MANTO E ADAGA

SINOPSE: Tandy Bowen e Tyrone Johnson, dois adolescentes de diferentes origens, adquirem super-poderes enquanto formam um relacionamento romântico. Eles logo percebem que seus poderes funcionam melhor quando estão juntos, "mas seus sentimentos um pelo outro tornam seu mundo já complicado ainda mais desafiador”.
ANO DE PRODUÇÃO: 2018
CANAL: Disney/ABC Studios/Freeform
TEMPORADAS: 1
EPISÓDIOS: 10
DURAÇÃO: 50 minutos

Tandy Bowen e Tyrone Johnson, ou Adaga e Manto, são personagens da Marvel criados por Bill Mantlo e Ed Hannigan, em 1982. A estreia dos dois ocorreu na revista mensal do Homem-Aranha, quando ambos ganharam os poderes por causa de um experimento com drogas aplicadas por uma organização do mal (Maggia), que afetou os poderes mutantes latentes dos dois. Desde então, eles passaram a atuar como heróis em defesa de jovens abandonados, de famílias desajustadas ou com problemas de drogas.

Os personagens foram adaptados para uma série de TV, que teve os dois primeiros episódios exibidos semana passada. Ambientada no mesmo universo dos filmes e séries da Marvel, ocorrendo, inclusive, algumas referências, e apesar de ter visto tão pouco, já posso dizer que ela possui um diferencial em relação a todas as outras séries, como Demolidor, Agentes da SHIELD, Luke Cage, etc.

Já nos primeiros minutos, é notável o cuidado com a trilha sonora, que incorpora músicas muito bem escolhidas e que ajudam a aumentar a emoção pelo drama que Tandy e Tyrone vivem. Um pouco diferente dos gibis, Tyrone não é pobre, pelo contrário, mas enfrenta o trauma de, quando criança, ter visto o irmão mais velho ser assassinado por um policial corrupto, e isso por sua culpa.

Tandy perdeu o pai em um acidente, na mesma noite em que Tyrone e ela ganham os poderes, e agora vive com a mãe drogada. Para conseguir dinheiro, aplica pequenos golpes em boates e festas particulares.

Os dois não sabem ainda, mas estão conectados: um é a luz, e outro é a escuridão. Ainda não foi possível ver se os poderes de ambos são totalmente correspondentes aos dos gibis, mas, por enquanto, pelo pouco mostrado, parece que nem tudo.

Tandy consegue criar pequenas adagas de luz que, quando perfuram uma pessoa, afetam a mente dessa pessoa, fazendo com que elas tenham uma espécie de crise de consciência e repensem suas vidas. Ela também tem a capacidade de expurgar toxinas do corpo de alguém, como eliminar drogas. Seus poderes são, em resumo, uma forma de limpar as impurezas mentais e biológicas de uma pessoa.

Tyrone pode se teleportar e consegue criar portais para uma dimensão negra, fria, sem fim, onde pode aprisionar qualquer pessoa para sempre. Nos gibis, ele sente uma fome de luz, e graças a Adaga, ele pode se manter firme, umas vez que ela o alimenta com suas adagas. Na série de TV, ainda não há essa relação de dependência entre os dois.

Olivia Holt e Aubrey Joseph, os atores que interpretam Adaga e Manto, possuem uma química que convence. Atuam bem, principalmente Olivia, e são suficientemente carismáticos para conquistar o público. O roteiro trata de assuntos importantes, como famílias desajustadas, delinquência, drogas, bullyng, vingança, corrupção, mas de uma forma intimista, sem pressas, sem aquele tom de ação que entrega uma solução fácil.

Tandy e Tyrone não são perfeitos, eles cometem erros, muitos, e isso aproxima os dois personagens mais ainda do público jovem. Uma identificação fica mais fácil e rápida quando o que é apresentado tem as mesmas falhas de quem está assistindo. E todos nós temos nossas falhas. A série deixa claro quais são e, mais importante, apresenta soluções para elas.

A primeira temporada é composta de apenas dez episódios, como está virando padrão hoje em dia, o que é ótimo. É notável a diferença de imersão em séries curtas, quando o enredo é enxuto e foca apenas no essencial, ao contrário daquelas séries com mais de vinte episódios que servem apenas para manter você conectado no canal.

MANTO E ADAGA é uma grata surpresa, que entrega dois heróis carismáticos, que conseguem conquistar e conversar com o público. Os dois primeiros episódios possuem um enredo conciso, com uma trilha sonoro excelente e com uma direção que se diferencia da mesmice. Com certeza, vale a pena conferir e ver se ela se mantém nessa qualidade pelos episódios seguintes.


Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

6 COMENTÁRIOS

  1. Carl!
    Já sou bem fã da Marvel e ver que eles ainda conseguem criar dois jovens super herois que conseguem superar a interação com o público e traz questionamentos importantes, é fantático.
    “Sou uma só. (...) Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Com esta fila imensa de séries atrasadas,vou confessar que nem havia visto ou lido nadinha a respeito desta nova série.
    Mesmo não sendo assim tão fã de coisas(e isso se estende a filmes e livros) de super-heróis, achei bem interessante tanto o título quanto os poderes dos dois jovens. Me peguei pensando como seria bom ter um "poderzinho" que pudesse tirar as impurezas da alma.
    Seria bem interessante!rs
    Se tiver um tempinho, vou tentar ver sim!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Tenho visto um pessoa falando dessa série mesmo, que parece promissor. Não sou lá de ver muita coisa do tipo, confesso que passo batido por essas série da Marvel e coisas assim. Tem um monte que falo que vou ver e aí acabo não tendo aquela vontade, sabe? Aquele negócio que te faz querer ver muito uma série? Essa pelo visto já tem até umas referências a outras e quem sabe o que vem no futuro. Ainda é bem novinha, quero ver se mantem esse diferencial ao longo dos episódios e coisas assim. Ainda não me animou pra ver, mas quem sabe né...Parece interessante.

    ResponderExcluir
  4. Carl!
    Eu não conhecia a série, msm não sendo um gênero que eu curto acompanhar eu me interessei em conhecer, quem sabe eu curta e comece acompanhar, qqr dia vou conferir.
    bjs!

    ResponderExcluir
  5. Me lembrou um pouco misfits, mas Manto e Adaga parece ser melhorzinho. Qualquer dias desses acho que irei assistir :D

    ResponderExcluir
  6. Não me interessei muito pela Série nem sei se vou tentar assistir ela apesar de vocês terem avaliada a série como sendo ótima Eu sinceramente não me senti atraída pela história

    ResponderExcluir