HEATHER W. PETTY, AUTORA DE LOCK E MORI


Um dos livros lançados este ano que mais me conquistou, foi LOCK & MORI (leia a resenha, AQUI), não apesar por ser uma versão juvenil de Sherlock Holmes, mas por trazer uma aventura cheia de personalidade e uma das melhores personagens femininas da atualidade, na figura de Mori, a versão feminina de Moriarty. Pode parecer estranho, mas a química do casal convence, encanta e abre portas para um relacionamento conturbado que irá terminar, ou não, com um dos dois. A autora do livro, Heather Petty, entrou em contato com o GETTUB para agradecer pela resenha, e nós aproveitamos para fazer uma pequena entrevista, que você pode ler a seguir.

GETTUB: Quem é Heather W. Petty?
(Who is Heather W. Petty?)

HEATHER: Isso parece uma questão existencial. Eu sou autora e mãe. Adoro livros, quadrinhos, mangás e manwas. Vivo no oeste dos Estados Unidos com minha filha, meu marido e três gatos.
(That seems like an existential question. J I’m an author and a mother. I love books, comics, manga, and Korean dramas. And I live in the western United States with my daughter, my husband, and three cats.)

GETTUB: Eu amei a sua ideia de transformar Moriarty em uma garota, e ela ser a personagem principal e narradora. Acha que amor e ódio caminham em paralelo? Qual dos sentimentos é mais forte na sua opinião?
(I loved your idea of turning Moriarty into a girl, and she being the main character and storyteller. Do you think love and hate go hand in hand? Which of the feelings is stronger in your opinion?)

HEATHER: Eu acho que o amor e o ódio podem ser relacionados. Amar alguém torna você vulnerável e, às vezes, amamos pessoas que não são muito confiáveis. O medo e a dor de uma relação dessas, podem transformar nossos corações. Penso que o amor é a emoção mais forte, no entanto. O ódio é mais alto e mais fácil de se articular às vezes. Mas o amor é mais forte, porque nos torna mais fortes.
(I do think love and hate can be related. Loving someone makes you vulnerable, and sometimes we love people who aren’t very trustworthy. The fear and pain of that can turn our hearts. I do think love is the stronger emotion, though. Hate is louder and easier to articulate sometimes. But love is stronger, because it makes us stronger.)

GETTUB: Enquanto Lock insiste em resolver os problemas seguindo o manual do que é certo, Mori prefere criar suas próprias regras para fazer justiça. No mundo real, qual dos dois tem mais chances de ter sucesso?
(While Lock insists on solving problems by following the manual of what is right, Mori prefers to create his own rules to do justice. In the real world, which of the two is more likely to succeed?)

HEATHER: A lei, em si mesma, baseia-se na moralidade das pessoas, que a usam para provocar qualquer tipo de justiça. E, como vemos no livro (assim como na vida), as pessoas são corruptíveis. Mas não tenho certeza de que a justiça é realmente uma coisa em que podemos ter sucesso todas as vezes. É algo que nós temos que nos esforçarmos para usar sempre. Eu acho que eu diria que é uma jornada, não um destino.
(The law in itself relies on the morality of the people enforcing it to bring about any kind of justice. And as we see in the book (as well as in life), people are corruptible. But I’m not sure Justice is really something at which we can succeed once and for all. It’s something to always be striving for. I guess I would say it’s a journey, not a destination.)

GETTUB: É uma pergunta cruel, mas qual é o seu favorito? Lock ou Mori? Por quê?
(It's a cruel question, but what's your favorite? Lock or Mori? Because?)

HEATHER: Definitivamente Mori. Eu me apaixonei mais ainda por Sherlock Holmes quando escrevi estes livros, mas eles são, no final, a história de Mori. Os três livros que escrevi seguem seu caminho. O caminho de Sherlock já foi escrito e explorado por inúmeros autores e criadores, desde Conan Doyle, panssando por Guy Ritchie (nos filmes) e Stephen Moffat (Sherlock da BBC). Mas porque há tão pouco escrito sobre Moriarty no cânone e em outros lugares, eu quis criar Mori. E o que eu acho que mais amo é sobre a forma como ela protege as pessoas que ela ama, mesmo quando isso significa se usar como um escudo.
(Definitely Mori. I fell in love with Sherlock Holmes a little more as I wrote these books, but they are, in the end, Mori’s story. The three books I wrote follow her path. Sherlock’s path has already been written and explored by countless authors and creators from Sir Arthur Conan Doyle to Guy Ritchie (Sherlock Holmes movies) and Stephen Moffat (BBC’s Sherlock). But because there’s so little written about Moriarty in the canon and elsewhere, I got to create Mori myself. And what I think I love most about her is how fiercely she protects the people she loves, even when it means using herself as a shield.)

GETTUB: Em seu site, reparei que a sua lista de autores e livros favoritos é muito parecida com as listas da maioria dos leitores brasileiros. Alguma chance de visitar o Brasil em alguma Bienal do Livro?
(On your site, I noticed that your list of favorite authors and books is very similar to the lists of most Brazilian readers. Any chance of visiting Brazil at some Book Biennial?)

HEATHER: Gostaria muito de visitar o Brasil! Talvez algum dia. Se os livros realmente venderem bem, talvez o Galera Record possa me convidar para alguns eventos. Isso seria incrível.
(I would so love to come and visit Brazil! Maybe someday. If the books really sell well there, maybe Galera Record will be able to invite me down for some events. That would be amazing.)

GETTUB: Quando veremos Lock e Mori no cinema ou na televisão?
(When will we see Lock and Mori in the movies or on television?)

HEATHER: Ainda não tenho notícias para compartilhar sobre isso, mas você nunca sabe o que acontecerá. Seria realmente divertido ver como eles iriam lançar a série e como isso poderia mudar nas mãos desses criadores.
(I don’t have any news to share on this front yet, but you never know what will happen. It would be really fun to see how they would cast the show and how it might change in the hands of those creators.)

GETTUB: Eu já li todos os livros de Sherlock e por conhecer o destino de Moriarty, preciso fazer uma pergunta para acalmar (ou não) o meu coração: há chances de Mori ter um final mais feliz?
(I've read all of Sherlock's books and knowing Moriarty's fate, I need to ask a question to calm my heart: is there a chance that Mori will have a happier ending?)

HEATHER: Obviamente, não posso responder isso. Mas vou dizer que meu objetivo com os livros era fazer com que eles atuassem como uma espécie de história de origem para o cânone, apenas mudou-se para uma época, é claro.
(I obviously can’t answer that. But I will say that my goal with the books was to have them act as a kind of origin story to the canon, only moved to a modern setting, of course.)

GETTUB: O que poderia dizer para aquele leitor que está indeciso sobre ler Lock e Mori?
(What could you say to that reader who is undecided about reading Lock and Mori?)

HEATHER: Se você ama mistérios, se você ama Sherlock Holmes, ou se você já se perguntou o que poderia transformar uma garota adolescente normal em um mestre do crime, espero que você leia e ame Lock & Mori!
(If you love mysteries, if you love Sherlock Holmes, or if you’ve ever wondered what it might take to turn a mostly normal teen girl into a master criminal, I hope you read and love Lock & Mori!)

Adorável e instigante, não é? Se quiserem conhecer um pouco mais de Heather, só acessar o site pessoal dela, bem AQUI!

Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

9 COMENTÁRIOS

  1. Se ao ler a resenha de vocês já estava empolgada para ler o livro, agora então ... . Triplicou a vontade.
    Heather é uma fofa acessível

    ResponderExcluir
  2. Fala sério!!!Que show!rs
    Olha, por não conhecer a autora, gostei muito do que li acima e fiquei aqui na minha cabecinha de vento criando a voz dela.
    Ela parece ser bem séria, compenetrada realmente no que faz. Sabe, não é aquele tipo que fica sorrindo o tempo todo, achando que o leitor tem fuça de dentista!
    E se eu já morria de vontade ler o livro, agora isso aumentou ainda mais.
    Mori, já quero saber mais dela.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carl.

    Gostei de poder conhecer um pouquinho sobre a autora e sua opinião em relação ao universo criado por ela em sua série.

    ResponderExcluir
  4. Legal essa entrevista e adorei ver o que ela pensar de amor e ódio, já que condiz bem com a trama. É mesmo isso, a gente ama e se torna vulnerável e pra odiar depois é a coisa mais fácil. E dela gostar mais da Mori por tudo que pode explorar com ela, bem legal. E ver na tv seria muito legal também. Pela premissa da trama e tudo que pode sair disso seria bem interessante ^^

    ResponderExcluir
  5. Carl!
    Adoro entrevistas e quando bem conduzidas, podem extrair o que há de melhor do entrvistado, mesmo que ela já seja ótima, adorável e totalmente instingante.
    Gostei muito.
    Bom final de semana!
    “Quando choramos abraçados e caminhamos lado a lado. Por favor amor me acredite, não há palavras para explicar o que eu sinto...” (Renato Russo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Oi Carl!
    Adorei a entrevista, até pq pra mim é ma oportunidade e tanto de conhecer mais as autora, qro mto ler esse livro.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi Carl adoro esse tipo de entrevista a gente fica com maiores informações a respeito do autor e consequentemente da origem da obra. Agora tenho uma perguntinha> você fala fluentemente inglês? Eu tenho muita vontade de começar leituras em inglês mas não sei se consigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas leio, tenho um bloqueio na fala em inglês... kkkk

      Excluir
  8. Essa altura me lembra muito em questão de aparência com a canção da Cler altura de instrumentos mortais e eu fiquei bem interessada em ler esse livro porque eu adoro essa releitura jovens de Sherlock Holmes

    ResponderExcluir