PEQUENA GRANDE VIDA

SINOPSE: Na cidade de Omaha, as pessoas descobrem a possibilidade de reduzir de tamanho para uma versão minúscula, a fim de terem menos gastos vivendo em pequenas comunidades que se espalham pelo mundo. Encantado após ter contato com amigos que passaram pelo processo, um homem decide convencer sua esposa a adotar o curioso novo estilo econômico de vida.
DIREÇÃO: Alexander PAYNE
DURAÇÃO: 2H16
DISTRIBUIÇÃO: Paramont Pictures
ELENCO: Matt DAMON, Kristen WIIG, Hong CHAU, Christoph WALTZ, Rolf LASSGARD, Neil Patrick HARRIS, Jason SUDEIKIS e Laura DERN.

No planeta Terra, atualmente, vivem um pouco mais de sete bilhões de pessoas. E em menos de trinta anos, a ciência diz que seremos nove bilhões de pessoas. Esse tanto de gente precisa de muitos recursos e, infelizmente, nosso planeta não cresce da mesma forma que sua população. Isso é realmente um fato real e o cinema atual está abordando esse tema de muitas formas diferentes. Em PEQUENA GRANDE VIDA, teremos uma solução para esse problema.

Num futuro não muito distante, cientistas tentam resolver o problema da super população do planeta. Numa conferência, um grupo de pesquisadores suecos desenvolvem uma solução curiosa, diminuir as pessoas, visando, assim, economizar recursos. Funciona assim: digamos que você tem um metro e sessenta e pese setenta quilos, com uma maquina mirabolante, os médicos irão te diminuir até o tamanho de um boneco e você irá viver em uma cidade protegida e habitada só por pessoas diminuídas. Assim, mesmo um grupo grande de pessoas pequenas irá consumir uma quantidade muito menor de recursos e não irão prejudicar tanto o planeta com dejetos e etc. E para melhorar, a pessoa não precisa ter muito dinheiro para participar desse projeto, você viverá no maior luxo na colônia das pessoas pequenas. Totalmente protegido de animais perigosos, insetos, luz solar e desastres naturais, parece ser a solução perfeita. Porém, uma vez diminuído, a pessoa não pode se arrepender, já que o processo é irreversível.

Por incrível que pareça, o roteiro é baseado num sistema que existe de verdade. Tudo envolvendo o racionamento de recursos e a diminuição de demanda. Obviamente, a parte de diminuição física das pessoas é ficção. É uma produção longa, quase duas horas e meia, e a trama usa metade de seu tempo para desenvolver e apresentar esse sistema para o espectador. De longe o melhor arco da produção, apresenta várias ideias interessantes e tudo é explicado da melhor maneira possível. Eles vendem tão bem esse estilo de vida, que até dá vontade de se diminuir também. A riqueza nos detalhes injeta realidade nesse mundo estranho e a trama caminha com perfeição durante essa apresentação, mas infelizmente morre a seguir.

O maior deslize do filme é não saber ser interessante até o final. Depois da longa apresentação, a trama vai para lados cheios de personagens novos, reviravoltas e conspirações. Preciso nem dizer que quase nenhuma dessas novidades funciona, além de quebrar completamente o interesse do espectador. É complicado quando, do nada, o roteiro tenta quebrar tudo que ele construiu. Deveriam ter deixado pistas logo no primeiro ato. Fica forçado, e o final do filme é resumido com uma pequena palavra: decepção. Esteticamente é possível ver que houve bastante dinheiro envolvido na produção. Os efeitos visuais são competentes e cria esse pequeno mundo de maneira curiosa, a melhor coisa do filme é explorar seus detalhes. Tudo é muito bonito e luxuoso, convincente e parecendo muito real, nota dez para a estética.

O elenco é cheio de gente conhecida, mas o protagonista, Matt Damon, até que se sai bem como um pacato homem que deseja viver bem. No primeiro ato acompanhamos, pelos seus olhos, todo o processo de diminuição e adaptação nessa nova vida, pena que depois disso, seu personagem se torne um tédio. O grande destaque no elenco vai para a atriz vietnamita Hong Chau, ela é uma das personagens mais interessantes e com o melhor desempenho de todo o filme. Chegou a ser indicada a alguns prêmios, porém foi barrada no Oscar. A atriz consegue passar para o espectador um misto de timidez e sede de mudanças, não aceitando tudo da forma que ela é.

Ao todo temos um grande desperdício de potencial. O filme vai, vai, vai e morre na praia. É uma daquelas boas ideias jogadas direto na lata do esquecimento. Não chega a ser ruim, mas dificilmente será uma experiência completa para alguém.

Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

14 COMENTÁRIOS

  1. Achei interessante. O elenco é estrelar.
    Talvez seja daqueles filmes distrair a cabeça após um dia estressante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez sirva para distrair mesmo, é defeituoso, mas não chega a ser irritante.

      Excluir
  2. Eu andei vendo a "capa" deste filme em alguns sites de cinema que vou e confesso que só puxei a sinopse por conta do Damon(que amo o trabalho).
    Mas se já não tinha colocado muita expectativa, o pouco que tinha já foi por água abaixo.
    Tudo bem que o enredo é bem diferente do convencional e a gente até pode comprar a ideia sim de viver algo deste nível(pequeno.rs),mas confesso pra você que não entendo gastar mais de duas horas nisso.
    Talvez eu veja sim, mas num futuro.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente não vale uma ida ao cinema e nem é um filme extremamente necessário, mas para quem for fã do trabalho do Matt, até que não seria uma grande perda de tempo.

      Excluir
  3. Oi Rafael!
    Apesar de curtir mto o trabalho do ator esse filme não me chamou atenção logo de cara, talvez seja o tema abordado que não tenha me agradado tanto, mas se eu tiver uma oportunidade de ver o filme espero gostar pelo menos ...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De cara realmente não chama muita a atenção. Fora sua trama um pouco interessante e o elenco famoso, esse filme não tem muita coisa a oferecer.

      Excluir
  4. Gostei da ideia dele e falar sobre racionamentos e essas coisas dos recursos, de como tanta gente vai acabar sendo um peso à natureza tão forte assim e a ideia deles de diminuir a população dessa forma louca pra gastar menos as coisas é bem doido e interessante. Uma pena que não prenda taaaanta atenção assim até o fim, que tenha uns deslizes e uns clichês. Mas no geral acho que iria gostar de ver. E nossa, faz tempo que não vejo nada com o Matt Damon. Achei um papel um tanto diferente esse que ele faz no filme. Gostei da ideia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é bem diferente do que o Matt está acostumado a fazer. A trama base é realmente interessante vista por cima, o problema mesmo é quando vai se aprofundando em sua trama. Não é uma perca de tempo, mas também não vale muito a pena, faz sentido? kk

      Excluir
  5. Não sei dizer o que mais me causou estranheza, se a sinopse do filme ou no que fim ele vai dar. Porque me parece tão sem rumo tão sem um final específico que me deixou super curiosa. Na primeira sensação que tive foi de estar de volta ao "Querida encolhi as crianças" em novA proporção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente vendo dessa forma parece não ter fim mesmo, admito que quando fui assistir, também não fazia a menor ideia de onde o filme poderia dar. Mesmo o desfecho sendo um tanto defeituoso, não deixa de ser curioso.

      Excluir
  6. Rafael!
    Estava com tanta expectativa para assistir esse filme, prinipalmente porque sou fã do Matt Demon que sempre fez filmes ótimos de ação...
    Pena o plot ser muito bom mas depois, como falou morrer na praia, triste.
    Bom final de semana!
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O plot é bem interessante mesmo e a primeira hora do filme engana muito o espectador que pensa que o resultado final será um filmaço, mas infelizmente a trama se perde completamente no final.

      Excluir
  7. Interessante a proposta do filme não sei se é um gênero que me agradaria muito mas vou me arriscar assistindo esse fim de semana até porque não tem nada o que assistir mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza a trama é bem interessante e vale assistir descontraído em casa.

      Excluir