LEVANA

SINOPSE: Quem é a verdadeira mulher por trás da fascinante vilã que perpassa as histórias de Cinder, Scarlet, Cress e Winter? Neste spin-off da série de contos de fadas futuristas Crônicas Lunares, a autora Marissa Meyer revela o passado e as motivações de Levana, a cruel rainha que sonha em governar o povo de Luna. Filha mais nova ofuscada pelo brilho e charme da verdadeira herdeira do trono, sua irmã Channary, Levana teve o rosto desfigurado por queimaduras na infância e aprendeu a se camuflar, manipulando todos a sua volta com uma beleza fictícia. Assim, conquistou à força o amor de Evret Hayle, por quem sempre foi apaixonada, tornando-se madrasta de Winter quando ele perdeu a esposa no parto da filha. E seu próximo passo é tomar o trono definitivamente - Marissa MEYER - Editora ROCCO - 2013 - 448 páginas.

Vocês já tiveram a curiosidade de verificar o que é o mal em sites de pesquisas e dicionários? Caso não, dou-lhes um pequeno resumo do que vocês vão encontrar: ele é, na maior parte, tratado como o que é contrário ao bem. Claro, há também definições que dizem que mal é aquilo que machuca e fere, que é um modo ruim de se agir, o que prejudica algo ou alguém. O mau, contrário ao que é bom, também não vai muito além disso. Diz-se que é moralmente reprovável, que faz maldade e se satisfaz com elas, que causa danos a si ou ao outro, que se opõe à justiça e incorreto.

Parece tudo muito preto no branco para mim. Se você é bom, então não é mau. Se você faz o mal, então não pode estar do lado do bem. Sabemos que a humanidade não é tão classificável assim, tão oito ou oitenta. Portanto, não é justo esperarmos que os personagens dos livros sejam igualmente fáceis de descrever – que eles sejam completamente ruins ou completamente benevolentes.

Neste livro, acompanhamos uma Levana adolescente, cheia de inseguranças e medos, vivendo a vida na corte como princesa. É uma Levana diferente da que vimos em CINDER, SCARLET, CRESS e WINTER – é uma Levana ansiosa para agradar, apaixonada e impetuosa, mas com pensamentos... incômodos, e um trauma passado que rege suas experiências.
"Levana não viu os corpos, mas viu os quartos na manhã seguinte, e seu primeiro pensamento foi que todo aquele sangue ficaria ótimo nos lábios dela."
Conseguimos ver, desde cedo, todo o potencial para a maldade que sabemos que se desenvolveria ao longo dos outros livros, mas acima disso, vemos que Levana tinha reforçadores para seguir determinado caminho. Memórias e fragmentos de seu passado, do trauma sofrido por causa de sua irmã e recorrentes agressões verbais da mesma no cotidiano de nossa vilã, mostram seu lado humano, seu lado frágil e é difícil não compreendê-la, mesmo que seja pouco.

Trazendo para um âmbito mais substancial, todos temos marcas em nossas personalidades e modos de pensar, muitas dessas marcas nascidas pelo contato que temos com o outro, do social com o individual – muitas dessas marcas nascidas pelo contato que temos com os que nos são mais próximos, e no meu caso, no caso de muitos e no caso de Levana, esses mais próximos são a família. E, por tamanha proximidade, intimidade e conhecimento, a família pode fazer bem à gente. Em contrapartida, pode fazer grande mal.

Levana conviveu com sua irmã perversa e pais repelentes desde seu nascimento. E é a partir desse pressuposto que questiono: a crueldade de Levana nasceu com ela, ou foi criada?
"Era tão burra. Uma garota tão, tão burra. Por pensar que poderia ser admirada. Por pensar que podia ser bonita, adorada ou notada. Por pensar que podia ser qualquer coisa."
LEVANA nos dá uma prévia de todo o emaranhado de planos e concepções desconcertantes da jovem vilã, que bate com a versão mais velha que conhecemos dela. Os elos que a ligam com Cinder e Winter – sobrinha e enteada, respectivamente – se esclarecem de forma arrebatadora e mostram sua influência na rainha dos quatro livros das Crônicas, e nossa percepção se altera quando vemos a relação de Levana com a irmã e o pai de Winter e como tudo reflete no jeito que ela tratava e agia com as nossas duas amadas protagonistas.

Foi interessante analisar como, antes de LEVANA, eu não tinha a perspectiva de que a rainha tinha um passado. É impressionante pensar como vemos ou focamos em poucas facetas de alguns personagens, como não conseguimos ver o todo e só as partes. Levana, para mim, era só o mal. Só contrária ao bem. Com essa obra de Meyer, eu me vi debruçada nas diversas facetas da rainha e como tudo o que ela viveu e passou pode tê-la encaminhado para o trajeto de maldades sem volta que ela alcançou. Se o mal nasce ou é criado, eu não sei, e nada justifica tudo o que nossa protagonista fez. Porém, a amarga e dolorosa questão, fica: se as questões de sua história fossem assimiladas de modo diferenciado, ou se alguém lhe oferecesse uma mão no lugar do olhar julgador, poderia ela ser boa? Poderia Levana não ser a rainha má e desprezível que conhecemos?
"Channary fora uma péssima governante. Sem dúvida, a filha seria igual. Ninguém amaria esse país como Levana amava. Ninguém. Ela merecia ser rainha."
Numa edição curta, bem-feita e com uma das capas mais lindas de toda a série, as Crônicas Lunares tomam um vislumbre revigorado e esplendoroso com o ponto de vista da vilã, dando ao leitor reflexões e novos panoramas que nenhum conto de fadas, em sua tabula rasa, pôde dar. Com pinceladas das maquinações que atormentam CINDER, SCARLET, CRESS e WINTER no futuro, Marissa Meyer nos mostra que o primor de sua escrita é contínuo, sem decepcionar: encontro-me entusiasmada para qualquer outra obra que ela fizer e apaixonada pelo mundo já criado. Avaliando a série como um todo, afirmo que LEVANA, assim como os outros livros e personagens, estarão em meu coração – e na minha lista de favoritos – para sempre.

Compartilhe este post:

Layla

Estudante de psicologia e da arte de fazer das emoções palavras e das palavras óticas com grau certo pra qualquer um que queira ver as coisas de maneira diferente.

23 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Layla.

    Geralmente livros assim, nos mostra algo bem simplório, capaz de nos mostrar "o outro lado da moeda". E mesmo que as maldades da Levana não sejam nada justificáveis, é viável vermos todo o seu percurso de vida, e assim entrarmos em sua mente e tentarmos entender suas motivações para tais atitudes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, D!

      Sim, contos assim são essenciais, e dão todo um novo olhar para a história e as personagens. É uma experiência muito rica e agrega muito.

      Excluir
  2. Desde a primeira resenha que li aqui sobre as Crônicas Lunares a "vilã " me chamou a atenção.
    Não sabia que ela tinha um livro só dela.
    Concordo com você que essa classificação de bom e mal é muito mais ampla e subjetiva.
    Acho que, baseada apenas nessa resenha, que Levana se tornou o que é por um conjunto de coisas provavelmente o lado mal nasceu com mais força e as circunstâncias a levaram a ser que é

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, chuchu!

      Foi um conjunto de fatores, mais a predisposição dela pro mal. E sim, esse livro seria um 0.5, mas a Rocco acabou lançando por último aqui, por isso é meio desconhecido.

      Excluir
  3. Sou maluca para ler os livros desta saga,mas ainda não tive a oportunidade. Aliás, tudo que envolve esse outro lado dos contos de fadas, releituras, é sempre gratificante conhecer.
    Também nunca havia parado para pensar em um passado, em uma história por trás. Também não sei responder se o mal já nasce com a gente(apesar de acreditar mais nessa versão) ou se em meio à decepções ou tristezas, ele vá surgindo gradativamente.
    Sei que quero muito conhecer Levana!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você tenha a chance, lindona! Vale a pena, ainda mais se você curte releituras.
      Beijos grandes

      Excluir
  4. Gostei muito desse livro por mostrar outro lado da personagem e passar pra gente toda essa ideia do que é a maldade dela, de onde veio, como isso ficou do jeito que ficou. Foi impressionante ver a jovem frágil e cheia de medos que ela era. Como sofria com aquela coisa toda de beleza, o que aquela irmã dela fez e como foi injusto. É interessante ver que o mal dela aconteceu aos poucos e de certa forma pelos motivos certos, mas não teve um limite e um fim pra isso. Fala se não deu umas vontades de esganar aquela irmã dela? Se não deu pra entender? O ruim foi que a Levana não soube a hora de acabar, de parar de buscar vingança, de tentar fazer o mal. Dá pra gente ver como toda a situação foi destruindo ela aos poucos. Ver a forma que ela foi se vingar, como, essas coisas me deixavam com pena da personagem e raiva ao mesmo tempo. O amor doentio que ela arrumou, só pela gentileza daquele homem....caramba, foi de partir o coração e meter raiva. É muito doido como fiquei balançada com a história dela. Mas pra quem já leu a série e odeia a Levana fica algo bem interessante ler e ver toda essa história difícil, complicada e complexa dela. Não é aquele preto e branco mesmo, de só ter o mal ou o bem. Vale a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei muito balançada também, C! Eu nunca odiei a Levana (tenho um caso serio de amor por vilões, são poucos os que eu não gosto), então conhecer a história dela só me fez ter um sentimento mais profundo pela personagem. Fiquei surpresa por tudo o que ela passou, e compreendi porquê ela é do jeito que é. Foi uma leitura muito rica mesmo, e valeu muitooooo a pena. Fico feliz que você também tenha gostado.

      Excluir
  5. Olá! Essa série já esta na minha lista há um tempão, e não estava tão empolgada em começar, mesmo amando releituras, mas agora acho que vou começar a leitura por esse, até porque acho que vou entender melhor as ações da Levana, que aliás me deixou muita curiosa para entender sua história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você ficou curiosa, E! Eu até indico que, caso você vá ler, que comece por esse ou o leia logo, sem deixá-lo pro final. É um livro muito rico pra série e faz muita diferença!

      Estou torcendo para que você leia e que goste como eu!

      Excluir
  6. Apesar de não ser muito chegada nessa série, esse livro parece ser lindo e daquele tipo que, em certo momento, nos apaixonamos - mesmo que seja pouco -, pela vilã. E você disse tudo na resenha: muitas vezes olhamos e não vemos que o personagem teve um passado até ali - o que acontece muito na vida real.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, G! Esse livro é um aprendizado, porque mostra que nós temos uma facilidade muito grande para julgar sem considerar o passado das pessoas. E por que você não curte a série, se posso perguntar? hahaha beijos grandes e obrigada pelo comentário

      Excluir
  7. Layla!
    Impressionante, não é?
    Não li ainda nenhum dos livros da série, mas não me importo em saber do que se trata o livro Levana e pelo jeito é considerada um monstro ao fazer tantas coisas proibidas com crianças, a autora soube trazer mais um livro estimulante para leitura.
    Adorei os quotes.
    Uma semaninha plena de amor no coração!
    “Eu escolho um homem que não duvide de minha coragem, que não me acredite inocente, que tenha a coragem de me tratar como uma mulher.” (Anaïs Nin)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente impressionante, R! Espero que você possa conferir os livros de perto! Tem muita coisa boa neles.
      Beijos grandes

      Excluir
  8. Oi Layla!
    Que capa maravilhosa é essa!!
    Gostei mto do enredo tbm, parece excelente, gosto mto desse gênero e espero conseguir ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, A! A capa é incríveeeeel. Todas as capas desses livros são maravilhosas. Torço para que você possa lê-los também. Beijoooo

      Excluir
  9. Olá, o livro chama atenção pelo desconstrução das percepções do leitor acerca da rainha, mostrando que todo mal se cria, por uma série de razões decisivas para inclinações sádicas. Estou lendo o segundo livro das Crônicas Lunares, e não vejo a hora de saber mais sobre Levana. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro realmente desconstrói a percepção do leitor, mas não só acerca de Levana, e sim quanto a todos que julgamos sem realmente saber sobre a história de vida de quem está a nossa volta. E fico feliz por saber que você está lendo, A! O que você está achando?

      Excluir
  10. Patrícia Walléria27 fevereiro, 2018

    Ainda não tive a oportunidade de ler esta série, mas com certeza sua resenha me deixou com mais vontade.
    Em geral gosto muito de vilões e acho que vou gostar de Levana, justamente pelo fato de que ninguém é inteiramente do mal ou do bem. Acredito que quando o autor produz um personagem bem construído essas nuances também são encontradas, o que parece ser o caso.

    ResponderExcluir
  11. Quero muito ler As Crônicas Lunares, achei muito legal uma história focada na vilã. Essa capa também ficou sensacional como as dos outros volumes da série.

    ResponderExcluir
  12. Oi Layla!
    Sempre que leio fantasias me pergunto como era a vida dos vilões antes de se tornarem o mesmo, até nos contos de fadas já questionei isso (inclusive pesquisei e achei umas coisas bem legais sobre ele - fica aí o caso do filme Malévola), mesmo não lendo a série de livro, gostei da autora ter contado mais sobre Levana, acredito que não podia das vezes o mal é criado e instalado dentro desses vilões.
    A capa está mesma linda, digna da história!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Layla!! Livros contando as histórias dos mocinhos tem um montão , mas as dos vilões já são bem raras, como a "Malévola" por exemplo, eu gostaria de ler esse livro, porque além de ser fantasia quero conhecer a história por trás da mascara da vilã!
    Beijo, obrigada!!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Layla!!
    Sempre perguntei como é as histórias das vilãs dos livros, e por causa disso achei interessante essa história!!
    Bjos

    ResponderExcluir