RAMPAGE: DESTRUIÇÃO TOTAL



SINOPSE: Davis Okoye é um primatologista, um homem recluso que compartilha um vínculo inabalável com George, um gorila muito inteligente que está sob seus cuidados desde o nascimento. Quando um experimento genético desonesto é feito em um grupo de predadores que inclui o primata, os animais se transformam em monstros que destroem tudo em seu caminho. Agora Okoye tenta conseguir um antídoto e impedir que seu amigo provoque uma catástrofe global.
DIREÇÃO: Brad Peyton
DISTRIBUIÇÃO: Warner Bros.
DURAÇÃO: 1H40
ELENCO: The Rock, Jeffrey Dean Morgan, Naomie Harris, Malin Åkerman e Breanne Hill

Monstros gigantes e muita destruição não são novidades para ninguém. Pelo menos, uma vez por ano, temos um filme nesse esquema. Dito e feito, hoje vamos falar sobre RAMPAGE: DESTRUIÇÃO TOTAL, baseado num game de sucesso, promete muita ação pelo trailer, vamos descobrir se vale a pena.

A trama, se é que eu posso chamar isso de trama, acompanha um gorila simpático albino que, depois de ser infectado acidentalmente com uma experiência química, começa a crescer desenfreadamente e desenvolve instintos violentos. Uma empresa secreta estava desenvolvendo uma espécie de gás que, possivelmente, curaria várias doenças. Por ser um projeto ilegal, todas as operações são feitas no espaço, mas um acidente acontece e todo o material é lançado para a Terra, atingindo áreas dos Estados Unidos. O problema se instala quando outros animais começam a crescer, como um lobo e um jacaré, e destroem tudo o que vêem pela frente. Uma cidade começa a ser ameaçada e o exército é chamado para deter esses monstros.

No quesito enredo, o filme até seria interessante, se ele não fosse uma copia de PLANETA DOS MACADOS: A ORIGEM, de 2011. Você se lembra? Lá, uma empresa estava querendo desenvolver uma cura para várias doenças e testava os produtos nos macacos. Os animais acabaram ficando inteligentes e causaram altas tretas para os humanos. É uma semelhança bem grande, e o filme nem tenta disfarçar tais fatos. RAMPAGE também bebe da fonte de filmes como A MÚMIA, de 2017, em uma sequência xerox, envolvendo a queda de um avião. O sucesso da Marvel, OS VINGADORES, também foi uma vítima, a batalha final envolvendo a cidade de Nova York e seu desfecho, quando tudo parecia perdido, foi completamente copiado. São inspirações demais e muitas semelhanças até no seu desenvolvimento dentro do filme, mas que por incrível que pareça, funcionam.

O filme de fato não tem nenhum conteúdo referente a uma trama decente, mas suas cenas de ação/destruição são sensacionais. Nesse quesito, eles de fato prometeram e cumpriram. Os bichos quebram tudo, fazem picadinho dos militares, tomam bomba na cara e mesmo assim continuam vivos. São bons antagonistas e bem desafiadores. Os efeitos visuais variam de excelentes para aceitáveis. Felizmente, a maioria das cenas não ocorre de noite e o design dos monstros é muito realista, lembra filmes como KONG: A ILHA DA CAVEIRA e GODZILLA.

Ainda temos de brinde no filme, Dwayne Johnson, o famoso The Rock. Atualmente, um dos reis de filmes para o povão. Aqui, ele vive o antigo criador do gorila albino e que tenta a todo custo achar uma cura para seu amigo antes que ele seja sacrificado. Ele nem é um personagem, é simplesmente The Rock, aquele cara super corajoso, fortão, bem humorado e incrivelmente carismático. O filme usa isso tão bem, que nem tenta desenvolver uma personalidade e quase nem cita o nome do personagem.

Jeffrey Dean Morgan, o Negan de THE WALKING DEAD, tem uma participação pequena, mas consegue divertir com seu ar caipira e valentão. Bate de frente com o poderoso The Rock e sobrevive para contar história. O resto do elenco é bem fraquinho e são úteis quando necessários, desde que fiquem em silêncio.

O roteiro é cheio de semelhanças com outros filmes, tem muitas conveniências e personagens caricatos. Mas tudo funciona no seu ato final, quando a história para de tentar ser inteligente e deixa tudo nas mãos das criaturas. Se não tivesse se levado a sério desde o inicio, a produção poderia se destacar bastante no cinema farofa. Porém, ainda vale a pena, diverte e entrega boas cenas de ação, excelente aposta para as telonas.


Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

12 COMENTÁRIOS

  1. Pode até ser baseado em um game de sucesso mas definitivamente não é o tipo de filme que curto assistir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, é um filme que se resume só a ação mesmo, pode ser bem chato pra quem não curte esse estilo

      Excluir
  2. Eu sou apaixonada pelo trabalho do "The Rock".rs até por ele ser realmente tudo isso:talentoso, carismático, bondoso, lindo..e por aí vai(dá pra tecer elogios até amanhã). Mas acredito que filmes assim hoje em dia, não tragam mesmo novidades. Apenas entretenimento. E se cumprir isso, já está de bom tamanho.
    É um gênero que vou confessar, adoro! E assim que tiver oportunidade, quero muito conferir.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só destruição e adrenalina mesmo, com o The Rock carismático como sempre, vale a pena para um programa despretensioso.

      Excluir
  3. Oi Rafael!
    Ainda não vi o filme mas espero ver esse fds, já tinha planejado ver, vamos ver se consigo...Como curto filmes com o ator e filmes do gênero espero curtir este tbm.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta do gênero é bem possível gostar desse, bastante ação e efeitos visuais manerios.

      Excluir
  4. Não é lá meu tipo de filme favorito de assistir, só acabo vendo se não tiver o que ver mesmo. Confesso que esse não iria assistir num cinema. E nossa, pelo jeito tem muita coisa como referência ou que lembra, achei isso até interessante por dar um pouco a ideia do que esperar. Ação e efeitos legais é bom também. Mas no geral não sei se animo tanto pra assistir, não agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só vale a ida ao cinema se você gostar muito de uma destruição e do The Rock, fora isso é nada de novo sob o sol.

      Excluir
  5. Rafael!
    Pelo visto o filme fez uma compilação de outros anteriores no estilo e 'criou' esse...kkkk
    Pelo menos as cenas de ação valem a pena!
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Um homem pode ser destruído, mas não derrotado.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, se for para copiar, que pelo menos copie e faça algo legal e isso pelo menos eles fizeram.

      Excluir
  6. Filme pipoca, para relaxar e esquecer qualquer resquício de razoabilidade.

    The Rock sendo The Rock, Negan do The Walking Dead sendo Neagan. Os efetos estão bacaninhas. Bem divertido. Muito bom filme para se desligar o cérebro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, dá pra passar o tempo e se divertir um pouco, já não é uma total perca de tempo.

      Excluir