NADA A PERDER

SINOPSE: Derek Ouelette costumava ser alguém. Promessa do hóquei, ele agora nada mais é do que a sombra do ídolo que um dia poderia ter sido. Um bêbado, sacana, violento, leva uma vida esquecida por todos em uma vila esquecida por todos. Um dia, no entanto, algo invade sua história e o coloca diante de uma escolha impossível. Uma escolha que só pode ser feita por um homem que não tem nada a perder.
AUTOR: Jeff LEMIRE
EDITORA: Nemo
PRODUÇÃO: 2018
PÁGINAS: 272
TRADUÇÃO: Jim ANOTSU

Derek é um ex-jogador de hóquei no gelo que vive em uma pequena cidade decadente do interior dos EUA. Devido a um ato de extrema violência durante uma partida, ele foi expulso da liga e agora trabalha como cozinheiro e mora de favor em um quarto nos fundos do estádio onde costumava jogar na adolescência. Tudo isso só agravou seu temperamento. Vive bêbado e em brigas. Até que Bethy, sua irmã mais nova, retorna para a cidade, depois de sofrer uma agressão do namorado. E outro agravante: ela é viciada em drogas. Como se fosse pouco, o tal ex-namorado resolve vir atrás para recuperar o que pensa ser posse dele: Bethy.


NADA A PERDER, o título da HQ, representa bem o sentimento que permeia a cabeça de Derek por toda a história, menos nas páginas finais. Ele e a irmã perderam a mãe bastante jovens, o pai saiu de casa e Derek, para seguir a carreira de jogador, abandonou a irmã à própria sorte quando ela só tinha treze anos. Ela fugiu da cidade e passou por todo o tipo de provações que alguém nas mesmas condições poderia passar. Como você pode reparar, é uma narrativa pesada, que navega por assuntos sérios, como abuso, estupro, drogas, e vai até os piores sentimentos que o ser humano tem, como indiferença, egoísmo, inveja, vingança, entre outros.

Jeff Lemire, o autor, não tem medo e nem pressa em apresentar os acontecimentos. Ele vai colocando todas as peças com cautela, com antecedência, expondo tudo de forma direta e crua, para que o leitor consiga montar a sequência do que está por vir. E, por isso mesmo, cria uma expectativa absurda. Nós sabemos o quanto Derek é violento, sabemos o que Bethy sofreu e como ela apanhou do namorado, sabemos que esse namorado está na cidade à procura dela, e sabemos que o encontro dos três é inevitável.


Tudo em NADA A PERDER é frio e distante. A paisagem é coberta por neve. Os sentimentos dos personagens ficam escondidos atrás de expressões duras, congeladas como o chão onde pisam. Os desenhos são de curvas retas e grosseiras, pintados com uma única cor, azul, em quase todas as páginas. As únicas partes onde outras cores aparecem, são nas lembranças dos personagens de coisas que eles viveram. Ah, e também quando há violência. E isso também é um tipo de violência.

Sempre que Derek briga, o vermelho corta a predominância do azul. O vermelho é a ira, o perigo, a morte. Nas brigas de Derek, o vermelho é o sangue em suas mãos; ou é a morte, quando o vermelho aparece no acidente da mãe dos dois; ou é a ameaça, quando o vermelho aparece na cor da camisa do namorado de Bethy. Em todos os casos, o vermelho é a tragédia do que aconteceu, a inevitabilidade do que acontece e o prenúncio do que irá acontecer.


Mas não pense você que sabe o final desta história. Sim, ela parece que já tem um final escrito. Mas, apesar da dureza de sentimentos de Derek, ele ama a irmã. E você sabe que o amor é um dos sentimentos que podem mudar uma pessoa? Às vezes, para alguém se tornar melhor, para reconhecer seus erros, para se arrepender desses erros e para tomar uma decisão que coloca em risco sua própria segurança, basta ele encontrar alguém que ame. E não precisa ser o amor entre um homem e uma mulher. Basta ser o amor por uma irmã, por exemplo.

NADA A PERDER é uma história simples de perdão, de superação, de absolvição. Mas ela entrega um final que surpreende pela forma que uma pessoa pode renegar todos os sentimentos ruins que possui para conseguir dar uma chance de vida para quem ama. Imperdível!


Compartilhe este post:

Carl

Tenho várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamento o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco ;>) -, e não saber desenhar O.O

15 COMENTÁRIOS

  1. Uau!

    Olá. Adorei a resenha! Parece ser muito interessante a história, é meio pesada porém é algo da realidade, que acontece não só em livros ou filmes. Derek tem duro para se dar bem na vida, quero muito saber como ele e a irmã dele acabam nessa história, saber o que acontece com o namorado dela aaaa!!

    ResponderExcluir
  2. Mais uma HQ instigante e muito bem resenhada.
    Gostei que as ilustrações condizem com o enredo pesado e sombrio da história.
    Como já disse em outros comentários preciso me aventurar pelo mundo das HQ's

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carl.

    Já tinha ouvido falar nessa HQ, mas não sabia que a mesma contém toda essa carga densa.

    Por, objetivamente haver todos esses dilemas dos personagens e por ambos estarem submetidos a isso, é uma HQ que eu gostaria de realizar a leitura. Acredito que eu iria gostar bastante.

    ResponderExcluir
  4. Puxa, não conhecia a Hq,mas estou aqui impressionada com os traços rudes que cada ilustração traz.
    É possível ver a raiva estampada no rosto de Derek, ele passa isso até no olhar e adorei ler sobre o jogo das cores, do vermelho aparecendo entre o azul, mostrando ainda mais como é o sentimento.
    Mas sim, o amor é capaz de tudo e eu espero sinceramente, poder saber o desfecho desta história.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. A resenha é maravilhosa e despertou a curiosidade em mim, vou ter que comprar e ler kkkk. Gostei bastante da história !

    Uma chata moderna

    ResponderExcluir
  6. Não sei se é porque estou em um dia complicado psicologicamente ou se foi a história em si, só sei que ler a resenha mexeu comigo e já fiquei preparada para ler uma história pesada - e real. Fiquei muito interessada em conhecer essa HQ.

    ResponderExcluir
  7. Meu deus... Que resenha, meu amigo!
    Eu estou querendo entrar no mundo dos HQs, e cada resenha que eu leio, principalmente dessas sobre sentimentos, sensações, etc e tal,me dá mais vontade ainda...
    Já quero ler

    ResponderExcluir
  8. Olá! Mais uma HQ para a lista de leitura, gostei bastante do enredo que trás assuntos bem pesados, mas que infelizmente, fazem parte do nosso dia-a-dia e os traços dos desenhos deixaram a história ainda mais sombria. Melhor ainda saber que o final surpreende.

    ResponderExcluir
  9. Bem interessante essa história. Parece muito boa pelos temas pesados e o clima sombrio, tão...vida. As coisas ruins que acontecem, os caminhos ruins em que a gente cai e os vícios, as perdas...tanto tema duro que essa hq retrata. Gostei do estilo sombrio dela porque passa até pelas cores do desenho e o personagem não é dos mais fáceis também. Não sei se iria gostar tanto dele. Mas chamou atenção pelo final, deu vontade de ver o que acontece nesse final que surpreende tanto. Parece bom de ler.

    ResponderExcluir
  10. Parece ser um história bem envolvente a qual Derek e sua irmã se veem em situações difíceis a cada episodio de suas vidas superarem algo o qual lutam para superar. Achei o gráfico e as cores dos desenhos legais, os traços dos personagens não é aquela coisa bonita mas deixa a imagem carregada de animação. É um livro que deve valer muito a pena ler.

    ResponderExcluir
  11. Carl!
    Nossa! É uma HQ bem diferente das que vejo por aí.
    E como falou, tudo é muito frio na narrativa dos fatos e na minha opinão, inclusive os traços. Brancos e azuis dão realmente a impressão de gelo ou algo gélido.
    “Se você realmente quer algo na vida, tem que lutar por isso.” (Homer Simpson)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  12. Olá Carl!
    Preciso ler esse livro, adorei, a história parece deixar para o leitor boas msgs, gosto disso nas leituras, adorando conhecer o mundo de HQ´S...
    Vai para a listinha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Oi Carl,
    Normalmente eu não compro hq's porque quase não leio, mas essa sem dúvidas é uma bela edição, combina com a história, e gostei de colocarem a cor vermelha para representar a violência. Acho sim que mostra bem o lado podre do ser humano, espero também que mostre alguma redenção dos erros que os personagens cometem!
    Adorei as fotos, quero esse livro na minha prateleira.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Carl, minha vibe é mais mangá, eu gosto muito de anime, por isso logo que eu vi o desenho dessa HQ eu já senti um pouco de incomodo porque eu estou acostumada com traços de desenhos japoneses, ou seja mais finos e delicados. Eu até leria essa HQ se tivesse oportunidade, se um dia tiver essa oportunidade acho que vou me arriscar mas não está na lista de prioridade. Quero ver que tipo de transformações ele vai sofrer.

    ResponderExcluir