WINK POPPY MIDNIGHT

SINOPSE: Wink é a nova vizinha esquisita e misteriosa, com seus cachos ruivos rebeldes, suas sardas e suas roupas estranhas. Poppy é a rainha do ensino médio, com seu cabelo loiro perfeito, sua beleza estonteante e sua grande habilidade para a manipulação e crueldade. Midnight é o menino doce e inseguro que se vê entre as duas. Wink sabe contar muitas histórias de cor. Ela está ciente de que todas elas precisam de um herói para derrotar o vilão. Poppy não acredita em histórias. Ela acredita acima de tudo, em si mesma e acha que pode conquistar e derrotar qualquer coisa. Midnight até acredita em histórias, mas ele está certo de que nunca vai ser protagonista de nenhuma, mesmo que Wink pense o contrário. Ele não é bom em nada. Poppy é a rainha da escola. Wink é a menina excluída que parece viver em um mundo particular e fantasioso. Midnight é o garoto preso entre elas que se vê obrigado a lidar com as consequências de um trote sombrio. Mas o que realmente aconteceu? Alguém sabe a verdade. Alguém está mentindo. Mas quem? - April GENEVIEVE TUCHOLKE - Editora GALERA - 2017 - 224 Páginas.

WINK POPPY MIDNIGHT foi um livro que me chamou muito a atenção pela capa e sinopse, é uma leitura que eu tinha quase 100% de certeza que iria adorar, porém isso não aconteceu, essa foi uma história que me decepcionou bastante e que infelizmente não superou minhas expectativas. 

Wink é considerada uma pessoa estranha, assim como toda a sua família. Ela tem um jeito único de ser e vive viajando nas histórias e contos de fadas. Poppy é a típica rainha do baile estereotipada, dona de uma beleza estonteante e de um caráter duvidoso, usa tudo e todos para alcançar seus objetivos e não está nem aí para quem ela vai magoar nesse meio tempo. E por último, temos o Midnight, que é apaixonado por Poppy, mas que se vê envolvido com Wink. Ele é um menino doce e facilmente manipulado por Poppy. 

Wink cresceu em uma família grande e está acostumada à loucura do que é conviver com seus irmãos mais novos, denominados órfãos por ela, por não terem o pai presente. Ela vive constantemente viajando nos contos de fadas e, por isso, resolve criar sua própria história, onde terá no enredo um herói, um vilão e um feliz para sempre. 
"Ele me disse que eu não encontraria minha própria história até parar de interferir na dos outros."
Poppy é uma menina mimada e muito malvada, ela tem uma paixão não correspondida -aparentemente - pelo irmão mais velho de Wink, e essa obsessão faz com que ela cometa vários erros. Um deles é se envolver amorosamente com Midnight para tentar esquecer essa paixão. Não satisfeita, ela também se envolve com outros garotos e acaba manipulando todos à sua volta. 

Midnight está vivendo um momento decisório em sua vida, agora que resolveu pôr um fim no envolvimento que tinha com Poppy, pois está cansado de sofrer por um amor não correspondido. Ele acaba de se mudar com o seu pai para uma nova vizinhança, já que sua mãe se mudou para a Itália com seu irmão mais velho e não há mais sentido em viver na antiga casa. Ele logo se familiariza com a sua nova vizinha, Wink, pessoa que, até então, nunca tinha chamado a sua atenção. 

WINK POPPY MIDNIGHT foi um livro que eu esperava ser uma leitura impactante, que me surpreenderia e que faria eu usar as minhas habilidades de Sherlock Holmes, mas isso não aconteceu. Lendo os primeiros primeiros capítulos, eu já sabia onde a autora queria chegar, e isso foi um dos pontos que tornou a leitura bem cansativa para mim. 

Como se isso já não fosse o bastante, os personagens são insuportáveis. Midnight é tão trouxa, que beira o ridículo. E, sinceramente, eu não vi em momento algum uma demonstração dos verdadeiros sentimentos dele por Poppy, essa paixão que ele dizia sentir por ela não me convenceu em momento algum do livro. Poppy foi uma personagem que não se encaixou bem no papel que deram a ela, ela é má, quanto a isso não há dúvida, mas nem tudo é o que aparenta ser, então quem sou eu para julgá-la. Wink foi a personagem que me deixou bem confusa, tanto pelas suas atitudes em relação aos demais personagens, quanto pelas coisas aleatórias e sem sentido que ela soltava repentinamente. 

Em relação à escrita da autora, eu gostei de alguns momentos. Na maior parte do tempo, eu ficava tentando entender o que estava acontecendo, já que a autora abria vários pontos, mudava o narrador e deixava aquilo tudo em aberto, isso me incomodou muito. Outra questão que foi muito incômoda para mim, foi a repetição, várias vezes, da mesma palavra, palavra, palavra - piada interna. Não sei bem para o que servia isso, se era uma ênfase ao que estava sendo dito ou algo assim, porém chegou a um ponto que eu já não aguentava mais e passei a ignorar quando isso acontecia. 

A diagramação do livro é simples e, como falei anteriormente, a capa foi um dos pontos que mais me chamou a atenção e eu a acho realmente linda. A narrativa é feita em primeira pessoa e é alternada entre os três personagens, todavia não há uma separação de quem vai narrar o quê. Um exemplo disso é que tem partes que a narração de um determinado personagem tem um ou dois parágrafos. O final, por incrível que pareça, foi a coisa que mais me decepcionou em tudo isso, ao ponto de me fazer reler o livro e ver se não perdi algum elemento durante a leitura, e até agora ainda me pergunto o que aconteceu e que rumo foi aquele que a autora deu para a história. 

No contexto geral, esse foi um livro que não funcionou para mim, o que é uma pena, porque ele tem alguns elementos realmente interessantes. Eu me pergunto como seria a história se não eu tivesse descoberto o desfecho, talvez veria tudo isso de uma maneira diferente, ou talvez não.

Compartilhe este post:

Marlene Conceição

Meu nome é Marlene, moro em São Paulo, sou apaixonado por livros, leio conforme meu humor, não tenho um gênero literário definido, gosto de tudo um pouco, irei cursar faculdade de Medicina, amo séries e filmes.

15 COMENTÁRIOS

  1. É que de capa e ideia me chamou atenção também, mas confesso que não vi aquele algo a mais nesse livro. Deu vontade de ler mas mais como uma dica do que uma necessidade sabe? Daqueles livros que não me importo se acabar não lendo.. .
    E nossa, acho meio chato quando já no começo a gente desvenda onde a trama vai parar, o que era pra surpreender e não surpreende e coisas assim. E personagem chato então nem me fale...
    Mas ainda acho que leria. Ele me deixou curiosa em alguns pontos, mesmo com tanta coisa que me deixou pé atrás. Sei lá, quem sabe não acaba sendo bom de ler sem muita expectativa né...

    ResponderExcluir
  2. Realmente a capa é lindíssima.
    É aquela velha história não julgar o livro pela capa.
    Quanto a criar expectativas em relação a um livro e não ser alcançado é bastante frustrante.
    Achei a sinopse muito interessante pena qyr a autora não fez jus à essa premissa.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marlene.

    No final (modo de falar), acho que o livro beira unicamente ao jogo da manipulação, tendo em vista que o objetivo da autora é confundir o leitor, nos apresentando três personalidades diferentes, mas que podem nos enganar.

    ResponderExcluir
  4. Não há como negar que a capa do livro é uma das mais lindas que já vi até hoje! Mas admito que não conhecia o livro e se não tivesse lido a resenha,talvez eu comprasse o livro de boa.
    O enredo tem elementos muito bacanas. Principalmente nas diferenças entre os personagens. Eu gosto muito desta mistura de personalidades e quando um autor ou autora conseguem "casar" estas diferenças, fica tudo muito bom!
    Talvez eu até leia um dia..rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Marlene!
    Uma pena o livro não ter te agradado tanto, desde o lançamento estou de olho nele, e qdo comecei acompanhar resenhas fiquei super interessada, apesar de algumas terem me deixado com po é atrás, msm assim qro conhecer.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi Marlene!
    Não conhecia o livro, mas quando vi a sinopse também esperava algo diferente, talvez uma leitura mais empolgante, uma pena que decepciona e os personagens não convencem, infelizmente não me senti tentada a ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Essa capa é realmente linda, porém perdi parte do interesse pelo nome. Não conhecia o livro e até gostei da sinopse, mas não sei se teria paciência para ler pois dá pra ver que é uma história bem comum ao todo sem conter aquelas emoções todas. Bjs ;*

    ResponderExcluir
  8. Olá! Este livro parece ser incrível e decepcionante ao mesmo tempo, achei interessante o enredo e os personagens que parecem ser tão peculiares, mas fiquei receosa em como a autora desenvolveu os mesmos, a capa é muito bonita, porém ainda não decidi se vou lê-lo.

    ResponderExcluir
  9. Olá, a impressão que fica é de que a autora não soube desenvolver o conceito previamente apresentado, com personagens inócuos e que não passam nenhuma profundidade ao leitor. Além disso esse clichê escolar com dramas adolescentes culmina para uma história bem previsível. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Marlene!
    Chega dá uma dor no coração quando vamos fazer uma leitura com as expectativas lá em cima, achando que o livro seria de arrasar e acabamos nos decepcionando.
    Gosto de me arriscar em leituras diferenciadas, onde os protagonistas são a própria história e aqui ainda tem a forma de escrita um tanto mais poética, o que muito me agrada.
    Uma pena que você não tenha gostado.
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  11. Olá Marlene, tudo bem?
    To até envergonhada de dizer que só fiz a associação dos nomes e o título no sexto paragrafo, haha. Mas que pena que a leitura não foi tão boa assim. :(( Enquanto lia a sinopse fiquei com grandes expectativas também (a.. as expectativas..). Acho que teria uma opinião semelhante a sua. Sou um pouco exigente quando se trata de perfil de personagem ser coerente com suas atitudes durante a narrativa. No entanto, ainda estou curiosa para lê-lo e descobrir, por fim, se eu gostaria ou não! ^D^

    P.S.: A capa é mesmo muito caprichosa.

    ResponderExcluir
  12. OOi!
    Sim , uma capa engana bastante, já peguei varios livros que achava perfeito porque eram bem ilustrados e foi uma decepção só!Então, livros assim não me agradam muito, gosto de livros de ficção, e de terror, desse tipo logo me enjooam e me desanimam a seguir com a leitura!Obrigada, beijo!

    ResponderExcluir
  13. Patrícia Walléria25 fevereiro, 2018

    Que pena que você não gostou do livro. :(
    Eu pretendo ler porque gostei da sinopse, além de que não tenho muitas das habilidades do Sr. Holmes, então talvez eu me surpreenda com a leitura e não a deteste.
    Além do mais as coisas fluem de forma diferente pra cada pessoa, então quero dar uma chance. :D

    ResponderExcluir
  14. Não gostei da sinopse, não me cativou.
    Mas a capa é bem bonita.

    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Marlene!!
    Para falar a verdade achei a história bem confusa!! Também não curti os personagens! Então deixo passar a indicação.
    Bjos

    ResponderExcluir