O PAPAI É POP (1 E 2)

SINOPSE: Marcos Piangers vai colocar você no banco de trás do carro, ao lado das filhas Anita e Aurora, para contar novas histórias - algumas comoventes, outras divertidas e outras talvez um pouco nojentas - sobre essa coisa absolutamente comum e extraordinária que é ser pai. Um sentimento que não se pode explicar, não se pode entender. Só se pode viver. Porque você não vai ter um filho para obter vantagens, descontos, deduções do imposto de renda ou balões de graça. Um filho vai esgotar suas economias e minguar suas noites de sono. Vai sujar suas camisas novas e desenhar em suas paredes. Você vai ter um filho, na verdade, por um único motivo: para aprender a amar outra pessoa mais do que a você mesmo - Marcos PIANGERS - Editora BELAS LETRAS - 2015 - 112 páginas.

O PAPAI É POP foi escrito por Marcos Piangers, radialista, apresentador e colunista brasileiro. Através de crônicas, ele conta como é ser pai no mundo moderno: com crianças exigentes e pais cheios de trabalho e muito pouco tempo. O autor relata várias situações que viveu após se tornar pai e o quão radicalmente sua vida mudou depois que suas pequenas Aurora e Anita vieram ao mundo. Histórias engraçadas, fofas e emocionantes!

Assim que comecei a ler a obra, fiquei encantada com cada linha escrita. Na medida em que você lê, percebe tanto amor em cada relato, que se apaixona pela relação do autor com as filhas. A sensibilidade de Piangers é impressionante! Eu ri e chorei muito, porque, apesar de ser leve e divertido, é bem tocante a forma que o amor paterno é descrito e demonstrado o tempo todo.

Acompanhando o cotidiano da família pelas histórias contadas, fica evidente o quanto a vida conjugal é transformada após a chegada dos filhos, como as crianças crescem rápido e se tornam tão espertas. Aurora e Anita me cativaram muito, cada uma com sua personalidade, mas ambas muito inteligentes. É super divertido ver a forma como os pais lidam com tantos momentos constrangedores que seus filhos provocam.

No segundo volume, Piangers não abre mão de sua sensibilidade e seus bons conselhos, contando as maravilhas de ser pai e, também, as adversidades que acompanham o crescimento dos filhos.

A obra é iniciada com um texto de sua mãe, Eloisa Piangers, contando sua experiência de ser "mãe solteira": as dificuldades, a rejeição da família e a ajuda essencial dos amigos. Em suas palestras, Marcos fala sobre sua infância e o fato de sempre ter desejado conhecer o homem que abandonou sua mãe grávida; evidencia, também, tudo que aquele cara (e outros que fizeram o mesmo) perdeu ao desistir da paternidade. Para quem tiver interesse, é só pesquisar os vídeos do autor no YouTube, são palestras muito inspiradoras e tocantes, temos a sensação de que ele é sempre sincero e fala com o coração.

À partir daí, ele mostra a importância de um pai estar presente na vida da família, como é bom participar da educação das crianças e vê-las evoluindo diariamente. Ele também dá várias dicas a outros pais: esteja presente, aproveite os momentos (os filhos crescem rápido demais), todos os pais erram (não julgue), tome cuidado com o tempo que passa em frente ao computador e/ou usando o celular, faça o bem e dê o exemplo aos pequenos, etc. 

O que achei incrível, foi como o autor critica várias atitudes machistas: valorizando mães que criam seus filhos sozinhas e têm de lidar com os comentários maldosos das pessoas e com a rejeição e críticas de familiares ignorantes; e também afirmando que os pais devem participar das tarefas diárias e cumprir com seus deveres, como: trocar fralda, dar banho, alimentar, colocar para dormir, etc, porque são coisas básicas e não é só obrigação da mãe. Na crônica "A coisa mais comum do mundo", ele relata que, apesar de "ser pai" é algo muito corriqueiro, na maioria das vezes, os homens não sabem como cuidar do próprio filho, considerando a criação machista que receberam com a ideia fixa de que brincar de casinha os tornaria afeminados. 

As edições são bem fofas e com várias ilustrações, possuem uma linguagem bem tranquila e despojada, tornando a leitura rápida e fácil. Apesar de possuírem histórias curtas, elas são muito bem escritas e repletas de sentimentos. Indico a série O PAPAI É POP para aqueles que apreciam livros leves e sensíveis, pois neles vemos o amor incondicional de um pai descrito em forma de crônicas.


Compartilhe este post:

Sara

Mineira, bookaholic e futura fisioterapeuta. Sou apaixonada pela vida e por tudo que ela nos oferece. Ler, viajar, conversar, dançar, comer e dormir são algumas das coisas que mais amo.

27 COMENTÁRIOS

  1. Conheci Piangers no programa de TV Conversa com o Bial e já assisti alguns vídeos dele. Também já vi os livros em livrarias.
    Parece ser uma leitura divertida e também reflexiva.
    Muito bom e importante. Não só para pais e mães mas para quem deseja ser um dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chelle. Meu primeiro contato com o autor foi através do livro "O papai é pop", depois disso, pesquisei seus vídeos e palestras. Sou apaixonada pelo trabalho dele, completamente encantador e sensível. Beijos.

      Excluir
  2. Oi, Sara.

    Acho espetacular que, de forma cômica, o autor possa expressar e nos passar essa experiência dele como pai, como ele encara tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daiane. Piangers faz isso com maestria, é fantástico! Beijos.

      Excluir
  3. Adoro o Marcos!rs O conheci em um programa de tv há um bom tempo e desde então, seus vídeos bombaram na internet.
    O bom humor, o jeitão de maluco(roqueiro danado) e o amor incondicional por suas pequenas, com certeza renderiam histórias fofas e repletas dessa quebra de preconceito.
    Como não conhecia nenhum dos dois livros, já quero muito conhecer.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Siiim, a aparência do Marcos é bem oposta ao que as pessoas esperam dele e de sua personalidade hahahha. Adoro o trabalho dele. Vale a pena conhecer suas obras, espero que goste. Beijos.

      Excluir
  4. Que ideia linda a deste livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice. Sim! Vale a pena ler. Beijos.

      Excluir
  5. Achei fofa a ideia desses livros por geralmente ver coisas de mulheres com esse tema, o lado delas. Pra quem é homem e para as mulheres também fica algo bem interessante poder ter essa visão das experiências dele, as descobertas e tal. Achei bem interessante. E ter emoções, de rir e chorar, faz a leitura ser muito mais completa ^^
    Parece bem realista e legal de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristiane. Realmente, é inusitado ver um homem abrindo seu coração para o mundo ao falar da família, mas é muito lindo de se ver. São livros bacanas para quem adora leituras tocantes, sentimentais. Beijos.

      Excluir
  6. Olá Sara!
    Li algumas resenhas dos livros qdo lançou, confesso que achei fofos, fiquei interessada em ler mas infelizmente ainda não consegui...
    As capas tbm me chamaram atenção.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline. São livros bem fofos mesmo, valem a pena. Beijos.

      Excluir
  7. Olá, espero ter o prazer de ler essa obra, que, apesar de ser mais valiosa pais em geral, possui um conteúdo cheio de assuntos para reflexões, principalmente sobre a igualdade de gênero, seja ela em qualquer situação. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alison. Sim, espero que goste. Beijos.

      Excluir
  8. Oii Sara!!

    Eu ainda não conhecia esses livros mas parecem ser muito amorzinhoo!! Só pela sinopse já adorei, espero poder ler... Beijooss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Eduarda. São puro amor essas obras! Amo muito hahaha! Espero que leia e goste. Beijos.

      Excluir
  9. Olá Sara,
    Não conheço o autor e é a primeira vez que ouço falar dos livros dele.
    Bom saber que ele tem uma opinião diferente sobre mãe solteira e pela sua resenha parece que mais pais/homens precisam ler sobre esse livro pra saberem que tem coisas que não são só para as mães fazerem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila. Muitas famílias precisam se conscientizar sobre igualdade de gênero... O autor é cativante. Beijos.

      Excluir
  10. Oi Sara!
    Que foooofura de livro!! Amei a ideia do pai e como ele parece mostrar a importância tanto do pai quanto da mãe na criação das crianças. Só lendo a sua resenha já me encantei pelas duas filhas dele (amo crianças kkk). Além disso é uma ótima atitude ele retratar através do livro esse machismo que ocorre. Amei demais!
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Catarina. Os livros são ótimos, abordam muitos assuntos importantes. Espero que leia e goste. Beijos. =D

      Excluir
  11. Livrinhos que parecem ser bem divertidos tanto pelo personagens quanto pelas diversas histórias. Queria muito ter a oportunidade de ler um deles. Espero que consiga :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ludmila. São bem divertidos mesmo! Vale a pena. Espero que goste. Beijos.

      Excluir
  12. Olá! Nossa não conhecia os livros, mas fiquei encantada com a sinopse e o modo como o autor abordar o assunto. Acho que deveria ser leitura obrigatória para alguns seres desavisados (rindo, mas de nervoso). Adorei a capa e já quero muito conferir as situações pelo que eles passaram. Tenho certeza que a leitura vai ser muito agradável e divertida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elizete. Esses livros são puro amor hahahaha. Espero que leia e goste bastante, garanto que são leituras divertidas. Beijos.

      Excluir
  13. Já conhecia esses livros apesar de não ter lido, fiquei com muita vontade de ler, depois da sua resenha mais ainda. A proposta é muito massa, ja imagino que vou adorar!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Carolina. Espero que leia as obras um dia e curta bastante =). Beijos.

      Excluir
  14. Oi, Sara!!
    Gostei da ideia do autor escrever um livro de experiência de ser pai, ainda não li nada do Marcos Piangers mas quero muito!!
    Bjos

    ResponderExcluir