A REBELDE DO DESERTO, A TRAIDORA DO TRONO E A HEROÍNA DA ALVORADA

SINOPSE: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir - Alwyn HAMILTON - Editora SEGUINTE - 2016, 2017 e 2018 - 283, 440 e 384 páginas.

Em A REBELDE DO DESERTO, conhecemos a história de Amani Al' Hiza, uma jovem super-rápida no gatilho, que mora num povoado chamado Vila da Poeira, lá nos confins do Deserto do Miraji. Ela sonha fugir do lugar, afinal seus pais tiveram um destino trágico, e ela vive sob os cuidados de uma tia e do marido, que quer tomar Amani como esposa também. Ela não quer que aquele seja seu futuro, pois partilhava com sua mãe, quando a mesma era viva, o desejo de fugir para Izman, a capital do Miraji, onde uma outra tia de Amani estaria morando. Mas para fugir para Izman, ela precisa de grana, coisa que ela não tem. Para conseguir dinheiro, ela sai escondida de casa no meio da noite e vai para uma competição de tiro em um povoado vizinho.

Quando falo que Amani era boa no gatilho, não estou brincando, a garota aprendeu a atirar desde pequenininha. Mas como mulheres não poderiam participar da competição, ela finge ser um garoto, e logo adota o apelido de Bandido dos Olhos Azuis. O que ela não sabia, era que aquele apelido faria história.

Naquela noite, Amani conhece um forasteiro misterioso e charmoso,  e logo os dois entram em apuros. Daí a história se desenrola, pois Amani se mete em uma situação onde a única saída é fugir da Vila da Poeira o mais rápido possível.

O deserto do Miraji é comandado pelo Sultão, porém há exércitos estrangeiros aliados dele por toda parte intimidando as pessoas.

A salvação e libertação do deserto está nas mãos do príncipe rebelde, Ahmed. O filho do Sultão, que ganhou os jogos do Sultim e assim, por direito, herdaria o trono. Porém, o Sultão não é o mais justo dos homens e acaba renegando seu filho. Assim nasce a Rebelião,  comandada pelo principe Rebelde, que promete tomar aquele trono à força.

Além da força e influência humana, o deserto é cheio de seres místicos sobrenaturais, como carniçais e andarilhos, que são perigosos e também seres primordiais, que foram criados por Deus, como Buraquis (cavalos feito de magia) e Djinnis (seres com aparência humana, porém muito poderosos). Há também os Demdjis (filhos de Djinnis com humanos, que herdam algumas de suas características e algum poder específico)

Quando Amani finalmente consegue fugir acompanhada de Jin, o forasteiro charmoso, enfrenta muitos desafios no meio do deserto, só que aquilo não era nem a metade do que ela ainda passaria.

A REBELDE DO DESERTO cumpriu muito bem seu papel de introduzir a série. Narrada em primeira pessoa, ela nos mostra o ponto de vista de Amani, além de conhecermos um pouco mais da mitologia atraves das histórias que ela aprendeu na infância. E isso foi o que eu achei que eu não gostaria, essa mistura de vários seres diferentes e um deserto que irradiava magia de todos os cantos. Porém, acabei gostando muito, a autora soube moldar tudo no contexto muito bem.

Confesso que de início fiquei perdida com os nomes de personagens, que são bem diferentes e alguns parecidos com os outros. Mas, em si, gostei de todos eles, sobretudo de Jin.

É dificil dizer porque A REBELDE DO DESERTO me encantou tanto, talvez pela força e ousadia de Amani, ou até mesmo pelo seu temperamento, sua forma sarcástica de se referir a tudo. Ou talvez pelo modo como a autora se mostrou versátil,  escrevendo sobre uma infinidade de coisas diferentes em um livro só, de um modo como tudo se encaixava. Inclusive o romance, que não é o foco do livro, mas está presente e sutilmente nos conquista também.

A edição desse livro é maravilhosa, a capa é algo que gosto em particular. Principalmente, os detalhes e letras douradas na lombada, que ficam um charme na estante.

A pior parte desse livro é o final, justamente porque ele acaba. Mas é impossivel ignorar o gancho que ele deixa para o próximo livro, A TRAIDORA DO TRONO.

No segundo livro, Amani está muito envolvida com a Rebelião. Assim como os demais, luta com unhas e dentes (e balas e areia), para que o Príncipe Ahmed chegue até o trono, vença o Sultão e liberte o deserto de todas as ameaças estrangeiras.

O livro, para minha surpresa, não começou exatamente onde o anterior terminou. Por conta disso, tive dificuldade para me conectar com a leitura. Apenas a partir da página cem, a história tomou um rumo surpreendente, e eu não consegui mais largar o livro até concluir a leitura. A cada plot twist, eu ia ficando sem fôlego e declarando meu amor por Alwyn Hamilton .

A TRAIDORA DO TRONO é o livro preferido de muita gente que leu a série. Eu ainda prefiro A REBELDE DO DESERTO, porém, devo ressaltar que este segundo livro é bem mais eletrizante e cheio de reviravoltas.

Os livros da série foram escritos para despertar um misto de sentimentos conflitantes no leitor, e o mais interessante é que nos fazem pensar. 

Tive tanta raiva de certo personagens nesse livro, que minha pressão subiu. E se teve coisa nova nesse segundo volume da série, foram personagens. Mas para a sorte do leitor, logo nas primeiras páginas, encontramos a lista de personagens e o mapa do Deserto.

A Historia teve uma evolução significativa, e o final desse livro é um convite irrecusável para a leitura do próximo, A HEROÍNA DA ALVORADA, o mais rápido possivel.

A edição, assim como a anterior, é muito bonita, e a ilustração na capa diz muito sobre a história.

A HEROÍNA DA ALVORADA começa enfatizando as consequências de algumas atitudes tomadas pelos Rebeldes em A TRAIDORA DO TRONO.

Posso afirmar que este terceiro volume foi o livro mais intenso da série. Foi muito fácil me conectar com a leitura, uma vez que o livro começa seguindo a ordem dos acontecimentos anteriores.

Algumas páginas li com raiva; outras, com esperança; algumas, com um sorriso bobo; e uma ou outra, com lágrimas nos olhos. E não sinto vergonha em revelar que chorei, sim, lendo este livro.

Alguns personagens, infelizmente, ficam para trás, e é impossivel não sentir a perda. Muita coisa que não imaginávamos, acontece no desenrolar do livro.

A aventura não perdeu o foco para o romance, mas em A HEROÍNA DA ALVORADA, o amor de Jin e Amani se mostra de uma maneira tocante e avassaladora.

Algo interessante são os capítulos contados em terceira pessoa, como se fossem lendas, quando na verdade é a história de algum dos personagens e o destino que ele terá. Isso torna os acontecimentos mais impactantes para o leitor.

Eu ainda esperava um pouco mais do desfecho do livro, porém nada fica em aberto, foi um excelente encerramento de série. E que série! com certeza a melhor que já li. Com cenas finais arrebatadoras, esse livro nos deixa sedentos por mais um pouco sobre os personagens.

No final também é dado um panorama dos próximos vinte anos, depois do desfecho da Rebelião.

A edição do livro é muito encantadora. As cores das capas da série combinam muito entre si. O livro começa com um mapa e uma lista de personagens, assim como o anterior, tornando, assim, bem mais fácil de nos situarmos.

Rumores que a Autora irá escrever uma nova série nesse universo de A REBELDE DO DESERTO, sobre o futuro de alguns personagens e do Miraji depois de toda a revolução criada pela Rebelião do Príncipe Ahmed.


Compartilhe este post:

Brena Carvalho

Sou cearense, amo música, livros, filmes, café, bebês, gatos, viagens (…) adoro escrever. Sonho cursar psicologia, viajar o mundo, enfim, ser feliz! (não necessariamente nessa ordem).

11 COMENTÁRIOS

  1. Li a trilogia completa em abril e simplesmente me apaixonei por Amani. Ela hoje faz parte das minhas heroínas literárias.
    Mas devo confessar que demorei a me interessar por essa história uma vez que não sou de ler esse gênero mas não me arrependo nem um pouquinho.
    A Rebelde do Deserto na minha opinião foi o livro mais fraco da trilogia e pra mim a leitura foi um pouco monótona mas como várias amigas já tinham lido e me falado que os outros livros eram melhores não desisti da leitura.
    Achei tudo muito bom: capa diagramação detalhes dourados. A trama também ficou bem amarradinha.
    Ri chorei vivi as aventuras junto com todos os personagens

    ResponderExcluir
  2. Oi, Brena.

    Uau... Podemos ver que a Amani tem muita destreza e que corre nas veias do príncipe Ahmed a proteção à todos, mesmo ele querendo subir no trono contra a vontade do seu pai.

    ResponderExcluir
  3. Apenas preciso ler, estou explodindo de tão empolganda <3

    ResponderExcluir
  4. Namoro esta trilogia desde seu lançamento e não vejo a hora de poder ter e ler os livros.
    As capas são maravilhosas e claro, trazer Amani, jovem e destemida como a protagonista que não só tem que abrir mão do seu povo,mas também a lutadora por natureza, que vai atrás do que quer de verdade, é uma jogada de mestre da autora.
    Falar de outros povos, outras culturas, misturas aventura, ação e romance. E pelo que li acima, tudo foi muito bem dividido. Livro a livro sendo contada a história não só de Amani, mas de seu povo.
    Lerei com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Nossa, não vejo a hora de ler esses livros. O primeiro pareceu ser tão bom e adorei o que vi falando da personagem quando foi lançado. Amani parece ser daquelas que a gente adora fácil e fica torcendo e sofrendo com ela e todas essas coisas. E aventura e o ritmo da trama, isso do gancho no final e de como a gente fica doido pelo próximo volume só ajuda. Deve ser ótimo poder ler um atrás do outro e se jogar nessa história de cabeça. Espero que o desfecho seja bom mesmo e que não deixe aquele sofrimento de fim de série e os finais dos personagens. Que seja bom do começo ao fim. Expectativa tá alta aqui.

    ResponderExcluir
  6. Ol´BRena!
    Eu li esses dias A Rebelde do Deserto e amei, a escrita da autora é mto boa e me deixou ansiosa pra ler os próximos, as capas estão lindas!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá, é maravilhoso quando a cada livro o leitor percebe que investiu num entretenimento de qualidade. Essa trilogia está na minha lista faz muito tempo e agora que ela está completa vou correndo mergulhar nas aventuras ambientadas no deserto de Miraji. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Brena!
    Não li ainda nenhum dos livros da série e estou bem interessada porque é bem no estilo que gosto.
    Adorei a resenha dos três livros juntos, dá para acompanhar melhor toda evolução.
    Uma ótima semana!
    “Moral é o que te faz sentir bem depois de tê-lo feito, e imoral o que te faz sentir mal.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  9. Olá! Essa trilogia tá minha lista de leitura e preciso o mais rápido possível começar, afinal há vários elementos na história que eu simplesmente adoro, protagonista Girl Power, fantasia, aventura, eita que a lista de pontos positivos é grande. Também fiquei confusa com alguns nomes, mas acredito que no decorrer da leitura vou acostumando.

    ResponderExcluir
  10. Noosss, apesar de ser um dos gêneros que pouco leio confesso que com essa resenha fiquei com muita vontade de acompanha a serie. A aventura abordagem junto a Amani e a fantasia toda envolvida com rebeliões e romance. Sério, fiquei com muita vontade de ler. Agora entendo porque todos gostam do Traidora do Trono.

    ResponderExcluir
  11. Olá. Já tinha visto os livros por aí, porém ainda não tinha parado para ler nenhuma resenha! E confesso que agora, após ler, me interessei bastante. Irei adicionar a trilogia em minha lista de desejados!!

    ResponderExcluir