CARBONO ALTERADO

SINOPSE: Em um futuro onde a consciência é  armazenada, um prisioneiro volta à vida em um novo corpo, e para ficar livre precisa resolver um assassinato.
TEMPORADAS: 1
EPISÓDIOS: 10
GÊNERO: Drama/ Ficção-científica/Thriller
DURAÇÃO: 50 minutos
ANO DE LANÇAMENTO: 2018
CANAL: Netflix   

Em CARBONO ALTERADO, série criada por Laeta Kalogridis e baseada no livro homônimo de Richard K. Morgan, adentramos em um futuro sombrio, porém fascinante. Trata-se do cyberpunk, subgênero da ficção-científica onde vemos uma sociedade tecnológica e ao mesmo tempo com uma grande parcela marginalizada.
"Viva para sempre. Um corpo de cada vez"
O reencapamento consiste na transferência da consciência de uma capa (corpo) para outra. Imagina prolongar a vida em décadas, séculos, em um corpo jovem e com todas as especificações que você pedir? Pena que tudo isso custa caro, concentrando essa tecnologia nas mãos de poucos, os chamados Matusas - fazendo referência a Matusalém, personagem bíblico que viveu por 969 anos - que vivem centenas de anos comandando a sociedade.

Esses avanços, porém, não são imunes ao erro, então se você não tiver um "backup da consciência", pode acontecer uma morte real.

É nesse espírito que começa a história: Takeshi Kovacs (Joel Kinnaman) foi reencapado após 250 anos preso e precisa resolver o assassinato de Laurens Bancroft (James Purefoy), um poderoso Matusa.

No decorrer dos episódios vemos o protagonista confrontar-se com o seu passado, além de visualizar mais desse comércio de "capas" e as chances de prolongar a vida infinitamente.

Por outro lado, essa "imortalidade" tem consequências, deturpa a visão de humanidade, destes que tem como entretenimento o sofrimento alheio, e o poder sobre algo que para muitos ainda é precioso e vulnerável: a vida. Um futuro acima de tudo solitário e sem propósito para muitos.

Contra essa inovação, temos os religiosos pregando que todos devem ter apenas uma vida e prolongá-la vai fazê-los perder a alma. A família da detetive Kristin Ortega (Martha Higareda), que tem relação com Takeshi, é uma das defensoras dessa visão.

Outros personagens mereciam ser mencionados, mas é bem melhor ter a surpresa.

Os cenários são urbanos, escuros, sujos, cheios de neon. Em contrapartida, os mais ricos vivem no céu - literalmente -, com uma diferença gritante. Aliás, a injustiça entre as classes é um dos fatos abordados, trazendo à tona o pior do ser humano.

Os flashbacks são importantes, mas por vezes fica difícil ligar a mesma pessoa a fisionomias tão diferentes. Com torturas virtuais, lutas até à morte, dentre outros, possui inúmeras cenas de violência, sendo indicada a um público adulto.

Enfim, CARBONO ALTERADO é uma série de alta qualidade, de encher os olhos e fazer refletir sobre os conceitos de vida/morte, alma e a linha tênue entre ser um humano ou um monstro.

Compartilhe este post:

Maria Luiza

Paraibana, apaixonada por séries de super-heróis (sempre disposta a discutir teorias), livros, química, poesia, músicas antigas, coisas verdes e palavras difíceis.

6 COMENTÁRIOS

  1. Achei interessante. Vou assistir a um episódio pra dar uma oportunidade.

    ResponderExcluir
  2. Mesmo não sendo tão fã de ficção científica, fiquei muito curiosa em relação a esta série. E como ando bem desfalcada de indicações, vou tentar ver esta.
    Gosto desse jeito de mexer com a vida, a morte e mais ainda, dessa brincadeira de ser humano e ser irreal.
    Obrigada pela dica!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da ideia dessa historia e pelo visto a série ficou bem interessante. Gosto de umas coisas que fazem pensar também, uma coisas um tanto doidas e essa história tá parecendo bem assim. Achei legal toda essa coisa da humanidade e como falam da tal imortalidade, essas injustiças...parece bom. Vi o trailer e gostei bastante, já coloquei na lista pra assistir. Espero que valha a pena mesmo porque já vi umas opiniões bem legais também, animei bastante.

    ResponderExcluir
  4. Olá, boa resenha.
    Eu não assisti, apenas vi o trialer na tv e confesso que não curti nada. Deve ser realmente muito intrigante, pensa só se pudéssemos prolongar a vida?! Acho que não seria uma coisa boa.
    Mas é uma boa série para se pensar sobre a vida e a morte.

    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Maria!
    Não li o livro e não sei se vou conseguir ler por agora,estou me segurando pra não correr lá e acompanhar a série!
    Qro mto ver mas tbm qro mto ler o livro...

    Dúvida viu! Rsrs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Maria Luiza!
    Ando curiosa por ler o livro e poder acompanhar a série.
    Achei o plot genial e ainda mostra que mesmo com toda tecnologia avançada, erros podem ser cometidos e deixar o protagonista em sérias complicações, não aceitando sua condição e querendo voltar...
    “Eu escolho um homem que não duvide de minha coragem, que não me acredite inocente, que tenha a coragem de me tratar como uma mulher.” (Anaïs Nin)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir