tacando o dane-se pra tudo. é uma pena que o autor não tenha acertado em nada no livro a não ser a edição, porque pelo jeito o conteúdo é sem nexo e não tem nem um final decente.

    ResponderExcluir
  10. Agradeço a sinceridade, você teve muita coragem para terminar esse livro insistindo por 2 meses, eu já teria abandonado, quando um livro não vai eu abandono sem dó.

    ResponderExcluir
  11. Amanda!
    Como podemos nos enganar com apenas o título do livro. Achei que seria mais u livro de ficção e pelo visto não nada disso no livro.
    Que o horror o autor ser totalmente machista e esteriotipar as personagens...
    Adorei a forma bem sincera que fez sua análise, temos de ser assim mesmo, falar o que achamos sem nos preocupar com o autor/editora. Parabéns!
    Quero mais nem ouvir falar no livro...
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito da ideia do livro me lembrou aquela música Um Minuto Para o Fim do Mundo e realmente uma pergunta que eu acabei de fazer o que eu faria se soubesse que um asteroide está Preste a colidir com a terra interessante a forma com o qual autor Fez análise de cada personagem achei isso fez com que o livro se tornasse uma leitura bem válida

    ResponderExcluir
  13. Oi Amanda!
    Olha, não consigo entender como o autor conseguiu estragar um enredo tão bom. Quando li a sinopse me interessei, esperava uma história tão envolvente, conhecendo a fundo os personagens e como lidariam com suas escolhas nesses dois meses... É sem dúvidas uma pena que não seja um bom livro, poderia entrar na lista de desejados, mas vou deixar passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá Amanda, tudo bem?
    Também fiquei interessada logo pela sinopse, parecia ser uma estória de descobertas e muita amizade.
    Primeira resenha que eu leio dele, mas parece que este eu vou deixar passar! Uma grande pequena que a estória que prometia ser interessante não ter se desenvolvido bem!
    Achei engraçado você levar dois meses para concluir a leitura, o mesmo período do livro. Dá para perceber que a narrativa é mesmo muito parada, e um livro que fala sobre os dois últimos meses do ano requer o contrário, muita ação e emoção!
    Como não quero agregar raiva, vou passar bem longe desta edição!

    ResponderExcluir
  15. Olá" É muita maldade eu estar rindo nesse momento? Que resenha é essa Brasil, simplesmente adorei. Não conhecia o livro e assim vai continuar. A sinopse não aguçou minha curiosidade e a história parece ter sido muito mal trabalhada. Vou passar bem longe desse livro, pois detesto ter dor de cabeça por conta de leitura ruim.

    ResponderExcluir
  16. Do meio pro fim da resenha li dando risada. Gente! Captei a ideia, o livro é ruim. Pode deixar Amy, aviso dado. Não lerei esse livro!
    Brincadeiras a parte, é realmente ruim quando o autor que trabalhar com vários pontos de vista mas acaba fazendo os personagens cópia um dos outros. :/

    ResponderExcluir
  17. Oi, Amanda!!
    Esses é um dos livros que estão na minha lista negra e que não quero nem chegar perto para fazer alguma leitura nele.
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Interessante esse livro. Gosto de ver os pontos positivos e negativos para ler. As vezes os autores forçam mesmo a barra para algo, tornando a história cansativa e até chata. Creio que seja esse o problema de vários livros atuais.

    ResponderExcluir