BLACK HOLE

SINOPSE: Black Hole se passa nos arredores de Seattle, extremo noroeste dos Estados Unidos, em meados da década de 1970, quando uma praga inominável e traiçoeira se alastra entre os adolescentes locais através do contato sexual e parece não poupar ninguém. Ela se manifesta de maneira diferente em cada um dos infectados - enquanto alguns apresentam apenas manchas na pele, algo sutil e fácil de ocultar, outros se transformam em grotescas aberrações, vagas lembranças do que foram um dia. E uma vez que você foi contaminado, não há mais volta. Para estes seres monstruosos, não há alternativas além do auto-exílio em acampamentos precários, na floresta que circunda a região. - Charles BURNS - Editora DARKSIDE - 2017 - 368 páginas.

A graphic novel BLACK HOLE foi criada por Charles Burns e lançada originalmente nos Estados Unidos em doze capítulos, mas a editora Darkside relançou a obra em um volume único muito bonito aqui no Brasil. Foi vencedora do Eisner Award (de Melhor Álbum de 2006), nove Harvey Awards, dois Ignatz Awards e do Les Essentiels d'Angoulême.

Tudo acontece em Seattle, na década de 70, quando uma doença sexualmente transmissível se espalha de forma descontrolada entre os jovens. Cada indivíduo manifesta a praga de forma particular: aparecimento de chifres, bolhas e fendas na pele, crescimento de cauda, entre outras bizarrices. Enquanto alguns conseguem esconder suas alterações físicas simples e viver normalmente, outros se transformam em aberrações assustadoras e são muito hostilizados na sociedade, fazendo com que eles optem pelo isolamento. A liberdade sexual da época cobra seu preço!

Considerando a quantidade de adolescentes que contraem a doença e ficam deformados, eles criam uma comunidade onde podem ser eles mesmos e ter uma vida mais tranquila dentro da floresta, longe dos olhares maldosos das pessoas "normais". O problema é que eles vivem em condições precárias, dormindo em barracas improvisadas, sem higiene pessoal e lutando para conseguirem comida diariamente. É bem triste ver como a vida de todos passa por mudanças tão bruscas, tendo que abandonar suas famílias e amigos, deixar para trás todos os confortos que tinham em casa e lidarem com o preconceito.

Teremos dois casais como protagonistas dessa graphic novel de horror e, em ambos os casos, eles terão que enfrentar as dificuldades impostas pela praga para permanecerem juntos. O autor cria diversas metáforas explorando a adolescência: transformações no corpo, vida sexual, busca de identidade, inseguranças, dramas, paixões, decisões erradas,... A chegada da vida adulta terá consequências para as imprudências desses jovens.

Essa HQ possui conteúdo adulto, envolvendo muitas cenas de sexo e uso de drogas variadas, então não é recomendada para menores de dezoito anos. É muito evidente o quanto a sexualidade é destacada em tudo ao longo dos quadrinhos, e também o quanto as drogas e bebidas alcoólicas eram comuns e muito usadas por todos (todos mesmo!!!). A arte dessa HQ é fantástica, com muito contraste em preto e branco e desenhos bem detalhados. Burns se dedicou fortemente a impressionar e chocar o leitor através de seus traços.

O leitor pode demorar um pouco para se situar neste livro, porque a narrativa não é linear: não há uma ordem cronológica, além de possuir alternância de pontos de vistas. Isso pode gerar muita confusão inicialmente, mas aos poucos você pega o jeito. Eu tive bastante dificuldade em entender a obra,  já que muitas partes achei totalmente sem nexo e fiquei perdida devido às alternâncias entre passado e presente, sonhos/pensamentos e realidade. O leitor precisa estar muito atento para absorver o máximo possível da história e não se perder. Finalizei a leitura sem uma opinião formada, mas confesso que não me agradou muito.

"BLACK HOLE apresenta um retrato soberbo e inquietante da alienação dos tempos colegiais, repleto de selvageria e crueldade e hormônios à flor da pele, que dialogam com a angústia, o tédio e as necessidade mais profundas da nossa própria aceitação que dominam essa época da vida.", como está escrito no site da editora. Os fãs de HQs cheias de bizarrices vão amar!

Compartilhe este post:

Sara

Mineira, bookaholic e futura fisioterapeuta. Sou apaixonada pela vida e por tudo que ela nos oferece. Ler, viajar, conversar, dançar, comer e dormir são algumas das coisas que mais amo.

36 COMENTÁRIOS

  1. Nunca li uma Graphic Novel. Tenho muita vontade. Não sei se essa seria uma boa primeira opção de contato com esse estilo.
    Achei que essa transmutação, sexo e uso de drogas desenfreado carrega nas entrelinhas uma crítica muito profunda a sociedade.
    Como sempre a Darkside dando um show naa capas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chelle. Aconselho a começar por uma "graphic novel" que seja de um gênero que você goste. O autor da obra criou diversas metáforas fazendo referências à nossa sociedade. A edição está linda. =) Beijos.

      Excluir
  2. Oi, Sara.

    O livro não deixa de ser uma realidade, algo característico mostrado e as consequências do uso impensável e práticas do sexo e das drogas, e os efeitos que eles causavam, não só fisicamente, mas na sociedade, em decorrência de ser alguém "diferente" e como lidar com isso.

    Mesmo não tendo esses efeitos colaterais, isso é o que acontece na vida de muitas vidas que usam e abusam de muitas coisas, sem pensar o que isso pode causar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daiane. Sim, o autor só substitui DSTs reais por uma praga fictícia, mas as críticas se encaixam. Beijos.

      Excluir
  3. E vamos de novo elogiar a DarkSide?rs
    Vamos!!!Sou apaixonada pelas capas de Editora e cada vez que chego em um blog e tem resenha de um de seus livros, fico babando mesmo.
    Já tinha dado uma olhada por cima nessa Hq e mesmo não sendo assim, meu gênero favorito, é preciso se tirar o chapéu para este senhor livro.
    Aliás, penso eu, você deveria fazer um vídeo mostrando este livro por dentro. As ilustrações são espetaculares!!!
    Pretendo ler em breve, apesar de toda a bizarrice descrita.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. As edições são lindas mesmo, pena que muitas obras decepcionam pelo conteúdo =/. Os quadrinhos são espetaculares mesmo! Boa leitura! =) Beijos.

      Excluir
  4. Sara tô aqui me perguntando como eu nunca ouvi flar dessa blzinha!
    Eu adorei esse enredo,confesso que a capa não me chamou mta atenção, mas agora lendo sua resenha... Já qro!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline. Que bom que gostou do enredo. Boa leitura. Beijos.

      Excluir
  5. Gostei da HQ pelo tom adulto e a época, achei bem interessante. Tudo isso de drogas e cenas de sexo e tudo mais passa uma ideia que a gente tem desses tempos e isso misturado a fantasia da praga deve ser bem interessante. Tem umas coisas pesadas, triste eles terem que se mudar assim e viver desse jeito pra fugir dos normais...
    E isso da narrativa parece bem confuso heim! Ter que prestar muita atenção pode dar uma empacada na hora de ler. Sei lá. No geral gostei, achei diferente. Mas o que iria achar ao ler mesmo aí só lendo xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristiane. A HQ enfatiza muito sexo e uso de drogas, às vezes a história fica meio sem noção devido aos personagens chapados haahhaha. Mas temos que ter um olhar crítico para ver as referências da época. Beijos.

      Excluir
  6. Eu sou apaixonada por graphic novels apesar de não ter lido tantas quanto gostaria. Já tinha visto essa em uma livraria e me deixado curiosa mas ainda não tinha visto nenhuma resenha nem mesmo lido a sinopse. Agora quero muito ler, essa coisa de vírus e contágio lembra um pouco apocalipse zumbi e sou apaixonada pelo gênero. Nem preciso acrescentar que Darkside acertou novamente né? Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elisama. Esta "graphic novel" é linda, mas não tem nada a ver com apocalipse zumbi kkkkkkkkk. Boa leitura. Beijos.

      Excluir
  7. nunca tinha visto nenhum graphic novel mas essa parece ser bem interessante, achei o assunto bem original!! confesso que não sou muito chegada em HQ's e como o HQ n é recomendado para menores de 18 n sei se leria kk mas fiquei mt apreensiva por você ter dito que não se agradou muito com o final, acho que leria mais pra ter uma imagem formada das bizarrices que o livro descreve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raquel. Também não costumo ler "graphic novels", mas achei a premissa dessa bem bacana. No entanto, a história em si é tão bizarra que não me agradou muito. Beijos.

      Excluir
  8. Olá, Sara, tudo bem?
    Recentemente passei a me procurar por graphic novels e gostei médio, mas li muito pouco e não sei se todas são iguais. As que li eram mais voltadas ao terror.
    Esta parece trazer uma crítica à sociedade muito bem elaborada, principalmente por mostrar um fato diferente e partir de uma sequência não-linear. Deve dar uma boa confundida no leitor mesmo!
    Fiquei interessada em conhecer os protagonistas adolescentes. Não curto muito cenas com conteúdo adulto, mas acho que para contar essa histórias elas talvez fossem necessárias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia. Estou bem, obrigada. E você? =) Acredito que depende da graphic novel, cada uma tem características específicas do autor, com certeza ainda vai achar uma que goste muito. Essa HQ tem críticas implícitas mesmo na história, mas é um pouco irritante e confuso a forma como o autor aborda usando vários adolescentes chapados hahaha. Beijos.

      Excluir
  9. Olá,
    Achei a ideia do livro de falar sobre a liberdade sexual e suas consequenciais muito interessante, pois fala de uma realidade. Eu particularmente não leria, mas é uma boa leitura para quem gosta.

    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jady. Com certeza, é uma temática diferenciada. Beijos.

      Excluir
  10. SAra!
    Bem uma HQ que trata de assuntos barra pesada como sexo e drogas na adolescência dos anos 70 e ainda traz uma contaminação que trnsforma esses adolencente, é um plot interessante, ainda mais com traços bonitos e definidos.
    Não conhecia.
    Desejo uma semana produtiva e abençoada!
    “Bem aventurados os que mudam suas atitudes sem esperar um ano novo.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rudynalva. É uma obra bem bacana, porém, muito bizarra hahaha. Beijos, boa semana para você também. =D

      Excluir
  11. Oi Sara!
    Já me deparei com esse livro tantas vezes, e a falta de curiosidade por ele não me deixou saber que era HQ! Dizer que o enredo não é super diferente e interessante seria uma mentira, só não é o estilo que costumo ler.
    Nada menos do que a realidade essa epidemia de drogas e sexo, acho que era algo bem no auge na época!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vitória. É uma HQ com trabalho gráfico incrível e com várias metáforas e críticas nas entrelinhas. Devido às coisas estranhas que o autor criou, não acredito que todos vão gostar. Beijos.

      Excluir
  12. Legal que ela aborda temas sobre sexualidade e drogas até porque pelo visto foram os pontos mais altos durante a década de 70 e pelo que eu vi em outras resenhas do livro em outros blogs esse livro Demorou anos para ser escrito por completo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolina. O livro levou 10 anos para ser publicado completamente; isso ocorreu porque o autor publicava de forma seriada. Mas valeu a pena, porque o trabalho gráfico ficou fantástico. Beijos.

      Excluir
  13. A Darkside arrasa em qualquer edição, amo os detalhes deles. Achei a capa muito bizarra e pela primeira vez ouvi falar em "graphic novel". Além da capa a história parece ter umas bizarrices mais pra lá do que pra cá kkkkk mas gostei, fiquei curiosa. Se tivesse a oportunidade leria, mas não seria uma das minhas preferências. A resenha ficou ótima, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giovana. Darkside sabe agradar os leitores com essas edições lindas, porém, caríssimas kkkkkk (pior parte). Descobri as "graphic novels" ano passado e estou adorando conhecer mais e mais delas. Realmente, nesta história coisas bizarras predominam. Obrigada, fico feliz que tenha gostado. =) Beijos.

      Excluir
  14. Adoro graphic novel atualmente estou lendo Preacher que é incrível e muito empolgante. Black Hole apesar de ter uma edição muito caprichada como de praxe da Darkside não me chamou atenção, parece ser bem bizarra mas não é algo que eu leria num futuro próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Julia. Não conheço "Preacher", mas que bom que é empolgante. "Black Hole" foi a obra mais diferente que li na minha vida hahaha. Beijos.

      Excluir
  15. Olá! Embora seja um clássico, tenho lá minha dúvidas se leria esse livro, não estou acostumada a ler graphic novel , e mesmo tendo um tema bem interessante, utilizar uma doença bizarra para fazer uma crítica a sociedade, não conseguiu despertar meu interesse, achei tudo muito estranho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elizete. É uma obra bem peculiar mesmo, não vai agradar a todos. Beijos.

      Excluir
  16. Infelizmente essa HQ não chamou minha atenção. Para mim soou como uma história estranha. Enfim, não foi do meu agrado, esse é um dos poucos livros que não vou ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Paula. A história é meio estranha mesmo hahhaah. Beijos.

      Excluir
  17. Oi, Sara!!
    Nossa fiquei bem curiosa para fazer essa leitura dessa graphic novel pois adoro uma boa história de terror!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marta. É uma "graphic novel" bem diferentona hahaha. Espero que goste. Beijos.

      Excluir
  18. Uau! Já estava doida para ler essa GN, depois de ler essa resenha a mão até coça para comprar. Com certeza vai pra minha lista de leituras desse ano!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Que bom que gostou! =) Boa leitura. Beijos.

      Excluir