VIVA, A VIDA É UMA FESTA

SINOPSE: Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.
DIREÇÃO: Lee UNKRICH e Adrian MOLINA.
DISTRIBUIÇÃO: Disney/Buena Vista
DURAÇÃO: 1H45
ELENCO: Anthony GONZALEZ (VIII), Benjamin BRATT, Gael García BERNAL e Edward James OLMOS.

Provavelmente os medos mais comuns entre nós, são: medo de escuro ou o medo da morte. Mas e o medo de ser esquecido? Já pensou nisso por um momento? Ser completamente esquecido para todo o sempre, ninguém para chorar ou sorrir pensando nos seus momentos em vida. É nesse caminho que a mais nova produção da Disney/Pixar vai caminhar: família, lembranças e esquecimento.

Miguel é uma criança feliz e energética. Ama sua família e, acima de tudo, ama música. Porém, sua família tem um grande trauma envolvendo a música. Seu bisavô abandonou sua esposa e filha para seguir carreira e nunca mais voltou. Os anos se passaram e a repulsa da família pela musica é passada de geração a geração. Toda sua família é composta por artesões de sapatos, porém Miguel quer ser músico e não vai desistir dos seus sonhos facilmente. Vive no México e na comemoração do Dia dos Mortos, acontecerá um show de talentos, e é lá que Miguel tentará, finalmente, realizar seu sonho, porém não será tão fácil como ele imagina.

O filme se passa no México durante o “Dia dos Mortos”, uma das festividades mais importantes do país. De origem indígena, ela consiste basicamente em relembrar entes queridos falecidos. É montado um pequeno altar com fotos dos falecidos e coisas que amavam em vida, como comidas e objetos. VIVA vai girar em torno dessa festa, já que Miguel, sem querer, vai parar no mundo dos mortos. Lá ele precisa achar seus familiares, para assim poder voltar para casa antes que fique preso para sempre. E também procura por seu bisavô, atrás de conselhos do grande músico que a sua própria família despreza.

Talvez a maior qualidade da Pixar seja seus roteiros incríveis. Quem não se lembra da trama onde um rato é um cozinheiro em Paris ou de brinquedos que tem vida e sentimentos? Com certeza você se lembra de RATATOUILLE e TOY STORY. Aqui o roteiro tem tamanho poder que vai chocar o espectador. Porque o Dia dos Mortos é tão importante? Por que se acredita que esse é o único dia do ano onde os falecidos podem voltar e passar uma noite observando sua família, uma única noite onde poderão voltar para a casa. 

A trama principal do filme se desenvolve quando, acidentalmente, Miguel acaba parando dentro do mundo onde os mortos ficam. E lá, você vai encontrar suas próprias regras e uma organização de cair o queixo. É maravilhoso explorar esse mundo, e o público fica encantado com todas as cores e os detalhes. Um trabalho de extremo cuidado e carinho, consiste também em muita fidelidade e respeito com a cultura mexicana, não é à toa que o filme se tornou a maior bilheteria da história do México.

No mundo dos mortos, Miguel acaba fazendo amizade com um homem que tenta de todas as maneiras entrar no mundo dos vivos. Só pode entrar quem a família colocou uma foto num altar. Porém, esse homem, aparentemente, não tem ninguém em casa que pense nele. Precisa de ajuda para localizar sua família e entregar sua foto para eles. Talvez esse seja o personagem mais profundo do filme, seu arco, além de ser inspirador, tem um desfecho de cortar o coração. 

O jovem Miguel tem a personalidade pura de uma criança que não consegue compreender as negativas da sua família e porquê ninguém o deixa seguir seus sonhos. É uma lição dupla para os adultos, tudo aquilo que não buscamos na juventude e de como temos que tratar nossos filhos. A família do menino é gigante, e todo mundo tem sua personalidade e importância, tanto a família viva, quanto a família morta. São pessoas simples, sem muitos luxos e dinheiro, porém com um coração cheiro de amor, contanto que você não fale de música perto deles, pelo menos até o final do filme.

As animações da Pixar são sinônimo de qualidade estética, a riqueza dos detalhes encanta totalmente o espectador. Você acredita em tudo o que está assistindo e gostaria de estar dentro disso. As cores, os contrastes e todas as pequenas coisas, fruto de uma maravilhosa pesquisa e uma equipe disposta a fazer apenas o melhor. A trilha sonora é uma das coisas mais lindas que você encontrará nas animações atuais, a música “Recuérdame” é a principal da produção e tem uma letra que faz automaticamente você se emocionar. A versão em português, presente na dublagem brasileira, também é belíssima.

Uma animação que enaltece os valores familiares, os entes queridos e a importância da lembrança. Tudo isso amarrado com uma riqueza quase infinita de detalhes e uma explosão de cores, o resultado não poderia ser diferente. Merece todo o reconhecimento que vem recebendo e ainda mais que possa vir. Eu me derramei em lágrimas na última cena, você acaba pensando na própria família e nos entes queridos. Dá uma enorme vontade de abraçar a todos. O ano mal começou e esse já é um dos filmes donos de 2018.

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

16 COMENTÁRIOS

  1. Amo animações. Vou ao cinema, compro o DVD, assisto quando passa na tv.
    Já vi trailers desse filme e achei muito tocante colorido bem feito.
    Muito importante uma produção da Pixar trazer um filme com uma temática mexicana e também pouco conhecida especialmente no momento em que o governante norte americano tem tanto preconceito contra a comunidade latina.
    E também que além de entreter faz refletir e valorizar a família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, é um filme muito necessário para o atual momento que os Estados Unidos está passando, mas felizmente o filme fez muito dinheiro lá e está caminhado para levar o Oscar de melhor animação. O filme já ganhou diversos prêmios, incluindo o globo de ouro.

      Excluir
  2. Oi Rafael!
    A Pixar arrasa nos filmes como sempre, eu estou louca pra ver essa animação, está bem produzido e espero adorar tanto qto adorei o trailer.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pixar sempre acerta e fica difícil não gostar de cada um dos seus filmes. São clássicos instantâneos né

      Excluir
  3. Devo ver este filme hoje ou amanhã no máximo! Não vejo a hora. Além de amar animações, este filme já toca o coração desde o primeiro trailler que foi divulgado. E ainda mais agora, com todo este foco nas últimas semanas.
    Nunca tive medo da morte ou do escuro, mas tenho medo de ser apagada da vida das pessoas que tive o prazer de conviver. Tipo..quem era a Angela mãe, avó, amiga?
    Sei lá, entristece pensar isso e é melhor nem falar!
    Verei com toda a certeza do mundo!
    Show de crítica.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, é melhor nem pensar nisso, mas te entendo bem, partilho desse mesmo medo. Mas esse filme é um alento, uma mensagem bonita sobre familia e esperança!

      Excluir
  4. Não sou lá muito de ver animação e coisas assim, mas achei bem interessante essa. Gostei de como família e lembranças tem uma importância na trama, de como esse menino ama musica e todo histórico da família com isso, como acaba indo parar no mundo dos mortos e toda aventura e aprendizado que deve tirar disso. Esse pessoal tem mesmo umas ideias bem loucas e interessantes e fazem a gente querer ver uma animação bem feita assim. Gostei dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dos pontos mais fortes da Pixar são suas história inacreditáveis, tão legais e cheias de referencias que os adultos também vão gostar! Assista sem medo, vai se divertir com certeza!

      Excluir
  5. Eu amo animação, se for da Disney então, mas eu meio que não curti a ideia do filme, vi o trailer e não me empolguei, talvez porque tenha a ver com os mortos, mas ao ler a sua resenha fiquei com vontade de ir hoje no cinema assistir ao filme, parece ser mais um filme espetacular da Disney/Pixar <3

    https://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E com certeza é muito incrível. Como ele aborda uma festividade pouco conhecida no Brasil, é normal sentirmos um estranhamento a primeira vista. Mas tenho certeza que você vai gostar quando conferir, ainda mais porque você gosta de animações!

      Excluir
  6. Rafael!
    Desde que vi o primeiro trailler desse filme ou animação, como queira, fiquei com vontade de assistir, primeiro porque é ambientado no México um lugar rico em cultura e depois, porque a perfeição como a Pixel faz seus filmes é de encher os olhos.
    Fico feliz que tenha aprovado.
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Meta para o Ano Novo? Ser feliz!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cultura do México é tão rica, merece muitos filmes e felizmente ganhou um da Pixar, que já é sinônimo de perfeição!

      Excluir
  7. Até agora n sabia do que o filme se tratava e nossa, parece ser muito lindooo, fiquei com muita vontade de assistir, a disney/Pixar arrasa mesmo nos filmes, isso pq sou louca por Toy Story. Achei muito legal o carinho que eles tiveram com os detalhes e com a cultura mexicana e tls, estou muito curiosa a respeito do filme e das cenas finais que tanto te emocionou!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um prato cheio pra quem gosta de animações mesmo, emoção do inicio ao fim, recomendo muito!

      Excluir
  8. Conto com você em relação aos roteiros incríveis dos filmes da Pixar eu ainda não assisti a esse filme mas vinda da Pixar espero coisas maravilhosas eu acho muito massa eles abordarem essa coisa de preconceito de profissões

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, temas tão adultos e relevantes para crianças, não poderia ser um filme mais rico.

      Excluir